09
May 2016
Chooooooora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

Gente, para compensar a semana passada que foi só SPFW, tô pensando em fazer uma ¨Semana da Leitora¨, só com posts respondendo dúvidas de vocês! O que acham?

Caso 01 – Cora

¨Connie, namoro há quase 8 anos, comecei a namorar aos 24 anos, mesmo nova já tinha aproveitado muito a vida, saía muito, tive alguns namorados antes dele. Começamos a namorar e tive a sensação que o tempo passou muito rápido, ao mesmo tempo que me sentia madura para algumas coisas, não me sentia madura para casar. Fui deixando a vida me levar, tivemos momentos muitos felizes, outros nem tantos, muitas alegrias, conquistas mas também muitas brigas a ponto de ficarmos semanas separados. E nesse tempo separado não via minha vida sem ele, me sinto segura, feliz, ele é muito carinhoso, atencioso, preocupado comigo, acima de tudo somos muito amigos. Percebi que a atração física, aquele “tesão” do início, aquela paixão foi se tornando calmaria, foi se tornando amor. Em vários momentos me questionei se era isso que queria pra minha vida, se ele era o cara pra casar…. No final do ano passado estava tudo caminhando bem, parecia que tínhamos começado uma nova fase, animados,  só que eis que surge o meu ex… Namorava com ele antes de conhecer meu atual namorado, eu era doente, louca, apaixonada por ele. Ele sempre se achou superior a mim e a todos. Se achava O profissional bem sucedido, o cara. E eu sempre me senti menosprezada ao lado dele. Eu sabia na época que ele saia com outras meninas, não me levava tão a sério, mas não me importava, eu era cega por ele. Mas com o tempo sentia que aquele relacionamento me fazia mal, me entristecia, eu me sentia sozinha, um vazio por dentro. Daí conheci meu atual, um cara sempre presente, carinhoso e comecei a namorar com ele. Enfim, meu ex apareceu e mexeu comigo, bagunçou tudo aqui dentro, não sei mais de nada, só penso nele o tempo todo. Ele jura que mudou, que amadureceu, que o tempo passou, ele casou e separou, muita coisa aconteceu. Ele diz que agora não tem mais tempo a perder, quer construir uma vida comigo. Ele diz que era imaturo, moleque, tinha medo de ter um relacionamento sério pois quase todos da família eram separados e ele nunca acreditava em amor para sempre. O que me deixa em dúvida é que ele continua saindo muito, vai pra balada, viaja muito, tem muitos amigos e eu sou mais caseira, mais na minha, acho que nisso somos muito diferentes e não sei se ele ia querer abrir mão de tudo isso por mim. Nos falamos todo santo dia desde então, mas ainda não tive coragem de encontrá-lo mas já comecei a tomar coragem para terminar com o meu atual e arriscar tudo com o ex e começar uma vida nova mas tenho medo de trocar o certo pelo duvidoso. Mas só de ouvir a voz dele, de receber suas mensagens meu coração dispara, me tornei muito mais alegre só de conversar com ele, meus dias ficaram mais leves. Mas ando muito angustiada com essa situação, não consigo mais dormir direito, passo o dia todo imaginando eu e o ex juntos, vivenciando várias situações, até em casamento que era algo que eu tinha deixado de lado eu penso. Connie, me ajuda, o que faço? tô com o coração apertado!! Me ajuda!!¨

Convenhamos… você nunca esqueceu esse cara. E outra coisa, duvido, aqui no fundo do meu coraçãozinho, que ele mudou. Eu, vendo de fora e tentando entender e me familiarizar um pouco com o seu caso, só acho que você está se deixando envolver novamente pelo galã bonzão em tudo e que resolveu ressurgir das cinzas. Na boa? Fique o com o seu noivo (ou namorado, não entendi bem essa parte) e valorize quem te valoriza. Quem anda pra trás é caranguejo. A vida é pra frente mulher! Não dou 3 meses para ele aprontar com você… sei lá… feeling…

 

86632629d149cc8d46aa0840cc3b2085

Caso 02 – Cecília

¨Olá Cony!! Adoro seu blog, você, seus conselhos de moda, vida e relacionamentos, você é top, é o blog que mais acompanho de todos os que eu conheço!!

Bom, vou fazer um breve resuminho da vida pra poder falar sobre meu problema.

Me formei, fiz especialização e fui morar numa cidade pequena do interior, lá cresci muito profissionalmente, apesar da concorrência, sempre tive bons clientes e apesar de não ter uma renda fixa (profissional liberal), era uma boa renda. Pra complementar e ter um fixo, ainda dava aula numa faculdade duas a três vezes por semana, então me sustentava sozinha, comprei carro zero e vivia razoavelmente bem. Desde a faculdade namorava quem seria meu marido hoje, passamos por muitos perrengues, dignos de vários episódios do Chora, mas conseguimos ficar juntos. Quando eu já estava a 5 anos trabalhando, ele passou num concurso e posteriormente surgiu uma excelente promoção na capital de outro estado. Era irrecusável e até ele aceitar a vaga, conversamos muito e decidimos que eu iria pra lá também. Depois de 7 meses que ele estava lá, fechei meu escritório e fui embora morar com ele, mesmo sem emprego nenhum em vista, mas não dava mais pra ficarmos longe, pois já havíamos passado muito tempo namorando à distância  (causa de muitas brigas, inclusive). Casamos e até agora, já se passaram 2 anos, não arrumei nada de trabalho, somente agora, umas aulinhas, duas vezes por semana, num curso profissionalizante (sem carteira assinada e que paga bem pouquinho), paralelo a isso, estudo pra concurso, faço inglês e uma disciplina de pós-graduação com a intenção de ingressar num mestrado (que está bem difícil de entrar, a propósito). Além disso, ainda cuido da casa, faço comida, lavo e passo. Coisa que eu até fazia antes, durante a faculdade e quando ainda estava começando na carreira, mas depois tinha uma renda legal, não tinha tempo livre e morava no interior, daí era mais fácil pagar uma pessoa pra fazer isso por mim. Sou (ou era) inteligente, passei em universidade pública, num vestibular bem concorrido, tenho um bom currículo, mas não sei se por falta de indicação ou falta de vaga mesmo, não encontro nada na minha área. E pra ajudar, não sei o que acontece que não rendo nada nos estudos pra concurso, estou super desmotivada. Meu marido me incentiva, paga tudo pra mim, sem cobrar nada e por isso me sinto na obrigação de pelo menos fazer os serviços domésticos, pois o que ganho só paga coisinhas minhas, roupas, sapatos, besteirinhas a também morar na cidade grande é bem mais caro e o que ele ganha não sobra pra muita coisa… Só que já estou de saco cheio dessa vida de dona de casa, de não ter o meu dinheiro, estou de saco cheio de estudar e não conseguir nem me classificar em concurso nenhum, as aulas que dou não me satisfazem (nem profissionalmente, tampouco financeiramente), sinto falta da minha vida de antes, das minhas amigas (não fiz nenhuma amizade que não seja superficial), dos meus pais que moravam perto. Estou tão frustrada que não tenho ânimo pra mais nada, não tenho vontade de praticar um esporte, ir na academia, nem sair, nem conversar, nem transar também. Acho que a gota d’água foi hoje: meu marido, pra me incentivar, quis fazer um concurso, ele é muito inteligente e sem estudar nada, foi quase melhor que eu na prova, que fiquei até o último minuto resolvendo questões e que estudo há mais de um ano. Quando vi o resultado, percebi que tudo o que eu estudei não valeu pra nada. Me sinto tão burra, tão incompetente. Já tenho 32 anos, queria me programar pra ter um filho, mas me vejo tão infeliz, que tenho medo de não me sentir feliz sendo mãe, de ser mais uma coisa pra eu ficar de saco cheio. Não imaginava chegar nessa etapa da vida sem ter um rumo na minha profissão, e não pensava também que não ser realizada profissionalmente interferiria tanto na minha vida, mas me sinto um “nada”, as vezes penso que posso estar com depressão, sei lá… Cony, não sei no que vocês poderiam me ajudar, parece que tudo o que poderia fazer, já tentei. Mas imagino que por vocês estarem de fora, possam ter uma visão melhor e quem sabe, possam dar alguma luz pra mim. De qualquer forma, valeu pelo desabafo. Beijos.¨

Ai menina, que complicado isso. Não dá para achar culpados, e imagino o quanto você deve estar triste com o rumo que sua vida tomou. Mas ó, jamais se ache burra ou se menospreze. Não é a toa que você tinha uma boa carreira, se destacava, ganhava bem. Tenha calma, paciência, serenidade, que tudo VAI dar certo. Seja mais otimista, e AGRADEÇA que você tem um marido que te apoia e protege!!! Sei que as coisas não estão boas hoje, mas amanhã tudo pode mudar. Não se isole do mundo, é numa dessas esquinas que a gente conhece pessoas e oportunidades aparecem. Fique tranquila, faça o seu melhor sempre que você colherá os frutos sim!

02580e760f9eac5d8501d3d0438c355d

Caso 03 – Clarice

¨Heeeey cony, primeiramente quero dizer que eu amo seu blog, e de uns anos pra cá, vem sendo um dos meus refúgio, amo, amo, amo sz.

