Comportamento
Chora Que Eu Te Escuto
22 set 2016, 168 comentários

Chora Que Eu Te Escuto!

Vamos Chorar? Pra falar a verdade nem sei que dia é hoje… tô toda misturada nessa viagem hahaha

Caso 01 – Angelina

É o seguinte, conheci um cara há alguns anos na internet e levou um tempinho pra ele vir ao Brasil e nos encontrar…Nos conhecemos, ele é bacana, nos gostamos, temos nossos altos e baixos, mas na maioria das vezes adoramos a companhia um do outro, estamos “juntos” há 5 anos, planejamos um futuro juntos. Ja fui algumas vezes ao país dele conhecer familia e amigos, mas ele vem mais ao Brasil, tipo 6 vezes ao ano. O meu dilema é exatamente esse, ele adora o Brasil, ate demais pro meu gosto, acho que ele gosta de ser um gringo aqui, sabe, onde ele vai chama a atenção, as mulheres ficam alvoraçadas, isso me deixa super insegura…ele nunca me propos ir viver no país dele, a vontade dele é vir morar no aqui. Ele detesta o país dele…as vezes tenho dúvida se ele realmente gosta de mim ou me vê como uma chance de sair de lá, sou super ciumenta e ele sempre fala como as mulheres brasileiras sao mais bonitas que as européias! Me dê sua opiniao por favor!

Ihhhh que papo esquisito esse dele hein? Eu não gostaria nada nada de ouvir isso de um futuro pretendente gringo. Aliás, de que país ele é? E outra coisa, até então você só falou das vontades dele, e a sua? Você tem vontade de ir morar no país dele? Acho que está faltando uma boa conversa entre vocês dois… deixar tudo claro para depois um não atropelar e atrapalhar os objetivos do outro. Parece que as coisas estão meio ¨jogadas¨ no ar, sem rumo certo, sem nem um nem outro falar o que quer de verdade. Sejam claros, conversem e se for do seu agrado, continue. Caso contrário, pense em outras alternativas!

916b08533f2a0f4bdcaeccaba3d8686a

Caso 2 – Fátima

Oi Conyyy, tudo bem? Meu nome é Fátima e tenho 32 anos. Começo dizendo o que você mais deve escutar, mas AMO seu blog. É único e ponto. Infelizmente venho compartilhar um chora pra ALERTAR essas tantas mulheres que te seguem. Tentarei ser breve porque falo muito, rsrsrs. É o seguinte: minha vida sexual começou com 16 anos mas “fiquei mocinha” cedo, com 8 anos só e sempre fui muito solta nos meus relacionamentos, muito poucos até hoje. Sou bem exigente e apesar de amar sexo com todas as minhas forças, demoro um pouco a me soltar e criar a intimidade necessária pra ser quem realmente sou entre 4 paredes. Dos 16 até hoje, só tive 6 parceiros e desses 5, dois foram fixos por alguns anos: um namorado e meu ex-marido, do qual me separei há 9 anos e meio.

Sempre fui muito bem informada e esclarecida. Meus pais sempre tiveram muita grana, tinha plano de saúde top, frequentava os melhores médicos e consultórios. Por pura displicência e falta de prioridade (é claro que a grana dos pais também acabou) deixei de ir a ginecologista e parei de fazer preventivos e exames. Permita-me ressaltar que a minha vida sexual é quase nula após a minha separação, ainda não me refiz disso. Nem acredito que vou escrever isso, mas em algum momento simplesmente pensei não ser importante ter acompanhamento ginecológico, “eu nem transo né?!”

O fato é que, resolvi colocar as prioridades nos devidos lugares e há 8 meses tenho um bom plano de saúde que eu mesma pago com meu salário. Fazendo um check-up descobri uma infecção no colo do útero chamada NIC III. Uma lesão de alto grau causada por HPV, e o mais grave antes de um câncer. Estou na etapa de marcar a cirurgia para retirada de uma parte do útero que irá para biópsia para descobrir se já é um câncer ou não. E sabe de quem é a culpa?? Totalmente minha! Não posso culpar ninguém por toda essa angústia horrível que nunca vivi igual. Todo dia dormir e acordar sem saber o que pode ser, incomoda pra dizer o mínimo. Pirei no início. “Não posso morrer”, “ainda tenho muito pra viver” e “minha filha não pode ficar sem a mãe” foram alguns dos pensamentos que me aterrorizaram por alguns dias e noites. Enfim, estou pensando positivo e com fé que tudo dará certo!

Após a cirurgia, é necessário esperar pelo menos mais 30 dias pelo resultado da nova biópsia. No momento estou BEM mais calma, mas no geral o momento é horrível. Então Cony, fica aqui o meu alerta pra todas que por algum motivo, seja financeiro, falta de tempo, ou simplesmente confiança extra do tipo “não vai acontecer comigo”, que por favor, não deixem de se cuidar!! Nosso corpo é o nosso templo meninas!

Fátima, espero de coração que tudo já esteja bem com você! Espero que tenha sido um susto e que as coisas já estejam encaminhadas! E você falou tudo… esses dias mesmo fiz um post sobre o tanto que a gente tem que se cuidar. A gente arruma tempo pra ir ao shopping, pra ir pra balada, mas pra ir ao médico não?? Tem que ter também! Antes de viajar eu fiz mamografia que não fazia há uns 2 anos por pura displicência. Me senti muito culpada e não sei o que faria se tivesse algo errado comigo. Mas graças a Deus está tudo ok. Você tem TODA A RAZÃO do mundo! Nosso corpo é nosso templo e temos que mantê-lo sempre ¨habitável¨.

b_w3qkiwaaadqpp

Caso 03 – Joelma

Gostaria de pedir ajuda para suas leitoras, pois o meu caso não é um assunto que dá pra conversar tão abertamente.

Tenho 29 anos, namoro há 4 anos e há 3 sofro com o que a médica diagnosticou como Candidíase de Repetição. Acredito que muitas mulheres já tiveram candidíase na vida, mas no meu caso os sintomas não passam nunca. Já fiz tratamento ginecológico, nutricional, já tomei vacina e tentei a medicina alternativa e nada fez com que o meu quadro melhorasse. Na minha última consulta ginecológica, ela preferiu nem falar que era candidíase, mas algo não identificado.

Tinha uma vida sexual bem ativa, mas com esse problema é difícil manter relação sexual. Dói, arde e machuca. Meu namorado sempre foi extremamente compreensivo, mas me incomoda muito essa situação. E não só por isso, porque no dia a dia é muito difícil lidar com todos os sintomas. Estou muito desanimada e isso interfere em todos os aspectos da minha vida.

Gostaria, então, de uma luz para que eu possa continuar procurando uma solução.

Joelma, imagino seu desconforto… Toda mulher já teve candidíase (bom… eu acho, eu pelo menos já tive) e bem me lembro do quanto é chato e desconfortável! Não sei como te ajudar, pois no meu caso passou em poucos dias, mas espero que alguma leitora saiba algo mais, ou alguém que já teve o mesmo problema que você e conseguiu resolver te auxilie… Vamos torcer para que alguém nos leia e consiga te ajudar!

candidiase-sintomas-tratamento

Caso 04 – Jennifer

Meu nome é Jennifer, tenho 29 anos, e há praticamente 19 anos sofro de uma fobia extrema e que prejudica muito a minha vida. A fobia é: medo de vomitar (emetofobia). Eu sei que vocês devem estar pensando… mas o que há demais nisso?? Então… Não é bem assim para mim. Pense num medo tão grande, mas tão grande, que você prefere a morte do que ter que vomitar. É assim que minha cabeça funciona em relação à mera menção do ato. Eu sei que não faz sentido, eu sei que é irracional, mas mesmo assim eu reajo de maneira extremamente nervosa em relação a esse problema. Eu nunca deixei esse medo dominar minha vida. Sempre saí de casa, AMO viajar, conheço vários países, vou a restaurantes… Mas a todo momento tenho que me forçar a fazer essas coisas, porque a minha real vontade é sair correndo pra dentro do meu quarto, que considero um lugar seguro, e comer refeições da minha própria casa, que eu sei que foram preparadas com higiene e cuidado. Toda vez que viajo, posso estar num lugar maravilhoso, que já acordo pensando se vou comer alguma coisa que meu estômago não vai aceitar e eu vou passar mal. Em dias importantes da minha vida, como na minha formatura, eu penso que posso botar tudo a perder se eventualmente eu passar mal. Como eu disse, apesar de eu não deixar esse medo me dominar, ele de uma certa forma me escraviza e muito! Eu nunca estou relaxada, eu não consigo comer uma refeição fora sem pensar que ela pode me fazer mal, eu não consigo andar sem remédios na bolsa, como plasil ou vonau, ou então um chiclete ou bala para mascarar qualquer sintoma que eu tenha. Quando alguém passa mal e vomita perto de mim, eu consigo prestar auxílio, mas passo dias me torturando e pensando se peguei alguma virose e se vou vomitar também. Fora que, por ter esse medo extremo, eu sinto náuseas praticamente todos os dias, o que me leva a ter ataques de pânico frequentes.  Acontece que eu não aguento mais viver assim.  Já faço terapia há anos, e já vi melhora da fobia com o passar do tempo, mas basta eu passar por uma situação stressante que ela volta com tudo. Atualmente, estou planejando o meu casamento, trabalhando várias horas e estudando com muito afinco pra um concurso super difícil, e acho que, juntando tudo isso, meu nível de ansiedade foi pro espaço e o medo vira e mexe bate a minha porta e eu não sei o que fazer.  Por conviver com esse medo praticamente a minha vida toda, tomei conhecimento de que é até bastante comum, mas as pessoas que sofrem dessa “doença”geralmente não se abrem, por isso não é tão conhecido. Por isso, Cony, eu vim aqui pedir o seu conselho. Eu praticamente já tentei de tudo, só nunca procurei um psiquiatra e tomei remédio, porque sempre achei que isso poderia ser contornado, que eu poderia aprender a conviver com isso. Mas não consigo mais. Eu vou casar, quero ser mãe, quero cuidar dos meus filhos sem medo! Sem esse tormento na minha cabeça que me assombra há anos! O curioso é que, esqueci de mencionar, apesar de ter esse medo horroroso, eu não me lembro da última vez que vomitei! Acho que eu tinha uns 7 anos. Enfim, gostaria muito de saber a sua opinião, e das leitoras também, se alguém por aí já passou por isso e conseguiu superar ou conhece alguém que passa pela mesma coisa.  Eu amo muito o seu blog e te admiro demais! Espero um dia ser assim como você, uma mulher independente, destemida, que viaja o mundo inteiro e não tem medo de experimentar tudo o que a vida pode oferecer! Você me inspira muito. Mil beijos.

Menina, rolou um trauma aí né? Como foi??? Você se lembra, ou essa fobia veio do nada? Ia te falar para fazer terapia, mas você já faz, talvez precise de psiquiatra mesmo e realmente tomar uma medicação… é difícil eu aconselhar sobre isso, pois é novidade para mim e nem sei o que te falar. Pensei que se talvez você vomitasse, de propósito, para encarar esse medo seu e ver que não é nada demais (é nojento, mas todo mundo está sujeito a isso) talvez melhorasse um pouco essa fobia. Sabe aquele negócio de ter que enfrentar os medos para saber o tamanho do problema? Mas sinceramente tô aconselhando às cegas… Pense que você tem que se preparar para a gravidez, imagine como será quando você ficar enjoada? Muita terapia e talvez, um remedinho mesmo… Achei isto na internet: ¨Como em muitas outra situações de origem psicológica, não existe cura definitiva para a emetofobia, mas os sintomas podem ser controlados a ponto de permitir ao fóbico uma melhor qualidade de vida. Alguns indivíduos relatam algum grau de sucesso através de vários tratamentos, incluindo terapia cognitiva e antidepressivos. Alguns dizem que se curaram vomitando, tanto de forma natural quando induzida. Grupos na internet de pessoas que sofrem de emetofobia tendem a resistir à sugestão de que eles podem ser curados. Como resultado disso, muitos desses grupos concentram-se em aceitar a emetofobia ao invés de tentar superá-la.¨ Tá vendo? Meu conselho nem é tão bobo assim, talvez você tenha que vomitar mesmo para curar esse medo! Que tal tentar?

550e035d313b6c7d92d1372e826527c0

  • Choras ainda suspensos! Muita gente reclamou que estão ficando muito repetidos, então estou dando preferência para casos mais diferentes ok? O rapazinho que sumiu após o primeiro encontro, não vai aparecer mais!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
168 comentários em “Chora Que Eu Te Escuto!”
  1. Mariana22/09/16 • 09h13

    Joelma, procure saber mais sobre o óleo de tea tree! Ele funciona pra muitas infecções e fungos. Copiei um trecho de uma página: No tratamento da candidíase (Candida albicans) a Melaleuca é infalível. Experiências da Universidade de Hacettepe, Turquia, demostraram ser ele eficaz não só sobre a candidíase normal, mas também sobre a candidíase resistente aos medicamentos usualmente utilizados como o fluconazol.
    Espero que ajude!

  2. Mariana22/09/16 • 09h24

    Joelma, eu não li a fundo pq não era um problema que eu tinha, mas em grupos de mulheres que pararam com anticoncepcionais hormonais, é um relato comum que tinham candidíase de repetição e não têm mais depois que pararam com hormônios. Pesquise mais a respeito, entre em grupos de Facebook sobre o assunto. Pode ser esse o seu caso…
    Beijos

  3. Ligia22/09/16 • 09h31

    Oi! Pra menina do último Chora, já que pensou em fazer Microfisioterapia?
    Da uma pesquisada sobre isso! Espero que te ajude, beijos!

  4. Débora22/09/16 • 09h38

    Joelma, se for mesmo candidíase, vc precisa retirar da sua alimentação a farinha de trigo e o açúcar, sabia que o fermento dos pães são fungos e esses fungos matam as bactérias boas do nosso intestino e causam um desequilíbrio e fungo se alimenta de açúcar…eh uma bola de neve. tem que manter a dieta certinha por meses…espero que melhore. bj

    • Renata22/09/16 • 12h58

      Tb sugiro mudar a alimentação (principalmente excluir o trigo!), por experiência própria…

      • Flaviane Montalvão Siqueira22/09/16 • 16h04

        Tenho uma amiga que o problema dela era o leite! Ela é intolerante e isso deflagra a candidíase.

    • Maria Laura22/09/16 • 21h17

      Ia mesmo falar sobre o trigo! O glúten é mesmo um veneno para certos casos, e essa candidíase é um deles.
      Outra dica que eu dou e não sei se vc já tentou: usar probióticos! Foi o que melhorou meus quadros de candidíase. Na época eu tomei um Yakult todos os dias, mas atualmente nem precisa. Já existem vários suplementos em cápsula com bilhões de lactobacilos. Vale experimentar o PB8, que tem 8 cepas diferentes de boas bactérias.
      Espero ter ajudado, Maria Laura.

