07
Apr 2016
Chora Que Eu Te Escuto
Chora Que Eu Te Escuto

Quinta a noite… você aí sem fazer nada… vamos ajudar as top models?

Caso 01 – Cindy

Oi Cony, você é incrível e eu amo seu blog, o melhor de todos pra mim! =)

Bom vamos lá, esperei um tempo para escrever porque esperava que alguém contasse alguma história parecida com a minha e eu pegaria o gancho, mas não aconteceu, então estou aqui. kkk

Tenho 21 anos e namoro com um cara bem mais velho e já fazem 3 anos, ele é demais, super companheiro, estamos fazendo faculdade então estamos no mesmo clima de estudos e tal, ele é carinhoso, adoro o ciclo de amizade dele …enfim, ele é um namorado incrível pra mim e estamos crescendo muito juntos. o problema é….(sempre tem né) Ele tem um filho. Só que o filho dele é EXTREMAMENTE tímido e chato, no começo achei que era ciumes mas ele é assim mesmo, eu chego e dou OI ele não responde, só responde quando o meu namorado ta junto porque briga com ele, ele tem 7 anos mas não interage, não conversa e eu já tentei de TUDO pra ter um laço maior, já pedi pro meu namorado conversar com a ex dele pra ver se ele falava alguma coisa de mim pra ela e pelo contrário ela disse que eu era legal, meu namorado já conversou com ele também e ele diz que não sente ciumes e que gosta de mim, mas as coisas não mudam ele continua do mesmo jeito, faz cara de deboche e pouco caso sabe?! Os sobrinhos do meu namorado tem quase a mesma idade e eu me dou super bem , brinco, me jogo no chão, jogo vídeo game e ele sempre de canto ou brincando junto mas sem falar nada.

Só pra ter uma ideia, no primeiro Natal juntos, eu dei 3 camisetas de super heróis que ele adora e sabe o que ele falou? AFF, CAMISETA e saiu, fiquei péssima. No segundo Natal eu já dei um brinquedo para agradar mais né e ele falou: NÃO SOU MAIS CRIANÇA PRA FICAR GANHANDO ESSES BRINQUEDOS CHATOS . Quando eu falo pro meu namorado ele briga com ele e até deixa de castigo e eu morro de dó, então as vezes deixo pra la. Mas não tenho ideia do que fazer…..

O problema é que estamos pensando em casar e ele me disse que o filho quer ir morar com a gente quando tiver maior e isso me deixou em panico. Até eu ver ele de 15/15 dias tudo bem, mas morar comigo? na minha casa? não consigo engolir, nunca comentei com meu namorado mas só de pensar nisso já me deixa sem vontade de casar, porque sei que não daria certo pelo jeito que esse menino é. Sei que parece egoísmo da minha parte falar isso, porque ele é criança e eu também vou ter filho um dia, o problema é que ele não interage, não tenho ciumes dele, pelo contrario adoro ver o meu namorado com ele, ele é um pai maravilhoso e eu amo criança (vou atuar com crianças na minha área de formaação) o que me deixa magoada é não conseguir nem conversar o básico com ele, queria me aproximar ser uma “boadastra” sabe, sou filha de pais separados e sei o quanto é ruim tudo isso, mas não consigo lidar, nesses 3 anos já tentei de tudo.

Cony e meninas me ajudem ?

Menina, sinceramente não sei como te ajudar. Tenho zero conhecimento em psicologia infantil e quando leio um caso de criança birrenta meus conselhos não seriam nada nada bons rsrs. Talvez só ter paciência mesmo e esperar o menino crescer e mudar, mas… não sei… Meninas, me ajudem nessa?

 

840b63e15bac36aab47348b1118cce4b

 

Caso 02 – Naomi 

Oi Cony, vou ser bem direta. Nunca namorei com ninguém! Nem namorei, fiquei e tal. Tenho 27 anos, sou formada, pós graduada, tenho o mesmo grupo de amigos maravilhosos desde a escola, sou vaidosa (leitora sua né haha) e até referência quando uma amiga quer fazer compras ou dica de maquiagem. Não me acho introvertida, mas também não sou a expansiva. Sempre saí desde a adolescência, vou a festas, barzinhos, viajo. Enfim, tenho uma vida social, auto estima, e não me acho feia não! Só que tem esse pequeno problema. Desde que os coleguinhas de escola começaram a formar pares nas festinhas, passando pra namoros de adolescência, faculdade, morar junto quando sai de casa e até agora com amigos casando, nesse mundo de relacionamentos sou um ET. Aí vem a pergunta, eu já gostei de alguém? Nunca me apaixonei, só leve um interesse mas nunca correspondido, não sou daquelas que tomam iniciativa. Alguém já gostou de mim? Sim, um na época da escola foi o mais insistente, mas como ele era 2 anos mais novo, isso pesa quando você tem 15 né. Depois disso uns 2 no máximo foram mais óbvios, só que realmente não tinham NADA a ver comigo (gostos muito diferentes, conversa não fluía). Meus amigos sabem? Desconfiam fortemente com certeza, já me cobraram mais no passado, agora aceitam como sendo parte de quem sou e nem tocam no assunto. Já perdi meu pai e mãe, o resto da família é pequena, se conta nos dedos das duas mãos. Tenho vontade de ter alguém, não quero passar o resto da vida só. Não sei o meu problema, se não sei flertar, ou tenho medo da rejeição, ou medo de compromisso. Acho que a cada dia fica maís difícil ter situações favoráveis pra conhecer alguém, meus amigos são todos comprometidos e raramente querem uma saída mais que restaurante ou sushi. Sempre meio que idealizei conhecer alguém casualmente e ir desenvolvendo a relação, mas isso nunca passou perto de acontecer. Já cogitei o tinder, mas minha cidade é pequena e tenho muita vergonha de dar de cara com um conhecido, a não ser em alguma viagem, mas ultimamente ta meio difícil. Com o passar do tempo percebi que tenho que mudar algo em mim se quero que isso aconteça, mas não sei como nem o que.

 

Naomi, já fez terapia?? Olha só, eu conheço uma mulher que tem 40 anos e NUNCA namorou! Vive ficando com caras na balada, mas namorar mesmo, nenhum. Não entendi se você sequer ficou com alguém mas talvez você precise de ajuda para descobrir porque tem esse bloqueio. Se tem auto estima boa, é inteligente, vaidosa, tem vida social, juro que não entendo. Será que você está exigente demais?

 

a0d63cce0aeeec3581fed9044dbced35

 

Caso 3 – Elle 

Oi Cony querida. Adoro sua autenticidade e seu estilo. Na moda e na vida. Queria ser sua amiga! (Carente, né?) Haha. Enfim, deixa eu contar minha história. Sou casada há quase 4 anos. Com namoro são 7. Os três primeiros anos foram um namoro à distância. O começo do namoro foi super conturbado, eu não tinha certeza do que ele sentia por mim. Morávamos em estados diferentes. Eu no Norte e ele no Sudeste. Os encontros aconteciam geralmente em um fim de semana por mês. No começo da relação que eu não sabia se era namoro mesmo, eu fiquei com outros homens. Mais tarde ele descobriu e terminou comigo por conta disso. Depois voltamos. Ele diz que nunca ficou com ninguém nesse período. Eu não acredito. Terminamos algumas vezes e nos términos eu ficava com outros e ele também ficava. Enfim. Mudei pra cidade dele em 2012 para morarmos juntos. Casamos no civil em 2013. Temos a mesma profissão e nesse quesito, tenho que assumir que a minha vida melhorou muito. Consegui um emprego numa empresa referência da minha profissão. Salário quatro vezes maior. Tudo certo. Ele me ajudou a conseguir o emprego. Na verdade, enviou meu currículo. As pessoas gostaram e consegui manter o trabalho pelo meu esforço. Temos uma vida confortável, graças a Deus. Ele ganha mil vezes mais do que eu, é de família rica, então, ele é quem banca as contas de casa. Só que temos algumas diferenças de pensamento. Ele é intelectualizado, tem pós-doutorado, já viajou por diversos países… Modéstia à parte, também sou bastante inteligente, mas ele é fora do normal. Só pra tentar ilustrar, na minha casa tem um acervo de 4 mil livros. Ele já leu e releu quase todos…

Eu sou mais consumista. Gosto de ler, mas prefiro ir ao shopping… E ele condena esse “consumismo exacerbado”, na avaliação dele. Acontece que em setembro do ano passado ele viajou a trabalho e eu mexi no celular antigo dele. Li conversas no facebook com uma mulher e descobri que ele estava me traindo. Isso desde 2013, antes mesmo do casamento civil. Eram encontros esporádicos, e quase sempre ele é quem a procurava, pelo que analisei das conversas. Fiquei devastada. Não entendi porque ele fez isso. A mulher, pela minha análise, nem fazia o estilo dele. Aparência vulgar, zero intelectualizada… Eu falei que tinha lido as conversas e ele assumiu. Pediu perdão, disse que foi um erro. Eu questionei os motivos, já que ele sempre disse que nunca agiria por impulso, que se um dia fosse me trair, seria porque estaria apaixonado, então ele supostamente não concretizaria a traição. Terminaria antes. Ele disse que achou que estivesse apaixonado. Isso acabou comigo. Comecei a fazer análise. Não terminei o casamento. Seria mais fácil pra mim se ele falasse que traiu por desejo, por sexo…
Aliás, nossa frequência sexual desde que fomos morar juntos é bem menor do que eu gostaria… Uma vez na semana, em média. Estamos planejando ter um filho em breve, só não engravidei ainda por medo da zika… Mas ainda não consegui digerir essa traição. Tem um detalhe: numa das conversas a “amante” pergunta de mim. Diz “quando vou conhecer sua gata? Quero conhecê-la”. E ele diz que ela vai me conhecer em breve, mas que antes quer resolver as pendências entre os dois. Deduzi que ele planejava uma ménage, no mínimo. Tenho que ser sincera e dizer que a ideia não me causa asco. Mas jamais faria com ela. Não a achei atraente. E sei que eu ficaria morta de ciúmes por eles terem uma intimidade. Ah, nunca tive a experiência.
Será que é hora de eu esquecer isso de uma vez por todas? Ele a levou numa viagem de trabalho, justamente no fim de semana que eu descobri tudo, ele estava com ela.
No começo eu enlouqueci de ciúmes, todas as viagens dele me deixavam com a pulga atrás da orelha. Com o tempo melhorou bastante. Mas ainda não é uma situação superada… Queria a opinião de vocês… Meu analista diz que eu o coloco numa posição idealizada, e quando descobri que ele é “de carne e osso” e faz as mesmas merdas que todos os homens, não tô sabendo como lidar… Concordo com ele. Opiniões? Me ajudem.

 

Só sei de uma coisa… você tem sangue frio pra caraaaaaaamba! E ainda pensa ter filhos com esse homem?? Bom, sei que casamento é algo complicado e que existem traições E traições mas achei o que ele fez com você uma das piores. Antes mesmo de casar, já viajou com a mulher e ainda pretendia te apresentar pra ela pra sabe-se lá o que? Menina, eu teria chutado o balde na hora. Mas se você perdoou, que seja de coração e esquece tudo e vai viver sua vida com ele. Evite pensar no assunto ou trazer isso a tona a cada briga. Tem gente que consegue superar traição… Eu mesma já tentei, mas não consegui rsrsrsrs. Acho muita falta de respeito e não conseguiria confiar novamente. Sabe aquela historia do vaso quebrado? Quebrou a confiança uma vez, já era, sempre ficarão marcas… Mas é com você. Se você acha que ele vale a pena, que gosta do seu casamento, está satisfeita e vê isso realmente como um erro dele, boa sorte. Mas se te incomodar todos os dias e lembrar sempre disso, talvez tenha que pensar melhor no seu bem estar.