Então, minha história e o seguinte, eu tenho 21 anos de idade, na minha infância/adolescência toda, eu sempre fui muito confiante de mim, me achava liinda (mesmo não sendo rs), comecei a trabalhar cedo (aos 14 já tinha minha carteira assinada) e talvez por isso, era tão independente. Era muito intensa, fazia amizades rapidamente, fazia qualquer coisa, na frente de qualquer um, e não me importava, quando colocava uma coisa na cabeça, ninguém tirava, por exemplo, na minha infância, eu gostava muito de fotografias, venho de família pobre, pais separados, minha mãe não tinha condições de me compra uma máquina, ou então me pagar um  curso na área, mais eu sozinha corri atrás disso, com meus 12 anos de idade trabalhava para um Studio de fotografias, cobria eventos, casamentos, e era renumerada por isso. Mais essa minha personalidade, faziam que muitas pessoas me odiassem, falavam muito mal de mim, inclusive minha família, eu morava em uma cidade pequena do interior, então imaginem. Eu era a ovelha negra da família, não participava de festa de natal, ano novo, niver de ninguém, mais como eu disse no início, eu era muito confiante, e isso não me incomodava, preferia a companhia de amigos, que a de família. Tinha um PÉSSIMO relacionamento com minha mãe, não tínhamos intimidade, não pesem q isso era coisa de adolescente rebelde, talvez tenha sido um pouco, me orgulho muito dela, acho ela uma guerreira, não a odeio, mais ela não sabia lidar com filhos. Sempre quis dar orgulho a ela, eu era uma criança doce e carinhosa (hoje sou alguém que não se sente bem em abraça um próximo), eu cresci com muita magoa dela, e sempre dizia a ela, que quando eu completasse 18 anos de idade, ia embora.

Foi dito e feito, eu completei 18 anos na sexta, no sábado, eu fui embora, fui embora para capital, uns 400km da onde eu morava, fui sem conhecer ninguém, no escuro, há um tempo planejava isso, e consegui juntar uma grana.

Sim, eu era muito corajosa. Com três meses morando nessa cidade, conheci um homem, no início não me atraia, ficamos próximos, viramos amigos, com o tempo, acho q por conta da carência, me apeguei a ele, e um mês depois, estávamos morando juntos, ele me ajudou muito, uma tia dele me arrumou um trabalho, com ele me sentia em casa, meu porto seguro. Não demorou muito, pra esses sentimentos acabarem, talvez pelo obvio, não temos nada em comum, gostamos de coisas diferentes, eu queria sair, viajar, conhecer pessoas, e ele, super caseiro, não sair, não gosta de mudanças, enfim, algo totalmente diferente de mim, mais àquela altura eu não queria magoa-lo, apesar de sermos diferentes, eu o admiro, e tenho muito carinho por ele, por tudo que fez por mim.

Fui me adaptando a forma dele viver. Daquela pessoa determinada, que não se importava com a opinião alheia, cheia de amigos/ companheiros, a uma pessoa que não tem sequer uma amiga, sozinha, solitária, que não sair aos fins de semana, que não consegue tomar decisões sozinha, até minhas redes sociais eu desativei.

Não me sinto feliz na minha vida atual, meu relacionamento com meu noivo não e dos melhores, não brigamos, mais eu não o amo, gosto dele como amigo, não sinto desejo por ele, nosso relacionamento e frio, as vezes penso, será q ele não percebe ?

De tudo o que mais me intriga e me deixa triste, e de como eu mudei tanto. Hoje, eu simplesmente não consigo sair dessa situação.

Tenho vontade de me separa, mais fico em um beco sem saída, afinal, não tenho família aqui, não tenho amigos, e não tenho condições de alugar um AP pra mim, e também não dá pra volta pra minha cidade natal, faço faculdade aqui, e ainda não tenho um bom relacionamento com minha mãe.

E essa minha história cony, desculpa ser tão grande, beijos, e obrigada por existir, você e uma grande amiga minha. Beijos e fica com Deus.¨

Ou 8 ou 80 hein Clarice? E cá entre nós… algo me diz que você deu muuuuuuuuito trabalho para sua mãe. Bom, maturidade é uma coisa que a gente só adquire com o tempo mesmo e mesmo você tendo sido bem precoce, acredito que deu a largada louca na vida e saiu derrubando tudo o que aparecia na frente até conseguir seus objetivos. Agora me diz uma coisa, se com 18 anos voce conseguiu se virar sozinha na capital, porque agora não conseguiria? Que tal morar em uma república? Trabalhar para pagar os gastos? Serão tempos difíceis? Sim, serão, mas são justamente esses momentos que fazem a gente crescer e criar um rumo certo na vida. Não vá com tanta sede ao pote, não tente ser a melhor de todas, a mais top, a mais resolvida, a mais independente. Vá com calma e humildade, se respeite acima de tudo, procure sua felicidade, e busque-a pouco a pouco. Se você teve iniciativa uma vez, pode ter certeza que consegue de novo.

47ce7f53fb2b2c7e64ebcff8f3956b2a

  • Adivinheeeeeeem??? EMAILS LIBERADOS! Mas ó, prestenção… Vamos tentar não mandar casos muito similares com os já publicados aqui. Peneirei bem e tinha MUITA coisa semelhante, então amigues, se seu Chora é parecido com o da amiga que já apareceu aqui, ou se é quase igual, vamos dar chance para quem tem casos diferentes tá? É só enviar com o assunto CHORA QUE EU TE ESCUTO para constanza@futilish.com, um mail bem escritinho, com informações suficientes mas não gigantesco ok? 
84 Comentários
  1. #1
    Jessica
    09.05.2016 - 19:03

    Cora. Isso ai é a tentação pré -casamento. Chuta esse encosto para lá e fica com seu noivo.

  2. #2
    Letícia Lprenda
    09.05.2016 - 19:23

    Para a menina do caso 1: sério que vc vai trocar seu atual bacanérrimo pelo seu ex? Flor, vc já sabe os motivos pelos quais ele se separou? Isso que vc tá sentindo… Esse frenesi é normal… Pensa nisso: amor é questão de escolha! Valorize quem te valoriza! Com quem colocou cor no seu mundo! Relacionamentos esfriam… Acalmam… Mas o amor, ah, esse fica!

  3. #3
    Letícia Lprenda
    09.05.2016 - 19:31

    Caso 2: gataaaaaaa, vc é tudo de bom, corajosa e parceira! Valorize seu marido, que faz tudo por vc! Vc é estudiosa e inteligente, isso tudo é uma fase… Antes de entrar na fila da aprovação, a gente fica um bom tempo na fila da reprovação, pensa assim: tem mais gente que começou a estudar antes de vc… Os concursos seguem essa fila! Pq não assiste uns vídeos motivacionais de manha quando acordar? Sai pra dar uma corrida… Caminhar! Vc vai ver como vai melhorar! Atv física libera endorfina e vc vai se sentir melhor! Vc quer um emprego ou passar num concurso? Foca! Aproveita que vc tem um maridão top que te ama! Cuide dele, se arrume, chame pra jantar, saia… Transe! Vc precisa e ele tbm! Beijo linda!

  4. #4
    Tati
    09.05.2016 - 20:34

    Meu comentario é para a Cora, já que se fosse para chorar alguma coisa, seria bem parecido com o dela. Eu namoro ha 6 anos. Tenho a mesma idade que vc, e desde qdo comecei a namorar foi assim, deixei a vida me levar. Nada de fazer muitos planos futuros. No começo do namoro foi dificil, ele namorava outra menina, terminou para ficar comigo, mas vivia falando com ela. Deixei para ver o que acontecia e passou e agora estamos todo esse tempo juntos. Fiz muitas concessões, mudei algumas coisas, deixei de lado amigos, redes sociais e até troquei de emprego por causa do ciúme dele. Até que as coisas foram se acertando e hj não me vejo com outra pessoa. Só que tudo isso cansa, ne… Ele tem muitas qualidades, é atencioso, carinhosos, amoroso, calmo, nunca briga, nunca levanta a voz, eu estou sempre em primeiro lugar na vida dele, apesar dele ser bem ciumento e meio mandão as vezes. Mas não tenho do que reclamar. Mas agora, depois de todo esse tempo, ja estou cansada dessa vida de namoro. Moramos em cidades diferentes, ele sozinho, eu com meus pais .E estou bem afim de mudar minha vida, ter minha casa, cuidar das minhas coisas do meu jeito. Até começamos a procurar casa/apto, etc, mas não avança. Mas nenhum ex apareceu e não tem ng balançando meu coração, mas tenho a sensação de que isso pode acontecer, sabe… Eu te entendo. Mas concordo com a Cony, duvido que esse seu ex mudou. Tb acho que ele vai aprontar em breve, se é que ja não está aprontando com alguém usando vc. Acho que vc tem q estar preparada, caso opte pelo ex, não espere muita coisa nao…

  5. #5
    Valquiria
    09.05.2016 - 20:44

    Queria comentar o chora da Cecilia! Passei por uma situação muito parecida com a da Cecilia.O que me ajudou na época foi encontrar pessoas, uma amiga na verdade, que estava passando a mesma coisa. Conversavamos (a distancia pq moravamos em cidades diferentes) e com isso comecei a me sentir mais segura de mim.
    Cecilia! Se quiser deixar seu email ou whatsapp aqui, comenta aqui e a gente conversa!

    Beijos

  6. #6
    09.05.2016 - 20:54

    Cony… adoro o blog, as dicas, os looks…
    Mas uma coisa que eu não gosto é o fato de você receber os emails e simplesmente publicá-los no blog sem qualquer correção de ortografia. Eu não sei se é somente comigo, mas me incomoda horrores ler os textos com palavras incorretas. É só uma dica, e se for seguida será maravilhoso. Beijos!!

    • #7
      Constanza
      09.05.2016 - 20:59

      Antes eu corrigia um por um, mas demora demaaaaais! Agora deixo por conta da pessoa msm!

    • #8
      Camila
      10.05.2016 - 10:33

      Cintia, eu até perco o foco! Começo a ver os erros e esqueço do problema da leitora rsrsr.
      Cony, aproveitando: parabéns pela discussão sobre ter ou não ter filhos no seu Instagram.
      Tantas opiniões coerentes, diferentes e, acima de tudo, respeitosas. Isso é mérito seu! Sua vibe atrai leitoras com essa índole.
      Beijos

      • #9
        Constanza
        10.05.2016 - 11:29

        Me orgulho de ter as melhores (e mais resolvidas) leitoras da web!