    • Joelma25/09/16 • 01h21

      Oi meninas!Fiz exames para intolerância a gluten e lactose, mas não foi detectado nada. No entanto, estive em uma dieta sem gluten e lactose por alguns meses e também tomei probióticos. Os sintomas amenizaram, mas não foram embora.Na minha última ida à nutricionista, ela pediu que eu continuasse com a dieta, mas agora cortasse o carboidrato e açucar, além de passar um probiotico manipulado mais potente.Ainda estou no processo, mas sem muito resultados por enquanto. Obrigada pela ajuda!

      • Ana30/09/16 • 18h30

        Joelma, se melhorou você está no caminho certo.. Porque exame para saber sua intolerância a glúten e a lactose só sai corretamente se for aquele de mapeamento genético, os de sangue só se você tiver comido numa quantidade razoável na época do exame.

  5. Carol22/09/16 • 09h39

    Para o caso 3, sobre candidíase de repetição: leia o blog da Sônia Hirsch e compre o livro dela, Candidíase a praga. A cândida gosta de açúcar (carboidratos, doces, etc) e nesse livro a Sonia explica que devemos recompor nossa flora intestinal e evitar os açúcares por um tempo. acho legal comprar o livro pq tem várias dicas de chás e tratamentos naturais, além de explicações coerentes do pq a medicina tradicional ainda não resolveu isso. Outra dica: coma alimentos menos ácidos, comer mais verdes e usar probióticos, como kefir, Rejuvelac… O Ivandelio Sanctus também fala sobre candidíase, mas acho q a Sonia Hirsch explica melhor. Bjs e melhoras!

  6. Fernanda22/09/16 • 09h42

    Dica para Joelma:
    Você toma anticoncepcional??
    Eu tinha todos esses sintomas que você falou e um corrimento que não passava nunca! Foi só eu parar de tomar o remédio que tudo isso sumiu! As vezes, (vou ser clara ao extremo aqui…rs) você não está lubrificando bem na hora do sexo, então aquilo que já está machucado fica mais machucado e tudo vira um ciclo. Por isso que não passa nunca.
    Pra mim, ter parado com o remédio foi tiro e queda. Estou hoje com o DIU de cobre me adaptando lindamente.
    Valeu Cony por abordar sempre esse assunto no blog. Me ajudou muito a tomar essa decisão.

    Beijos e boa sorte!

    • Tamy22/09/16 • 12h33

      Eu ia perguntar exatamente isso! Eu tive mto tempo candidiase de repetição e tentei dieta, tudo… no final, qdo tirei minha pílula tudo melhorou. Tenta!!

    • Karla22/09/16 • 13h46

      Joelma/Fernanda

      Eu sofri de candidíase de repetição uns 3/4 anos. E o pior de tudo era que meu marido tem alergia à cândida. Só melhorou quando parei de depilar com gilete e troquei o anticoncepcional. Hoje tenho alguns episódios, 2 a 3 por ano, mas bem menos agressivos. Aconselho também a diminuir o açúcar…sei o que passa, eu sofri muito na época.

      Boa sorte.

    • Joelma25/09/16 • 01h25

      Sempre considerei tirar a pílula, até mesmo pelas questões que muitas vezes até a Cony já discutiu aqui, mas sempre é uma decisão difícil. E o mais incrível é que nenhum médico que eu fui cogitou essa possibilidade. A minha ginecologista falou que até ajuda. Acho que vou partir pra tirar a pílula mesmo, e ainda vai me livrar de todo esse hormônio de anos no corpo. Obrigada pelos comentários.

  7. Mary Fernandes22/09/16 • 09h42

    Bom dia meninas! Oi Cony linda, te adoro! Sobre o caso 3, sofri com candidíase de repetição por muiiiito tempo. Terminava uma remessa de antibióticos pra tratar, ficava três dias bem e logo aparecia os sintomas novamente. Cheguei a obrigar meu ex namorado a procurar um urologista achando que o problema era ele, pura falta de informação. Até que ano passado pesquisando sobre o uso da pílula AC, vi que um dos efeitos é a candidíase de repetição por conta do ressecamento da mucosa vaginal, BA TA TA!!! Exatos 6 meses sem o uso da pílula e adivinhem? Nenhuma ocorrência de candidíase, realmente senti mudanças drásticas em vários aspectos da minha vida, mas sem dúvida alguma essa foi libertadora. Não sei se esse é o seu caso, mas creio que essa informação possa ser útil para outras meninas. Boa sorte! Beijos

    • Joelma25/09/16 • 01h28

      Obrigada Mary! Pode ser o meu caso assim, pois minha ginecologista já afirmou que minha pele na região é muito ressecada e que esse ressecamento pode causar a candida, mas nunca cogitou ser a pílula. Beijos

  8. Alana22/09/16 • 09h43

    Para a moça do primeiro caso.
    Se você quer morar na europa, esse não é o gringo certo para voce. Acho que o problema é todo esse, voce quer sair daqui, por isso nao vê com bons olhos o encantamento dele pelo seu pais.

  9. Letícia22/09/16 • 09h47

    Joelma, eu não tenho candidíase de repetição, mas tive uma tão séria que meu deixou em carne viva, foi um horror. O pior é que não posso usar cremes ginecológicos. Então, tratei apenas com Itraconazol 100mg. Foi uma super dose de ataque e depois mais um mês de tratamento. Se você já tentou isso e não resolveu, meu conselho é homeopatia, que costuma ter bons resultados com doenças crônicas.

    Jennifer, que tipo de terapia você faz? Sinceramente, acredito que seja hora de repensar essa terapia… Acredito que você precise de PSICANÁLISE, que é uma análise bem mais profunda. Já fiz durante dois anos e amei (parei pq minha analista morreu). Quando as pessoas vêm com papo dessas terapias alternativas ou até a cognitiva, eu já viro a cara. Enquanto esses outros tipos de terapia vão no sintoma, a psicanálise vai na causa. Claro que há analistas e analistas, mas se você encontrar um bom profissional, acredito que isso possa ser um divisor de águas na sua vida.

  10. Rê Moraes22/09/16 • 09h49

    Para a Jeniffer: Eu comecei com algo parecido mas com medo de ter dor de barriga! Exatamente isso que vc falou: todos os lugares que ia comer…ia viajar sempre ficava pensando com medo de ter dor de barriga. Mas isso eu sei que foi devido a trauma pq sempre tive dores de barriga terríveis. Mas fui entendendo que ter uma alimentação balanceada e estar com a saúde em dia diminuia a probabilidade de ter um episódio de dor…fui ficando mais confiante e hj ainda tenho uma pontinha de medo, principalmente quando viajo..mas melhorei muito..esse problema não me trava mais!Não sei se essa sugestão de provocar o vômito seria a melhor..acho que o ideal era vc procurar saber como diminuir as probabilidades disso acontecer, ai vc fica mais confiante!

    Bjs

  11. Je22/09/16 • 09h51

    Pra menina da CANDIDIASE vc toma anticoncepcional? Se toma, grandes chance de ser ele o grande vilão.

    Experiencia minha:vivia tendo crises ate que parei e so fui ter de novo agora,mas a medica acha mais que foi uma alergia de depilação que desencadeou a candida. A pomada não tava dando efeito e depois de 5 dias me coçando loucamente passei oleo de melaleuca por 2 dias e bye bye coceira!
    Obvio que tomei o remedio(1x semana) e ele ajudou mas pra mim melaleuca é um excelente remedio!

    • Joelma25/09/16 • 01h29

      Já estou indo procurar o oléo de melaleuca!Li sobre ele e seus resultados. Obrigada!

  12. Carla22/09/16 • 10h02

    Caso 3 – Sugiro que procure um imunologista, pode ser que você tenha hipersensibilidade ao fungo. Se sua vida é mto agitada, com nível de stress alto, é bom controlar isso também, pq o fungo é oportunista e nível de stress elevado baixa a imunidade.

  13. Aline Gaspar22/09/16 • 10h07

    Meu conselho é para a Joelma: não sei se você conhece o Dr. Barakat, mas ele já comentou sobre candidíase no snap e uma das coisas que ele falou que ajuda muito é fortalecer o seu sistema imunológico, comendo o mais natural possível (evitando alimentos processados, tipo farinha de trigo, pães, etc) e aumentando a ingestão de sementes, nozes, vegetais e outros alimentos. Dá uma olhada no blog dele:
    http://drbarakat.com.br/o-mito-da-candidiase/

    • Joelma25/09/16 • 01h31

      Nunca tinha ouvido falar não! Obrigada pela dica!

  14. Well22/09/16 • 10h09

    Oi Jennifer, foi possível perceber em seu relato o quanto essa situação envolve sofrimento. E sim, você precisa procurar um auxilio psicológico.

    Apesar de você ter relatado que já fez terapia, ao buscar um psicologo precisamos ter claro que nós não somos seres imutáveis, pelo contrario estamos em constante construção. Suas atitudes modificam o mundo em que você vive e você é modificada pelas consequências dessas ações. O que eu quero dizer com isso? Que sua vida mudou, você mudou! Podemos ir para a terapia com um problema, aprender a lidar com ele e não precisar mais voltar. Exitem situações em que um problema totalmente diferente aparece e você não sabe como lidar com ele ou mesmo por mudanças que ocorreram na sua vida aquele problema lá atras que você achou que ja tinha sido resolvido pode retornar, de outra forma, mas causando sofrimento. Terapia é autoconhecimento! Ela vai lhe ajudar a desenvolver repertório para interagir de forma menos aversiva e mais prazerosa com o seu mundo.

    E outra coisa, se determinada atitude está presente e se repetindo, isso quer dizer que ela exerce uma função em sua vida. Você pode argumentar que o medo de vomitar não tem razão nenhuma, que ele é horrível e só te atrapalha. Sim, concordo com isso tudo, mas ele se mantem por alguma razão você só não sabe ainda qual é. E isso é o autoconhecimento é saber pq fazemos o que fazemos. Qual a função disso em nossa vida. Ao descobrir isso você vai aprender a agir de uma forma mais “eficaz” e esse medo de vomitar vai aos poucos perder o sentido de se manter.

    Não podemos esquecer que na psicologia existem várias abordagens teóricas. Isso quer dizer que na relação terapêutica além da etica profissional o psicologo vai agir segundo os preceitos da teoria que ele se especializou. Cada abordagem teórica usa intervenções de formas diferentes. Não estou dizendo que uma abordagem é melhor que outra, estou falando que você pode se identificar mais com uma forma de “pensamento”. Portanto pesquise! Converse com pessoas que já foram para o psicologo que você quer ir, se informe bem para conseguir um bom profissional. Caso você não se sinta confortável com seu psicologo (sabe quando não engata, o santo não bate?!) talvez seja a hora de procurar outro. Tenho certeza que você encontrará um profissional qualificado que vai lhe ajudar a lidar com tudo isso da melhor forma possível. Beijos!

  15. Ana Paula22/09/16 • 10h09

    Joelma, já tive candidíase de repetição durante muito tempo e, no meu caso, o problema foi resolvido quando fiz um acompanhamento nutricional. A nutri identificou que eu estava com síndrome fúngica, um desequilíbrio dos fungos que estão no nosso corpo e que se alimentam de açúcares em geral (presentes nos doces, mas também nos carboidratos simples e produtos industrializados no geral). A toxina que eles liberam faz a gente ter mais vontade de comer doce, e o ciclo se repete.

    Por conta do tratamento, que originalmente era para tratar dor de cabeça, cortei doces, comidas com fermento, leite, farinha, arroz e alimentos industrializados durante 7 meses. No início do tratamento, tive uma última crise de candidíase (que chamo de a última batalha! rs) e depois passou. Depois dessa dieta, voltei a comer doces normalmente e nunca mais tive uma crise! Acho que foi um choque necessário para o corpo aprender a equilibrar essa população de fungos que convivem com a gente. Claro que não foi nada fácil fazer essa dieta e até hoje não consegui replicar a força de vontade que tive naquela época! Mas era uma esperança muito grande de melhorar uma dor de cabeça crônica. No fim, o tratamento ajudou a candidíase, a TPM, as cólicas intestinais e a rinite!

    Outra dica que pode te ajudar, para sair daquele monte de fluconazol que a gente toma por causa disso, é usar um remédio natural chamado Candiclear. Ele é basicamente composto de orégano e óleo de orégano, ou seja, você também pode tentar usar orégano como tempero com mais frequência (e quantidade)! Mas acho que essa abordagem vai funcionar melhor como prevenção do que como tratamento…

    Espero ter ajudado de alguma forma, mesmo que seja apenas mostrar que você não está sozinha nessa situação tão chata!
    Beijo!

    • Joelma25/09/16 • 01h33

      Obrigada Ana Paula! Parece realmente que estamos sozinha, principalmente com a candidiase que é tão difícil de ser conversar sobre. Minha nutricionista me passou agora óleo de oregano em capsula, além da deita mais restrita! Beijos

  16. Renata22/09/16 • 10h19

    Oi Joelma, eu tive uma experiência terrível com cândida tbm! Foi 1 ano com os sintomas. Eu namorava com uma pessoa na época e nunca conseguia terminar o tratamento completo. Antes de a pomada terminar, lá estávamos nós tentando transar (tentando pq doía muito). Engraçado que a cândida só passou quando terminei o namoro. Por isso, veja se não é ele que está te transmitindo e tente fazer o tratamento completo sem contato sexual.

  17. Tatiana22/09/16 • 10h43

    Joelma, uma pergunta: Você toma anticoncepcional? Um dos efeitos colaterais que ele pode causar é nos deixar mais vulneráveis a ter candidíase (quando tive estava tomando ac). Então caso esteja, acho que vale a pena parar ou trocar o ac e ver se o quadro para de se repetir.

  18. Paula22/09/16 • 10h53

    Oi, Joelma! Vc menciona que fez tratamento nutricional… Gostaria de saber e vc tentou reduzir drasticamente a ingestão de carboidratos. Eu sofria com candidíase de repetição, talvez não tão grave quanto a sua, e o que me salvou foi a dieta Low Carb. Segundo a minha nutri, os fungos (caso da Cândida), bactérias e até mesmo as células cancerígenas, alimentam-se dos açúcares presentes na corrente sanguínea. Quando vc reduz a ingesta de carboidratos de alto índice glicêmico (doces, pães – até o integral, frutas – mamão, manga e laranja nem pensar em comer), seu sangue não tem mais o combustível para os fungos se reproduzirem. Sei que é uma dieta bem restritiva, mas visto o sofrimento que vc contou, acho que deveria tentar. Procure um nutri (especialmente um especializado em dieta low carb e/ou paleo) e converse sobre os benefícios para seu caso. Espero, de coração, ter ajudado! Beijos, Paula

    • Joelma25/09/16 • 01h35

      Oi Paula! Ainda não havia tentando restringir os carboidratos, apenas o gluten e a lactose. Na última visita a nutricionista, ela recomendou retirar os carboidratos. Obrigada pela dica!