 

8a906c2d335cf50b4e6c8350f9fa29d7

 

  • Tô péssima com as frases hoje! Achei os casos difíceis de por quotes rsrsrs. AH, NÃO MANDEM MAIS CHORAS! Gente, é sério, tenho muitos muitos, vamos com calma para conseguir atender a grande maioria.
  • Casos difíceis ou eu estou uma péssima conselheira hoje? Me ajudem!
147 Comentários
  1. #1
    Thaís
    07.04.2016 - 21:52

    Bom, quanto ao caso do enteado.. Tenho um sobrinho que é exatamente assim. Sério, nada o agrada, ele é a pessoa mais blasé que já vi na vida. Só se interessa pelo próprio iPhone/ipad/iqualqueroutracoisa. Não tem carinho nem pelos pais, sei lá. Não tem amiguinhos, não brinca, não liga pra brinquedos, roupas, nada. Ele chega da escola e fica no bendito celular até a hora de dormir, só para pro banho e pra comer. Meu conselho: se vc já tentou se aproximar de todo jeito e não deu certo, não pira. É o jeito dele, pode ser que passe quando crescer ou não. Sua parte vc já fez e não é por ser criança que vc tem que correr atrás e tentar agradar de todo jeito. Só tenta explicar a situação pro seu marido pra que ele não te acuse de ser “seca” depois..

  2. #2
    Cibelle
    07.04.2016 - 21:59

    Elle, vou me meter MESMO na tua vida, espero que vc não fique chateada. Até concordo com a Cony qd ela diz q tem gnt q perdoa traição e segue em frente. Mas isso não é uma traição qualquer, isso é um PUTA caso! Ele tá com essa amante há ANOS (gnt, tô mt revoltada!), leva ela em viagens de trabalho e ia te apresentar pra ela. Não interessa qual era o motivo, se pra apimentar a vida sexual ou sei lá! É tanta falta de respeito que nem sei como chamar isso q ele fez cntg.
    Espero q a análise te ajude, mas discordo do q seu terapeuta disse, sobre todos os homens fazerem merda. Todo ser humano faz merda e erra, mas vc acha q isso q ele fez cntg é SÓ um erro? Elle do céu, AME-SE! Esse cara n te ama. Não entendo esse tipo de amor. Como ele te ama e mantém um caso de ANOS? Todas as vzs q ele saiu com ela, ele ESCOLHEU a opção de te trair.
    Minha opinião é q vc deve pular fora dessa. “Isso é uma cilada, Bino!” Vc é uma mulher inteligente e merecedora de um cara q te ame e te respeite.
    Espero q dê td certo em sua vida. Torcerei mt por vc, msm sem te conhecer. 🙂

    • #3
      Sabrina
      08.04.2016 - 00:32

      Cibelle falou tudo! Elle, pelamordedeus, para de tentar achar justifica pro injustificável… To tão revoltada q não tô nem conseguindo juntar palavras. Ame-se. E pensa bem antes de cogitar ter um filho com esse camarada, a Zika é o menor dos seus problemas…

      • #4
        Mak
        08.04.2016 - 18:59

        Gente do céu, não consigo ficar calada e vou ter que falar! PELAMORDEDEUS!!! Vc adiou ter um filho por causa da Zika, mas o marido sair com puta e se apaixonar por ela tá “de boas”? Como assim? Já pensou que ele pode transmitir doenças pra vc e seu filho? Leia seu relato e repense essa relação! Está tudo errado… Nossa, muito triste a pessoa não enxergar o que todo mundo pode ver, relação abusiva… Uma abraço, que vc seja forte e tenha pensamento claros daqui pra frente!!!!

        • #5
          Mak
          08.04.2016 - 19:00

          Fiquei tão abalada que o português saiu todo errado, sorry!

        • #6
          Lu
          11.04.2016 - 11:47

          Mark, concordo com tudo(quase) que vc disse de verdade. Mas n conhece a mulher com quem ele a traia e nem se conhecesse poderia a chamar de PUTA. Isso nao é legal, nao temos que enaltecer a “amante” mas nem a esposa a colocou nesse lugar (o que achei bem OK, Feminismo 🙂 ). Puta tbm nao deveria ser xingamento, ela deve ser varias outras coisas mas Puta acho q vc n sabe se ela é. Uma dica, lugardemulher.com.br , tem textos maravilhosos sobre o “puta”!

    • #7
      Ana
      08.04.2016 - 08:40

      Ta aí, concordo com vc Cibelle, é totalmente diferente tentar perdoar uma traição “pontual”, mas nesse caso o buraco é bemmmmmmmmmmmmm mais em baixo, me deu taquicardia lendo esse relato, como assim ter filho com esse cara? Amiga… nem te conheço e já fiz um projeção sua na minha cabeça, vc não merece passar por isso e ficar remoendo essa história pro resto da sua vida e de coração, acho pouco provável que vc consiga esquecer isso e seguir em frente. Meu conselho é vc dar um tempo para vcs, para q ele saiba que isso ainda é algo que mexe com vc, sei lá, ta parecendo muito easy pra ele, fique uma semana fora, vá viajar sem ele, diga que está pensando na relação de vcs e deixe claro que isso ainda não é um assunto resolvido na sua cabeça, se mesmo depois de curtir sua própria cia, vc ainda assim decidir seguir em frente, desejo boa sorte para vc e que Deus te ajude a superar isso.
      Quanto ao seu terapeuta, concordo que vc “endeusou” seu marido, mas na boa… não é o primeiro que eu conheço que bate na tecla que monogamia é coisa que inventamos, que a nossa essência não é ser monogâmico e tal, eu hein… troca de terapeuta, conta esse caso para outro profissional para ver se vc consegue ver seu próprio caso por outra perspectiva. To torcendo por vc. (de coração.)

    • #8
      Nina
      08.04.2016 - 09:57

      Pensei o mesmo q as meninas aqui…Tipo WHAAAAT??ter filho com essa criatura das cavernas? Hipócrita intelectualóide de bosta que não quer mulher “consumista” mas se apaixona por PUTA? Não ferra! Vá viver, vá se amar! E mude de terapeuta urgente! Vc é bonita, inteligente e tá com grana mulherrrr…vá ser feliz! Sorry pela sinceridade, mas é de coração!

      • #9
        Raisa
        08.04.2016 - 12:12

        Pensei EXATAMENTE isso!!!!!

        Comprar é feito.. mas trair a esposa tá tranquilo!

      • #10
        Isabela
        08.04.2016 - 13:33

        Pensei o mesmo que a Nina: critica o “consumismo exacerbado” da esposa, mas bota chifre nela! Belo intelectual de m…

      • #11
        juliana
        08.04.2016 - 14:26

        Meu Nina falasse tudo que eu acho ! Acho que falta amor próprio em nós mulheres, chega de “endeusar” esses homens, e esse papo que todo homem é assim é só para nós auto-enganar , nenhuma mulher merece ser traída.

      • #12
        Alessandra
        09.04.2016 - 09:59

        Leu meu pensamento. Pensei na hipocrisia e nas DST’s.

    • #13
      Jah
      08.04.2016 - 15:07

      Terceiro caso
      Ele NÃO te satisfaz sexualmente e tem uma amante que quer dividir vc????
      Largue logo esse casamento e encontre um homem que te ame quantas vezes que você quiser e que te surpreenda realizando seus desejos.
      Entrar em uma relação de ménage é beeeeem diferente de aceitar uma traição. Eu e meu marido sempre conversamos sobre chamar alguém para apimentar nossa relação, mas tudo, quem, se e quando será decidido entre nós dois. Nunca, em hipótese alguma aceitaria alguma ex dele pra relação nossa, bem como nenhum ex meu participaria.
      Não confunda falta de respeito com ménage, pois para que esse ocorra aquele deve ser primordial.

    • #14
      Priscila
      08.04.2016 - 15:53

      CONCORDO! É incrível né, quando a mulher descobre eles se arrependem! então é um arrependimento mesmo ou só vergonha? e se vc não descobrisse isso iria até quando? Achei nojento, premeditado, uma mente doentia, planejar que ela te conhecesse.

    • #15
      Bruna
      08.04.2016 - 23:04

      APOIADO!

  3. #16
    LIa
    07.04.2016 - 22:00

    No primeiro caso: vc já pensou na possibilidade da mãe da criança mandar ele fazer e agir assim, ???? isso tem mt mãe que faz isso !! Se vc tem certeza que não é isso valeria a pena vc conversar com uma terapeuta infantil !!!
    Terceiro caso: casamento é complicado + cara existe traição e traições !! Existe aquela traição de uma noite e bjs e tchau ou quando bebe demais faz merda e nem lembra ( lógico isso não justifica )
    . Existe a traição que envolve sentimento, aquela continua que já tem carinho … Aiiiii é complicado e cabe você decidir se aceita e tenta reconquista ou mete o pé …. Eu iria embora Pq no seu caso envolve sentimento e quando tem sentimento aiiiii no coração ninguém manda 🙁 eu jamais teria filhos … Pense melhor na sua vida se vale a pena ficar com uma pessoa que divide o sentimento dela para outras 2 pessoas !!! Sei lá acho que uma pessoa tem que te amar por completo apenas você, mas isso depende do quanto vc gosta e agüenta aturar !!

  4. #17
    Aline
    07.04.2016 - 22:49

    Elle, miga sua louca, saia dessa urgente!!!! Não consegui “não responder essa!” E vá embora de casa hoje!!! Faça uma mala pequena e vá para um hotel se não tiver família ou amigos de confiança aí onde mora! Esse tipo de cara, sinceramente, tem 20 em cada esquina, é só pegar 1 e escolher, são iguais! Não valem 1 centavo! O perdão tão comentado é o perdão “interno”, para si mesma! Perdoa ele sim, mas só para você ter paz! O perdão que tanto se fala jamais será algo que nos humilhe, pelo contrário! Agradeça a Deus por ter descoberto que ele te traiu, assim vc estará livre prá encontrar um homem de verdade, mulher! Escolha um pai melhor para seu filho…ele te agradecerá! Bjs!