        • #10
          Thalita
          10.05.2016 - 11:52

          Cony, essa entrevista está disponível na web ou só na revista? Ainda tenho 25 anos e não sei se quero ter filhos.. o mundo como tá dá um desanimo.. queria ler..

          • #11
            Constanza
            10.05.2016 - 12:45

            Acho que só na revista… 🙁

  7. #12
    Carolina
    09.05.2016 - 21:30

    O quote para o primeiro caso foi perfeito!

  8. #13
    Bruneca
    09.05.2016 - 21:44

    Só pra Cecilia: gata, vc tá deprimida. Procure ajuda profissional! Já passei por isso…

    • #14
      Ana B
      10.05.2016 - 15:23

      Concordo 100%, isso é depressão… A boa notícia é que tem cura!

  9. #15
    Tay
    09.05.2016 - 21:46

    Cora, minha flor, esse seu ex se chama Rogério?
    Passei por uma situação parecida, o boy chegava na minha vida, bagunçava tudo e depois me dava um belo pé na bunda toda arrebentada… E foi assim 3x, até que conheci meu maridon
    Um cara super do bem, que me completa, que me faz sentir segura, enfim é amor sabe?
    Só uma dica: paixão é bom, mas arrebenta com a gente, o amor é sereno e não tem aquela fogueira toda, mas se vc deixar ser amada e abrir seu coração pro seu bacanérrimo, não vai querer saber desse imbecil nunca mais.
    Bjs Cora
    Bjuuuuuu Cony linda ❤️❤️❤️

  10. #16
    Bruna
    09.05.2016 - 21:50

    Caso 2: Cecília, me identifiquei TOTAL com vc!!!! Estou passando exatamente pela mesma situação: casei, larguei tudo e mudei pra cidade grande… A única diferença é que no meu caso estou desempregada há um ano mais o menos. Mas tb estudo para concurso. A minha dica é, não sei quais concursos vc está prestando, mas como vc eu tb tenho curso superior… E uma coisa que está me animando muito é prestar provas de nível médio. Eu sei que não é o ideal, nem o salário igual ao de um profissional de nível superior… Mas ir bem nessas provas e me classificar é o que está me animando a continuar estudando cada dia mais… Nessa época de crise, está muito difícil mesmo arrumar um emprego. Vai com fé que uma hora dá certo! Bjos

  11. #17
    Caroline
    09.05.2016 - 21:51

    Cora, pelamor de Deus!!! Que obvio que esse seu ex só quer “brincar” com vc! Esta mais doq claro. É fácil prometer as coisas, quero ver ele cumprir… Ter um relacionamento estável não é fácil, preserve-o.

  12. #18
    Jah
    09.05.2016 - 22:03

    Cony, onde você acha essas frases? Sempre, sempre, sempre elas dizem exatamente o que a pessoa precisa. Amando muito seus conselhos e print em todas as frases.

    • #19
      Constanza
      10.05.2016 - 11:41

      Me viro, procuro o google, instagram, pinterest…

  13. #20
    Thayná Brito
    09.05.2016 - 23:12

    1- Sinceramente, acho que você deveria terminar com o teu noivo e com o ex. Com o noivo porque você claramente parece estar acomodada com ele, você gosta dele, mas não o suficiente e ELE não merece isso.
    Com o ex vocÊ deveria terminar porque já foi feita de otária uma vez, COM CERTEZA vai ser feita de novo (bora cair na real né gente) e VOCÊ não merece isso.
    Pô, se é só aparecer um babaca do passado dizendo que mudou(QUAL DELES volta dizendo que tá igual pelamordedeus? Isso não é nem conversa pra boi dormir, é conversa pra amansar vaca =x) que você ja fica balançada e pensando seriamente em terminar? Se isso acontece não é porque o seu atual é O escolhido, o seu atual é “o” escolhido… por enquanto que não aparece coisa melhor.
    Não troque nem pelo certo, nem pelo duvidoso. TROQUE POR VOCÊ. Não tenha medo de ficar sozinha, é melhor que estar numa relação comoda, ou numa relação dejavu com um cara que não presta.

    Você só está se sentindo assim “valorizada” (com muitas aspas) porque um cara que te menosprezava e que você era louca meio que tá correndo atrás de você. Isso é bom pro ego. Mas é melhor ainda quando a gente chuta fora, porque só é bom enquanto ele não faz com a gente a mesma coisa que já tinha feito (ou pior), e lá vai a gente se sentir um lixo duas vezes pelo mesmo traste.
    RUN enquanto IS TIME.

    • #21
      Constanza
      10.05.2016 - 11:41

      Amei a conversa pra ¨amansar vaca¨ hahahaha ditado interessante.

  14. #22
    Ana
    10.05.2016 - 06:37

    Connie, como já mandei varias msgs pelo seu snapchat e vc NUNCA (??) me respondeu, resolvi vir aqui, quem sabe vc reponde né? Acabei de ver sua declaração sobre não ter filhos e simplesmente me vi exatamente na mesma situação…será que vc não pode gravar um vídeo com tudo o que vc disse e enviar num e-mail do futilish?!? Pense com carinho, pois tenho certeza que vai ajudar muuuuuita gente que sente, mas não sabe colocar em palavras. Te apoio!!
    Bjs.

    • #23
      Constanza
      10.05.2016 - 11:37

      Meu snap é fechado! Não recebo mensagens por lá 🙂 Mas não entendi sua sugestão… mandar um video por email?? bjss

  15. #24
    Lara
    10.05.2016 - 07:57

    Caso 1. Sai desse relacionamento falido, se namorando vc sente vontade de troca-lo por outro, casada, então, vc sentirá desespero, rs. Arrisque, não se acomode. Não entendo o porquê das pessoas quererem manter um relacionamento só pq ele é ‘estável’, seguro, etc. Msm q esse seu ex canalhao der trabalho, vc vai estar tentando ser mais feliz, tentando acertar. Ninguém merece namoro morno!

    Caso 2. Firme noa estudos que logo su aprovação virá. Concurso é isso aí, tdo dia vontade de desistir, mas sempre estudando. Os resultados demoram msm.

    Caso 3. Sei como é difícil não ter um bom relacionamento com os pais. O pior é ser julgado como difícil pelos outros que sequer imaginam que os pais podem SIM serm o polo negativo na história tda, infelizmente. A sociedade ainda nao se abriu pra aceitar que existem pais doentes.Acho que vc procurou sua independência cedo pra fugir disso e agora que está amadurecendo, as feridas apareceram e vc está se sentindo sozinha e fragilizada. É difícil crescer sem o amor dos seus. Lute sozinha, e procure uma terapia. Cedo ou tarde esse sentimento de solidão vai te causar grandes estragos.

  16. #25
    Luciana
    10.05.2016 - 08:14

    Comecei a ler o primeiro relato e nem consegui ir até o fim…a sensação que tenho ao ler a maioria desses CQETE que envolvem casos de relacionamento amoroso é que a mulherada quer viver de paixão e tesão eternos no relacionamento. O amor é muito, mas muito mais do que isso! Amor é doação. É tolerância. É empatia. As pessoas hoje querem viver do prazer absoluto e instantâneo, o que é um ledo engano.

    • #26
      Danusa
      10.05.2016 - 11:56

      Arrasô!

    • #27
      Juliana de Paula
      10.05.2016 - 15:26

      Ai Luciana, concordo!
      Ainda bem que a Cony vai começar a filtrar porque além de ver que a mulherada quer viver num conto de fadas, o brabo é ver que muitos “choras” são iguaizinhos aos anteriores.

  17. #28
    Regina
    10.05.2016 - 08:14

    Vou comentar o caso 02

    Cecília, eu estou mais ou menos na sua situação. Eu era concursada num cargo ruim que pagava mal e o juiz era um mala que me assediava moralmente. Meu namorado da época passou num mega concurso, casamos e ele ofereceu me bancar para eu estudar para um concurso maior. Exonerei e estudou estudando até hoje (já se vão) 6 anos. Assim como o seu marido, ele me banca, não reclama e me dá a maior força.
    Sei que vc já deve ter ouvido isso mil vezes, mas a não podemos desanimar. Meu marido estudou 8 anos para passar! E ele não é nenhum gênio. Aliás, eu sempre tive melhores notas que ele e me considero até mais culta que ele.
    Pense positivo e estude com afinco! Se vc conseguiu entrar num universidade pūblica, vc conseguirá passar em qualquer concurso!
    Um grande beijo!

  18. #29
    anna
    10.05.2016 - 08:33

    no caso 1, eu sempre acho que quando um relacionamento termina com algum tipo de rejeição a gente fica esperando a pessoa voltar atrás, e ver o quanto a gente era maravilhosa e quando “isso” acontece não tem como não ficar balançada.
    Te digo com toda a certeza, nunca vai valer a pena, fica no subconsciente essa vontade de se superar, de ser incrível, de mostrar pro cara que ele não deveria ter te perdido.
    Concordo com Cony, é pra frente que se anda!

  19. #30
    Nandi
    10.05.2016 - 08:54

    Cora, esse ridículo voltou só para te tirar do eixo.. não permita que ele consiga fazer isso.
    Não retorne mais as mensagens, quiçá as ligações.. corte o mal pela raiz, deixe-o ir de vez!
    A gente precisa evoluir, nunca retroceder!