  19. Angela22/09/16 • 11h01

    Joelma, super me identifiquei com o seu caso, por que já sofri muito com candidíase, tomava remédios, mas sempre voltava, então desistir deles.
    Passei a tomar algumas medidas do meu médico e outras sugestões da net: uso somente calcinha de algodão, diminui a umidade que ajuda na proliferação dos fungos, para dormir nem uso mais, como bastante alho, antifúngico natural, e todos os dias tomo um yakut por causa dos lactobacilos.
    Principalmente, evite o açúcar, a cândida ama!

  20. Fabia22/09/16 • 11h03

    Jeniffer, menina, to torcendo pra vc conseguir reverter esse pânico.
    De vomitar é a primeira vez, mas já vi de várias outras coisas.

    Se medicamentos e psiquiatra forem as últimas opções, vc deveria tentar sim!

    E mais que isso.. Tente encarar seu medo, como a Cony sugeriu.

    Talvez para vc se motivar, pensa nas pessoas que te cercam, que vc ama, o quanto que elas sofrem ao te verem assim…

    To torcendo muito por vc!!!!!

    Tenha sempre em mente que não há nada de errado em vomitar. Ninguém vai te julgar por isso e vc não terá prejuízos se acontecer com vc..

  21. Amanda22/09/16 • 11h12

    Jennifer eu te endendo perfeitamente, por muitos anos eu pensei que fosse síndrome do pânico, tenho muito medo de vomitar, quando eu era pequena vomitei e estava com o nariz trancado e me senti sufocada. Há uns três anos eu tive crises horríveis e não conseguia fazer nada, prejudicou até meu casamento. Daí iniciei um tratamento psiquiátrico junto com terapia que mudou minha vida, inclusive meu diagnóstico mudou para Transtorno de Ansiedade Generalizada, ainda me sinto ansiosa e tenho alguns receios, mas consigo fazer tudo, estou muito melhor e lidei rcionalmente com um início de crise. Meu conselho é vá a um psiquiatra e não desista se o primeiro tratamento não surgir efeito, as vezes é necessário trocar o remédio e até o médico. Tenho certeza que você melhorará. Bjão

  22. Ana22/09/16 • 11h12

    Oi Joelma,

    Passei por uma situação muito parecida com sua. Mas o meu caso eram as infecções urinárias. Eu vivia um inferno a cada vez que tinha uma e quando não estava doente ficava em pânico de pensar que poderia ficar de novo.
    Quando eu me tratava com antibióticos ficava em seguida com candidíase e ainda assim depois de me tratar continuava sempre com dor e ardência.
    Até que há 2 anos fui a um infectologista e ele me disse que eu precisava mudar de vida, diminuir o ritmo (faço faculdade e trabalho), fazer exercícios e ficar mais tranquila pra daí sim me tratar. Ele disse que tudo que eu fazia e pensava afetava minha imunidade. Foi o que fiz e ainda parei de tomar anticoncepcionais (um pouco a contra gosto da minha médica), mas funcionou e parei de sentir dor o tempo todo.
    Não sei se vai te ajudar, mas minha vida melhorou demais. Ainda fico doente, mas com muito menos frequência e sem tanto pânico.
    Espero do fundo do coração que você melhore o quanto antes, tenho certeza que isso vai passar.

    • Joelma25/09/16 • 01h36

      Oi Ana! Obrigada pelas palavras e pela dica!

  23. Zara22/09/16 • 11h20

    Joelma, já tentou usar óleo essencial de Melaleuca?
    Nunca acreditei muito nessas coisas alternativas, até que resolvi testar isso depois de várias candidíases e no meu caso, super resolveu.
    A indicação era usar duas gotas na calcinha, mas como o resultado estava muito lento, passei essa qtdade na pele mesmo e resolveu em 3 dias.
    Recomendo!

    • Joelma25/09/16 • 01h37

      Oi Zara! Já estou providenciando o óleo. Obrigada!

  24. Anna Camila Brito22/09/16 • 11h33

    Joelma, já tentou ir a outros médicos? Ter outras opiniões?
    às vezes algum outro tem alguma luz pra ajudar no seu problema!

    Jennifer, já que você já tentou muita coisa, pesquise sobre Constelações familiares. Tenho alguns conhecidos que fazem essa terapia e é muito interessante, ajuda a curar traumas que você nem sabe que tem! Uma constelante de uma amiga, descobriu porque não conseguia engravidar (traumas de infância) e logo depois engravidou… Talvez seja uma opção antes de partir pra remédios…
    E essa idéia de provocar o vômito também pode ajudar!
    Também odeio vomitar, faço de tudo pra não chegar a vomitar, mas sigo minha vida normalmente…
    Boa sorte! =)

  25. Maria Cruz22/09/16 • 11h41

    Caso 4 – Eu passo por algo parecido com isso, mas nunca cheguei a tratar especificamente.
    Não sei se é o seu caso, mas o meu medo não é do vômito em si, mas sim do medo de vomitar na frente de outras pessoas e “passar vergonha”. Faço tratamento com psicólogo e psiquiatra para crises de ansiedade e de pânico. Sempre que fico enjoada por causa da ansiedade eu já começo a me desesperar achando que vou vomitar. Sempre tenho que ter algo pra comer ou alguma outra coisa que distraia o enjoo. Vou conversar com o meu psicólogo sobre isso, porque eu nem sabia que isso era uma doença e tinha nome. Pra mim era “só” ansiedade mesmo.
    O ideal é que você faça terapia. Às vezes nem precisa de remédio.

  26. Luciana22/09/16 • 11h43

    Joelma, li todos os comentários aqui do blog sobre candidíase, pois também sofro com esse mal de vez em quando, antes tinha mais. No meu caso a candidíase se liga a dois fatores, queda de resistência e estresse, se eu tiver uma crise de estresse muito forte, pode esperar, terei candidíase! Isso me incomodava muito em relação ao meu ex também, mesmo sendo compreensivo era chato, pois incomodava, não gostava de fazer sexo nesses momentos, o parceiro tinha que tomar remédio junto também, um horror! Certamente o uso de anticoncepcionais é uma alimentação desequilibrada influenciam na candidíase, minha meta é parar com anticoncepcional em breve, assim que voltar na minha ginecologista, pois parei por conta própria e senti as piores cólicas da vida!

    Beijos.

    • Joelma25/09/16 • 01h41

      Oi Luciana! É realmente difícil, pois por mais que a vida pareça estar estável e alimentação equilibrada, a candidiase está sempre lá incomodando. Melhorei muito minha alimentação e com isso percebi que minha saúde, no geral, melhorou, mas nada da candidiase. Seguirei tentando outras alternativas. obrigada!

  27. Denise22/09/16 • 11h43

    Joelma, tive o mesmo problema. Tomei e usei tantos remédios, que hoje mesmo o fluconazol quase não funciona comigo.
    Um dia, fiquei muito mal e o meu convênio não atendia na cidade onde eu estava, e acabei indo parar em um posto de saúde. A médica que me atendeu ouviu o meu relato e disse que isso era causado pela pílula. E sugeriu que eu passasse a usar DIU.
    Olha, eu nem pensei direito. MAs, como estava menstruada, combinei no dia seguinte de colocar com esta mesma médica.
    Isso já tem 10 anos, já troquei o DIU uma vez.

    NUNCA MAIS EU TIVE CANDIDÍASE !!!!!!!!!!!!!!!

    Mais um motivo para abandonar a pílula. A bicha só faz mal.

    • Joelma25/09/16 • 01h42

      Que maravilha, Denise. Apesar de ter vontade de tirar a pilula, nunca tive coragem. Mas com esse relato, estou esperançosa. Obrigada!

  28. Juliane22/09/16 • 11h52

    Achei ótimo os temas diferentes!

  29. DANIELA ALMEIDA22/09/16 • 11h53

    Oi Joelma,

    Sofria com candidíase de repetição e a cada episódio os médicos receitavam antibióticos.
    Sou estudante de nutrição é descobrir os efeitos do cranberry em relação a candidíase, desde então tomo diariamente uma pílula concentrada de cranberry, e é uma forma natural de combater esse terrível incomodo, bem melhor do que antibióticos.
    O site que compro é https://capsuladecranberry.com/ lá tem informações sobre os benefícios.

    • Joelma25/09/16 • 01h44

      Obrigada pela dica! Já tinha ouvido falar que cranberry era bom pra infecção urinária, mas não pra candidiase! Vou tentar!

  30. Ana22/09/16 • 12h06

    Eu tbm tinha pavor de vomitar (nao fobia), mas depois que vc acaba vomitando mais frequentemente ou por ressaca ou por gravidez, acaba se “acostumando” e odiando menos kkkkk.. claro que ninguém gosta, todo mundo detesta, mas diminui um pouco o pavor. Acho que muito disso daí vem do fato que a última vez que ela chamou o raul foi com 7 anos..

  31. Bruna22/09/16 • 12h10

    Joelma:
    Também passei por isso recentemente! Eu e uma amiga.
    Estou fazendo o tratamento com vacina há um ano e meio. Ele acaba em maio. Sou outra pessoa!
    Desde então, tive duas crises só (meu ginecologista disse que é considerado normal até 4 crises por ano).

    Sei que vc já tentou vacina, mas foi em qual médico? Vc é de BH?
    Fui na Dra. Paula, que é o papa nesta questão de alergia à cândida.
    Te recomendo ir nela e conversar. Às vezes o médico ou a vacina usada antes não eram bons.

    Dra. Paula
    Address: Rua Juiz de Fora, 1268 – 507 – Santo Agostinho, Belo Horizonte – MG
    Phone: (31) 3291-6176

    • Joelma25/09/16 • 01h15

      Oi Bruna! Obrigada pelo seu comentário. Já fui à Dr. Paula sim, fui muito bem atendida e fiz o tempo teste de 6 meses com a vacina. No entanto, não tive melhora nenhuma. Liguei para ela ao final dos 6 meses para saber o que eu poderia fazer, ela simplesmente me disse que meu caso não tinha solução através da medicina tradicional já que as vacinas dela não deram jeito e que eu podia procurar a medicina alternativa para tentar amenizar meus desconfortos. Ou seja, achei ela bem desagradável. Que bom que pra vc o tratamento deu resultado. Obrigada

  32. Fernanda22/09/16 • 12h18

    Joelma, sofri disso faz uns 3 anos e depois de muito peregrinar em médicos que só tratavam a Candidiase em si, achei uma ginecologista maravilhosa! Ela descobriu que tenho uma super intolerância à lactose e como minha digestão para o leite é nula, ele ficava fermentando no meu intestino e ocasionando a super proliferação da Cândida, que é um fungo que todos temos no nosso organismo, mas quando em demasiado, costuma se manifestar na região genital no caso das mulheres. Pois bem, a partir daí comecei a pesquisar muito e descobri que a Candidiase de repetição nada mais é que a consequência de algo que está errado em seu corpo, e que muitas vezes não é difícil de solucionar(pode ser intolerância à lactose, glúten, doença celíaca, glicemia alta e várias outras coisas, geralmente relacionadas à distúrbios na digestão).
    Meu tratamento foi cortar a pílula(que também ajuda na proliferacao de fungos), cortar o leite e derivados de tudo e tomar probióticos (que regulam a flora vaginal e intestinal). Tomar cápsulas de óleo de côco também ajuda, pois é anti-fungico e anti-bacteriano. Com essas mudanças, não só melhorei da candidíase, que quase me deixou louca (a ardência era 24 horas por dia por muitos meses), como também me curei das infecções urinárias de repetição que eu já tinha por 7 anos, e que também eram acusadas pela minha intolerância alimentar. Acho que se vc for atrás da causa da sua Candidiase e não só tratá-la em si, vai achar uma luz no fim do túnel! Boa sorte!

    • Joelma25/09/16 • 01h47

      Que bom que deu certo pra vc, Fernanda! Já tentei algumas coisas para tentar encontrar esse desequilíbrio, mas até agora nada. Obrigada pelas dicas

  33. Bruna22/09/16 • 12h18

    Fátima:

    Minha amiga está passando por isso.
    Ela se casou no fim de maio e, em sua lua de mel, começou com um sangramento estranho. Começou a investigar e, no caso dela, já é câncer mesmo. Um nível abaixo do nível que já tem que tirar tudo.
    Isso pq ela fez o preventivo ano passado! Difícil demais.
    Agora, ela fez congelamento de óvulos e começou a quimioterapia.
    Se tudo der certo, ela tira o cólo e depois pode até ter filhos!
    Temos fé em Deus que vai dar certo.

    Lá em casa, somos mega neurados com médico. Mas eu tava enrolando para ir no gineco, pq o meu é particular e muito caro. Mas já marquei e já fui!
    Ela, que foi ano passado, está com câncer, imagina que vai pouco!

    Fátima, minha amiga está num estágio mais avançado que o seu e está com muita esperança. Claro que tem altos e baixos.
    Mas tenha fé em Deus e não desista!
    Vcs vão conseguir!
    Muita bacana sua atitude de dividir este momento.
    Minhas orações vão para vc neste momento.

    Beijos

  34. Carol22/09/16 • 12h19

    Jennifer,

    Tenho síndrome do pânico e demorei para diagnosticar… Faço terapia e acompanhamento com psiquiatra a cada 6 meses (hoje, no início ia mais vezes), troquei de medicação algumas vezes até acertar! Algumas pessoas tem preconceito, acham que psiquiatra é médico de louco e etc, eu sugiro que vc faça uma consulta! Me faz muito bem! Já andei com medicação na bolsa, já deixei de fazer muitas coisas, mas hoje levo uma vida normal, já fiz intercâmbio, casei, morei fora do país, voltei para o Brasil e sigo minha vida apesar do pânico (que hoje está controlado)!
    Outra coisa que me ajudou muito na época das crises foi acupuntura, yoga e microfisioterapia!
    Espero que vc fique bem!
    Beijos

  35. Carine22/09/16 • 12h40

    Sobre o segundo caso: Minha sogra passou exatamente pelo mesmo, achava que não precisava ir no médico e quando foi já era tarde, teve o mesmo diagnostico que o seu e após a biopsia iniciou o tratamento de radioterapia, inicialmente o médico optou por tirar apenas uma parte do útero, mas por causa dessa escolha ela teve uma infecção grave e por fim tiveram que retirar o útero por completo. Sei que não é um comentário muito agradável, mas se faz necessário pelo alerta. Ir ao médico não é bobagem, é coisa séria! Mesmo que não esteja sentindo nada. E se você sentir algo estranho em seu corpo insista tbm. O meu caso foi diferente, fui em um médico me queixando de dores muito fortes durante a relação , o retorno que tive dele foi o seguinte : Vá em um psicologo, isso é da tua cabeça! Fui em uma segunda Gineco e após o exame e todo apoio dela descobri que tenho endometriose, ou seja, se tivesse dado ouvidos ao primeiro médico hoje estaria INFÉRTIL, eu conheço meu corpo melhor do que ninguém, graças a Deus não dei ouvidos aquele FDP e segui meus instintos que diziam que havia algo errado.