  5. #18
    Ana
    07.04.2016 - 22:49

    Caso 1: Não senti a grandeza do drama, desculpe! Imagino o desconforto, sim, mas criança nem sempre reage de acordo com o a nossas ações. E sete anos é bem complicado mesmo, viu? Trate bem e viva seu namoro sem se deixar abalar. Talvez quando ele crescer tudo mude para melhor. Pode ser também medo de perder o pai, a atenção dele. Mas se quer uma dica politicamente incorreta, com a autorização dos pais, compre um videogame/celular/DS/qualquer-coisa-eletronica-irada para ele (não tem como não conquistá-lo, ainda que ele disfarce)
    Caso 2: conheço 3 pessoas muito próximas que passaram dos 35 sem nunca terem namorado. Duas com problemas físicos que as impediam de se ver iguais as outras mulheres, mas lindas lindas lindas. A outra, exigente (ou sonhadora?)demais. Quer meu conselho “politicamente” incorreto? Viaje e paquere bastante, descaradamente. Sem preconceitos, sem escolher demais, sem pensar em se arrepender depois. Talvez isto desperte em vc aquilo que vc não deixa que os outros vejam…

  6. #19
    Karen
    07.04.2016 - 22:54

    Cindy, tenho dois filhos, um com sete anos também. Eu acho que você não deveria forçar a amizade com ele não. Conviva com ele naturalmente, não dê muito moral, mas seja uma pessoa prestativa. Tipo, não tente forçar um relacionamento, deixe ele ir se aproximando aos poucos. Enquanto ele sentir que está te dominando, você está enrolada, você é quem tem que estar no controle da situação, afinal a adulta é você. Ele pode absorver os sentimentos da mãe dele. Pode ser que ele nem venha a morar com vocês, talvez seja até a mãe dele quem diga isso, para afastar vocês dois.

  7. #20
    Carol
    07.04.2016 - 23:06

    Elle, não sei quem você deveria chutar pra fora da sua vida antes, o marido ou o terapeuta, mas vamos lá:
    Errar, a gente erra, e não é de propósito. Uma traição é uma escolha, ou seja, é algo feito propositalmente, então não pode ser considerada um erro, mas sim uma escolha da qual a pessoa pode ou não se arrepender. Independentemente do sentimento da pessoa que trai, a traída se machuca e de nada vale esse tal arrependimento, até porque fica no ar se o arrependimento é por ter traído ou por ter sido pego.
    Eu já fui traída. Já perdoei, já dei uma segunda chance. Sei que as pessoas são diferentes entre si, mas sabe o que dizem de que “quem trai uma vez trai sempre”? É bem verdade. Podem até não chegar a consumar o fato, mas nunca virarão as costas pra uma oportunidade, e olha que falo por experiência.
    Vi acontecer com amigas, e então vi acontecer comigo.
    Eu posso dizer que nunca na vida traí um parceiro, e não faria isso jamais. Sei das consequências e feridas que causam na pessoa traída, carrego as cicatrizes disso até hoje, não seria capaz de fazer o mesmo com alguém.
    E também porque meu caráter, integridade e valores são coisas que ninguém pode tirar de mim, e não há pessoa no mundo que valha mais do que a sensação de por a cabeça no travesseiro a noite e dormir feliz e orgulhosa de mim mesma.

    Penso que uma traição de confiança dessas é algo que não vai simplesmente embora, assombra e mina o relacionamento pra sempre. A cada telefonema que ele não atender, a cada noite que ele voltar tarde do trabalho, você sempre vai ficar insegura. Vale a pena viver assim? Existem milhões de pessoas no mundo, não perca os anos dourados da sua vida com alguém que não te dá o devido valor.

  8. #21
    07.04.2016 - 23:13

    Oi amores!
    No primeiro caso: Cindy, você sabe se ele reage com todo mundo de fora da família desse jeito? Já procurou reparar se a interação dele com os pais é igual ao “normal”? Tem crianças que tem desvios de personalidade, mas em alguns casos são tão leves que as pessoas mais próximas não percebem! Uma terapeuta infantil pode te ajudar nessa tarefa. Outra possibilidade é um dos pais (tanto o seu noivo quanto a mãe do garotinho) terem tido no passado um relacionamento com alguém que ficou muito próximo a ele e com o fim do relacionamento essa ligação se rompeu de maneira brusca e agora ele pode ter medo de se apegar novamente. Parece estranho, mas conheço uma pessoa assim. Novamente, uma terapeuta aqui ajuda.

    Além da terapia, seria bom você ter uma conversa honesta com o seu noivo e explicar seus receios a ele (mas aconselho que ao invés de usar a palavra chato – eu sei que a intenção não é ruim hehe- usar a palavra indiferente). Caso você decida embarcar nessa jornada acho que o seguinte processo poderia ajudar:
    1. Procurar uma terapeuta
    2. Aumentar o convívio com a criança
    3. Ler um livro sobre fases do desenvolvimento infantil, pra saber o que esperar e tudo mais
    4. Depois do casamento, não fazer a mudança de vez: primeiro ele terá que se acostumar com vocês morando junto (mesmo que ele não tenha ciúmes, é uma situação muito nova para a criança), depois as visitas podem ficar mais frequentes, em seguida ele pode dividir o tempo entre a casa de vocês e a da mãe, pra depois ele permanecer de fato com vocês.
    Ah, uma outra ideia é tentar fazer programas junto com a mãe dele, pra ele ver que está tudo bem dos dois lados da família e que não está em “perigo”.

    Outra maneira de lidar com a situação: você parece tentar agradá-lo muito (não sei como você diz que é egoísta <3), mas que tal tentar fazer ele te conhecer? Mostrar o seu trabalho, as coisas que você gosta e tudo mais? Nem toda criança é cativada por brincadeiras, principalmente quando sabem que aquela pessoa não é só um parceiro de brincadeiras, mas alguém que pode vir a fazer parte da sua vida.

    Espero ter ajudado e um beijão pra você!

    P.S.: Já assistiu Lado a Lado? Achei bem familiar hihi Talvez assistir com o seu noivo e a ex-esposa seja uma boa hein?

    Caso 2: Naomi, concordo com a Cony, terapia é a melhor opção. Mas queria falar algumas coisinhas pra você. Não ter um relacionamento não significa necessariamente estar sozinha, viu? Já reparou a quantidade de velhinhos em albergues? A maioria tem filhos (e esse é um tipo de relacionamento que não se desfaz né?)! Você é uma pessoa maravilhosa e não tem obrigação nenhuma de se apaixonar. O fato de você não ter um relacionamento até agora me parece uma decisão muito sensata de alguém que não aceita uma pessoa qualquer entrar na sua vida só pelo medo de ficar sozinha. Pelo que eu entendi, você não rejeita pessoas por x motivos, mas só pelo fato de não sentir algo mais forte mesmo. Continue saindo e tendo sua vida, se for pra acontece, vai acontecer! A terapia pode te ajudar muito tanto a aceitar que isso pode ser um traço seu quanto a solucionar caso seja um problema mesmo. Você é uma pessoa muito especial, não fique pra baixo, viu? Grande beijo!

    Quanto ao terceiro caso… Jesus. Concordo com a Cony. Não conseguiria perdoar e te aconselho a colocar a gravidez até resolver isso de verdade. Te desejo muita energia boa pra te ajudar a resolver essa angústia <3 Um beijão!

  9. #22
    Juju
    07.04.2016 - 23:15

    Elle, passei por uma situação similar a sua faz pouco tempo. O cara era super intelectual, simpatico e bla bla bla… mas me traiu, mentiu pra mim, não me respeitou. eu observo em vários pontos do seu texto sinais de que você realmente o coloca em uma posição idealizada, e por consequência, você se coloca como inferior a ele. exemplos: você menciona o fato de ele ter lido 4000 livros, de ele ganhar mais, de ele manter a casa, de ele criticar suas compras, de ele ter te ajudado com seu emprego, entre outros. você também mostrou que tem auto estima, mas em meio a toda admiraçao que tem por ele, vc ainda pode se sentir um pouco “inferior”, e talvez por isso não queira largar o osso. mas será que vale a pena ficar com um cara que não te respeita, que te traiu com a mesma mulher por anos, só pq ele tem essas “qualidades”? será que vale a pena manter uma vida sexual mais ou menos por uma pessoa que não tá dando a mínima pro seus sentimentos? será que voce vai ter um relacionamento saudavel sem nunca mais questionar a fidelidade dele?

  10. #23
    Bia
    07.04.2016 - 23:20

    Menina do 1o caso: cuidado! Já vi criança com traumas da separação sofrer com a falta de preparação da “boadrasta”. As intenções são as melhores, mas a jovem esposa não têm condições de ajudar uma criança que no fundo não tem nada contra ela, deve inclusive gostar dela. Mas ela é a prova viva de que seu eterno sonho de ver os pais juntoa novamente não vai acontecer. E aceitar isso é um processo interno da criança. Por favor, pare de colocar pai contra filho, tenha mais tato. O menino vai se aproximar no tempo dele. Ele já não pensa em morar com vocês? Imagina a vida que ele tem ao lado da mãe hoje a ponto de preferir morar com vocês. Esse menino precisa de espaço e também se sentir querido. E isso é complicado mesmo de fazer. Tente tratá-lo como o filho de uma amiga que morreu por exempo, sei lá… Como você agiria? Teria mais tato, paciência, daria mais tempo para ele se ajustar? Ele não tem sua idade, vivência, maturidade… Vá fazer análise, isso pode ajudar. Mas por favor, não espere que o menino seja o agente transformador nesta história, você é a adulta e sim, este é um mega desafio. Desculpe o textão, voltei na infância agora, seu relato bateu fundo no meu coração, me senti seu enteado, sem conseguir me expressar ou defender

    • #24
      Marcela
      08.04.2016 - 14:00

      Achei perfeita sua colocação! E eu tenho um filho de sete anos, entendo um pouquinho 😉

    • #25
      Iara
      12.04.2016 - 09:24

      Comentário excelente!
      Imagine uma criança de sete anos sendo castigada pelo pai por não interagir com a “boastra”!
      Muito triste.
      Se quer de fato ter uma vida com seu namorado, futuro marido, faça VOCÊ uma terapia para aceitar o fato dele ter um filho, seja lá esse filho com o for!

    • #26
      Fran P.
      16.04.2016 - 22:58

      Perfeito! A cada vez que esse menino toma bronca do pai por causa de reclamação da madrasta, mais ele se afasta. Vc é nova, mas não precisa ser tão imatura. Tenha empatia com o menino, pense o que faria se ele fosse o seu filho.

  11. #27
    Fashion Addicted
    07.04.2016 - 23:21

    Naomi, acho que talvez você deva tentar expandir seu grupo de amigos, conhecer pessoas novas e fazer atividades diferentes pode ser uma forma de fazer novas amizades e conhecer alguém.

    É importante entender que ter um namorado não é uma obrigação, e sim sinal de que você encontrou alguém que você quer que some a sua vida e ele quer você some à dele. Muitas vezes as pessoas nos cobraram e a gente se cobra, mas não é uma corrida, nem competição no final arrumar um namorado, marido, etc. Porque ter um relacionamento nunca é tão fácil como parece nos filmes, é bem mais complexo.
    A verdade é que muitas vezes a gente pode acabar conhecendo um cara legal e ele não se interessar, ou ele se interessar e você não estar nem aí pra ele. Acontece, e esse desencontro é bem mais normal do que a gente pensa. E se isso acontecer não tem nada de errado com você. A rejeição pode sim machucar bastante, mas infelizmente faz parte dessa vida.

    Não deixe de ser exigente, não saia com alguém que não te valorize só para mudar esse status de solteira e por medo de ficar sozinha.Não idealize muito, ninguém perfeito e vai sempre pensar como você e gostar das mesmas coisas. Mas não aceite menos do que você merece.