    Cecília, você comentou que nem atividade consegue fazer, mas tente! Dê o primeiro passo. Uma caminhadinha, no bairro mesmo, já faz uma diferença enorme no nosso dia.
    Se os estudos estão desgastantes de uma pausa, leia um livro levinho, faça uma maratona de séries, pegue umas receitinhas diferentes no YT e faça!
    Tenho certeza que uma pausa pode sim, renovar a sua motivação para voltar pros estudos com tudo!
    Você vai conseguir, a sua hora vai chegar!! Todas aqui acreditamos em você!!! Calma, vai dar certo!

  20. #31
    Letícia
    10.05.2016 - 09:00

    Caso 1 – Cora: Sai dessa que é furada!!! O ex mexeu com vc no passado e agora que reapareceu esses sentimentos voltaram, mas vc já sabe o final da história…. Duvido também que ele tenha mudado e ainda acho que ele é babaca de ter te procurando enquanto vc tem um relacionamento com outra pessoa!!

    Caso 2 – Cecília
    Amiga, vc é inteligente e boa no que faz sim!!!! A situação hoje está bem complicada, muito difícil arranjar emprego e os concursos andam mto concorridos tbm… Arranjar amigas ia te ajudar, é mto legal conhecer pessoas! Já pensou em fazer algum curso livre? Atividade física? Alguma coisa que te tire o foco da situação e traga momentos agradáveis! Estou passando por situação parecida, também larguei tudo e troquei de cidade para acompanhar o marido, e sei como está difícil voltar a trabalhar!! 🙁 Se quiser conversar, deixa seu contato aqui!

    Caso 3 – Clarice
    Cadê a coragem para começar tudo de novo?? Vai com fé, rala de novo e já já vc consegue conquistar seus objetivos!
    Lendo seu relato, fiquei com a impressão que diversas ações suas são resultado de uma carência e uma inconstância interna também… Pensa nisso pro futuro, terapia poderia te ajudar a se entender!

  21. #32
    Lívia
    10.05.2016 - 09:27

    Cecília, vc já pensou em procurar um cursinho presencial para concursos? Vc pode achar que não precisa, mas vai te ajudar a fazer amizades que estão passando pela mesma fase que vc, além de que também te estimula a se superar e render mais nos estudos.

  22. #33
    Cristiane
    10.05.2016 - 09:42

    Meu comentário a para o caso 1 – Cora.
    Só o fato de você estar se questionando a respeito de seu relacionamento não diria nada. É até normal.
    Mas da forma como você ressalta o quanto esse tal ex mexe com você, que você não para de pensar nele, fala com ele todos os dias, e em como você já está “tomando coragem” para terminar com o seu atual, isso tudo só diz uma coisa: o seu namorado atual não te merece. Sim, isso mesmo. Ele merece alguém que O AME DE VERDADE e não alguém que só está com ele por própria conveniência (ah, porque ele é legal comigo, ah, porque ele me trata muito bem!). Pelo que percebi, ele dá, e você recebe. Você está sendo injusta e insincera com ele e acho que deveria sim terminar.
    E insincera com você mesma. Convenhamos que se você não terminar seu namoro e resolver cortar o contato com seu ex, em um futuro muito próximo – em uma briguinha ou discussão – você vai ficar se martirizando pensando no famoso “E SE…”.
    Deixe seu namorado atual livre para ser feliz. Ele pode até não entender (porque imagino que você não iria expor todas as suas razões ao terminar com ele) mas a felicidade dele não está ao seu lado.
    E quanto ao seu ex, acho que ficar com ele é mais uma receita fadada ao fracasso. Eu daria uns 6 meses no máximo. ELE NÃO VAI MUDAR (no sentido de baladas, etc) e não adianta nada entrar em um relacionamento esperando que ele abdique de tudo isso por você.
    O meu conselho é que você largue o namoro atual que não está te satisfazendo como deveria, mas também mande esse ex pastar. Se o seu ex valesse alguma coisa, não voltaria agora te prometendo mundos e fundos SABENDO QUE VOCÊ ESTÁ NAMORANDO/NOIVA.

  23. #34
    Maira
    10.05.2016 - 09:44

    Vamos lá Cony.

    Cora…já ouviu um ditado que diz; Quem vive de passado é museu?…sai fora desse cara, se ele não foi bom pra você no passado, pq seria agora? Pq você quer uma pessoa tão babaca em sua vida que só te fez mal no passado? Você fala que ele mudou, será que mudou mesmo? Você mesma disse que ele vive nas baladas, viaja, cheio de amigos…fia, o pior cego é aquele que não quer ver, não dê chance pra uma pessoa que não merece que você perca o seu tempo com ela. Você tem um relacionamento com um cara que muitas aqui sonham em ter igual e mesmo assim tá aí sonhando com a grama verde do vizinho pq ela é mais verde, mais bonita. Valorize o relacionamento com o cara que você tem, que ama…acorda pra vida fia, esse seu ex é chave de cadeia, e pode apostar, é só questão de tempo pra você descobrir isso, só espero que você acorde a tempo e não perca o que tem em mãos.

    Cecília…posso imaginar o que você está sentindo, é complicado ver a vida passar pela a gente e termos a sensação que não estamos conseguindo acompanhá-la. Dê tempo ao tempo viu, não se cobre tanto, tenho certeza de que as coisas jajá entrarão nos eixos e que você vai conseguir ser bem sucedida profissionalmente novamente, aproveite esse tempo para fazer novas amizades, tenho certeza que seria um ótimo começo.

    Clarice…menina, você tá com 21 anos, muito novinha pra se ver tão no fundo do poço…já se perguntou o que te impede de correr atrás dos seus sonhos? Arregace as mangas fia, faça como a Cony disse, vá morar numa república, quando vim do interior, morei anos numa república pra conseguir ter uma vida digna e isso não é vergonha nenhuma, me fez crescer, ser uma pessoa independente, fará o mesmo a você. Não se acomode com o mínimo e não se agarre a um relacionamento como se ele fosse a sua tábua da salvação, amanhã ele pode não querer mais você na vida dele e aí, você vai fazer o quê? Se você é boa fotógrafa, corra atrás de uma oportunidade nessa área, se essa área está ruim, descubra no que você é boa e corra atrás.

  24. #35
    Aline
    10.05.2016 - 10:08

    Sobre o caso 2 Cecilia:
    Gata, já estive na sua situação de concurseira e não foi fácil. Mas deu tudo certo e consegui passar no concurso dos meus sonhos!! Você vai conseguir tb! Como alguém falou acima, vc tem q decidir tb se quer iniciativa privada ou serviço público para que vc se dedique mais e evite comparações. Se quer passar num concurso “esqueça” o resto e acredite no seu objetivo. Se dar aulas te traz uma renda (não o que vc deseja, mas algo para não te fazer sentir sem nada), continue. Ficar só em casa estudando pode aumentar ainda mais a pressão. E é bem provável que alguns parentes ou amigos te alfinetem por causa disso as vezes, né? Sei bem como é, rs…

    Valorize seu marido que te apoia, viu? Uma coisa que eu já vi muito é cara que passa em concurso e dá o pé na parceira e no seu caso foi o inverso. Sério msm, dê valor a este homem pq ele te ama. Vc disse que se sentiu mal pq fez menos pontos numa prova do que ele que estudou menos: não faça este tipo de comparação pq te deixa triste. Tenha fé que tudo vai dar certo na hora certa, não se preocupe com idade, tempo… As coisas acontecem na hora certa e um dia vc vai entender isso. Ah, talvez uma terapia te ajude também 🙂

    Beijos!!

  25. #36
    Leticia
    10.05.2016 - 10:13

    Meu conselho vai para a Cecília, assim como vc eu estou na vida de estudos para prestar concursos, é uma época bem difícil msm, teve um período que eu estava bem desmotivada e por recomendação de uma amiga, tbm concurseira, comecei a ler o livro “Como estudar para concursos” do Alexandre Meirelles, famoso pelo artigo “manual do concurseiro”, e tem me ajudado muito, ele não é um livro de autoajuda nem nada, ele realmente dá dicas de estudos, mostra o que podemos estar fazendo de errado, dentre outras coisas. Outra coisa legal de se fazer é seguir perfis de redes sociais (instagram, facebook…) de pessoas que estão no msm barco (tipo @nocasoconcurseira), pq vc sente que não é só vc que passa por essa situação, bem como fazer amizade com pessoas que tem o msm objetivo que vc, pq elas te dão dica de estudos, vão se apoiando e isso ajuda muito a diminuir a pressão. Espero ter ajudado, boa sorte!! 🙂

  26. #37
    Kim
    10.05.2016 - 10:18

    Cecília, a sua história é exatamente igual a minha há uns 6 meses atrás. Saí da minha cidade pra uma metrópole pra acompanhar meu marido e me perdi na carreira. Mas estudei pra concurso e depois de dois anos( e já desiludida com tudo -carreira, casamento, vida, me sentindo um nada), que fiz a prova fui nomeada.Detalhe o concurso era pro meu Estado, e lotada em uma cidade menor que a minha. O concurso é nacional e depois de 3 anos de repente eu posso voltar a morar com meu marido. Mas sabe de uma coisa, a felicidade da realização profissional é tão grande, que eu me sinto bem mesmo sem o marido do lado. ele vem de 20 em 20 dias me ver, a gente se fala pelo skype, e eu me tornei uma pessoa na opinião dele mais interessante. então …de repente pensa em fazer concurso ou arranjar um trabalho em outro lugar, mas que vcs possam ficar juntos depois de um tempinho. é o meu conselho.

    OBS: há algumas semanas atrás fui nomeada num concurso pro Estado onde meu marido está. E não fui assumir, pq paga menos e não era o que eu quero pra minha carreira.Então …Ame vc primeiro pra que os outros tb possam te amar.