  36. Carol22/09/16 • 12h41

    Joelma,
    To quase na mesma situação,tem 5 meses que estou com candidíase, cheguei a fazer 8 semanas de fluconal e uma ginazole, 2 semanas depois voltou tudo, nesse período tenho passado por estrese familiar que na tem previsão de acabar. Fui pra homeopatia tem um semana que comecei o tratamento e a mesma me indicou uma gineco, fui nela e me passou vários exames, alem de ter descoberto que estou com HPV, faço acompanhamento psicológico ja tem um ano.
    Sei o quanto é dificil, eu tenho namorado e gracas a deus ele é compreensivo, nas crises nao da vontade nem de sair de casa, as vezes trocar de medico pode ser uma boa, talvez o seu problema possa ser voltado a algo emocional, nao custa nada tentar.

    • Joelma25/09/16 • 01h49

      Obrigada Carol! Espero que você também se restabeleça o mais rápido possível!

  37. MARILIA22/09/16 • 12h44

    JOELMA,
    Eu já tive uma candidíase muito forte e na época meu ginecologista me aconselhou sempre dormir sem calcinha e com pijama larguinho para que haja uma ventilação devido ao fato de usar apenas calça jeans o dia todo para trabalhar e me orientou que fizesse por pelo menos 7 dias uma lavagem com ducha ginecológica misturando água morna com vinagre de maça.Fiz tudo conforme ele me orientou e graças a Deus nunca mais tive.

  38. Vanessa22/09/16 • 12h58

    Joelma, meus sentimentos! Já tive o mesmo problema e, como aconteceu com vc, nem a vacina resolveu. A minha parou de uma hora para a outra, sem quê nem porque… Muito tempo depois, ela voltou e eu banhei a vagina com bicarbonato de sódio dissolvido na água após o banho. Na primeira aplicação, já melhorou bastante e continuei até acabar. E ela não voltou. Experimente e boa sorte!

    • Joelma25/09/16 • 01h50

      Oi Vanessa! Já tentei o bicabornato sim, e no começo era bom e resolvia, mas hoje em dia parece piorar a situação. Obrigada pelo comentário!

  39. Bruxinha22/09/16 • 12h59

    Angelina, Joelma e Fátima (as separadas) coincidência, Cony? Curiosei

  40. Daniele Cristina Donin Villaca22/09/16 • 13h00

    Jeniffer, nossa primeira vez que vejo alguém com o mesmo problema que eu, começou igual a você, só que o meu problema evoluiu de tal forma que passei a evitar locais públicos, hospitais, ônibus, locais com aglomerados de gente, banheiros públicos…chegou ao ponto que tive que procurar ajuda profissional, que já estava afetando meu trabalho. Hoje estou melhor, mas ainda tenho medo. Ando na rua olhando para o chão procurando vestígios de vomito (A louca), e por coincidência ontem vi kkk, se sinto cheiro não consigo nem ficar perto. se percebo alguém passando mal perto de mim tenho que me afastar, o problema não e só comigo, não posso ver outras pessoas passando mal perto de mim. Enfim, procure ajuda, pra te ajudar a passar por isso.

  41. Vanessa22/09/16 • 13h06

    Oi, Jennifer, vc conhece uma terapia que se chama EMDR? Já fiz e indiquei para muitas amigas e primas e todas fizeram e resolveram seus problemas. É uma terapia para traumas e o resultado é muito rápido, em média 10 sessões. Pesquise na internet e procure uma psicóloga que use esse método. Torço por vc! bjos

  42. Fran22/09/16 • 13h26

    Para a Joelma, querida vc passa o forro de suas calcinhas? Se não além das dicas dadas pelas meninas, procure passar o ferro no forro das calcinhas. Meu ginecologista me deu essa dica.

    • Joelma25/09/16 • 01h51

      Obrigada, Fran! Vou tentar mais essa dica!

  43. Gabriella22/09/16 • 13h35

    Tenho 20 anos e estou passando pelo mesmo que a Fátima do Caso 2. Quer dizer, minha médica quer tentar novamente a cauterização antes da cirurgia para retirar o útero. Acho que ler esse Chora foi tipo um sinal, to desesperada!

    • Marcela04/10/16 • 11h09

      Gabriela, vamos por partes… Eu também passei por isso e nada tem a ver com tirar o útero. A lesão é no colo do útero e a sua médica está tentando resolver com a cauterização, porque pode ser que ainda esteja numa fase mais inicial. Se não der certo o que você vai precisar fazer é só tirar um pedacinho de tecido do colo que está com a lesão.
      Fica calma, siga as orientações da sua médica que vai dar tudo certo!

  44. Suellen22/09/16 • 13h39

    Joelma, a alguns anos sofri muito com candidíase de repetição, e na época eu usava pomada ginecológica e eu e meu namorado tomávamos o remédio, mas todo mês ela voltava. Só melhorei depois que um médico que fui mandou meu namorado usar a pomada também, depois disso nunca mais tive. Caso ainda não tenha tentado, pode ser uma alternativa.

    • Joelma25/09/16 • 01h52

      Ele já tomou os remédios, mas a pomada ainda não usou. obrigada pela dica!

  45. Carolina Flauzino22/09/16 • 13h43

    CASO 3 – Joelma, uma parente do meu namorado tinha essas candidíases constantes e parece que o que ajudou foi procurar um médico que recomendou uma raspagem das paredes vaginais para descobrir especificamente o tipo de bactéria e aí tomar uma injeção feita pra ela.

  46. Rita22/09/16 • 13h47

    Para a Joelma: em primeiro lugar, vc não é unica…pelo que eu vi, muitas meninas já responderam que tiveram esse problema e acredite, sou enfermeira, trabalho em UBS e atendo muitas,. mas muitas mulheres com esse problema. Eu mesma fui uma vitima!
    Usei todas as pomadas que vc pode imaginar…
    Mil exames…
    melhorava, mas voltava!
    A candidida, é um fungo e a vagina tem tudo que os fungos adoram: é umida, é escura, é quentinha…prato cheio pra esses danadinhos.
    A gente acaba também tendo algums maus habitos que ajudam a eles se proliferarem, tipo: usar calcinhas de lycra. A Lycra não permite que o suor evapore. O melhor é calcinha de algodão. Deixe as de lycra para ocasiões especiais. Lave as calcinhas separadas das outras roupas. Nada de lavar calcinha com meia, cueca, etc, etc.
    Muitas mulheres tem mania de lavar a calcinha no chuveiro e deixar secando por lá mesmo. Não pode! O banheiro é umido, e fungo gosta de umidade! Lave no chuveiro, se quiser, mas as calcinhas devem secar no varal e o fundo deve ser passado com ferro bem quente.
    Evite comer muitos doces, candida se alimenta de açúcar.
    Faça banho de assento com bicarbonato de sódio, ajuda muito e alivia horrores! eu Fazia direto!
    Evite ficar muito tempo com biquini molhado!
    mantenha-se saudável, tome vitamina C, melhore sua imunidade! Baixa imunidade aumenta a chance de candidíase, veja as gravidas, diabéticas, etc…
    E por ultimo: você toma anticoncepcional? Se sim, reveja seu
    método…anticoncepcionais mudam o ph da vagina e isso pode acarretar a crises de cândida.
    Embora não seja considerada uma DST, é interessante que o parceiro seja tratado também. No homem a cândida é assintomática, mas ele pode ficar com o fungo alojado e passar para a parceira. O tratamento do homem é via oral, bem tranquilo.

    Ufa!
    Desculpa a carta!
    mas espero ter te ajudado…
    Eu melhorei, depois de ter mudado meus hábitos e ter trocado o método anticoncepcional!

    Beijos e boa sorte!

    • Joelma25/09/16 • 01h54

      Obrigada pelo seu comentário, Rita! Tento seguir essas dicas há algum tempo. Me falta agora trocar ou parar de vez com o anticoncepcional.Beijos

  47. Natalia22/09/16 • 14h06

    Joelma, eu já tive candidiase repetitiva, durou uns 6 meses e depois de ter feito todos os tratamentos possíveis, com antobioticos orais e em pomada mas sem nenhum resulltado o que livrou da candidiase foi uma coisa que parece RIDICULA mas juro que funciona é passar Yakult.
    Antes de dormir voce toma banho, seca bemmm com papel higienico, passa o yakult na vagina toda, inclusive la dentro. Fica deitada um pouco com a perna aberta pra secar. Durma sem calcinha. No dia seguinte lava normal a hora que voce acordar.
    Obs: nao da certo com aquelas bebidas que sao genericas do yakult, tipo chamyto e etc. Tem que ser o Yakult mesmo. E eu joguei todas as minhas calcinhas fora e comprei todas novas, e todas 100% algodão. Eu sei que parece aquelas coisas de Vó, mas tenta!!! Juro que resolve!! Beijos e boa sorte.

    • Joelma25/09/16 • 01h55

      Obrigada, Natalia! Não custa tentar né!?

  48. Adriana22/09/16 • 14h32

    Caso 3 – eu tive cândida de repetição por uns 2 anos… era desesperador, até hoje me arrepio só em pensar. O que eu acho que me fez melhorar foi espaçar as relações sexuais (fui morar em outra cidade e o namorado ficou) e usar sempre dps da relação um creme com corticóide + antifúngico (minha cândida era praticamente só externa, clitóris, lábios e entrada da vagina)… passei anossss (uns 6) sem ter cândida… esse ano já tive duas vzs (o que já me deixou em alerta), mas que melhoraram rapidamente com o tratamento mais simples. Torço muito que você consiga ficar boa logo! Bjs!
    .

    • Joelma25/09/16 • 01h57

      Que bom que deu tudo certo pra vc, Adriana! Bom, o espaçamento das relaçoes sexuais já acontece naturalmente, por causa de todo desconforto, mas nunca tentei esse combo pós relação. Obrigada pela dica!

  49. Carol22/09/16 • 14h40

    Gostaria de falar sobre a lesão NIC III…
    Eu tive essa lesão em janeiro e acho que posso ajudar um pouquinho com minha experiência. Primeiramente, essa lesão pode surgir num curto espaço de tempo. Minha última prevenção tinha sido feita 10 meses antes do papanicolau que detectou a lesão. Em 10 meses, eu desenvolvi uma lesão, que é grave mesmo, carcinoma in situ, ou seja, um câncer “bloqueado”, digamos assim. Portanto, meninas, se cuidem MESMO, porque isso pode aparecer muito rápido. Outra coisa, o HPV pode ficar até 10 anos no organismo. A cirurgia é bem simples e quase indolor. Senti uma leve cólica, nada demais e a recuperação do colo do útero pode ser excelente (a minha foi ótima, vou até usar DIU, o que só pode ser feito com um colo bem certinho). Portanto, não fique nervosa com a cirurgia, pois vai dar certo!!!!!

  50. Lu22/09/16 • 15h12

    Joelma, eu já sofri de candidíase recorrente (volta e meia ainda aparece) e bem numa fase em que estava começando a namorar. O crucial para mim foi encontrar um bom profissional que me explicasse tintim por tintim o que eu tinha e o que causava, pois esse vai e volta me deixava nervosa e só piorava o quadro! Além de medicamentos, o mais importante para mim foram os cuidados básicos que minha ginecologista ensinou: usar calcinha 100% algodão, lavá-las com sabão neutro, passar a ferro o fundo das calcinhas, evitar usar sempre calça jeans (principalmente nos dias quentes) e dormir sem calcinha.

    Não sei se você já tentou isso, mas talvez te ajude. Boa sorte e melhoras!

    • Joelma25/09/16 • 01h58

      Obrigada pelas dicas, Lu! Que bom que deu tudo certo pra vc!

  51. Juliana22/09/16 • 15h16

    Oi Jennifer,
    Você não está sozinha. Apesar de todos sempre dizerem “ahh eu também odeio vomitar, vomito sempre chorando” eu digo sempre, “não, você não entendeu”. Nunca conheci pessoalmente alguém que tenha fobia mesmo como nós, mas sei que não estou sozinha graças a internet mesmo. Eu tenho fobia desde SEMPRE, desde muito muito pequena que eu nem lembro, minha mãe que conta as histórias. Quando eu era criança isso me atrapalhava muuito, todas as noites eu me sentia enjoada e tinha crises de pânico. Eu nunca dormia na casa de amiguinhos e a primeira vez que eu viajei sozinha foi na faculdade e eu chorei antes de entrar naquele ônibus. Eu lembro da minha mãe me dizendo que eu fosse, que aquilo seria um divisor de águas na minha vida, e realmente foi. Por inspiração divina, não tenho dúvida, eu me tranquilizei e me diverti tanto na viagem que o medo não me assombrou em nenhum momento (porque não aconteceu nada, graças a Deus). Depois disso eu fui cada vez mais dando um passo a mais e me libertando das correntes. Fiz terapia por uns 4 anos e parei a pouco tempo atrás. Ainda tenho muitoo medo, e eu não consigo auxiliar alguém que esteja passando mal por exemplo, não consigo. Não vomito também a uns 16 anos, tenho 26. Eu lembro bem da última vez que vomitei, lembro até que dei risada em um momento e disse que não era assim tão terrível como eu imaginava, mas era eu ter enjoo novamente e estava lá aos prantos. Então eu não acho que vomitar é a cura assim tão fácil, talvez se acontecesse de ficar grávida ou ter uma doença que vomitasse constantemente uma hora nos dessensibilizaria (não q toda grávida vomite descontroladamente, espero que não seja o nosso caso, mas se fosse), mas um momento dificilmente vai curar o medo de uma vida inteira eu acho. Vomitar forçado então poderia gerar mais traumas porque é mais agressivo que o vômito espontâneo e isso pode trazer mais problemas ainda. De qualquer forma eu não conseguiria. Psiquiatra eu acho que é paliativo, pode ajudar em momentos de crise até que você consiga se equilibrar melhor. Eu tomei antidepressivo por um ano, mas foi porque eu estava em depressão mesmo, não foi relacionado ao medo, mas talvez tenha me ajudado pois fiz terapia durante esse período e acho que tive muita melhora durante esse processo. Mas como minha terapeuta me dizia, esse medo não é uma coisa que eu vá me curar e achar agradável porque não é pra ninguém, vai ser sempre muito desagradável e o jeito é minimizar o sofrimento. E isso leva tempo mesmo. Não se ache menos independente, menos resolvida, menos mulher por causa disso. Acho que a gente tem é uma coragem sem tamanho de ter muito medo e mesmo assim não nos privarmos das coisas por causa dele. Cada um enfrenta os seus medos na sua medida e sabe a dor que suporta. Queria poder te ajudar, mas eu também estou procurando a saída. Espero pelo menos ter te trazido alguma coragem pra enfrentar tudo isso sem se cobrar tanto. Um grande abraço.