    Esteja sim aberta às pessoas e as oportunidades, reflita sobre você e como você se sente. Mas não se cobre tanto e nem se martirize, vai vivendo e seja feliz. 😉

  12. #28
    Mariana
    07.04.2016 - 23:22

    Elle

    Amiga… Conselho de quem já foi traída e perdoou: Caia fora dessa já! Pra mim existem traições perdoáveis, que é aquele erro pontual, quando a pessoa está em crise interior, ou conhece alguém e se apaixona (ou acha que se apaixona), quando o casamento está ruim, enfim… E existe a traição por canalhice e falta de respeito.

    Para mim, parece que o seu caso é falta de caráter do seu marido! Não acho que ele tenha se apaixonado por esse tipo de pessoa, que só pelo jeito de falar fica evidente que é vulgar e sabe-se mais o que (juro que parece prostituta oferecendo um ménage pro cliente). Que cara “apaixonado” casa-se com outra mulher? Ou mantém as duas ao mesmo tempo por anos? Ele poderia muito ver ter terminado a relação com você pra ficar com ela.

    E pior, que homem apaixonado apresenta a sua “amada” para a própria esposa expondo as duas e humilhando a pessoa com quem ele selou compromisso? Percebe que isso não faz o menor sentido?

    Me parece que estamos diante de uma sem vergonhice mesmo! Relacionamento de cunho meramente sexual, pra realizar sabe-se lá quais fantasias. Não vou fazer a puritana aqui… Mas porra, se quer sexo a três, contrate uma profissional, arrume alguém na balada, sei lá! Mas amante só pra isso? Amante + oficial?

    Me desculpe, mas acho que seu marido não te respeita e, muito menos, te ama. Quem ama não faz esse tipo de coisa… Não falo nem da traição, mas da sordidez.

    Perdoar uma traição e voltar a confiar é muito difícil, é falo isso por experiência própria. Mas e a falta de caráter, você perdoa? Consegue viver com esse tipo de pessoa?

    Pense muito bem, principalmente antes de ter filho. É esse tipo de pessoa que você quer ter como pai dos seus filhos?

    Eu, no seu lugar, já estaria longe há muito tempo. Mas se você achar que ele é digno do seu esforço, zere tudo e esqueça essa história.

  13. #29
    Morgana
    07.04.2016 - 23:32

    Cindy:
    Acho que isso é da idade viu? Tenho um priminho de 7 anos que é IGUAL! É aquela fase de não querer ser tratado como criança, mas também não quer coisas de adulto (vide o “asco” por camiseta – quem já não deu chilique de ganhar roupa no natal? – e o mesmo “asco” por brinquedos). Como me parece que esse seu relacionamento é bem bacana, EU no seu caso, tentaria sentar com seu enteado e conversar abertamente. Chama ele pra tomar um sorvete, comer um hamburguer, sei lá. Se você já tentou tudo isso, espera! Certeza que uma hora passa!
    Naomi: Miga, não te julgo. Tenho uma amiga que é assim também. Ela tem seus casinhos, mas nunca se apaixona. E sempre prefere focar na carreira e nos amigos. Acho que você devia começar a não se cobrar tanto sabe? Tenta sair mais sozinha, ou arranjar uma “amiga de noitada” dessas que não são das mais confiáveis pra contar um segredo, mas são maravilhosas pra sair junto na sexta a noite, e tenta ser menos cabeça fechada. As vezes um cara que “não tem nada a ver” com você, com o desenrolar do tempo se mostra exatamente o que você precisa!
    Elle,
    Acho que como você pediu conselhos, você queira ouvir mais a verdade do que uma mentirinha que te faça sentir bem né? E sinto muito em te dizer isso, mas na minha opinião, o que ele fez é quase imperdoável. Não vou mentir, acredito de verdade que traições são normais (vindas do homem ou da mulher),DESDE QUE não sejam frequentes, não sejam com a mesma pessoa e não envolvam sentimentos. Já perdoei uma traição que todo mundo me “aconselhava” a não perdoar e fui muitissimo feliz depois. Creio que os limites de traição são de conhecimento de cada um. O que é imperdoável para uma pessoa pode ser tranquilo pra outra. Mas no seu caso, seu marido foi, com o perdão da palavra, um cuzão! Não foi coisa de momento moça! Foi pensado, foi calculado! Pelas conversas dele dá claramente pra perceber que ele tava te fazendo de trouxa amiga! “Te apresentar” pra amante? Até se fosse pra menage seria muita babaquice!! Ele mesmo se disse apaixonado pela mulher, ou “sentia que estava apaixonado”! Isso é coisa de um marido que te ama? Que te respeita? Respeito é o minimo que deve existir num relacionamento. E ele não tem o mesmo por você, me desculpa te dizer isso.
    Acho que se você realmente perdoaria isso, e não te julgo se o fizer, você tem que deixar isso de lado e confiar nele. Se não você vai viver desconfiada e triste com o que pode acontecer. Fica bem, e toma a decisão que melhor sirva A VOCÊ! Não pense no que os outros acharão, porque a decisão cabe somente à sua consciência! Fica bem!

  14. #30
    Marcia
    07.04.2016 - 23:40

    Cindy, sendo direta e reta: não bajule.
    Tenho um enteado parecido. Tentava, tentava e tentava. Quando toquei o foda-se (observação – sempre tratei super bem, mas não ficava bajulando e nem esperando que ele gostasse de mim), ele (o enteado) começou a ser mais agradável.
    Custou para que eu percebesse que na verdade era uma característica da personalidade dele. O menino era assim com todo mundo. No meu caso, era pior pq o menino era um gênio (e eu sempre desconfiei de que ele tinha dificuldade de se relacionar com quem não falava “a mesma língua”.

    assim como é um exercício de maturidade emocional para vc, é tb para ele. Não adianta vc ficar brava ou exigir coisas que o moleque não é capaz de dar.
    seja polida, educada… e só. As coisas vão se acertando.

  15. #31
    Laura Aceto
    07.04.2016 - 23:45

    No 1o caso sei bem como é! Tenho dois filhos pequenos e meu marido que é norueguês, tem duas filhas adolescentes. Ainda moramos separamos então só existe convívio entre filhos quando um está no país do outro. As filhas dele no começo foram legais, mas na última vez a menor fingiu que estava doente quando estava sozinha comigo em casa. Assim que ele chegou de viagem, ela agarrou nele o resto da noite e parou de falar comigo. Não entendi nada. Acho que as vezes pras crianças é complicado entender os próprios sentimentos, não culpo eles Pq
    Nem a gente entende né, imagina os pequenos. Porém EU se não tivesse meus filhos ia CORRER de homem com filho, eu não posso me dar esse luxo pois um homem sem filhos jamais iria aguentar os meus por falta de vivência, paciência etc. Ainda bem que ele só pega nas férias e a cada 15 dias, se fosse conivência diária eu pensaria duas vezes. Mês que vem ele me visita e disse que vai ficar 10 dias, Pq as meninas disseram que não gostam de ficar longe dele. Ou seja, as pessoas acham que por elas serem adolescentes não dão trabalho nenhum, mas
    Não é bem assim! Filho é “trabalho” pra vida toda, dos outros então é bem pior de aguentar do que os nossos próprios! O lado bom é que se vc parar pra pensar, o menino diz que quer morar com vcs, então talvez ele até goste de vc, do jeito dele. Boa sorte!

  16. #32
    Marcia
    07.04.2016 - 23:51

    Naomi, sobre vc – tenho uma amiga exatamente igual a vc, a R.
    Ela é do tipo enturmada, vaidosa, etc. Só que ela tem uma aura de “coleguinha” que afasta qualquer intenção segunda. (nota – não estou falando que deve deve sair se relacionando sexualmente com todo mundo, mas todo primeiro interesse em conhecer melhor alguém vem de uma “apimentada”).

    Eu me pergunto – será que vc está conseguindo dosar sua aura de boa moça com a de uma possível candidata a namoro?

    pergunto isso, porque é o que acontece com a minha amiga. Eu, que a conheço bem, sei que ela seria a namorada perfeita para qualquer cara – simpática, divertida, arrumada, culta, inteligente. Só que falta uma maliciazinha, que faz com que os meninos a vejam sempre como a “amigona”.

    tenta analisar isso.

  17. #33
    Marcia
    07.04.2016 - 23:55

    E, Elle querida – minha melhor amiga, a A. passou por uma situação igual à sua, com a diferença que ela e o digníssimo dela moravam juntos, pretendiam casar.
    Ela se acomodou por causa da situação financeira, e fechou os olhos. Nisso, 14 anos passaram (é, ela começou a se relacionar com o cara aos 17).
    Hoje temos 31.

    Uma hora ele (o ex namorado da A) se encantou por uma “piriguete” que ele conheceu. Manteve o relacionamento com as duas por 10 meses, com a nova namorada nnão sabendo, e a companheira antiga (a A.) sabendo de tudo e fazendo cara de paisagem.
    Hoje ele casou (!?!?!?) com o antigo rolo. E, 14 anos depois, a minha amiga A. está perdida em um mundo que ela já não sabe mais como funciona sem ele.

    isso é triste. Não queira ser a segunda opção de ninguém.

  18. #34
    Ligya
    08.04.2016 - 00:01

    Cindy,
    Não vi ninguém falar do seu caso sob outra perspectiva (agora que estou escrevendo só tem os primeiros quatro comentários, pode ser que alguém já tenha falado, mas não tem como eu saber).
    Eu tenho uma prima que é mais ou menos como você descreveu o filho do seu namorado, ela não gosta de interagir com ninguém, fala no máximo “oi” com as visitas e tem atitudes parecidas com as que você falou. Minha tia leva ela ao psicólogo há alguns anos e não vemos muita diferença no comportamento dela, mas o que eu percebo é que chega a ser doloroso pra ela quando é obrigada a abraçar ou interagir com as pessoas mais do que ela se sente confortável…
    Pelo que você falou ele é assim com todos, não só com você, então tente deixar que ele fique na dele, pergunte o que ele gostaria de ganhar como presente em datas específicas e tenha muita paciência, o relacionamento pode melhorar, mas tem que ser no tempo dele.
    Acho que vale também, levar ele a um psicólogo para avaliar se ele não tem algum problema, como um nível leve de autismo ou algo assim.
    Boa sorte!

    • #35
      Dani
      10.04.2016 - 19:56

      Pensei na mesma coisa, criança que é “blasé” com todo mundo, ou seja, apresenta baixo grau de interação social pode ter algum grau de autismo que ninguém reparou…
      O problema é você abordar isso com seu namorado sem que ele ou a mãe se ofendam e piore a situação, você está numa posição muito delicada, tenha muito tato para não acabar se prejudicando e estragando seu relacionamento.

  19. #36
    Gabryelly
    08.04.2016 - 00:03

    Elle,
    Pelo amor de Deus, viagem a trabalho e ele leva a amante?
    Que bonito ein, pagando de chifruda pro pessoal do trabalho dele.
    E que terapeuta ein? Ele é amigo do seu marido? Merda de todos os homens VÍRGULA porque ainda acredito que muitos homens ai na vida respeitem suas mulheres e traição é falta de respeito.
    Como você ainda pensa em ter filho com um homem que ia jogar um casamento fora porque se apaixonou na rua? Ele pode se apaixonar de novo e largar você e seu filho no futuro, quando surgir outras paixões.
    Tá faltando amor próprio e muito respeito!