  27. #38
    Chrys
    10.05.2016 - 10:20

    Cora, não faça isso menina! Nada de bom costuma sair desse tipo de história.
    Só para resumir a minha história bastante parecida e com desfecho péssimo: terminei um namoro estável para ficar com meu “primeiro amor” foi o melhor e pior ano da minha vida, me levou do céu ao inferno. Ele não morava no país e me vi um ano indo e vindo, ficamos noivos, quase saí do país, ia largar tudo pra viver uma história que eu achava que agora sim daria certo. No final das contas ele me traiu, terminou comigo, um dinheiro que eu o havia emprestado nunca mais vi.

    Só sobrou humilhação, dívidas e o arrependimento de ter magoado meu ex.
    Fuja dessa mas fuja mesmo!

  28. #39
    Bruna
    10.05.2016 - 10:22

    Cony, desculpa falar isso, mas é muuuiiitooo ruim ler relatos com esse tanto de erros de ortografia!! Parece que vamos desaprender o português de tanta coisa errada que lemos na internet. Me dá muita agonia! Muita mesmo! É só uma crítica construtiva mesmo, viu? Mas eu realmente não gosto de ler coisas escritas de forma errada. A impressão que tenho é que cada vez mais eu fico com dúvidas banais na hora de escrever porque estou familiarizada com tudo escrito errado.

    • #40
      Constanza
      10.05.2016 - 11:30

      É verdade, a partir de agora entao os relatos com mts erros (que eu vá perder mt tempo corrigindo) nem serão publicados 🙂

      • #41
        Adriana
        10.05.2016 - 15:14

        Cony, por favor, não faça isso. Eu também me sinto agoniada de ler textos com muitos erros, mas mais agoniada me sinto ao saber que aquela pessoa que escreve daquela forma pode não ter tido a mesma oportunidade que eu tive para aprender, na base de minha formação, a escrever corretamente. Pode até ser uma pessoa bem sucedida hoje, mas não teve oportunidade de ter, antes, uma boa base nesse quesito. Isso não me faz melhor que ela, que pode ser melhor que eu em vários outros quesitos. Vivemos em um país em que não se pode simplesmente julgar quem fala ou escreve errado. Quando você lê o texto, consegue perceber que não se trata somente de forma coloquial de se escrever na internet, mas de erros de gramática e concordância que talvez a pessoa nem sabe que está cometendo. Por favor, não exclua a participação de alguém por causa disso, trata-se de puro e simples julgamento e exclusão. As pessoas que se prestaram a comentar somente sobre os erros ortográficos, podiam rever seus conceitos e avaliar que os julgamentos podem ser piores que os próprios erros. E você não tem obrigação de corrigir os e-mails como se os erros não existissem. A essência desta integração é justamente a oportunidade da troca, do diálogo e do aprendizado. Por que excluir alguém que escreve “errado”, como se essa pessoa não tivesse nada a acrescentar? Somente para satisfazer as fiscais da escrita formal, que se incomodam em ler um texto errado?

        • #42
          Constanza
          10.05.2016 - 15:27

          Uai gente vcs tem que resolveeeeerrr. umas reclamam, outras não, eu é que não tenho tempo de ficar corrigindo email. Não dá para agradar todo mundo.

        • #43
          Iara
          10.05.2016 - 18:05

          Adriana, quero te parabenizar pela lucidez!
          Eu também tenho dificuldades de ler textos com muitos erros, porém acho que a discriminação e exclusão não são soluções.
          Infelizmente vivemos em um país em que a educação não é valorizada, mas não escrever da maneira mais correta e formal não faz de alguém com menos valor!!!

    • #44
      Soraia
      10.05.2016 - 12:54

      Bruna também me sinto desaprendendo. Coloquei como meta escrever sempre o mais correto possível até mesmo no Whatsapp, bate papo de facebook, enfim tudo, porque me sinto desaprendendo mesmo, e lendo coisas erradas a gente também desaprende, assim como aprende até mesmo expressões novas quando o texto é bem escrito. Mas também entendo o lado da Cony, deve consumir um tempão ficar corrigindo, acredito que a pessoa que envia o chora deva se policiar, passar um pente fino no email, revisar, essas coisas…

    • #45
      Camila
      10.05.2016 - 17:12

      Eu não tive boa base escolar, mas isso não é desculpa. Corri atrás, li muito, aprendi sozinha e hoje escrevo bem.
      Não é frescura. É saber que escrever corretamente pode me garantir um bom emprego, me garante ser entendida por quem quero e me deixa segura.
      Mas cada um é cada um.
      Acho que a questão aqui é que não combina com o blog em si e com a qualidade do conteúdo apresentado. Posso estar enganada, mas parece que a audiência do Fufu é muito similar a Cony: mulheres independentes (ou que estão lutando para ser, como vemos no Chora), inteligentes e antenadas. Erros de português não combinam com esse perfil.

    • #46
      Mariana
      10.05.2016 - 17:40

      Resolvi comentar sobre isso, mas fiquei muito aliviada ao ver que a Adriana escreveu exatamente o que eu iria falar.
      Os erros também me incomodam, mas é preciso aprender a abstrair certas coisas.
      Nem todo mundo teve a oportunidade de formar uma boa base escolar. E cada pessoa tem suas dificuldades em cada área. Saber escrever perfeitamente não faz ninguém melhor do que ninguém.
      E acho até mesquinho negar um pedido de ajuda a alguém e/ou excluir alguém de um certo grupo por isso. Todo mundo erra em alguma coisa; não é certo negar essa oportunidade a alguém por conta disso.
      Na minha opinião, falta empatia nesse tipo de comentário.

    • #47
      Haissa
      11.05.2016 - 02:44

      Gente, pelo amor de Deus! A Adriana está corretíssima. Cadê a empatia? Sou obrigada a ler que não combina com o perfil do blog porque aqui só existem mulheres independentes, inteligentes e antenadas? Então cometer erros gramaticais as tornam burras e não dignas desse espaço? Quando vi a quantidade de erros juro que imediatamente pensei: “que legal, a Cony não é preconceituosa” (gramaticalmente falando – porque sim, como podemos ver nos comentários, existe esse tipo de exclusão). Todas devemos ter oportunidade de desabar, quer tenhamos um português perfeito ou não. Cony, muitas mulheres querem uma palavra amiga e veem em você esse conforto. Penso que essa exclusão não seja justa.

      • #48
        Poliana
        11.05.2016 - 11:47

        “me incomoda ler texto mal formulado, com erros etc..”
        Sério? Me incomoda mesmo é alguém pedir ajuda e ter que ler esse tipo de comentário.
        Adriana, parabéns, falou tudo!

        • #49
          Tathiana
          13.05.2016 - 12:46

          Concordo plenamente com a Adriana. Me incomoda saber que tanta gente se acha superior e digno de algo em detrimento de quem não escreve no português gramaticalmente correto.

  29. #50
    Carine
    10.05.2016 - 10:50

    Sobre o Primeiro caso: eu acho que é fogo no rabo. Não acho que ela deveria largar o atual, o cara parece ser bem bacana e ela tá balançada pelo outro porque é alguém diferente. E o cara quando quer conquistar vai procurar ser tudo que vc quer que ele seja, e depois, quando tiver conseguido, são outros 500, né?! E concordo quando a Cony disse que duvida muito que ele tenha mudado. Já tá vendo que são diferentes e que não vai dar certo, mas se quiser arriscar vai consciente de que vai perder o atual.

    Sobre o Segundo caso: eu acho que ela deveria se abrir para o mundo dessa nova cidade. Vai fazer uma academia, um curso, ou qualquer coisa do tipo para fazer novas amizades, fazer o seu “network”. Tornar a vida dela melhor lá e, quem sabe, conseguir um emprego assim. Quando você conhece gente um mundo de oportunidades e possibilidades podem surgir a frente. Além de distrair a cabeça. Acho que essa tristeza e falta de perspectiva estão contribuindo para o desânimo nos estudos e vai ficar cada vez mais difícil de ela passar em algum concurso.

    Sobre o terceiro caso: Tem que sair da zona de conforto e arriscar mais, ir em busca da felicidade e realização dela. Conseguiu uma vez, vai conseguir de novo, ainda mais agora que conhece melhor a cidade.

  30. #51
    carol
    10.05.2016 - 11:03

    caso 1: foge desse ex ridículo aí, ele só tá te querendo pq viu q estás com um cara legal. Só deixa de ficar com o seu atual se não estiver gostando mais dele, mas não é o q parece. Acho q vc só quer o ex pra se provar que conseguiu. Então, sossega e fica com o atual. Tá procurando pelo em ovo!

  31. #52
    Michele
    10.05.2016 - 11:04

    Sobre o caso da Cora, tive que vir aqui comentar… É cilada, minha amiga!
    Vivi uma situação muito parecida que só não teve um final chato pois percebi com o tempo que o ex não tinha mudado. Mesmo assim toda vez que eu vejo ele, e se duvidar ainda hoje, eu sinto meu coração sair pela boca, fico nervosa e com uma sensação estranha. Ele apareceu do nada depois terminar um relacionamento, prometendo mundos e fundos. Bagunçou minha vida e que me fez questionar sobre o meu relacionamento na época. Resultado: Dei um tempo no meu relacionamento e chegamos a sair duas vezes e ele simplesmente sumiu, dizia que o trabalho estava consumindo ele. Depois eu descobri que ele estava voltando com a ex dele, fato que aconteceu.
    Não estou te dizendo que isso pode acontecer com você, mas… se já não deu certo uma vez e ele continua indo nas festas, viagens e tem a mesma vida agitada, sendo o oposto da sua, já dá para perceber como as coisas serão!
    Acho que este sentimento que você, assim como eu, sente quando fala ou vê o ex é um sentimento de amor não resolvido, mas não é por isso que devemos arruinar o que temos em prol de algo incerto que já não deu certo na vez passada.
    A parte positiva da minha situação é que eu tomei coragem de terminar um relacionamento que não estava tão bom como eu imaginava e não me arrependo. Sofri na época pelo término do relacionamento de anos que teria terminado em casamento e sofri pela situação do ex que bagunçou tudo, mas hoje superei e não guardo mágoas de ninguém.
    Muitas outras coisas boas aconteceram e estão acontecendo na minha vida!
    Acredito que se você se afastar do seu ex, sua vida tende a voltar ao normal. Boa sorte!