    • Sabrina22/09/16 • 16h45

      Jennifer, vou aproveitar o gancho do comentário da Juliana para te relatar rapidamente meu caso. Eu não tenho a mesma fobia que você, na verdade, tenho TAG (transtorno de ansiedade generalizada), que culminou em crises de pânico de não me deixar sair de casa. Diagnosticada mesmo tem um ano, mas (con)vivo com isso há mais de dez. Já tinha feito terapia desde a adolescência, que me ajudou com muitas coisas, mas ano passado fui ao psiquiatra pela primeira vez (e estou sendo acompanhada por ele desde então) e acho que tem casos que sim, necessitam de uma atenção neste sentido. O medicamento por si só não faz milagre, claro, mas pode ajudar bastante. Considere mais esta alternativa, de repente combinado com a terapia pode te ajudar.
      E apenas como reflexão, pois li alguns comentários aqui de meninas dizendo “também odeio vomitar mas relaxa”, sei que é difícil entender, mas nem sempre é fácil simplesmente “ter pensamento positivo” e esquecer o que nos aflige, seja isto vomitar ou até mesmo conseguir sair do quarto pra almoçar na sala de casa.
      Jennifer, fique firme e saiba que você não está sozinha! Um beijo enorme!

  52. Nayara22/09/16 • 15h32

    Angelina, minha mãe ja arrumou um namorado gringo tb que tinha esses papos de “o brasil é o melhor país”, “aqui só tem comida boa”, “as mulheres daqui são as mais lindas e simpaticas”… e queria pq queria casar com a minha mae, mesmo conhecendo ela ha pouco tempo… ele era um nada no país xexelento dele, vivia de pensão do governo.. e aqui no Brasil, vivia como um rei, em 3 meses engordou 10 kgs, so comendo e dormindo e vivendo as custas da minha mae!

    Graças a deus minha mae deu um pé nele! ele so queria um passaporte pra viver nesse país abençoado por deus e bonito por natureza usando minha mae de cobaia! Abre o olho!

    Já vi vários gringos procurando brasileira (ainda mais se for mais velha) pra poder vir pra cá!

  53. Rafaela22/09/16 • 15h38

    Legal, Cony.. Temas novos! Fátima, torcendo por você! Joelma, ódio dessa candida… já tive várias mas com as pomadas resolvia.. è muito desagradável mesmo!

  54. lucia22/09/16 • 15h48

    Para Jennifer e outras meninas
    Eu tenho 54 anos, sou gata, bem sucedida prefissionalmente, resolvida e desde que me conheço por gente tenho esse problema de vômito, ao ponto de ter sempre evitado filhos com medo de engravidar e vomitar, ou mesmo cuidar da criança vomitando, criança vomita tanto, meu medo é tão grande que já pensei que se ficar com câncer e ter que fazer quimioterapia eu prefiro morrer da doença do que vomitar, também não consigo socorrer ninguém, ouvir, ou ver filme que tenhas essas cenas, sempre fui considerada uma estranha com um problema bizarro, foi salutar ver teu depoimento aqui nesse blog tão legal, faço terapia há uns 30 anos, mas terapia é engraçada, porque outros problemas vão surgindo e aquele primordial vai ficando para trás, mas está lá, a receita que tenho é mastigar muito bem para não sobrecarregar o estomago e acho que está dando certo pois não vomito há 41 anos, mas concordo que é dificil, principalmente quando tentei tantos antidepressívos que me deixaram lesada, ou com sintomas potencializados, ainda estou na busca de tratamento, mas saiba que vc não está sozinha, assim como foi um alivio para mim saber que também não estou, estou solidária a todos os depoimentos e estou anotando as dicas que outras forneceram desse EMDR e microfisioterapia, obrigada por esse intercambio.
    Beijos a toda

  55. Karla22/09/16 • 16h12

    Cony, só elogiar seu blog e suas leitoras por terem coragem de exporem assuntos tão importantes. Hoje em dia em que o legal é ser perfeita, linda, rica e saudável falar sobre esses assuntos acabou se tornando tabu

  56. Tati M22/09/16 • 16h19

    Fátima,
    tenho 33 anos e todo ano faço o papanicolau e ano passado, pouco tempo depois de fazer um desses preventivos, com resultado negativo, foi identificada uma alteração, fiz uma biopsia em que ficou constatado NIC I. Procurei uma outra médica, super competente, ela cauterizou, tomei a vacina contra câncer de colo de útero, pois existem vários suptipos de HPV, fiz o acompanhamento e tá tudo ótimo, útero em perfeito estado. Achei super importante seu depoimento, pois já ouvi um médico de BH dizendo que 2 em cada 5 mulheres com resultado de preventivo NORMAL POSSUEM HPV! Boa sorte, fique com Deus!

  57. mariana22/09/16 • 16h24

    Jennifer, procura ler um pouco sobre ansiedade, que é como se fosse a base das fobias (creio ter a ver com a falha na captação da adrenalina, enquanto a depressão envolve a falha na serotonina)… eu já lutei muito com essa ideia de “não preciso de remédios, vou tentar eu mesma lidar com isso”, mas as vezes, tem mil fatores biológicos, não só psicológicos, que influenciam demais. Eu te aconselho a realmente procurar um psiquiatra e tratar isso. Estou tomando um ansiolítico (serve tb de antidepressivo) atualmente, e sempre tive medo de “virar uma mumia” por tomar esse tipo de medicação, e queimei a lingua, finalmente tenho “minha vida de volta”, e sigo minha rotina normal. E, com os remédios, dedicação, e tratamento psicológico tb, logo estarei plena hahah a previsão é que eu precise tomar o remédio por mais meio ano só, e tá tudo maravilhoso!

    • Thassia30/09/16 • 21h56

      Jeniffer, vou aproveitar a r suposta da Mariana pra comentar, pois minha dica é parecida: procure um psiquiatra, esse são profissionais discriminados, as pessoas acham que só louco precisa de psiquiatra, mas há uma série de desordens “menores” que podem para as quais medicamentos podem ser de grande ajuda (como no meu caso). Fui diagnosticada com transtorno de ansiedade pos traumática, após um assalto que teve em minha casa. Mas o meu medo (pânico na verdade) era inicialmente de andar de avião, só que com o tempo às crises de pânico foram se alastrando para outros lugares e circunstâncias. Agora já estou retornando às minhas atividades normais. Estou fazendo terapia, e estou acompanhando com uma psiquiatra que é tão tranquila, e tem sido uma benção pra mim. A medicação me ajudou muito, tive enorme melhora com ela. As vezes vc reluta tanto em ir ao médico, quando poderíamos ser muito beneficiadas por uma simples medicação. Acho que vale a pena tentar. 😉

  58. Natacha22/09/16 • 16h49

    Joelma, eu também tenho candidíase de repetição e o que me ajuda a ter menos crise é o controle alimentar. Quando ingiro menos laticínios, carboidratos e açúcares tenho menos crises. Também passei a usar óleo de côco extra virgem na vagina (mergulho um OB no óleo, depois o coloco. Tiro depois de 1 hora), por indicação de uma médica e isso funciona DEMAIS!!! O óleo de côco é antifúngico.

    • Joelma25/09/16 • 02h00

      Óleo de coco é novo pra mim! Obrigada pela dica, Natacha!

  59. Juliana22/09/16 • 16h49

    Joelma, depois que parei de tomar anticoncepcional nunca mais tive candidíase. Foi sugestão da minha ginecologista. Converse com a sua ou talvez até procure outra para achar alguma solução. Boa sorte!

    • Joelma25/09/16 • 02h01

      Acho que vou ter de procurar outra mesmo, pois a minha disse que o anticoncepcional até ajuda nesses casos. Obrigada pelo comentário!

  60. Amanda22/09/16 • 17h01

    Jennifer,
    Me identifiquei muito com o seu caso e achei que só eu que tinha esse pavor. Eu não deixo de sair, comer em lugares desconhecidos, viajar e etc, mas quando fica enjoada fico desesperada. Pra vc ter uma ideia, da última vez que estava muito enjoada e achei que ia vomitar, desmaiei de tanto medo. Não consigo ajudar ninguém que esteja passando mal, não posso ouvir nem ver ninguém nesse estado, mas aparentemente é só. Ando sempre com dramin na bolsa e também a última vez que vomitei faz mais de 10 anos… foi bom ler que muita gente também sofre disso, mas não acho que a solução seja provocar o vômnito, mesmo pq eu nunca conseguiria fazer isso rs. Morro de medo de engravidar e ser aquelas grávidas que vomitam a alma, mas acho que pelo histórico de todas aqui, o nosso medo inibe o vômito rs. Força aí meninas!

  61. Sandra22/09/16 • 17h02

    Para a menina da candídiase: Alguns anos atrás passei por isso…e olha foi horrível…muito remédio, pomadas…fiz tratamento com aqueles comprimidos de dose única por um ano…e nada!! No meu caso o fator desencadeante era STRESS E ALIMENTAÇAO.

    Resolvi o problema do stress, me separei.
    E a alimentação passei para uma dieta que restringe farináceos e açúcar, são fatores que inflamam o organismo. Tem que evitar coisas como amendoim, amendoas e tal tbm…
    faz uns 10 ano que nunca mais tive. (claaaro que eventualmente como doces e massas)

    Pesquisa sobre a dieta PALEO, no blog do DR Souto tem muita informação confiável.

    Boa Sorte!

    • Joelma25/09/16 • 02h02

      Obrigada pelo comentário, Sandra! Q

  62. Marise Zappa22/09/16 • 17h22

    Joelma, já passei por esse problema de candidíase de repetição algumas vezes e sei o quanto isso é um transtorno na nossa vida. Existem várias causas para a candidíase; na última vez, há uns 4 anos atrás, tratei com Fluconazol uso tópico e fiquei curada. Por ser profissional da área da Saúde, sugiro você ouvir outras opiniões, além da sua ginecologista. Ás vezes outro profissional tem uma conduta diferente e um tratamento diferenciado para o seu caso. Para te ajudar, mando o link de um artigo do Dr. Pedro, médico e blogueiro amigo meu. Espero que te ajude! Bjs e boa sorte,
    Marise
    http://www.mdsaude.com/2015/10/candidiase-vaginal.html

    • Joelma25/09/16 • 02h04

      Obrigada Marise! Cheguei a ir à outra ginecologista uma vez, mas ela disse que a minha estava fazendo tudo certo e me desanimei de continuar procurando. Vou tentar achar uma boa indicação na minha cidade.

  63. Leticia22/09/16 • 17h29

    Fatima, eu tive NIC III, fiz duas cirurgias e meu médico cogitou retirar meu útero porque a lesão voltou muito rapidamente. Eu parei de fumar, mudei minha alimentação e retirei um pedaço maior do útero. Isso começou em 2005 e se extendeu até 2008. Estou sem apresentar nada desde 2010, nenhuma lesão. Já posso me considerar curada e poderia ir ao ginecologista 1x/ano mas vou a cada 6 meses. Sabe como é, né? Seguro morreu de velho… Eu não tinha filhos na época e engravidei em 2014, fiquei com medo de precisar de repouso porque meu útero ainda estava cicatrizando mas a gravidez foi extremamente tranquila. Meu conselho é: confie NO SEU MÉDICO, lê-se cada absurdo sobre HPV e NIC III na internet. Siga o tratamento, e confie. Acredite. Boa sorte. Se quiser falar mais, pode me mandar email leticiaalberich@gmail.com

  64. Laíra22/09/16 • 18h04

    Também gostaria de aliviar o caso 2. Em março do ano passado fiz o meu preventivo e apareceu uma célula epitelial de significado indeterminado. O procedimento em tais casos é o exame de colposcopia, feito para verificar se o colo do útero possui alguma lesão. Fiz esse exame 3 vez ano passado e, por fim, nesse ano o exame mostrou uma lesão. Feita a biópsia foi constatado NIC III. A minha médica já me disse que realizaríamos o procedimento cirúrgico da conização, no qual é retirada a lesão e feita nova biópsia para confirmar se é NIC III ou algo mais grave ou um diagnóstico melhor. Operei e a biópsia revelou que era NIC III mesmo e que toda a margem da lesão havia sido retirada. Agora tenho que fazer o acompanhamento do preventivo de 6 em 6 meses, ao invés de 1 vez por ano, durante 2 anos. Isso tudo para dizer que sempre me cuidei, sempre fiz preventivo anual, e fiz todos os exames para achar a lesão ano passado, mas ela realmente se desenvolveu muito rápido. Em aproximadamente 5 meses, tempo de um exame de colposcopia para o outro, adquiri uma lesão considerada grave, mas que graças a Deus já foi retirada. Se cuidem meninas!! E não se preocupe, mantenha-se tranquila.

  65. Sthéfane22/09/16 • 18h35

    Para a Joelma,
    Tive o mesmo problema e tentei várias coisas, alimentação, fluconazol por 6 meses direto, etc etc que vc já deve ter tentado.
    Minha médica já tinha alertado sobre o anticoncepcional, mas ainda assim tentei as outras coisas.

    Não teve jeito. Resolvi parar com o anticoncepcional … mágica!.. Sumiu
    Pelo menos essa recorrente. Acho que agora tá no normal da maioria das mulheres. Piscina, praia, etc e aparece a danada.

    Sugiro fazer o teste e ficar sem anticoncepcional um período.

    • Joelma25/09/16 • 02h05

      Sthéfane, acho que depois de tantos comentários sobre a pílula, finalmente me convenci a parar. Obrigada pelo comentário.

  66. Paula22/09/16 • 19h00

    Para Fátima:
    Eu não tenho HPV, mas tive uma lesão no colo do útero que o médico suspeitou ser NIC III.
    Fiz uma CAF… Não senti nenhum desconforto.
    Após a biópsia, descobrimos que era NIC II.
    Já fazem mais de 5 anos e o colo do útero se recuperou super bem… Este ano, no preventivo, meu médico disse que não encontra mais a cicatriz da CAF.

    Quis te contar minha experiência, que foi boa, para que você tenha Fé que a sua será assim também.

    Que Deus te abencoe.

  67. Dedê22/09/16 • 19h46

    Jennifer!
    Também tenho 29 anos e desde os 17 tenho síndrome do pânico, que eventualmente acabou incorporando a emetofobia. Esses medos irracionais contribuíram para que eu deixasse de fazer algumas coisas na minha vida, como por exemplo: andar de barco, andar de montanha russa, beber álcool (NUNCA na vida me permiti ficar bêbada, pois o medo de vomitar em decorrência da bebida sempre foi enorme). Enfim, situações normais como essas se tornaram motivo de tensão e paralisia.

    Fiz terapia com psicólogo em três ocasiões e no último ano senti uma melhora muito grande. Vou compartilhar o que me ajudou. Primeiro, vamos pensar… O que é o vômito? É uma total FALTA DE CONTROLE do seu corpo. É algo que se tiver que acontecer, vai acontecer, não conseguimos ter controle sobre isso. O que é um ataque de pânico? É quando sentimos que perdemos o CONTROLE sobre nossos corpos, o que gera um medo absurdo de não estar no comando, não saber o que nosso corpo é capaz de fazer quando não temos controle sobre ele.