  20. #37
    Ligya
    08.04.2016 - 00:05

    Naomi,
    Sou mais ou menos como você, com a desvantagem de não ter auto estima, odiar meu corpo, não ter sucesso profissional e pouquíssimos amigos.
    Se você quer mudar essa parte da sua vida, acredito que o conselho da Cony seja bom, consulte um terapeuta… Mas, mais do que isso, tente mudar de ares, conhecer gente nova, fazer um curso ou aulas em que você possa conhecer gente e que não seja chato ir sozinha.
    Se nada disso der certo, continue se amando e fazendo o possível para ser feliz, que uma hora você encontra alguém pra compartilhar a sua felicidade.
    Boa sorte!

  21. #38
    caca
    08.04.2016 - 00:08

    Cindy
    primeira coisa que penso nesses casos é, imagine se essa criança é teu filho, criança nessa idade é braba mesmo. mas tente conquistar ele, saia sozinha com ele, mostra que alem de ser namorada do pai dele tu é legal e divertida. descubra o tipo de filme que ele gosta e vai assisti com ele, enfim demonstre interesse de estar com ele e aos poucos vai conquistar ele
    aos poucos e longe do pai ele vai se soltando
    so te digo uma coisa nunca jogue pai contra filho e lembresse que tu ja sabia dessa situação ao namorar com o pai dele
    em ultimos do caso é aceitar o jeito dele, pode ser da natureza da criança ser introspectiva

  22. #39
    Manu
    08.04.2016 - 00:15

    Naomi

    Vou falar um pouco de mim talvez você se identifique e ajude você em algo. Fui ter meu primeiro e atual namorado aos 27 anos, inclusive minha primeira relação sexual. Mas no meu caso tinha uma pressão dos meus pais, que falavam que em primeiro lugar eram os estudos, que eu ia namorar só depois de me formar rs. Mas também eu era focada nos estudos e não era nada carente (não sentia tanta falta de ter namorado) e achava que eu me envolver poderia atrapalhar minha carreira. Então, eu com 27 anos estava bem empregada, pós graduada mas sem namorado. Mas além de tudo isso, eu tinha um pouco de baixa estima, tanto que os caras davam em cima de mim e eu nem imaginava, as amigas que falavam e também eu era bem exigente (chata mesmo rs) tanto quanto ao físico (queria um homem alto) como nas atitudes (por ex. não queria um cara que bebesse rsrs). Eu pré julgava os homens dizendo que o cara não tinha a ver comigo, até mesmo sem conhecer direito, só de olhar já dizia que o cara era mulherengo ou era filhinho de papai etc. Sempre via algum defeito nos homens que me desanimava em tentar algo. Até que chegou um ponto que eu percebi que deveria ser menos exigente, que não existe um homem ideal e deveria deixar rolar, dar chance. Foi aí que encontrei meu namorado e me apaixonei. Eu e ele somos bem diferentes, mas nos completamos. Então dê mais chance, tente, seja menos exigente e também penso que uma terapia ia lhe ajudar muito. Boa Sorte!

  23. #40
    adri
    08.04.2016 - 00:15

    Cindy

    Tenho um sobrinho nesta idade e ele adora algumas coisas que talvez possam te aproximar do seu enteado: Pokemon, Lego e Minecraft. Ele e os colegas adoram ver videos no youtube de outros meninos jogando videogames e se já se acham adolescentes nesta idade!
    Também achava meu sobrinho difícil de lidar, mas acho que tentando se aproximar realmente dele você vai conseguir quebrar o gelo: por exemplo levando ele ao cinema um dia, ajudando com alguma tarefa escolar ou comentando sobre algum tema do interesse dele, mas uma coisa importante que percebi é que ele não quer ser visto como criança então tenta conversar com ele mais ou menos de igual pra igual, sabe? se você não conhece os temas, ou os desenhos mostre interesse em aprender com ele. Espero que dê certo!

  24. #41
    Ligya
    08.04.2016 - 00:17

    Elle,
    Primeira coisa, acredito que você deve esperar mais para ter um filho. Muita gente acredita que filho “salva/segura” casamento, mas como você deve saber, a gravides e os primeiros meses do bebê são muito complicados. É um momento em que os pais tem que estar muito unidos e com o relacionamento sólido para serem apoio um para o outro.
    Segundo, pelo que você escreveu o seu marido se contradisse na explicação para ter tido uma amante. Eu acredito que, em muitos casos, os homens casam com mulheres que eles acreditam que sejam a “esposa perfeita” (bonita, inteligente, educada, amorosa), mas se sentem atraídos por mulheres diferentes, como você descreveu a moça “aparência vulgar, zero intelectualizada”. Não é uma mulher com quem ele se casaria, mas é uma mulher que tira ele da rotina, que é diferente do que ele viveu a vida toda e acho que isso desperta o interesse, mostra uma possibilidade de vida que ele nunca imaginou viver, então ele vive isso a cada 15 dias… É, pra mim, uma fuga da realidade, de uma vida que é o que esperam que ele tenha, mas que talvez seja entediante pra ele. Note que não estou falando exclusivamente de você ou do casamento, mas sim a vida como um todo, desde amigos até profissão.
    Terceiro: muda de terapeuta!
    Sobre perdoar ou não, não posso opinar. Eu teria muita dificuldade para perdoar, então provavelmente me divorciaria.
    Boa sorte!

  25. #42
    Carla
    08.04.2016 - 00:23

    Nossa, três casos super difíceis hoje!

    Cindy, eu acho que vc tem uma lição de casa pra fazer e pensar se vc tem certeza em se casar, pois filhos são para a vida toda. Alguns mudam quando ficam mais crescidos, mas e se mudar pra pior? Pense como será sua vida sempre vinculada a uma pessoa assim tão difícil. Meus vizinhos tem um filho adolescente aparentemente um tanto antisocial e você não tem ideia do quanto eles brigam e das palavras duras que eles trocam, não sei como aguentam. E isso pq são os pais. Eu pensaria mil vezes.

    Naomi está mais difícil de entender. Se existe um problema com seu jeito de ser você não deixou aparecer no seu relato. Imagino que nunca ter namorado cause bastante ansiedade quando aparece algum candidato ou oportunidade. Acho que um processo de autoconhecimento, terapia ajudaria. E também se arriscar num namoro bobo, sem esperar que seja especial. Geralmente todas temos uma história péssima de namoro pra contar na adolescência, o lance é que como éramos imaturas, não fomos tão críticas. Vc já é adulta, talvez espere que apareça algo pra valer a pena… será que é isso?

    Elle: fuja para as montanhas (eu faria) tenha filho não (eu não tinha). Doeu em mim isso que teu marido fez.

  26. #43
    Lara
    08.04.2016 - 01:26

    Jesus, Elle, me perdoe a rispidez, mas: fuja desse homem rápido, ele não te ama. Agradeça a Deus por vc ter visto o egoista e hipócrita que esse homem é enquanto vc é jovem, sem filhos e independente.Vá ser feliz com alguém q te respeite e te ame, ninguém merece migalhas. Ahh, e com experiência eu lhe digo: qd vêm os filhos, a relação esfria, quase sempre, e Deus sabe o q te espera com esse marido desleal.

  27. #44
    Gabriela
    08.04.2016 - 01:28

    Sobre o caso da criança nem sei comentar, mas deixaria em stand by, espera ele crescer um pouco mais e conversa com seu boy.
    Elle, olha, não teria filho agora até resolver bem isso, mas acho que vale uma conversa franca com essa pessoa que se diz tão intelectualizada mas agiu como qualquer ser humano normal com
    Comportamento “poligâmico ridículo”, porque se estiver nos planos dele continuar com essa fulana ou com outras (o que eu acho que está), vc vai ter que decidir se é isso que vc quer pra sua vida, dividir seu marido e possivelmente sua cama com uma fulana, ou duas, três sei lá, desculpa ser sincera, mas ele me pareceu frio o bastante para isso.
    Amiga Naomi, uma das minhas melhores amigas se encontra numa situação muito parecida com a sua, senao quase igual, sei que vcs são pessoas diferentes, não conheço vc, mas vou falar o que percebo do comportamento dela que “espanta” possibilidades não só amorosas como até outras amizades, por favor de antemão peço perdão caso eu ofenda, entenda como desespero de uma amiga que já deu 1000 conselhos que são ignorados (rsrsrs). Ela não faz questão de conhecer ninguém novo que possa aumentar o círculo de amizades dela, e quando conhece ela automaticamente coloca 100 defeitos na pessoa (como não ler algum livro ou qualquer outro quesito maluco), ou espanta as pessoas que ela mal conhece falando de algum assunto que só ela gosta por 2 horas monopolizando o assunto que ninguém mais conhece, e ela é uma pessoa maravilhosa, super engraçada, mas parece que quando ela vê alguém novo automaticamente ela tem que mostrar a versão séria e cult dela, ela não baixa a guarda, não tenta nada novo, eu já chamei ela pra todos os esportes que eu pratico,
    Onde ela poderia conhecer pessoas e ela sempre nega, diz que só gosta de nadar e pronto, enfim, eu vou até voltar aqui pra ler pra ver se vejo outro jeito de tentar ajudá-la.
    Naomi vc parece ser uma pessoa maravilhosa, também não consigo entender exatamente o que acontece, mas tente ser mais aberta, conhecer gente nova é sempre legal, o máximo que pode acontecer é vc fazer novos amigos.

  28. #45
    Priscila
    08.04.2016 - 01:35

    Para Cindy: Sei que você quer fazer a relação dar certo, mas isso tem que ser um objetivo do casal. Exposto isso, eu te pergunto: Você se imagina morando a partir de agora com o seu namorado e o filho dele? E por mais que a guarda esteja com a mãe, um revés pode fazer com que tudo isso mude rapidamente. Te peço essa reflexão pq uma coisa é ser filho de pais separados, outra é estar em uma relação onde já existe uma criança e conviver com o marido e ela. Se o projeto Casal for uma prioridade para ambos, você e o seu namorado saberão como levar esse jeito do menino da melhor maneira e de forma que o seu namorado estará ao seu lado, não importa se o menino te trata bem ou com indiferença. Falo com conhecimento de causa pois o meu ex tinha dois filhos e o projeto casal não existia pra ele e para não me prejudicar, não impedir a minha vida, pois ele não conseguia se doar na relação como eu o fazia, ele resolveu terminar comigo. E o filho caçula era uma criança similar ao seu enteado, mas era assim com todo mundo, logo, o problema não era comigo. Hoje eu vejo que ele tinha toda razão e ficou muito claro que o problema não são os filhos e sim os adultos. Meu ex não procurava fazer com que o menino entendesse a nova realidade, logo a atitude do menino ser antissocial com todos era graças a mãe e a avó materna e o meu ex não tomava as rédeas da situação para reverter. As possibilidades do menino ser assim são diversas, porém criança é reflexo de seu ambiente e das pessoas que são seus modelos. Continue tratando-o bem (quer adoçar minha boca, adoce o meu filho eh um ditado válido), pense se hoje você teria condições de criar esse menino juntamente com o seu namorado, pensando como marido e mulher, numa visão bem realista e não porque você gosta e vai trabalhar com crianças. Você tem 21 anos, mas é válida uma reflexão a longo prazo.