  32. #53
    carol
    10.05.2016 - 11:10

    caso 2: se arrume, cuide do seu marido q é muito legal, e transe! sai pra caminhar, faz uns exercícios funcionais pelos apps(btfit, etc) e estude, concurso é difícil mesmo. Tenta se motivar mais pra estudar, faça uns cursinhos presenciais ou à distância.

  33. #54
    Débora
    10.05.2016 - 11:34

    KKKK, Adorei o “se voltar é porque ninguém quer essa porcaria”. É bem assim mesmo.

  34. #55
    bia
    10.05.2016 - 11:36

    e-mails liberados e meu chora não foi publicado, ai 🙁

    • #56
      Constanza
      10.05.2016 - 11:39

      Provavelmente era algum caso semelhante aos já publicados! bjs

  35. #57
    Francisca Gonçalves
    10.05.2016 - 11:37

    AHHHHH ohhhh leio esse Blog todo santo dia pq amo e tal, essa tag idem, mas pô vem uma garota aí em cima reclamar de erro ortográfico, caramba!!!! miga se atenha a dor que as meninas estão passando, poxa vida tom com uma mega vontade de escrever uns palavrões aqui viu Cony, mas em respeito as garotas que estão sofrendo no Chora e as outras leitoras e a vc não vou fazer isso não. Garota aí de cima gasta seu tempo escrevendo algo que possa ajudar as meninas e para de nhenhenehe. Afffffffffffffff
    Meninas FORÇA VIU!!! bjim

    • #58
      Andréa
      10.05.2016 - 16:27

      Queria poder curtir esse comentário… kkkkkkk
      Que gente chata credo, eu leio os “chora”, fico tão envolvida com os caso que nem vejo mtos erros.

      Com tanta reclamação a Cony vai acabar tirando essa tag de novo, como já aconteceu uma vez :/

  36. #59
    daniela
    10.05.2016 - 11:44

    Caraca Cony, fico de boca aberta com as frases que você escolhe! Encaixa tudo tão perfeitamente que nem precisa de mais conselhos, que talento esse seu! rsrs
    Cora: deixa de ser 3 cilindros muié e valorize o amor pelo seu noivo. O garanhão vai te fazer sofrer assim que largar tudo pra ficar com ele.
    Cecília: não desanime, com certeza é só uma fase, aproveite para ampliar sua visão e adquirir outras habilidades: “existem oportunidades secretas escondidas dentro de cada fracasso” (#gilrboss, leia este livro, tenho certeza que vai te ajudar muito!)
    Clarice: Respira fundo amiga e encara mais uma vez, não deixe o medo te dominar não. Dou a mesma dica do livro, acho que a Girlboss até se parece um pouco com você, por ser ousada ela deu muitas cabeçadas na vida, mas conseguiu achar o caminho do sucesso.

  37. #60
    10.05.2016 - 12:00

    Cony,

    Estou passando por aquele momento horroroso pós termino em que a gente sonha com o ex pedindo para voltar com a gente e essa frase…

    “Se você ama uma pessoa, deixe-a ir. Se voltar, é porque outro alguém também a deixou livre. Ou seja, ninguém quer essa porcaria.”

    … caiu como uma luva para mim! hehehe

    Levarei para sempre comigo!!!

    Bjim
    http://www.agentecurte.com

  38. #61
    Mary
    10.05.2016 - 12:02

    Antes de comentar os casos, queria pedir pras meninas que mandam chorar especificarem um pouco mais quando dizem q já passaram por problemas/situações difíceis no relacionamento. Não precisa descrever completamente, mas pelo menos dizer se foi traição ou não situaria melhor o contexto pra gente que está de fora…

    Caso 1 – vou repetir o que eu comentei no chora da semana passada: você tem que escolher o que você quer pra sua vida e não entre dois homens. Explicando melhor: se você não está satisfeita com o atual, termine o relacionamento por você, não pra ficar com outro. Ficar ou não depois é outra escolha. Terminar com um apenas pra ficar com outro vai ser extremamente frustrante, eu acho, porque você em qualquer briguinha vai continuar comparando os dois, pensando e se eu tivesse ficado com fulano… E fazer uma escolha por você vai te dar mais certeza sobre essa decisão. Agora meu ponto de vista sobre o atual: Não digo pra você continuar com ele de olhos fechados, mas antes de uma decisão repensa seu relacionamento, um esclarecimento entre vocês não pode ser uma oportunidade de mudança e melhoria? Sobre o ex: acho q esse sentimento de coração acelerado com primeiro amor todo mundo sente, foi algo marcante em nossas vidas, a sensação de gostar de verdade de alguém pela primeira vez é única, por isso fica tão marcado e intenso. Mas daí a passar de novo por isso já é um caminho bem distante. Eu sou apaixonada pelo meu namorado atual, mas sempre q penso e lembro no meu primeiro amor fico tocada, é uma sensação mt forte! Acho isso normal, a lembrança a gente nunca vai deixar pra trás. Mas considerar uma mudança de vida por isso já não acho normal, depende demais do contexto e o seu contexto não é nem um pouco positivo em relação a esse ex aí. Enfim, coloque-se em primeiro lugar, pense na escolha por você e não por eles. Boa sorte :*

    Caso 2 – Acho que a Cony disse tudo, a gente tem que pensar positivo, correr atrás e aguardar o momento certo. Você já considerou um novo método de estudos? Mudar a forma que você está fazendo? Eu estou começando a estudar pra concursos agora e tem muita informação bacana sobre isso na internet, tem muito instagram legal com dicas de métodos, livros, etc. Não é importante só a quantidade de estudo, mas a qualidade. Seu marido parece ser bem bacana, que bom que você tem todo esse apoio dele! Se apegue às coisas positivas, tenta dar uma mudada nessa forma de estudar ou até mesmo no foco dos concursos e boa sorte!! Um beijo ^^

    Caso 3 – nossa, 8 ou 80 mesmo! Menina, você é nova, não se apague assim não! Claro q em um relacionamento temos que abrir mão de algumas coisas e claro que você mudou ao longo dos anos, não foi só o relacionamento… Mas parece que você deixou toda sua personalidade pra trás, não é assim. Cadê a menina que foi pra cidade grande na cara e na coragem e agora diz que não tem como alugar um ap? Corre atrás de outras opções! Vai ser bom até pra vc conhecer gente nova, que podem ser caminhos de oportunidades em sua vida. Parece que você nunca teve uma zona de conforto e quando conseguiu entrar em uma desapegou totalmente de tudo. Coragem!!

    Cony, concordo plenamente com as meninas que falaram sobre os erros de português, um errinho ou outro menos mal, mas quando são muitos acaba incomodando =/

  39. #62
    10.05.2016 - 12:56

    Meu recado vai pra Cecília, sei exatamente o que vc está passando e o quanto é difícil, mas não podemos desanimar!Tem dias que acho que vou surtar, se quiser conversar pra trocar experiências deixa seu contato, ok? A Valquiria, Bruna e Regina que também estão em situações parecidas se quiserem conversar, acho que as vezes ajuda, deixem o contato.

  40. #63
    mariana
    10.05.2016 - 14:10

    caso 1: Se o seu ex teve a pachorra de te procurar mesmo sabendo que vc está em um relacionamento é pq continua não te levando a sério…..

  41. #64
    Alice - BSB
    10.05.2016 - 14:55

    Oi, Cony!!
    Concordo com as meninas: textos com muitos erros são horríveis de ler, não combinam com o seu blog. Bjss, vc é demais!!

  42. #65
    CLARISSA
    10.05.2016 - 16:12

    Cora: corra para as montanhas!! esquece desse encosto… pelamor… esse não melhorou e ainda quer estragar a tua vida…
    Cecília: provavelmente vc tá deprimida, amiga… sem vontade, desãnimo, se achando menos inteligente… vai ver isso com um médico… Outra coisa… vc é boa na sua área… se a cidade é grande, deve aparecer algo melhor… se cadastra em sites de emprego, vai pedir emprego mesmo… Se não na tua área, tenta outra coisa… eu sou médica, 2 especializações e comecei a fazer direito esse ano pq tava desmotivada… de repente procura outra área… mas antes, vai no psiquiatra…
    Clarice: crescer dói… faz parte… vc também ia se beneficiar de terapia… aprender a amar é difícil, mas vale a pena… bjoo

  43. #66
    Andrea
    10.05.2016 - 16:14

    Se alguém está tão triste, sem esperança e/ou deseperado a ponto de escrever para pedir ajuda a pessoas que nem conhece, é porque realmente necessita de apoio. O conteúdo das mensagens é tão tocante e grita solidariedade que podemos ser capazes de passar por cima dos erros de português e ajudar uma alma aflita. #prontofalei

    • #67
      Maira
      10.05.2016 - 18:42

      Também acho Andrea…acima de qualquer erro na escrita (as vezes pela pessoa não saber a forma correta de escrever ou pela ânsia de pedir ajuda), me sentiria muito mais incomodada se eu não podesse ajudar com um simples conselho.

  44. #68
    Flor
    10.05.2016 - 16:49

    Gente,

    não sei se eu sou um extraterrestre e tal….

    mas não acho que o fato de alguém que esteja em um relacionamento estável questionar se esse relacionamento é bacana, comparar com outra pessoa, signifique que esse relacionamento esteja FALIDO, tipo, fadado ao fracasso.