    Na terapia eu tratei bastante sobre essa questão do controle. Percebi que sempre fui uma pessoa “controladora”, nunca reagi bem quando as coisas saíam do meu planejamento. Sempre gostei de planejar coisas, fazer listas para colocar no papel as coisas que precisavam ser feitas, enfim, sempre gostei de ter controle sobre as situações. Nunca lidei bem com coisas que saíam do meu planejamento, isso me gerava uma frustração enorme. Acabou que a maneira como meu corpo conseguiu lidar com essas “amarras mentais” que o controle me trazia foi por meio dos ataques de pânico, e consequentemente a emetofobia. Ou seja, meu medo, no fundo, não é de vomitar ou ter um ataque de pânico. É de perder o controle do meu corpo, da minha mente, da minha vida.

    Por meio da terapia consegui perceber que não temos controle sobre quase nada da vida (é um fato, precisamos lidar com isso!), e sendo assim, NÃO PRECISO ter o controle de todas as situações da minha vida. Conforme as coisas vão acontecendo, eu vou lidando com elas. Claro que não vou deixar de planejar, sonhar, etc. Mas passei a perceber que se as coisas não acontecerem da maneira que eu queria, e daí? Isso trouxe muita leveza pros meus dias e me libertou um pouco dos medos que sempre estiveram comigo.

    No final do ano passado, o que aconteceu? Cheguei do trabalho me sentindo meio estranha, e comecei a passar mal. Vomitei algumas vezes. Coração acelerou, suei frio, mãos tremendo. Mas algo não estava bem com meu corpo, e ele precisava colocar isso pra fora (por mais horrível que seja vomitar, é uma reação NORMAL do nosso corpo). Claro que não foi nada agradável, mas como eu estava passando mal, após o vômito senti um alívio muito grande. Era isso o que o meu corpo precisava. E me senti vitoriosa por perceber que algo que sempre considerei horrível tinha acontecido comigo e eu estava bem (passando meio mal, mas bem!). Não recomendo de forma alguma você induzir vômito, é algo agressivo para o corpo, ainda mais para nós que temos muito medo. Mas se algum dia você passar mal, deixe vir. Respira, vai ser ruim, mas vai passar, você vai se sentir melhor depois.

    PS: há alguns meses fui à psiquiatra e comecei a tomar medicação (sertralina) para diminuir minhas crises de pânico. Pra mim foi imprescindível. Já estou na fase de desmame do medicamento  e senti uma grande melhora no meu tratamento a partir disso. Se a emetofobia estiver atrapalhando muito sua vida, considere a opção de procurar um psiquiatra.

    Força e coragem para enfrentar seus medos de frente, você vai conseguir!! Talvez a cura não exista em definitivo, mas torço para que você consiga viver com mais leveza e menos medo.

  68. Luiza22/09/16 • 21h12

    Eu acho que a candidiase é um problema muito ruim que muitas mulheres sofrem e não conseguimos falar abertamente sobre isso. Eu sofro muito com candida e corrimento.
    Já tive uma crise de candidiase junto com alergia, que fiquei super inchada lá e quase em carne viva, nunca senti tanta dor na minha vida, embora esse episódio agudo tenha passado rápido. Fiquei com muuuito medo de ter isso de novo, e não faço viagens longas sem levar o remedio de candiase, pq só acho que chegou nesse ponto pq demorei a tratar a candidiase, justamente por já ter frequentemente corrimento.
    Meu grande problema mesmo é esse corrimento que nunca se resolve, não sei se é uma candida fraca de repetição, pois não tenho os outros sintomas como ardencia, dor e coceira. Os médicos em alguns desses episodios passaram o fluconazol e disseram q era candiada (nesses eu sentia dor na hora do sexo, mas tbm não tinha os outros sintomas, só fiquei mal mesmo qnd tive o epísodio agudo) mas a maioria das vezes ele diz que o corrimento não é nada!! Só que eu não consigo achar normal ter esse corrimento sempre!!! passa alguns dias/semanas mas sempre volta. Já fui em dois médicos que não conseguiram resolver esse problema, e embora goste do meu médico já perdi confiança nele… Se tiverem indicações de bons médicos para esses problemas no Rio de Janeiro também seria bom!
    Alguém já teve algo assim??? o que fazer??

  69. Pati22/09/16 • 21h26

    Fátima, final do ano passado fiz um papanicolau e tive o mesmo diagnóstico que você: NICIII. A diferença é que eu sempre fiz o exame anualmente e nunca tinha apresentado qualquer alteração.
    Esse ano fiz a cirurgia de alta frequência, com anestesia local, em menos de 5 minutos!! Tudo hiper tranquilo e muito rápido.
    O fragmento retirado foi analisado em biópsia, que deu como resultado que toda a lesão foi retirada.
    Fiz um novo exame 3 meses depois e tudo estava tranquilo, o colo cicatrizado e sem qualquer lesão.
    Eu entendo a sua aflição porque também fiquei assim quando descobri a lesão e não tinha noção da extensão do problema.
    O que posso dizer é que foi um sofrimento totalmente desnecessário e fruto de pura falta de informação. A lesão é 100% tratável e não é o bicho de sete cabeças que se pinta na internet. Minha médica me deixou totalmente tranquila e hoje estou muito segura de que tudo vai dar certo e eu vou poder ter filhos e uma vida normal.
    Portanto, fique tranquila, confie no seu médico e tenha certeza de que é um problema de simples solução e mais recorrente do que você imagina!
    Ah! E só pra reforçar o que estou te dizendo, tenho uma amiga que teve o mesmo problema aos 25 anos, fez cirurgia, e hoje está com 40 anos, 2 filhos e NUNCA teve qualquer recidiva.
    Se cuida e fica com Deus.

  70. Aline Garcia22/09/16 • 21h53

    Oi, minha sugestão é para o caso três. Na minha gravidez tive candidíase e obviamente não podia usar nada. O que me ajudou muito foi fazer banho de assento com bicarbonato de sódio: numa bacia coloque mais ou menos três litros de água morna e uma colher de sopa de bicarbonato e faça o banho de assento pelo menos duas vezes ao dia, manhã e noite. Também coloque bicarbonato junto com o seu sabão em pó na máquina de lavar roupa. Foi minha obstetra q recomendou e foi mt bom!!!

    • Joelma25/09/16 • 02h10

      Já tentei usar bicarbonato, e no começo era ótimo, mas hj em dia parece até piorar a situação! Obrigada pelo comentário, Aline!

  71. Rafaela22/09/16 • 22h12

    Dica para Joelma. Tive candidíase por dois meses a fio depois de ganhar bebe. Muitos remédios e pomadas depois, me curei andando sem calcinha sempre que podia, banhos de assento com lactobacilos que mandei manipular cápsulas na farmácia (tomava via oral tb) e transar com marido colocando bastante ky (isso me tirava o stress e a pressão para melhorar de uma vez, com o ky não ardia nada). Boa sorte!!

    • Joelma25/09/16 • 02h12

      Sempre uso lubrificante também! Alivia muito a pressão de ter ou não lubrificação, além da frustração de se machucar no final de tudo. Alguém comentou de passar yakult diretamente na vagina! Vou tentar isso também! Obrigada pelo seu comentário!

  72. Aline Maria22/09/16 • 22h50

    Jennifer. Eu já tive este problema, quando comia, mesmo em casa, ficava contando as horas, seajá foram suficientes pra digerir, ou se ainda tinha risco de vomitar, isso gerava crise de ansiedade, nao podia ouvir falar em vômito, ou ver na tv que achava que iria vomitar e ai ficava sem me mexer ou falar achando que se fizesse vomitaria, eu também não vomitava a séculos. So passou um dia quando eu comi uma comida estragada sem saber e vomitei pra caramba, fui até ao hospital e não paravar de vomitar, pronto, aquilo me fortaleceu, e quando vinha o medo eu lembrava do dia que vomitei e que sobrevivi. Hoje não tenho mais o problema, quando minha filha fala que acha que vai vomitar fico mrrvosa por um segundo mas logo lembro, se vomitar não acontece nada demais, e passa.

  73. Lidyanne22/09/16 • 22h54

    Jennifer, minha sugestão é você tentar racionalizar esse medo. Você sabe que o ato não é nada demais. As pessoas vomitam e não morrem por isso. Pense que se acontecer aconteceu. Como uma dor de cabeça, por exemplo. Eu sentia algo parecido com isso quando era criança, o estresse disparava náusea e eu entrava numa crise quase de pânico com medo de vomitar. Pra piorar minha pressão caía e eu sentia muito frio. Eram momentos muito tensos! Mas quando cresci me vi obrigada a racionalizar. Há uns 12 anos (tinha 19) tive uma virose que rondou por minha cidade e ela me fazia vomitar absolutamente tudo que comia, por uns 3 dias. Só parava água e maçã. Eu era obrigada a comer por conta da fome, e tive que passar por cima do medo, porque o vômito era coisa certa! Quando comecei a beber também, uns anos mais tarde. Sou fraquinha pra álcool e sempre que passava da conta sem perceber eu acabava vomitando. A saída era encarar com naturalidade. Então, acho que você pode fazer um trabalho mental consciente mesmo. Além disso, pode tentar focar em uma imagem feliz pra você lembrar cada vez que essas sensações começarem. Fiz isso por algum tempo em um período de crises de ansiedade e me ajudavam muito. Na época eu mentalizava na lembrança de meu cachorro. ^^ Mudar o foco na hora do aperto, sabe? To torcendo por você!!!

  74. Déborah23/09/16 • 00h32

    Joelma, miga, você chegou a fazer algum exame de urina desde que foi diagnosticada com candidíase de repetição?

    Te pergunto isso porque eu sofri igual a você desde que minha antiga ginecologista havia me diagnosticado com candidíase de repetição. Nisso, ao contar todo meu sofrimento para uma amiga que é médica resolvi procurar uma segunda opinião.

    Ao ir nessa segunda ginecologista tive que fazer uma infinidade de exames e até de HIV ela me pediu já que havia trocado de parceiro. E pra minha surpresa o que antes foi diagnosticado como candidíase de repetição era na verdade infecção de urina. A médica me falou que os sintomas (dor, ardência e secreção) são comuns em ambas doenças e que a depender de como tá a infecção dá pra confundir fácil.

    Depois do tratamento para infecção de urina que fiz há pouco mais de um ano atrás, graças à Deus, nunca mais senti nenhum desses sintomas!

    Às vezes esse pode ser seu caso também.

    • Joelma25/09/16 • 02h08

      Cheguei sim Déborah! Nesse meio tempo, tive inclusive uma crise de infecção urinária pela primeira e única vez na vida que foi tratada. Mas nada da candidiase passar. Obrigada pelo comentário!

  75. Carmen23/09/16 • 00h32

    Joelma,

    Já passei pelo seu problema com um novo namorado na época. Realmente é muito chato, mas fiquei totalmente curada tomando óleo de orégano da Solaray. Tomo duas cápsulas por dia e ele realmente funciona. Procure na internet. Boa sorte!
    Bjs

    • Joelma25/09/16 • 02h13

      Oi Carmen! Na última visita, minha nutricionista me passou o óleo de oregáno! Obrigada pela dica!

  76. Cristina23/09/16 • 07h32

    Joelma,
    Sofri com isso dos 18 aos 30 anos.. Nada, absolutamente nada disso ai me ajudava… Fluconazol, calcinha de algodão, homeopatia, yakult, dormir sem calcinha, não usar papel higiênico, vacinas, namorado usar remédio… Fazia de tudo e lá vinha ela novamente… Que sofrimento!!
    Até que fiz uma viagem pra Europa e no segundo dia de viagem tava desesperadaaaa (sou conhecida como “a louca do banho” pelas minhas amigas pq foram anos com a paranóia de que “se ficar muito tempo sem tomar banho, a danada da cândida se manifesta”… O tempo gasto nos aeroportos não dava tempo de tomar banho, então era certo de que qualquer viagem mais longa, ela apareceria!). Conversando com minha amiga alemã ela vai até a cozinha e me traz um vidro de VINAGRE!! Me mandou tomar banho e jogar diretamente junto com a água… Resultado: 30 dias de viagem e SEM CÂNDIDA!!!
    A partir e então, ela quer começarrrr a se manifestar, já levo o vidro pro banheiro!!! hahahaha Claro que se estiver machucada por causa da coceira, arde bastante mas depois é um alívio tremendo!!
    Minha amiga falou que por lá é normal. Comentei com dois ginecologistas aqui e eles acham estranho mas dizem que se me alivia, não tem problema…
    A dieta, a pílula, o stress… Influenciam sim mas confesso que depois disso, posso comer todo o açúcar que quiser e ela não aparece!!
    Não sou médica, então não posso te dizer se teria algum problema mas foi a única coisa que me salvou dessa inimiga constante!!

    • juliana23/09/16 • 13h38

      Queria saber que tipo de vinagre ? Pq aqui no Brasil tem vinagre de vinho, de álcool, maça …

      Se vc puder me ajudar Cristina, ficarei feliz !

      • Cristina25/09/16 • 22h32

        Oi Juliana…
        Qualquer tipo!!
        Lembro que o que minha amiga me deu era um vermelho, que ela não sabia muito explicar de que era…
        Quando comecei a comprar pra esse propósito, comprava sempre o de maça mas só por causa do cheiro mesmo.
        Mas já me ocorreu situação de não ter o de maça e de estar na casa de outras pessoas que usei o de alho, o de vinho.. Funciona de qq forma!!

    • Joelma25/09/16 • 02h14

      Obrigada Cristina! Já está na minha lista para tentar!

      • Cristina25/09/16 • 22h33

        😉

        Espero que de certo!!

  77. Ju23/09/16 • 08h38

    Jennifer, após situação de muito stress, desenvolvi pânico com crises frequentes de agorafobia. Faço tratamento com psiquiatra e a doença está “controlada”, porem não tem cura… hoje vivo praticamente normal, com “agonias” controláveis em situações específicas!
    Procure um psiquiatra, ele vai te ajudar, com a medicação adequada (alguns podem não fazer efeito), vc vai ter uma vida “praticamente” normal, tirando algum raro episódio!
    É fogo, pensar o quão vulneráveis somos é de repente, do nada, literalmente, vc desenvolve uma fobia q até ontem não existia e isso começa a te limitar!
    Saúde e cabeça são tudo. Sei q tem muito preconceito, mas p mim louco é quem não procura psiquiatra e tratamento adequado!
    Espero q vc melhore, imagino o quão difícil deva ser viver assim!!!

  78. Tania23/09/16 • 09h33

    Joelma, eu também tive candidíase de repetição durante um ano. Você já deve ter lido tudo sobre o assunto mas eu vou dar meu testemunho. Eu comprei um livro chamado “candidíase, a praga”. Segui as dietas e receitas religiosamente durante quase dois meses. Usei muito óleo de coco e um pó chamado maca peruana na alimentação e me afastei das relações sexuais durante esse período. Tomava somente iogurte natural feito em casa e comi as frutas e alimentos descritos no livro. Zero açúcar, zero carboidratos que estavam proibidos no livro. Sempre lavo a vagina com shampoo Jhonson e seco com secador (isso é pra vida). Após as relações, durante os meses seguintes, lavava a vagina com shampoo de cetaconazol e após secar com secador usava bepantol até a entrada da vagina. Além disso usei a pomada Gynazole-1. Espero ter ajudado. É terrível viver com isso, espero que passe e você viva com paz. Beijos

    • Joelma25/09/16 • 02h16

      Obrigada pelas dicas, Tania! Tudo que eu quero é viver em paz mesmo!