  29. #46
    Jackeline
    08.04.2016 - 02:25

    Cindy,infelizmente hj muitas crianças são assim, a sobrinha do meu namorado também e inclusive sente ciumes dele comigo, eu tentei de tudo e é só com a cara no celular, eu desisti de verdade.
    Elle : Concordo com seu analista em partes,vc realmente idealiza esse homem,pelo fato dele ser super inteligente,culto e blá blá blá,mas isso não justifica em nada o que ele fez.Isso não foi só traição, ele teve um CASO DE ANOS,desde antes do casamento.Me desculpa a sinceridade mas esse homem não vale nada,igual a esse tem de monte por aí,e ainda quer cobrar que vc seja tão intelectual quanto ele,e arruma uma amante completamente ao contrário da sua personalidade,e se um cara te traí desde antes mesmo de casar com você, é esse o pai que vc quer dar para o seu filho ? E vc ainda ta se acabando com isso, como já disseram ” FOGE QUE É UMA CILADA BINO ! “

  30. #47
    Ju
    08.04.2016 - 06:27

    Oi!
    Entao, vou palpitar no segundo caso!
    Eu tenho 33 anos e nunca tive um relacionamento sério. Nao que eu nao queira! Hahahha!
    Acho que meu problema é a insegurança… Nao me acho feia, nem bonita, sou arrumadinha.
    Sou a amiga que dá dicas de moda, gosto de sair, bebo, me divirto.
    Mas ainda assim ngm me quer!
    Acho que sou um pouco sistematica com algumas coisas e acabo me fechando.
    Normalmente, sou desconfiada nas relações e depois de um graaande tombo num relacionamento esporádico, onde eu tava completamente apaixonada a minha desconfiança aumentou mil vezes.

    Essa semana me perguntaram pq eu estava solteira e eu nao soube responder…

    Ja me conformei em ser sozinha, mas sinto falta de ter alguém:(

    • #48
      Marcela
      08.04.2016 - 15:50

      Identifiquei com o seu comentário. Tenho exatamente a sua idade, 33 anos. Quando era mais nova também escutava dos meus pais que tinha primeiro que terminar os estudos e me realizar profissionalmente rs. Hoje sou servidora pública e acabei meu mestrado, mas até hoje não consegui arrumar um namorado. Também levei um “tombo” em uma ficada arrastada por 6 meses e fiquei mais desconfiada do que já era. tenho momentos bons e ruins sozinha, mas acho que o que é pior é cobrança das pessoas. As vezes me sinto um ET. Com o que estou lendo aqui, fico um pouco mais tranquila rs.

    • #49
      Cinthia
      17.04.2016 - 22:31

      Me identifiquei com o comentario de vocês duas… Tambem tenho 33 anos, só que para mim tem um ”agravante”: só aparece homem comprometido no meu caminho…Nem dou chance, porque não pretendo me intrometer no relacionamento de ninguem, mas as vezes eu penso que vou terminar sozinha… tá puxado.

  31. #50
    Paula
    08.04.2016 - 06:40

    Relativamente ao 1º caso o meu conselho é se afastar dele o mais depressa possivelpara sofrer menos e nunca mas mesmo nunca casar! passei por um caso semelhante e só piorou depois do casamento e hoje passados 25 anos o relacionamento continua pessimo e como sabe para o pai filho é filho!
    O meu conselho é nunca casar com um homem que tenha filhos quando durante o namoro o relacionamento não é bom com eles.

    Paula

  32. #51
    Bia
    08.04.2016 - 06:50

    Moça do último caso: Se quiser ficar neste relacionamento fora deste padrão “fiéis e feliz para sempre” que a sociedade tanto vende mas que pouco se vê, 1o tenha certeza que você aguenta o tranco. Não acho que ele vá deixar de sair com a moça esporadicamente. Você mesma disse, é ele quem a procura. Então, isso pode ser o fim do casamento ou o começo de uma nova etapa. A etapa da liberdade. Se ele tem seus “entretenimentos ” quem disse que você também não pode ter? Afinal, você também não está lá tão satisfeita no quesito sexual. Antes de topar qualquer menage ou aventura com ele vá se descobrir, veja p que encontra de gente interessante…. Parece fácil falar e acho que as meninas aqui vão me xingar, mas na boa? Perdoar e ficar igual santa ou largar por um futuro incerto não são suas únicas opções. Aliás, tem muita gente vivendo casamentos assim. Mas importante: de forma alguma engravide antes de definir tudo isso e estar bem resolvida. Não joga um inocente no meio do rolo e também não se prenda ao pai de um filho sem ter certeza absoluta que você quer este cara presentem sua vida (como atual ou ex) para sempre… Bjos e força aí

    • #52
      Vanessa
      11.04.2016 - 14:33

      Interessante seu ponto de vista. Realista, sincero, sem romantismo. Prático e real. Um os melhores comentários que li aqui

  33. #53
    Paula
    08.04.2016 - 07:54

    Elle, eu já perdoei traição, do tipo de uma noite, sem envolvimento, e mesmo assim levei 2 anos P voltar a viver numa boa. A gt mora junto. Mas vamos casar esse ano e confesso que isso ainda martela na minha cabeça de vez em quando. Se fosse algo com envolvimento e perdurasse não casava de jeito nenhum, muito menos teria filho ( eu acho ter filho mt mais sério que casar). Não pense que já que todos os homens são iguais separar seria trocar 6 por meia dúzia. Acho que uma porcentagem pequena é decente… Mas o ponto chave seria se colocar em primeiro lugar, cuidar de si, valorizar-se para ter coragem de passar a viver sem ele.

  34. #54
    Luciana
    08.04.2016 - 08:03

    Cindy: a criança da relação é ele. Ele tem 7 anos. E ele pode sim estar com ciúmes de vc e agindo dessa forma. Ou não, simplesmente não foi com a sua cara. Criança é assim.
    Eu sou mãe de uma menina de 7 anos, e essa fase não é das mais fáceis. E ela é assim: se vai com a cara da pessoa, elas praticamente viram melhores amigas; se ela não vai com a cara da pessoa, simplesmente a ignora. Ponto.
    Além de mãe, sou psicóloga comportamental. E te digo que, embora seja muito difícil, toda e qualquer birra deve ser ignorada.
    Então, meu conselho pra vc é: ignore toda e qualquer birra dele. Fica na sua. Ele terá o tempo dele pra te aceitar. Parece que quanto mais vc tentar agradar, mais forçada fica a situação.
    Sou separada e meu ex tem uma pessoa desde a separação. Minha filha e ela se dão bem, graças a Deus, mas até hoje o pai dela vez ou outra me relata que às vezes ela é birrenta ou até mal educada com sua mulher (e já são dois anos de convívio esporádico), mas são raros os momentos. No geral a relação é muito boa.
    Então, dê tempo ao tempo. Ainda mais se o garoto é tímido, talvez o processo da “conquista” seja mais longo. E aos poucos, procure dar atenção de outras formas que não coisas materiais. Você terá que cativa-lo e conquista-lo.

  35. #55
    carol
    08.04.2016 - 08:07

    Elle, pega suas coisas AGORA e vai embora. Ele não merece você…te enganou durante tanto tempo. Você é inteligente. Sai dessa logo!

  36. #56
    Vanessa Bolzan
    08.04.2016 - 08:14

    Oi Cindy! Se eu tivesse que te dar um conselho com seu enteado, seria: PACIÊNCIA! Veja bem, ele é uma criança, ele tem 7 anos, ele está aprendendo e conhecendo o mundo aos poucos, inclusive compartilhar o pai. Para mim, não é birra, é ciúmes e, sinceramente, quem é o adulto? Quem já viveu mais, já tem maturidade para encarar a situação? Você ou ele? Volto a dizer, ELE É UMA CRIANÇA DE 7 ANOS. Antes que vc pergunte, tenho três filhos, o mais novo com 10 anos. Quando comecei a namorar com meu marido ele já tinha um filho de 7 anos. Apesar do meu enteado gostar de mim e ser muito extrovertido, nem sempre foi fácil. Quando ele tinha 10 anos, veio morar conosco e ficou até os 27. Não foi fácil…ele teve ciúmes, fez coisas para chamar atenção, foi chato muitas vezes, mas eu também fui! O que eu posso dizer? Você vai querer ficar entre pai e filho? Vai afastar o filho do seu namorado? Que pai você quer para os seus filhos? No meu caso, posso dizer que não foi fácil, mas não me arrependo e mais, não imagino nossa família de outra maneira! Sinto saudade! Espero que sua história também tenha um final feliz! 🙂

  37. #57
    Analu
    08.04.2016 - 08:23

    Esse analista da Elle tá parecendo que quer colocar panos quentes pra defender a classe, provavelmente faz o mesmo com a esposa dele. Porra ter um caso desses é ser de carne e osso?? Affff! Carne e osso é ter desejo por outras mulhefes, assim como as mulheres têm por outros homens, mas ninguém assume.
    Cindy, meu marido tem 2 primos super esquisitos assim. Tô com ele ha 10 anos e desde que eles têm 7 e 13 anos até hj 17 e 23 continuam igual. Supef estranhos, não só não interagem com ninguém como não sorriem. Engraçado que eles têm uma irmã super normal.

  38. #58
    Carine
    08.04.2016 - 08:24

    Eu acho o seguinte quanto ao último caso: se a pessoa procura (fuxicar as coisas do parceiro), ela tem que estar preparada para achar! Pq se procura e acha que o cara está traindo, vai fazer o que com isso? Se for para deixar por isso mesmo era melhor nem ter procurado. Eu não conseguiria conviver com esse peso, já tentei e nunca consegui, sempre fica a desconfiança. Eu não levaria isso adiante, pq não sei se ele aprendeu com o que fez.
    Pensa direitinho e Boa sorte para vc!

  39. #59
    Bethania
    08.04.2016 - 08:27

    Elle querida, meu conselho vai para você! Traição é uma situação muito difícil e falar: “termina, larga” é muito fácil! Ninguém sabe da história que está por trás e quem fala isso provavelmente não sabe ê não entende mesmo.
    Se apegue muito ao que o seu terapeuta falou: ” as pessoas são de carne e osso”. Quando a gente descobre isso é muito difícil. Relacionamentos perfeitos não existem! As pessoas erram! O importante é saber se depois do erro elas estão realmente arrependidas ou não.
    Do mesmo jeito que você, concedendo o perdão, deverá deixar no passado toda essa história, assim também tem que ser o arrependimento, sincero e de coração!
    Deve doer muito ler o que ele escreveu para a amante, porém, se ele está arrependido, pense que ele pode ter falado isso só para conseguir enrolar a amante por mais tempo! Uma coisa que eu te falo, quando um homem quer sair de um relacionamento ele simplesmente sai e ponto. (Inclusive já vimos vários casos aqui no chora desse tipo).
    Pense realmente em você, esquece ele, quem tem que resolver e decidir o que será é você! Não planeje filhos agora, nenhuma criança merece nascer nesse caos!
    Acredite, muitos já traíram, muitos já se arrependeram e os casamentos seguiram! Mas tudo depende do ARREPENDIMENTO E DO PERDÃO!
    Você acredita no arrependimento dele de coração?

    • #60
      Analu
      08.04.2016 - 16:29

      Bethania vc foi traída perdoou e continua na relação, certeza.

      • #61
        helo
        09.04.2016 - 13:06

        kkkkk esse caso está longe da normalidade. Esse cara é doente, egocêntrico e já pensou ele ensinar seu filho a ser como ele?