    Acompanho o blog , e nessa tag isso sempre me causa um certo siricutico. Parece que se não está tudo redondinho, ou se a mulher sente um leve interesse por uma outra pessoa além do companheiro, pimba: o relacionamento não vale a pena, ele não é OOOO escolhido.

    E ainda vem um tanto de outras pessoas que dizem : vai la fia, se joga no mundo, termina tudo mesmo a vai “ser feliz”.

    Cadê o discernimento?

    Exemplo: Eu amo chocolate. Amo. Eu vejo uma caixa inteira de chocolate e sinto um desejo grande por comer a caixa INTEIRA. De uma vez. Mas eu não vou comer a caixa. Porque eu penso, eu sei que aquele prazerzinho imediato vai acumular todo na minha cintura , que vai estragar minha saúde, etc..

    Dadas as proporções, o pensamento é parecido. Pro caso da moça aí com o ex que voltou (e pra todos os casos parecidos), gente, vão aparecer pessoas “tentadoras” na vidas das mulheres comprometidas. Não é pecado mortal sentir atração por outra pessoa. As mulheres comprometidas continuam tendo percepções do mundo externo, né não?

    Calma aí!

    Mas nem por isso elas trairão loucamente. Nem por isso trocarão quem as ama, ou ao menos as atura nas dificuldades.

    Aliás, um parêntese: os companheiros, os estáveis, os “mornos”, os “trocáveis”, eles nos querem por inteiro. Nos nossos melhores e piores momentos. Lembro disso porque para esses mocinhos que aparecem do nada e fazem nossos olhos brilhares, esses vêem só a nossa melhor versão.

    Sou casada, bem resolvida. Quero continuar casada. Mas a formação dessa minha decisão hoje passou sim por momentos de questionamentos íntimo, de balanços, avaliações. E isso só melhora a qualidade do relacionamento, só reforça a minha escolha. Afinal, é tudo uma escolha.

    Não existe conto de fada, novela da Globo. Relacionamento perfeito, tesão tempo todo. Aliás, se fosse sempre euforia, ou mar de rosas, eu pelo menos, acharia bem chato. Quem aguenta? Rir o tempo inteiro da ruga, gente.

    Ainda mais nós, mulheres, somos tão inconstantes. Ou sou só eu? Tem dias que estou cheia de amor pra dar, tem dias que estou querendo mais é ler um livro de moletom… e aí esperar que o relacionamento seja sempre do jeito que eu quero o tempo todo é faticamente impossível hein….

    E lembrando que rola isso com a gente, rola isso com os meninos também… Ou não existe mulher mais interessantes que nós mesmas? e eles não escolhem ficar co a gente mesmo assim? Então, gente.

    É tudo uma questão de escolha. Com pé no chão, olho aberto e coração batendo.

    E gente: cautela na hora de recomendar as colegas chutarem a porta e irem embora de vez. Vai ver é cada uma aí do outro lado da tela que tá loca de vontade de fazer isso, não tem coragem, e ainda induz uma menina que vem até aqui em busca de apoio. Liberdade de expressão não exclui a responsabilidade. Olha o carma hein…

    • #69
      Maísa
      11.05.2016 - 10:23

      Flor, concordo com vc!
      Aliás, acho que o mundo dos relacionamentos está meio assim hoje em dia. Ninguém tem mais paciência, ninguém quer se doar, todo mundo quer o mar de rosas, mas se esquecem dos espinhos.
      Não estou dizendo que a pessoa é obrigada a aguentar isso ou aquilo. Entendo que nós mulheres temos uma coisa chamada sexto sentido, e a gente simplesmente sabe a hora de parar, de descer do barco (podemos até não querer aceitar, mas no fundo a gente sabe). Meu namoro com meu atual marido foi cheio de altos e baixos, e quem nunca teve aquele siricutico de querer sair fora do relacionamento porque cansou e, depois de uma noite bem dormida, repensou o caso, viu que não era aquele drama todo e seguiu com o namoro? Tive também uma tentação braba semanas antes de ficar noiva, encontrei um ex namorado que mexia muito comigo num bar, um dia que saí com algumas amigas, e ele quis pegar meu telefone, queria voltar a ter contato. Na hora fiquei empolgadíssima, isso fez bem pro ego, ainda mais acontecendo isso anos depois que eu tinha sido deixada por conta de outra mulher. Enfim, analisando depois, sem toda aquela empolgação, vi que não podia trocar o que eu mais queria na vida pelo que eu queria naquele momento, e deixei o ex no lugar que ele pertencia – no meu passado. Eu e meu marido brigamos tudo que tínhamos pra brigar, acertamos tudo que tínhamos pra acertar antes do casamento. Superamos coisas juntos, nos ajudamos muito! Uma relação é feita de ceder um dia e exigir no outro. Uma relação é feita de muito diálogo. Uma relação é feita de muito mais do que só sexo perfeito e flores. Somos humanos e em constante mudança. Cabe a cada um avaliar o seu momento. Temos de ler/ouvir todos esses e outros conselhos e é maravilhoso podermos compartilhar aqui nossas angústias, ouvirmos diferentes opiniões (muito muito muito obrigada por isso, Cony!), mas cada um tem de analisar, filtrar e saber o que se encaixa ou não na sua realidade.
      Hoje estou totalmente satisfeita, pq além de parceiro no sexo, meu marido é parceiro na vida.
      Acho que o que mais falta hoje em dia é tolerância, avaliar o todo, se colocar no lugar do outro.
      Pense bem, amiga do caso 1. E que sua vida seja linda, independente da decisão que tomar!

    • #70
      11.05.2016 - 17:40

      Achei super pertinente seu comentário… assino embaixo.

    • #71
      Taiza
      15.05.2016 - 14:04

      Flor, quanta sabedoria e sensatez. Tá de parabéns!

      Minha opinião: Eu leio umas coisas e fico pensando em quem colocar a culpa. As pessoas leem livros dos mais variados gêneros, assistem filmes, a acho que misturam a história na cabeça e querem tudo perfeito se já está perfeito e só elas não conseguem enxergar. Culpa dos contos de fadas, só pode.

  45. #72
    Danusa
    10.05.2016 - 17:12

    Achei bem curioso o fato de os erros de português serem logo quando a Cony escolheu codinomes de escritoras. Irônico é que as mensagens com reclamações sobre os erros de português também tem erros de pontuação, concordância e até gramática… rs

    Cara Cora, essa pessoa maravilhosa (cof cof) é uma enrolação só, hein?! Ele disse que não acreditava em amor eterno porque as pessoas da família dele são separadas? E agora, que ele também é mais um divorciado, ele acredita? Grande marido deve ter sido pra mulher se separar. Ele disse que era imaturo? Mas ele tinha 14 anos?! Não, né?
    Mermão, vejo uma falta de auto estima e auto confiança sem precedentes nesse seu relato. Só por tolerar o fato de, mesmo namorando, ele te trair deliberadamente, e ainda afirmar que não sabe se ele abriria mão da atual vida dele por você fazem parecer que estar ao seu lado é um favor. Tem que ver isso aí, na boa.

    Cecília,
    Eu me identifiquei com seu caso. Meu marido é maravilhoso e também assumiu as contas de casa enquanto eu estudava. Também mudei de cidade por causa dele e ele também já foi melhor que eu em concurso para o qual não se preparou. Aliás, ele nunca estudou pra concurso. O que posso dizer é que já me senti mal algumas vezes, exatamente como você. Agradeça pelo marido inteligente e generoso que você tem. Você com certeza tem muitas qualidades pra ter conseguido o amor e o apoio desse cara. Continue a nadar, continue a nadar. Uma hora a coisa vai. Cuide-se, ame-se e demonstre bastante seu carinho pelo bofe.

    Clarice,
    Boa sorte pra você. Hoje você tem muito mais condições de correr atrás da vida que você quer do que quando tinha 12 anos. Não perca essa garra.

  46. #73
    Juliana
    10.05.2016 - 17:20

    Mais que bizarro as pessoas estarem reparando na ortografia no lugar do conteúdo!!
    Claro que o português deve ser observado sempre, mas, aqui, principalmente nesse tipo de postagem, o conteúdo pesa bem mais!
    E, sinceramente, vejo até blogueiras erradando…
    Tenham calma, o conteúdo de vocês não será desfeito pelos erros de ninguém, não.

  47. #74
    Renata
    10.05.2016 - 17:47

    Cony, haja paciência pra ler cada um dos “choras” que vc recebe e seleciona (imagino o tanto, e vc deve ler todos, na íntegra, eu canso de ler esses enoooormes!!) e o povo ainda quer que vc corrija rs… Só vai fazer isso na vida! kkkkk

  48. #75
    Dora
    10.05.2016 - 18:36

    Amiga do caso 2: acho que passei por algo parecido, só que sem a parte do concurso.. rs

    Mas meu caso é diferente, eu fui diagnosticada com transtorno de ansiedada há um ano exatamente, comecei a ter ataques de pânico por causa do stress no trabalho, sofria assédio moral do meu chefe, além de ter um ambiente horroroso de trabalho. Um dia liguei para meu marido na hora do almoço tendo um dos ataques, ele me falou pra pedir demissão e eu fiz. Meus ataques ainda demoraram um pouco mas felizmente me deixaram (era só meu chefe me ligar e eu tinha um, era um gatilho horrível). Hoje já consegui parar de tomar o anti depressivo e só preciso de remédio pra dormir em alguns poucos dias.

    A forma como você se descreveu achei muito parecida com o que eu sentia na época, logo depois de pedir demissão. Fiquei super sem rumo e sem saber o que fazer (mas sabia que não queria voltar a fazer o trabalho que eu fazia) e totalmente sem ânimo pra qualquer coisa além de jogar video-game, falava que minha criatividade tinha acabado e que meu cérebro não saiba mais pensar.. rs. Fiz muita terapia, tomava anti depressivos e no final das contas melhorei e decidi que o melhor pra mim era trabalhar de casa e focar em projetos pessoais. Graças a deus eu tenho conseguido bastante trabalho pra me manter ocupada! Você não disse sua profissão, você trabalha com o que?