  79. Raquel23/09/16 • 11h22

    Jennifer, vá para um psiquiatra já! Você precisa dessa ajuda, até mesmo p você pode trabalhar melhor com a terapia.
    Da maneira que escreveu, parece q a tendência é piorar. A gente vai ficando velho e mais amedrontado e aí qdo ver sua vida paralisou por uma questão que tem solução sim.
    Eu estou com TAG e tenho alguns pensamentos repetitivos, estou tomando antidepressivo e já estou sentindo os pensamentos se aquietarem.
    Coragem! Boa sorte!

  80. Cláudia23/09/16 • 13h04

    Sobre o caso 3, sou médica, dermatologista, e recomendo procurar um bom profissional desta área e, se necessário, posteriormente, um infectologista. Existem muitas doenças que acometem pele e mucosas que também afetam a região “íntima” e um dermatologista acaba tendo mais experiência nesses casos do que um ginecologista. Boa sorte!

    • Joelma25/09/16 • 02h16

      Obrigada, Claudia! Nunca me ocorreu recorrer a um dermatologista para meu caso!

  81. Camila23/09/16 • 14h00

    Meu conselho vai para a Jennifer, eu tenho 27. Com 16 anos, depois que meu pai começou a ficar doente e depois de uma situação bem estressante comecei a ter ataques de pânico, o que impediu muitas coisas na minha vida naquele momento. Fiz terapia por 8 meses, depois do 4 mês nao sentia mais os sintomas. Mas ficava com medo constantemente de não dar conta da minha vida, iniciar a faculdade. Mas fui enfrentando. Em 2011 após meu pai falecer, as crises começaram novamente. Voltei para terapia, estava pensando em casar, os planos mudaram totalmente, tive que me restabelecer, mas tinha medo se eu casasse, como eu ia dar conta de tudo. Nunca tomei medicamento, fiz psicoterapia e remédios naturais (maracujina =X).
    Nesta etapa o que foi fundamental, foi conhecer um pouco mais de quem era Deus, comecei a orar e pedir que ele tirasse isso da minha mente. As coisas foram estabelecendo, comecei a pedir coragem e deixar esse medo de lado. Hoje viajo, ando horas de avião, por mais que esse medo tenta aparecer, não deixo ele mais tomar conta. E peço sempre a Deus, que tornou meu amigo, tirar minha ansiedade. E hoje por mais que o medo tenta me impedir, não deixo mais ele me dominar. FAÇO AS COISAS COM MEDO MESMO! =)

  82. Carol23/09/16 • 16h22

    Gente, que maravilha ter esse tema abordado aqui! Sofro com isso e só nestes comentários li muitas dicas interessantes. Obrigada!

  83. Fernanda23/09/16 • 19h20

    Joelma, tive o mesmo problema que vc. Durante um ano tive candidíase 13 vezes. Usei todos os cremes disponíveis no mercado, fiz todos os tratamentos alternativos (banho de assento, simpatia), não saia do ginecologista e fui até numa ortomolecular que me pediu 53 tipos de exames diferentes. o resultado era sempre o mesmo: tudo normal. Meu gineco disse que pelo meu histórico só podia ser stress. Minha vida sexual ficou abaladíssima pq sentia dor, não tinha lubrificação e morria de vergonha pq estava sempre com corrimento.
    Um dia me lamentando com uma amiga do trabalho ela me contou uma história. Disse que tinha muitas crises de herpes e um amigo que tinha uma farmácia de manipulação indicou um remédio para aumentar a imunidade. O tratamento consistia em tomar um comprimido por dia por trinta dias e repetir o tratamento a cada seis meses. segundo ela, depois que começou a tomar nunca mais teve herpes. Isso faz seis anos.
    Confesso que fiquei incrédula já que nada resolvia meu problema. Mas mandei manipular (EQUINACEA – 5OO MG – 30 CP). Sabe o que aconteceu? Nunca mais tive candidíase. Tomei os primeiros comprimidos em janeiro, repeti em agosto (+30) e tem dez meses que não tenho uma crise.
    veja bem Joelma, não sou médica e nem farmacêutica. Não posso indicar um medicamento sem saber o histórico de quem vai usar. Mimha amiga quando indicou pediu para eu procurar “equinácea” no Google e tirar minhas próprias conclusões. Trata-se de um medicamento muito antigo que tem muitas finalidades. Tenho certeza que se naõ te ajudar, não vai te fazer mal já que é natural e não tem contra indicações. Vale a pena tentar. Além do mais custou R$38,00 aqui na minha cidade.
    Tomara que para vc funcione como para mim. Minha vida mudou. Sorte!

    • Joelma25/09/16 • 02h18

      Obrigada, Fernanda! Com certeza vou procurar saber!

  84. Isabel23/09/16 • 19h23

    Joelma, eu sofri muito com candidíase de repetição. Tentei vários tratamentos, sem sucesso. Para mim, o q ajudou bastante foi usar 1x na semana um pó chamado flogorosa (compra em qq farmácia). Coloco o pó numa ducha ginecológica (é um recipiente de borracha q contém uma cânula) – tb encontra em qq.farmacia, dissolvo em água durante o banho e aplico. Sempre q.noto alguma.atividade anormal é o q me salva.

    • Joelma25/09/16 • 02h19

      Obrigada Isabel!

  85. Júlia23/09/16 • 19h46

    Boa noite! Primeiro, acho que independente de o chora ser repetitivo, cada caso é um caso, e deve ter leitora que, assim como eu, não liga de ler situações parecidas. Acho que o CHORA ajuda muito quem participa, e apesar de quase nunca comentar, sempre estou por aqui, AMO o seu blog <3<3 hahaha Segundo, comentando sobre os casos, principalmente o da Jennifer (o caso 04) eu realmente entendo o que é isso. Não passo pelo mesmo problema, mas já tive TOC, o que realmente quem não tem não consegue entender. Se é difícil até pra quem tem entender, imagina quem nunca passou por isso hahahahaha Mas Jennifer, meu conselho é pra você consultar com psiquiatra. Vai lá!!! O meu só resolveu assim, e olha que eu já estava virando escrava do TOC. Se tem alguma coisa que pode resolver, não custa tentar. Boa sorte!! Beijinhos

  86. Loire24/09/16 • 08h38

    Sobre a candidíase, tinha muitas ocorrências até que passei a dormir e a ficar sem calcinha o máximo que posso. Melhora horrores, tente!

  87. Ana Chaves24/09/16 • 09h15

    Oi Joelma, tudo bem? Olha, acho interessante você ir conhecendo seu corpo, saber se piora com algo que você come, uma roupa que você veste, pq eu tinha esse mesmo problema e a ginecologista tentou de um tudo comigo! E sabe o que era? Calça! Eu não posso usar calça nem no meu pensamento… e minha roupa preferida era qual? Calça jeans e camiseta! kkkkk. Mas já vi amigas com isso por alergia a camisinha, alergia a absorvente (até coletor viu?), alguma intolerância alimentar, um tipo de calcinhas (eu só posso usar calcinhas de algodão) e por aí vai.. vai observando! Você vai descobrir!

  88. Joelma25/09/16 • 02h22

    Cony, queria te agradecer por ter publicado minha história. Fiquei até emocionada com a quantidade de gente que comentou e tentou me ajudar. Obrigada por abrir esse espaço para que possamos falar nossas dificuldades e principalmente receber tantos comentários solidários. Muito obrigada! Beijos

  89. ligia25/09/16 • 22h50

    Quantas dicas ótimas quanto à candidíase. Estou decidida a deixar a pílula. Uma boa dica que minha irmã me deu para as crises é usar iogurte natural no coletor. Alivia na hora. Sei que parece uma ideia louca, não teria experimentado se fosse uma dica de uma mulher desconhecida. Mas funcionou muito bem.

  90. Jeniffer26/09/16 • 00h55

    Oi meninas e Cony! Muito obrigada por todos os comentários! Eu fiz por mais de 3 anos terapia com emdr, senti uma grande melhora sim, mas o medo nunca foi embora. Nos últimos tempos o preço dessa terapia acabou ficando muito salgada e eu precisei trocar para uma mais em conta. Eu estou fazendo psicanálise com uma nova Psicologa há 02 meses, mas ainda estamos numa fase de controle de ansiedade, não chegamos a discutir sobre a fobia em si. E eu nunca ouvi falar sobre microfisioterapia (não sei se escrevi certo), vou procurar ler. Eu já pensei em provocar
    Vomito, inclusive várias vezes quando passei mal já tentei deixar “fluir”, mas nunca consegui. Tb já li em alguns sites que induzir o vômito não necessariamente irá curar o medo. Fico receosa de piorar mais ainda Rs. Tambem tento racionalizar o máximo que posso é isso ajuda muito realmente! Mas não me deixa livre do medo ;(. Também penso em Deus. Não sou muito religiosa, mas busco minha insirscao nele para enfrentar essas coisas! Foi muito bom ler que outras pessoas passam pelo mesmo e foi muito com contar com a compreensão de vocês! Às vezes eu me sinto a última bolacha do pacote por ter esses probleminhas! Rs. Vou perder meu medo de remédio e marcar minha consulta com um psiquiatra. Muito obrigada a todas de coração.

  91. Lethicia26/09/16 • 12h43

    Meu conselho vai para a Jennifer, uma vez fui a um show de hipinose e um dos números do hipnotizador era tirar a fobia das pessoas, segundo as pessoas que fizeram deu super certo, não sei se realmente funciona, pq eu msm nunca fiz, mas não custa tentar né, mal não vai fazer, vai que dá certo. Espero que vc consiga superar esse medo 🙂

  92. Dri26/09/16 • 13h31

    Sobre a candidíase:
    Eu tbm sofri com isso por mais de meio ano, depois de ir e voltar e usar milhares de pomadas eis as coisas que derem certo pra mim.

    Óleo de melaleuca na calcinha, todo dia pingo umas gotas antes de vestir.

    Oleo de coco, pego um pouquinho e passo tbm como prevenção. dentro, fora, grandes e pequenos lábios.

    Lavar apenas com água, sei que muita gente acha estranho mais sabonetes são um veneno pra nossa flora. Quando estou menstruada uso shampoo de bebê, mas bem pouquinho, só a espuma mesmo pra higienizar o sangue.

    Usar coletor menstrual, as bactérias se proliferam muito quando abafamos a região, e o O.B extrai tudo, o sangue e também a lubrificação o que não é legal.

    Banho de assento de orégano é vida, vai por mim, e de pata de vaca tb.

    “O.B de Alho” consiste em passar um fio esterilizado dentro do alho com uma agulha de costura tbm higienizada (pra ter como puxar depois) e colocar dentro como se fosse um ob, em menos de 3 dias os sintomas vão embora. Durante a noite, tira pela manha normalmente.

    Comer um dente de alho cru por dia, melhora horrores tua imunidade.

    Sugiro parar de encher tua ppk de produtos químicos cheios de coisas que a gente não sabe de onde vem, afinal estamos falando de bactérias que existem todo dia no nosso corpo, não podemos elimina-las por completo mas sim aprender a equilibrar.

    Força ai amiga, no face tem um grupo que chama Ginecologia Natural, sugiro que tu entre e dê uma olhada.

  93. Shirley26/09/16 • 19h22

    Joelma,
    Eu sei muito bem o que vc passa,cheguei a ser abandonada pela minha ginecologista, pois ela não tinha mais o que me passar! Até que comecei a tomar a vacina e minha vida mudou, o incômodo aparece umas 3 vezes ao ano e logo passa. Mas a duas semanas depois de uma crise de stress ela voltou e foi diagnosticada no papanicolau, coisa que não acontecia a anos! o que me ajuda muito é banho de assento de vinagre de maça, 1 litro de água filtrada e seis colheres de maça e depois iogurte natural, vc pode infiltrar com uma seringa (sem agulha) e passar por fora, melhora muito. Usar óleo de coco também é bom, principalmente como lubrificante. Eu parei com a pílula, estou firme na vacina e tento controlar a alimentação. Boa sorte.

  94. Naty26/09/16 • 20h52

    Joelma, esse fds estava conversando com uma prima e ela me disse que tinha esse mesmo problema. Ela passou por um medico que indicou que ela esterilizasse todo vaso sanitário que fosse usar, em qualquer lugar. Diz ela que tem q jogar um pouco de alcool (aquele combustivel de carro mesmo) em toda a volta do vaso sanitario, do lado de dentro, na porcelana, e jogar um fosforo. O fogo some rapidinho, mas esteriliza tudo. Ela disse que o médico falou que ela mesma poderia estar se recontaminando. É meio louco ne, mas ela disse q fez isso e funcionou!! De repente vc poderia comentar isso com seu medico.

  95. Sara27/09/16 • 09h50

    Oi Joelma!
    Tô meio atrasada aqui nos comentários e nem sei se você vai ver…rs
    Não li todos os comentários, mas caso ainda não tenham falado: tem um grupo mara no facebook sobre candidíase!
    https://www.facebook.com/groups/falarsobreacandida/
    Tem muita experiência lá, coisas que dão certo e coisas que não…
    Eu tive candidíase uma vez bem novinha, tomei remédio e desapareceu. Depois disso voltei a ter só esse ano (com 21 anos) e então tô com ela desde junho rs. Eu comecei com uma crise bem forte, tomei remédio e melhorou 99%. Mas desde então tô com aquele 1% que não me larga kkkkkkk. Não tenho coceira, mas todo dia sai um pouco de corrimento e isso é um saco, né? Não é apenas meu muco normal.
    Minha ginecologista falou que eu tô com um pouco de candidíase na vulva e me passou uma pomada pra passar externamente…mas já deve ter um mês que tô usando e não some! Um saco, né? Vou marcar de novo por agora, fazer uma lista de tudo que já tentei pra ela e esperar que dê tudo certo hahaha Estou quase 100% certa de que meu problema é imunidade baixa, pq esses dias eu gripei e senti que deu uma leve piorada. Melhorei da gripe e voltei pro 1% de candidíase que tô convivendo kkkkkk
    Minha mãe foi numa médica e comentou isso com ela, a médica falou pra eu fazer exame pra olhar minha vitamina D. Ela contou pra minha mãe que ela ficou tb dois anos com candidíase que não melhorava nunca, foi fazer exames e descobriu que a imunidade tava baixa por conta de baixa da vitamina D (aquela que tem que tomar sol e tal). Parece que tem um exame que olha direitinho disso, aí a médica pode indicar a quantidade certinha da vitamina que vc precisa tomar. Vou conversar disso com minha gineco tb!
    Enfim, espero que dê tudo certo Joelma!!! Estou na luta com você hahaha. Beijão!