    • #62
      Amiga leitora
      09.04.2016 - 00:19

      Bethania concordo contigo. Cada caso é um caso. Eu traí, depois fui traída de troco. Foi um dos piores momentos da minha vida. Quase entrei em depressao, minha família dizendo pra eu sair desse casamento pq ele jamais me perdoaria e minha vida seria um inferno… Sabe o que eu fiz? Me apeguei a Deus. Pedi com todo meu coraçao que se ele fosse a pessoa certa pra mim o meu casamento seria abençoado. E está sendo até hoje. Nao vou dizer que nao temos problemas e brigas, mas nada relacionado ao assunto da traiçao. Elle se apegue a Deus, peça ajuda a ele. Independente de religiao. Ele escuta a nossa oraçao em relaçao ao coraçao tb. Tem a Terapia do amor do Renato Cardoso e Cristiane Cardoso. Tenta dar uma lida na palestra deles. Vai ajudar muito. Espero que consiga resolver. Bjs

  40. #63
    Carine
    08.04.2016 - 08:33

    3º caso:
    Se você de fato perdoou, bola pra frente, pedra no assunto e nunca mais se fala nisso. Agora se você em cada briga que tiverem for jogar isso na cara, quer dizer que não teve perdão algum, que isso vai te perseguir pro resto da vida e só vai se tornar “o inferno”, imagina com uma criança no meio que não tem nada ver com isso. Ou perdoa de coração e alma lavada, ou cada um segue seu rumo.

    Beijos e fique bem!

  41. #64
    Victoria
    08.04.2016 - 08:35

    Sobre o caso número 2 (o único que posso opinar rs) ,eu sempre fui igual a Naomi , nunca conseguia me apaixonar por alguém de verdade. No alto dos meus 21 anos (hahaha tenso!) instalei o tinder ,fui mto feliz lá, apesar da minha cidade ser pequena recebi vários elogios e conversas interessantes . Conheci alguém que é da minha cidade mas trabalha há 90 km de mim ,me apaixonei ,nos vemos só no final de semana há um ano. O meu conselho é instale o tinder e espere o inesperado kkkk ,pq me apaixonei por uma pessoa que não era meu tipo mas que hj me faz muito feliz . Diga mais sim do que não, com cautela claro,se não der certo ,pelo menos vc vai dar risada!

  42. #65
    Adelize Jacomelli Tavares
    08.04.2016 - 08:42

    Cindy, se vc já fez de tudo e não rolou que tal fazer a mesma coisa que ele faz? Ignora também, não podemos obrigar ninguém a gostar de nós e, criança faz birra mesmo e acho que tem dedo da mãe ai. Fia quando ele ver que vc tbm está ignorando, talvez ele se sinta excluído e mude tbm. Não fica dando presente, afinal vc ja tentou duas vezes e ele desfez de vc, para de ficar tentando agradar, finja que ele não existe tbm. Não tenho paciência pra criança, mas tbm não tenho criança por perto. Como não morro de amores por crianças birrentas, eu ignoraria fácil fácil…

    Naomi, tenho algumas conhecidas e amigas com seu perfil, todas independentes e estudadas, etc. Eu conhecendo elas sei que elas não namoram pq não acham ninguém bom suficiente! Ou seja, não da oportunidade nem de se conhecerem, pensa bem se vc não ta exigindo muito dos caras por ai..

    Elle, seu marido é no mínimo duas caras, imaginei ele bem nerd e respeitoso aos olhos de todos, mas na vdd tem outro lado da doideira. Meu eu sairia correndo se lesse q meu marido pretende me apresentar pra amante! Ainda mais sem vc saber, eu sei que tem gente que faz isso, mas é com consentimento dos 3. Enfim, eu vejo que vc não perdoou de vdd essa traição e isso é mt ruim, ainda quer ter filho? Pensa um pouco, filho é pra sempre e fica nas costas da mulher ta! A vida é de cada um, mas se vc quer continuar com ele vai ter que esquecer td isso e parar com essa neura.

    • #66
      Adelize Jacomelli Tavares
      08.04.2016 - 08:47

      Esqueci de falar, fiquei com medo do marido da Elle, achei meio psicopata, sai correndo…

      • #67
        Marcia
        08.04.2016 - 13:45

        Gata, assino embaixo. Lá em cima eu escrevi a respeito do que aconteceu com uma amiga minha. E, na boa – o maluco é psicopata. Mulher para ele, pelo jeito, é acessório de viagem e travesseiro para cama. CORRAAAA

  43. #68
    Vanessa Maria
    08.04.2016 - 08:48

    Cindy (primeiro caso) olha tenho um pouco de experiencia para te dizer algumas coisas.
    Fui casada ( meu primeiro casamento) e ele tambem tinha um filho. Na epoca o menino tinha 9 anos e era exatamente como o seu enteado.
    Eu tratava bem, tentava agradar, tinha uma boa relação com a mae do garoto mas nada adiantava, o menino as vezes entrava mudo e saia calado de minha casa. Era frio comigo como se eu o tratasse super mal ( o que nao era verdade)

    Até que um dia eu resolvi deixar ele de lado. Como assim?( vc vai pensar), vou explicar.
    Muitas vezes algumas crianças nessa idade fazem isso para chamar a atenção ou para manifestar que não estao satisfeitas com algo ( nao estou dizendo que esse é o caso do seu enteado mas foi o do meu).

    Se eu era legal, agradava, me dava bem com o menino e nada disso funcionava o que eu poderia fazer?
    A resposta é nada. Tipo, nada? Sim, nada.
    Eu continuei tratando o menino bem, o recebia em casa mas mudei minha postura, nao ficava mais “pisando em ovos” com ele ou tentando agradar o tempo todo. Afinal eu era a esposa do pai dele e ele não tinha motivos para me tratar mal ou não me tratar de forma alguma já que eu era carinhosa com ele.

    Deixei o meu enteado sentir falta entende? Sentir falta de meus mimos com ele.

    E funcionou. O garoto começou a interagir mais comigo e até mesmo agradecer pelo fato de eu estar fazendo o pai dele feliz.

    Olha essa foi minha experiencia. Para mim deu super certo.

    Talvez o que falte a esse seu enteado é sentir um pouco de falta de seus mimos. Comigo deu certo. Continue sendo carinhosa mas sem exageros e não insista quando ele estiver quieto no canto dele ( muitas crianças se sentem melindradas ou pressionadas e criança odeia isso ).
    Trate bem, seja carinhosa mas coloque um limite para isso e sinta se o comportamento dele vai mudar. Talvez ele se aproxime mais de voce. Não acredito que ele se afastara afinal quem não gosta de carinho?

  44. #69
    Natália
    08.04.2016 - 08:58

    Cindy… tenha em mente que o filho dele sempre virá antes de vocês como casal e de você como pessoa. Por mais que seu namorado dê bronca e coloque o menino de castigo, ele está tentando acertar o comportamento dele naquele momento, e você há de concordar comigo que, uma vez a cada quinze dias não chega a ser nem relevante para educar uma criança. Se você não aceita “o herdeiro”, sinto muito mas, vai perder o namorado. Crianças são complicadas, a combinação de caráter + criação, podem ser terríveis, caso não haja atenção diária e correção das más ações. Outra coisa… já pensou que, caso o filho dele realmente venha morar com vocês, pode ser muito mais fácil? Vocês podem moldá-lo, orientá-lo e educá-lo de maneira que acharem melhor? Até porque, a educação é tanto responsabilidade da mãe quanto é do pai. Agora, falar que não aceita morar com ele? Você está parecendo uma criança mimada que está medindo forças com uma outra criança (só que está última é realmente uma). Me parece mais estar com ciúme de ter que dividir o tempo e o espaço que você tem com o seu namorado com um outro alguém que você sabe que não vai ter forçar pra lutar contra… Se esta é mesmo sua posição, melhor se afastar. O menino veio antes de você e ou você respeita isso e abraça a ideia como adulta que é e vocês como casal ajudam no desenvolvimento dessa criança e agregam na vida dele, ou você sai fora e não vai fazer da vida de ambos um inferno o tempo inteiro jogando um contra o outro. O menino vai te detestar mesmo, se for assim. Você já pensou, em você mesma falar com ele, quando não gostar de alguma coisa? Porque quando você falar com o pai, e o pai vai e faz o papel de “malvado”, na cabeça da criança, a culpa é sua. Uma próxima vez, sente-se com ele, fique na mesma altura e diga assim: “Precisamos conversar. Esta sua atitude não foi bacana. Me fez triste. Eu comprei seu presente com muito carinho e não isso significa que você tenha que gostar. Mas você pode me dizer isso com jeito. Da próxima vez, você pode me dizer o que não te agradou que vamos juntos, eu, você e seu pai, trocar por algo que te faça mais feliz e que nós concordemos. Porém a sua atitude não é aceitável e do mesmo jeito que eu te trato bem, também preciso ser tratada com respeito. Eu gosto muito de você e quero que a gente se entenda, posso contar com você?”… Converse com o pai dele antes, claro! Pergunte se pode intervir nestes momento e explique porque. Assim você se impõe, o menino aprende a te respeitar e você também começa a assumir a responsabilidade de algumas coisas. Bom, eu imagino que seja isso que você quer, já que estão pensando em casar. Aposto quanto você quiser que, já na primeira vez, a atitude do menino vai mudar perante você. E tente se colocar no lugar do seu namorado também… você escolheria seu filho ou seu relacionamento? O que você gostaria do seu companheiro caso a situação fosse inversa? Pense bem…

    Elle… menina, que sangue de barata! Esse cara não te respeita e você também precisa se respeitar mais, se amar mais. Sai dessa, correndo, por mais complicado que pareça. Confiança é uma vez só. Não se sinta em débito com ele por conta de nada… me parece que você tem algum sentimento desse tipo por conta do emprego… E daí que ele ganha mil vezes mais, e é de família rica. Não tem caráter. E isso não se compra. Essa nuvem de desconfiança sempre estará por aí, te assombrando, e com razão né, já que o que ele fez foi muito, muito, feio. Escolha uma pessoa melhor para formar sua família. O munda está cheio de oportunidades é só a gente se abrir para elas.

  45. #70
    Bruna Lima
    08.04.2016 - 09:20

    Cara Cindy. Já passei pelo seu problema. Namorei por um tempo um cara um pouco mais velho que eu, que tinha um filho, na época com 7/8 anos. Era a mesma coisa. Não gostava de papo, nada o agradava. Ele tb dizia que não sentia ciúmes e a mãe não me “detonava”, era neutra, tinha a vida dela e não interferia na nossa. Sabe o que eu descobri tempos depois de ter separado do meu namorado? Que sim, ele me detestava e não iria dar o braço a torcer dizendo que tinha ciumes do pai, etc … Não adianta, criança sempre quer o pai e mãe juntos, você é uma intrusa na cabeça dele, mesmo ele dizendo que não. Se você pensa em se casar ou morar junto, e a criança entra no “pacote”, se prepare para dias infernais. Tenho uma amiga que casou dessa mesma maneira, no começo o menino tb era criança e era só birra. Com o passar do tempo, ele foi crescendo e a birra foi se tornando algo mais agressivo, até que ela não aguentou e separou. Desculpe ser sincera, gostaria de dizer ” ah não, ele te adora e faz isso pq é tímido”, mas prefiro dizer a verdade, infelizmente ele te detesta …

  46. #71
    Mary
    08.04.2016 - 09:23

    Cindy, não sou expert, mas uma coisa eu percebi que está contribuindo muuuito negativamente pra sua situação: as atitudes do seu namorado! Brigar com o menino vai fazer ele criar ainda mais antipatia por você! Podem haver várias explicações para esse jeito dele e acredito que para nenhuma dessas bronca/castigo irão resolver. Claro que não está certo o que ele faz, ele não é obrigado a gostar de você, mas ter educação sim. Só estou dizendo que conversar e orientar é diferente de bronca (já viu o canal da Flavia Calina no youtube? Mudei muito minha visão com os vídeos dela). Já tentaram procurar um terapeuta infantil? Pode ser que ele consiga identificar a causa desse bloqueio para que vocês trabalhem em cima disso. E acho que é bem importante conversar com seu namorado, não colocando um ponto final (tipo: se ele vier morar com a gente eu não caso!), mas explicando para ele que essa situação está te incomodando agora e você quer procurar um meio para resolver isso.