    Esse comentário todo foi só pra falar que eu entendo que não adianta nada a gente ficar aqui gritando “você tem que sair da inércia, se mexer, sair pra uma caminhada, se inscrever numa academia, fazer um curso” etc etc, porque as vezes isso que a gente sente é muito maior, não é simplesmente preguiça e precisamos de ajuda pra ir em frente. Talvez seja o caso de você procurar ajuda profissional.

    Ah, uma coisa que me passou pela cabeça, é realmente o seu sonho passar em concurso e tal? Ou você está vivendo o sonho do seu marido? Isso também pode afetar muito nosso psicológico! Tenta pensar em qual o seu objetivo pra sua carreira, se é isso mesmo que você quer. Você não pode abrir o seu escritório de novo, arranjar clientes na sua cidade nova? Se você era feliz assim, talvez esse seja o caminho pra você.

    E obrigada pelo espaço Cony. Passei por essa fase toda sozinha, me afastei dos meus amigos, tinha vergonha de não me achar mais tão competente como todos eles, só tinha meu marido do meu lado e nunca tinha falado disso com ninguém. É muito dificil passar por essas coisas sozinha.

    Muita força e se quiser conversar estamos por aqui 🙂

    E gente, parem de ser professor pasquale, pelamor! Nem todo mundo teve a mesma oportunidade que você teve, não acho que o problema seja internet não, a educação básica no Brasil no geral é bem ruim mesmo! O que não pode são pessoas desesperadas por ajuda deixarem de mandar um relato porque estão com medo do julgamento linguístico nos comentários! rs

  49. #76
    Liz
    10.05.2016 - 20:06

    Estou sem tempo de ler o post, mas eu sempre passo pra ler as frases q só queria deixar registrada q a primeira é genial, ri demais, amei!

  50. #77
    Ana
    10.05.2016 - 21:11

    Connie, então…voltando ao meu post aqui que vc responde, acho que vc precisa fazer alguma alteração na configuração do seu snapchat, pois as outras pessoas que sigo e o app é fechado quando envio a msg tem um aviso na parte de cima dizendo que a pessoa não pode receber, assim fico sabendo. Vc deve estar lotada de msgs enviadas e não lidas só minha tem umas 4 e desisti de me comunicar com vc (!!).
    Continuando, lembra que vc comentou que iria fazer vlogs? Eu não sei se vc perde seus vídeos do snap ou se ficam salvos, mas achei tão legal seu depoimento, sincero, deitada na cama, que pensei em vc compilar os vídeos e fazer ou um vlog ou enviar por aqui (o vídeo inteiro, um link pro vídeo, eu não sou expert em mídias sociais, assisto snaps, mas nunca me interessei em fazer…) para que todas pudessem ver. Foi maravilhoso!!
    Entendeu?!? Sugestão de título pro seu vídeo: O que eu penso sobre maternidade!
    Bjks.

  51. #78
    Cecília
    10.05.2016 - 21:44

    Cecília,

    estudar para concurso é muito complicado. Já passei em alguns e ainda continuo na luta. No começo a sensação é que não vamos passar nunca. Assista aos vídeos do Willian Douglas, são motivacionais e muito mais, ensinam como programar seus estudos.
    Faça uma atividade física. Ajuda muito. De preferência algo que te dê prazer. Eu faço dança. É bom pra socializar também.
    Já passei por uma situação parecida, de profissional passei a concurseira/dona de casa. Depois de um tempo passei no concurso que queria.
    Pense que essa fase é algo temporário. Aguente firme, continue estudando que a aprovação pode tardar mas não falha aos que perserveram.

  52. #79
    Regeane
    10.05.2016 - 23:06

    Caso 2 – Cecília: bom, eu nunca comentei nada por aqui, apesar de amar o blog há anos, mas no seu caso não me contive. Eu sugiro que você conheça um método de organização que chama GTD. Eu conheci sem querer ao entrar num blog que chama “vida organizada”. Esse método parece complexo, mas não só ele, também outras dicas da dona do blog ajudam a se planejar e organizar a vida mesmo, pra você alcançar seus objetivos. Ao que me parece, você já sabe o que fazer, mas não sabe como. Pelo jeito, seu potencial é enorme. Dá uma olhada. Não custa nada, e talvez te ajude! Eu me apaixonei pelo método!

  53. #80
    11.05.2016 - 17:45

    Li alguns comentários e um deles me chamou a atenção sobre o caso da Cora e é muito o que eu penso… terminaram comigo um relacionamento x e passei mais de 1 ano solteira, curtindo, e vou falar a verdade, namorar comigo ninguém queria, povo só queria curtir… kkkk… depois que comecei a namorar, parece q meu passe valorizou e os caras ficam em cima mesmo, mas cabe a mim entender que quem cuida de mim e me quer bem foi quem me assumiu, quem está comigo nas lutas… eu dou risada dos gatos-pingados que aparecem.

    E sobre os erros de português, também concordo que não dá pra ficar ligando muito pra isso. Participo de um grupo no facebook onde tem postagens de doer os olhos de tanto erro de português, mas é proibido corrigir… sei lá, achava super errado isso antes mas agora entendo… não é o mais importante… imagina as moderadoras corrigindo tudo, tendo q controlar as brigas rsrs… e penso na Cony, com esses textos grandes… enfim…

    Tenho um blog sobre emagrecimento, perdi 25 quilos depois de um pé na bunda e de perder o emprego, uma mudança radical na minha vida, sem remédio, sem dietas radicais, quem quiser visitar é http://www.marilianaopodeparar.wordpress.com

  54. #81
    12.05.2016 - 08:29

    Cecília querida!
    Também tenho 32 anos, minha vida profissional foi e ainda será conturbada.. tenho uma menina de 8 anos e me separei há algum tempo trás. Hoje estou com outra pessoa e larguei minha cidade para ir para uma cidade pequena! E não muda nada.. sem amizades, quero tentar o mestrado até o fim do ano e adivinha? muitas vezes fico desanimada também! Se você quiser conversar, whats, email deixa seu contato. Vamos nos motivando e quem sabe viramos grandes amigas?

  55. #82
    Taiza
    15.05.2016 - 14:00

    Queria escrever especialmente pra Cecília, que me fez pensar em minha história há quase 9 anos atrás. Larguei um concurso público razoável no PR, para casar com meu marido que recebeu uma promoção boa e veio trabalhar no estado de SP. Foram uns perrengues até a gente casar (namoramos à distância por 2,5 anos e ao todo foram 4 anos de namoro), e vejo aqui, no seu post, de novo a mesma história haha! Seu marido parece um cara legal, esforçado, e você idem. Tenha calma, o que vc está vivendo é uma fase de transição. Recomeçar a vida do zero, num lugar onde não conhece ninguém, é mesmo uma barra. Amizades não nascem de um dia pra noite, as pessoas não são tão abertas assim a novas pessoas, e ninguém entende o quanto a gente fica carente e sozinha nesse período. Só eu sei quantas horas preciosas perdi no orkut, e na época me renderam poucas boas amizades que vieram pra vida real e muitas decepções haha! E olha, preciso te falar que vc está de parabéns por estar fazendo curso, estudando, se virando na vida. Eu levei muito mais tempo pra me estabilizar, era zero iniciativa pois casei muito nova e saí de uma cidade de 80 mil habitantes direto pra uma de um milhão e meio. Pense numa pessoa que ficou perdida total. Sugiro humildemente que vc esqueça um pouco o resto, abstraia da parte de ter ou não amigos e de td o resto, e foque nos estudos. Acho que é por isso que não está rendendo, tem muita coisa misturada na sua cabeça. As amizades vão surgir, as classificações nos concursos tbém, os empregos também. Em recomeços, nem sempre as coisas se mostrem como um leque de opções. As vezes é tudo meio afunilado no começo mas depois vai ficando mais amplo e mais fácil de se achar. Tenha paciência e aguenta aí! Foca nos estudos! Bjs

  56. #83
    Isabelli
    17.05.2016 - 20:55

    Letícia, já vivi a mesma situação que você e oq eu tenho pra te dizer é o seguinte: procura um emprego x qqr fora da sua área, vai tentar ser caixa ou vendedora no shopping – n pq sejam “empregos menores”, mas pq são empregos q te dão a oportunidade de ver e conhecer mtaaaaaa gente. Eu sou advogada, atuante na área, mas em 2014 passei exatamente por isso. Não queria saber de nada, nada me deixava Feliz, queria ter minha vida de volta…Meus processinhos… Qdo resolvi procurar um temporário de fim de ano e comecei como caixa na L’Occitane, as coisas foram melhorando. Fiz amigos, vi mta gente e comecei a conseguir focar um pouco mais no q eu realmente queria. Fiz aulas como ouvinte no mestrado de uma faculdade pública, conheci mais gente, aprendi e voltei pro mercado. Tenha um pouquinho de paciência q as coisas vão se acertar (eu só q n é fácil esperar) e enquanto isso n acontece, vai tentando fazer coisas diferentes do q vc fez e já faz. Se não der certo, ao menos vai ser experiência de vida. Bjuuuu e mtooooo boa sorte! Ah, se quiser cv, pode me adicionar no fb Isabelli Botazini, só me manda uma msg antes p eu saber q é vc, ok? ! Bjuuu e ótima sorte!

  57. #84
    Bruna
    19.05.2016 - 10:38

    Consigo ler textos com erros ortográficos tranquilamente. É só focar no relato. Acredito que não dá pra “emburrecer”. Mais empatia, gente.

Comente