  96. Laiz27/09/16 • 11h53

    Joelma:
    Tbm tive candidíase de repetição, sofri muito, todo mês eu tinha…
    Consultei meu médico q só me receitou medicação e pomadas, porém nada resolvia! Pesquisando no Google descobri q EU tinha q mudar meus hábitos, pq pro médico detectar a CAUSA do problema é muito difícil mesmo. Por isso, partindo de vc, tente se lembrar de todos os seus hábitos e mude-os! Vou dar algumas dicas simples, mas q funcionaram pra mim, pq nunca mais tive candidíase!!!
    Calças: evito usar calça jeans, uso calças de tecido agora (o jeans é um tecido grosso, muitas vezes justo e não deixa ela respirar);
    Parei de usar absorventes diários;
    Calcinhas só uso de algodão (de tecido, renda, só em determinadas ocasiões);
    Quanto a alimentação, percebi um mero detalhe, mas q fez total diferença pra mim: CHOCOLATE!! Abusava do chocolate, eliminei ele e percebi que melhorou muito… às vezes quando como em excesso, percebo q a candidíase começa a atacar novamente, mas quando reduzo o consumo dele, ela não me atormenta mais! Hoje em dia só como quando sinto muita vontade, sem abusar mesmo.
    Agora alguns detalhes bem íntimos mas q preciso falar:
    Na hora de limpar, sempre de frente pra trás; evitar uso de ducha higiênica; depois do sexo, sempre urinar e tomar banho, pra lavar a região (pq o esperma prejudica o PH dela)…
    Enfim, espero ter ajudado em algo! Como falei, são meros detalhes, mas q fazem a diferença, mude seus hábitos e veja se melhora, corte determinados alimentos q vc percebe q consome demais… Pq vc encontrará a causa olhando pra Vc mesma, assim conseguirá eliminá-la de vez!!
    Boa sorte amiga!

  97. Laiz27/09/16 • 11h58

    Esqueci de comentar algo super importante:
    Nesse período de candidíase de repetição, eu cortei o sexo de vez. A não ser q vc faça com camisinha, mas o q ocorre quando se faz sem uso da camisinha, é a “recontaminação”, pq vc “contamina” o parceiro e ele te “contamina” de novo, entende??
    Enfim, boa sorte mais uma vez!

  98. Marilia27/09/16 • 22h17

    Gente, para qual email eu envio meu “chora”? To precisando de uma luz!

  99. Fatima28/09/16 • 10h53

    Bruna, me desculpe pela demora em responder seu comentário, mas agradeço imensamente seus bons pensamentos! Tenho certeza que tudo dará certo e que há algo ainda melhor por trás disso (no meu caso me reconectar com meus pais). Também espero que sua amiga seja vitoriosa e que realize tudo aquilo que deseja! Beijos,

  100. Lilian28/09/16 • 10h59

    Joelma, eu já tive vários episódios de candidíase na minha vida, e cansada de medicamentos, da última vez eu consegui me curar tomando um suplemento de Cranberry (em pó, da marca Herbarium. Mas tem em cápsulas de várias marcas também). Tomei por uma semana e a maldita sumiu, então recomento fortemente. Soube de casos em que mulheres tomam esse cranberry (que também cura/previne infecção urinária) todo dia pra evitar que os episódios voltem.

  101. Fatima28/09/16 • 11h03

    Nossa Carine, que situação complicada! No meu caso quis compartilhar pq a situação me pegou TÃO de surpresa, que me senti horrível. Tomara que esteja tudo bem com vc e com a sua sogra e obrigada por compartilhar. Beijos,

  102. Fatima28/09/16 • 11h06

    Gabriella, não se desespere. É muito difícil, eu sei! Na primeira semana surtei sozinha, e com 20 anos então, imagina?! Meu conselho p vc é, encare a situação de frente, com fé e sem medo, e tudo dará certo! Estou torcendo por vc! Beijos,

  103. Fatima28/09/16 • 11h10

    Carol, muito obrigada pelo seu comentário! Vc não tem noção do quanto ele me deixou mais TRANQUILA! Adorei… Beijos,

  104. Fatima28/09/16 • 11h11

    Rafaela, obrigada pela energia positiva! Beijos,

  105. Fatima28/09/16 • 11h14

    Tati M, pois é, meu primeiro exame não tinha dado nada de diferente a ponto de se fazer uma biopsia, mas a minha médica quis só “tirar prova” e me sai esse resultado… Temos que nos cuidar mesmo… Beijos,

  106. Fatima28/09/16 • 11h18

    Leticia, muito obrigada por compartilhar seu caso aqui. No meu caso já tenho uma filha linda de 9 anos e não tenho problema em tirar o útero, mas minha médica disse que um passo de cada vez. Tenho duas que são colegas de profissão e de consultório e confio muito nelas! Obrigada também por compartilhar seu contato. Vou te chamar. Beijos,

  107. Fatima28/09/16 • 11h22

    Laíra, muito obrigada por compartilhar seu caso também! Eu ainda estou na fase de marcar a conização para enviar o material para biópsia. Mas tô com fé que toda a lesão será retirada nessa cirurgia!! Beijos,

  108. Fatima28/09/16 • 11h23

    Paula, muito obrigada por compartilhar seu caso conosco. Estou com pensamento positivo e com muita fé que tudo dará certo! Obrigada pelas boas energias! Beijos,

  109. Fatima28/09/16 • 11h27

    Oi Pati! Muito obrigada por compartilhar seu caso comigo. Na verdade o fruto do meu surto na primeira semana foi mesmo por conta de tantas e tantas coisas que lemos no Dr. Google, que de doutor não tem muita coisa rsrsrs No momento estou bem mais tranquila e confiante de que tudo dará certo pra mim! Muito obrigada pelas boas energias e pensamentos. Beijos,

  110. Tati28/09/16 • 11h40

    Joelma, tem um grupo no Facebook “Precisamos falar sobre a cândida”. Entra nele, as meninas são super solícitas e educadas e podem esclarecer dúvidas suas e te auxiliar na busca por um tratamento! Boa sorte

  111. Amanda28/09/16 • 18h12

    Li esse post muito depois de sua publicação, então não sei se esse meu comentário vai chegar às destinatárias. Mas vou fazê-lo mesmo assim.
    Para a moça da lesão no útero com NIC3, eu sei bem o que é essa angústia, já tive uma lesão assim, fiz biópsia, fiz cauterização, passei por todo o tratamento, e vou todo ano à gineco fazer colposcopia, e a lesão nunca mais voltou. Não precisei retirar parte do útero. Geralmente, as celulas malignas só surgem depois de muitos anos sem tratar a lesão. Então tem que ver quando surgiu a lesão, a minha devia ter muito tempo, pois estava enorme, segundo a médica, mas hoje está ok, não tenho mais o colo do utero lesionado, e me alimento bem cuidando bem da imunidade para q não volte a lesionar o colo.
    Para a moça da candidíase, procure no instagram da @drafernandapadovani e procure o post do dia 30 de agosto sobre síndrome fúngica. A cândida é um fungo q se instala em ambientes úmidos do corpo humano (o ambiente vaginal é muito umido) e se alimenta de nutrientes e açúcar que nos consumimos e q está na corrente sanguinea. Então qto mais glicose no nosso sangue, mais estamos alimentando esses fungos. A dra. Fernanda trata vc somente pela alimentação, ela não é medica, mas sim nutricionista. Sou super fã dela, foi com ela que comecei a me alimentar melhor, não adoeço fácil, subi minha imunidade, deixei de tomar anticoncepcional, melhorei muito minha disposição, não sinto mais azia ou dor de estômago, e o corpinho nem se fala. Ela não faz um protocolo de alimentação restritiva, ela mede todos seus hormonios, ver o que está descontrolado e age na causa do desconforto, reequilibrando seu organismo, ela passa uma alimentação pra seu corpo se ver livre de fungos, de intoxicações de metais pesados, etc, é outra vida muito melhor. Melhorei muito com ela. Fadiga não há mais. Recomendo ela muito, de olhos fechados. Posso dizer que ela me ajudou a curar diversos males (azia, má digestão, candidiase, fadiga, testosterona altíssima pra um corpo feminino, síndrome de ovario policístico, gordura visceral, enxaquecas, imunidade baixa), tudo isso melhorou só com alimentação e pouquíssima suplementação de vitaminas.
    Sobre a moça do medo de vomitar, nossa sei bem como é isso também. Qdo era pequena morria de medo de vomitar e de ver alguém vomitando. Era horrível, uma vez meu irmão vomitou pela casa inteira, passei uma semana sem chegar perto dele com medo dele vomitar em mim. Enfim, tive tanto medo que aos 16 comecei a sentir muito enjoo, má digestão e azia, tudo q eu comia me dava azia, acordava de madrugada pra vomitar, fui diagnosticada com gastrite e refluxo agudo, vomitar pra mim passou a ser frequente, pelo menos uma vez por semana eu passava mal assim. E qdo estava em crise era muito mais do q uma vez. No parágrafo acima falo da dra. Fernanda Padovani, foi com ela q mudei minha alimentação e melhorei 90%, não sinto mas as fortes azias, nem tanta má digestão, meu refluxo está completamente controlado, parei de vomitar, só vomito qdo bebo (ressaca). De tanto vomitar nessa vida perdi o medo, a frequencia me anestesiou, qdo passava mal já começava a forçar o vomito pra melhorar logo. Enfim, hj sou outra pessoa, psicologicamente nem ligo mais se der vontade de vomitar, encaro numa boa. Então o meu caso foi aprendendo na força mesmo, o destino me colocou numa situação oposta a que eu sentia, o medo teve q dar lugar à coragem. Hj sou bem melhor, e aprendi a cuidar do meu refluxo (como é crônico) não há cura, mas não exagero na alimentação, me comporto bem e não passo mais mal. Até pq se eu continuasse assim, teria chance de ter câncer de esôfago ou estômago.
    Enfim, boa sorte, meninas!

  112. Daniela Isoppo29/09/16 • 11h33

    Joelma, me passa teu email, vou te sugerir um médico que manipula um tratamento que diz resolver.
    Bjs

  113. Sacha29/09/16 • 13h48

    Joelma, sou farmaceutica e tenho o mesmo problema que voce. A candidiase ja ate ajudou a deflagrar termino de namoro comigo pois a pessoa nao conseguia entender. Voi te falar o que ocorreru comigo. Eu comecei a fazer pos em acupuntura e o que aprendi me ajudou muito e hoje nao vivo infeccionada. Fazer secoea de acupuntura ajuda sim, mas o que mais ajuda é linca la com alimentacao e roupa adequada. Geralmente a candidiase é na medicina chinesa o que chamamos de umidade frio atacando o corpo. Entao, retirar alimentos que causem umidade e colocar alimentos que retirem umidade foi o que me curou. Entao leite e derivados e tbm chocolate tem que ser reduzidos ou tirados pq causam umidade. Ja o gengibre, reduz a umidade e deve ser adicionado a alimentacao. Calcinhas usar de algodao bem grosso apenas. Recomendo procurar bom acupunturista fitoterapeuta tbm que te ajudara e muito. O diagnostico é pessoal assim como o tratamento. So mesmo vc procurando um bom pra te ajudar perto de vc.

  114. Fatima29/09/16 • 14h24

    Oi Amanda! Antes tarde do que nunca né?! Só ontem também vim a responder todos os comentários maravilhosos que me deixaram aqui. Eles com certeza mudaram meu dia, e me deram muito mais força e positividade para seguir em frente, com fé e energia. Muito obrigada pelo seu carinho e mesmo depois de alguns dias, compartilhar seu caso aqui e agradeço de coração toda a energia positiva que captei!
    Cony, muito obrigada por compartilhar meu caso no chora e me ajudar ainda mais a me manter forte com essas leitoras lindas que torcem pela gente sem sequer nos conhecer e a alertá-las quanto á questão.
    Muito obrigada a todas! Beijos,

    • Marcela03/10/16 • 18h03

      Fátima, aconteceu a mesma coisa comigo…
      Tenho 33 anos e sempre fiz papanicolau, todos os anos. Até que um dia deu essa alteração, NIC III por causa do HPV. Então nem é só quem ficou anos sem fazer que pode ter, as vezes acontece mesmo de aparecer no exame de um ano pro outro, por isso é tão importante fazer o preventivo!
      Eu também fiquei com muito medo… Fiz a cirurgia em fevereiro desse ano, o médico retirou o tecido e mandou pra biopsia e na biopsia já até aparecia células de carcinoma in situ, que é o precursor do câncer de colo do útero. Mas pela biopsia tb deu que a lesão tinha sido totalmente removida. Depois de 3 meses repeti o papanicolau e a colposcopia e deu tudo normal. Agora em outubro, passado mais 3 meses vou voltar a repetir os exames. Não pode descuidar, mas tenha calma que vai dar tudo certo… Sei o que você está passando e não é fácil… Mas esse tratamento é muito efetivo e acredite que vai dar tudo certo! O mais importante, que foi descobrir o problema, você já fez!!
      Beijo grande!

  115. Silvio04/06/17 • 19h50

    Olá Joelma,sofro de candidiase de repetição desde 2013.Foram os antibióticos que a desenvolveu.Já tomei todos antifungicos desde então,sem a cura.Estou me cuidando pela alimentação:omelete de 2 ovos(café da manhã);chá verde(sem doce);salada,feijão e carne(almoço);coco(lanche da tarde);1 comprimido vitamina c(antes do almoço);1 comprimido lactobacilo acidofilus(antes da janta);salada de verduras e legumes,carne(jantar);leite de amêndoas(bata as amêndoas sem casca no liquidificador com água(ceia).Melhorei bastante.Evito:pães,bolos,massãs,arroz,tubérculos,carbidratos,doces em geral,leite de vaca,iogurtes doces,molhos,bolachas,missos(industrializados),amido de milho,adoçantes,prefira açúcar Stevia.Não se esqueça,beba muita água.

  116. jaqueline gomes20/07/17 • 09h56

    AAAAAAtenççççção, gente facil, facil acabar com candidíase KEFIR DE ÀGUA OU DE LEITE>. FIM da candidíase. vocs nao sabem o que estao perdendo. O KEFIR é considerado o elixir a vida, experimentem, que Deus abençoe todas. beijoss jaqueline

    • Ângela01/11/18 • 15h46

      Gente, vcs que falam da candidíase, como é possível sair e fazer algo no meio de uma crise, de desespero? Fui fazer banho de assento de vinagre de maçã e nunca mais na minha vida faço essa loucura, piorou muuuuito. Depois li uma ginecologista falando que a cândida gosta dos meios ácidos e por causa disso o vinagre piora os sintomas. Alguém já usou violeta genciana? Li que ajuda, mas depois do que aconteceu com o vinagre fico em pânico de fazer e piorar.

  117. Maria31/10/18 • 19h43

    Oi boa noite. Estava procurando assuntos sobre candidiase e me deparei com seu site. Gostariamuito de saber se a joelma caso 3 teve um final feliz. Se puderes me informar eu agradeço pq estou passando pela mesma situação. Desde já agradeço