    Naomi, cidade pequena dificulta tanto, né? Conhecer gente nova fica muito mais difícil =/ Sinceramente não sei mt o que te dizer, acho que a dica da Cony de procurar um terapeuta é bem válida. E acho que você poderia tentar o tinder sim… Já vi no grupo do Fufu do face as meninas falando bem de outros apps/sites também, só não lembro o nome agora! Dá uma pesquisada, pode facilitar sua busca. Que bom que internamente você está assim realizada, já está com mais da metade do caminho andado. Ah, sobre a exigência, acho que pode ser isso também! Por não ter namorado, você pode ter essa visão de namoro passada por filmes/novelas/facebook, de que tudo são mil maravilhosas e a outra pessoa é a metade exata da sua laranja e vai te completar. Bom, não to dizendo para aceitar qualquer coisa, mas TODO MUNDO tem defeitos, então procure conhecer a pessoa antes de achar que vocês simplesmente não combinam porque ele gosta de uma coisa e você de outra (o que você pode estar vendo como um defeito).

    Elle, miga, vamos conversar. O cara te condenou porque você ficou com outros caras sendo que vocês não tinham um compromisso definido, o cara condena seu gosto por compras (pagas por você né, pelo q entendi), o cara te trai antes do casamento e continua traindo depois, o cara mostra pra o pessoal do trabalho dele que tem uma amante (jura que vc não liga que todos que trabalham com ele sabem disso?), o cara não deu sinais de que foi um caso passageiro… Consegue ver que tem um problemão nessa relação? Se você quer ser feliz, mas feliz de verdade, segue seu caminho em busca de uma relação saudável!
    E que analista fdp é esse? É amigo do seu marido? Homem que faz merda não presta e pronto e não, não são todos que fazem! Traição NÃO é acidente mesmo! Se você está disposta a continuar com ele ESQUEÇA, porque remoer não vai te fazer bem. Agora esqueça mesmo! E feche os olhos, porque a tendência é seguir esse mesmo caminho.

  47. #72
    Rhuane
    08.04.2016 - 09:34

    Caso Sindy: Gente sou mãe e sério, fiquei meio P da vida com a forma como vc falou da criança.
    Ele é filho do cara que vc pretende que seja seu marido!!! Mesmo que ele esteja fazendo birra por ciúmes e te ignore, ele é uma criança e você a adulta! Acorda pra vida garota! E quanto a ele querer morar com vocês: você está tendo um pensamento horrível , praticamente pensando em pedir pro seu marido escolher entre o filho e você.
    Se fosse eu seu marido concerteza escolheria meu filho, mas homens em sua maioria não tem a responsabilidade de pai que deveriam, apenas algumas exceções.
    Sério, você pode não estra agindo como uma madrasta fútil que acha que o filho do marido vai estragar sua vida, mas está pensando assim e meu sangue ferve só de pensar que um dia minha filha pode passar por uma situação dessas.
    Crianças requerem paciência e se vc quer ser a boadrasta como disse tem que agir com sentimento de quase mãe desse menino! Continue sendo carinhosa e espere o tempo dele de te aceitar, não tente empurrar isso goela abaixo da criança!

    • #73
      Natália
      08.04.2016 - 10:53

      Foi exatamente meu sentimento. Como assim… quem é a criança desta história? Também sou mãe, nunca me casei com o pai da minha filha (que hoje tem 12 anos), tenho um relacionamento de 11 anos entre casamento, noivado e namoro. Se, em algum momento, meu marido tivesse tido esse tipo de atitude eu não teria seguido com ele jamais. Tenho duas amigas minhas que estiveram nessa mesma situação namoravam homens que eram pais… uma bateu de frente com os filho e claro, o pai escolheu os filho. A outra aprendeu a lidar com as crianças e hoje das filhas mora com ela e depois de muito amor, carinho e paciência a menina não quer nem ir para a casa da mãe aos finais de semana e eles vivem uma vida ótima. Querer medir força com uma criança de 7 anos é uma imaturidade sem tamanho. E se é da vontade desse pai trazer esse filho para mais perto? Pelo amor de Deus, sabe…

  48. #74
    Fer
    08.04.2016 - 09:36

    Elle, sinceramente?
    Me passa a impressão de que ele está contigo por aparência. Provavelmente ele vive na alta sociedade e precisa de alguém à altura dele, para posar perante os outros (isso inclui ser bonita e inteligente), pra demonstrar ter uma relação segura, com uma pessoa sensata e, por isso o casamento de vocês ainda existe.
    Mas na verdade ele vê defeitos em você, mesmo onde não existe. Não é porque ele é extremamente intelectual, lê dia e noite, faz sei lá o quê, que tu tens necessariamente que fazer o mesmo. Ele só teria alguma razão se o teu comportamento de ir ao shopping e etc, estivesse atrapalhando as outras “áreas” da tua vida (se por exemplo estivesses deixando de sair com ele ou com amigos, para ir ao shopping, se estivesses endividada por conta das compras excessivas…). Mas se não está atrapalhando, o que eu vejo é ele criando defeitos em ti. Pra te fazer sentir insegura, diminuída e até pra não te cuidares (ser TÃO vaidosa) e não seres tão vista por aí.
    Ou será que ele quer ao lado dele, nos eventos, uma pessoa mal cuidada e mal vestida?!
    Quanto as conversas, tu percebeu algum carinho entre eles?
    Porque no meu ponto de vista, isso é um caso carnal, mas contínuo. Pensando do ponto de vista da amante: ela aparentemente não quer ele só pra ela, e não tem ciúmes de ti. Aparentemente ele não promete fim no relacionamento de vocês, para ficar com ela. Me passa a impressão de que ele paga para estar com ela.
    Isso em nenhum momento diminui a culpa dele.
    Continua sendo uma falta de respeito tremenda contigo. Afinal, poderias acompanha-lo nas viagens, ele poderia gastar contigo o tesão que ele gasta com ela.
    Ele aparentemente não tem vergonha de estar com ela nas viagens a trabalho, mesmo ela sendo vulgar e etc. Ou talvez a relação deles sequer saia da porta do quarto. Ou talvez ele ainda se gabe perante os amigos, sobre os atributos dela. Sobre o quanto ele é “espertalhão”.

    Acho que realmente endeusastes o teu marido. Mas acho que existem homens bons por aí, basta eles terem carater e realmente amarem quem está ao lado deles.

    Talvez tenhas medo de uma vida longe dele, visto já estares acostumada com o padrão de vida de vocês.
    Mas sabe de uma coisa? É difícil mudar o padrão de vida que estamos acostumadas, mas nada paga a a tua paz. Nada paga a sensação de sentires amor em um abraço, de deitares pra dormir tranquila e certa do amor e da fidelidade do outro. Nada paga saberes que não corres o risco de a qualquer hora ter uma DST (pelo descuido do outro). Nada paga andares de cabeça erguida porque tu paga tuas próprias contas. Nada paga seres vista como alguém que é amada, ao invés de alguém que é traída (e as pessoas muitas vezes ou riem, ou sentem dó. ambos são ruins).

    E filho, em meio a essa turbulência, não ajuda!
    Pode afastar ainda mais vocês, visto que vais engravidar (e talvez ele seja o tipo de homem que não sente tesão pela esposa grávida), depois irás passar por um período complicado e cansativo, de uma criança acordando durante a noite e etc. O que pode acontecer é o filho nascer e daqui a pouco estares dormindo no quarto do filho, sem o marido.
    Pois sinceramente, eu acho que ele não te ama e não te respeita. E um filho não vai fazer criar esses sentimentos.

    No seu lugar, eu começaria a imaginar uma vida sem ele. Sairia pra viajar sozinha (em especial quando ele está viajando). E guardaria dinheiro para qualquer imprevisto, seja para pagar um advogado para dar entrada na separação, seja para alugar uma casa e viver sozinha. Dinheiro guardado nunca é uma má opção. Mas foca tua vida nas coisas que tu gosta! Pra TE realizar, pra TE fazer sentir bem.

    Beijos

  49. #75
    Priscilq
    08.04.2016 - 09:40

    Cindy – tenha paciência com ele, entenda q quem está entrando na situação é vc e os demais precisam se adaptar e aceitar. Crianças não processam as coisas como adultos, precisam de mais tempo e brigar com ele quando ele faz birra só gera mais birra. Eu, se fosse vc, aguardaria q certamente isso vai passar.
    Naomi – desculpa ser tão direta, mas acho vc precisa arriscar mais. Vamos nos permitir né? Abra suas asas , se é q me entende.
    Elle – vc precisa fazer o seguinte: poe ele pra fora de casa por, no mínimo uns 15 dias. Aí vc vê se quer ele de volta. Mas ele precisa sentir as consequências do q fez ou na próxima vez vai colocar a mulher deitada em sua cama.

  50. #76
    Gabi
    08.04.2016 - 09:55

    Cindy, concordo com o que alguém aqui em cima disse (a terapeuta comportamental): respeite o tempo do menino. Ele é tão criança, que nem sabe lidar com as coisas. Quando diz que não tem ciúmes, é porque não quer ter ciúmes, mas deve ter. Crianças não sabem racionalizar emoções como a gente, nem elas entendem o que se passa dentro da cabeça delas. Além do mais, essa fase é MTO chata, rs. Tenha paciência. E não se amedronte de casar por causa disso. Até ele ir morar com vocês tem tempo, e as coisas podem mudar muito até lá!

  51. #77
    Nayara
    08.04.2016 - 10:02

    Cindy, meu irmao era/é bem parecido com seu enteado. Ele nao tem tato social sabe? Inclusive na festa de cinco anos dele,ele ganhou uma camiseta e fez a mesma coisa que seu enteado kkkkkkkkkkkkkk pensa na vergonha dos meus pais! Hj, adulto, ele melhorou bastante, mas ainda é meio grosso/sem noçao com as pessoas. Nao é de maldade, é o jeito dele, nao adianta reclamar, xingar,m brigar… É chato? DEMAIS. Mas to aprendendo a ignorar.. E vc deve fazer isso! Vc ja fez sua parte e seu namorado ja viu e conhece ofilho que tem! Esse é o unico problema grande do relacionamento de vcs e sinceramente pode ser ignorado por vc… !Nao deixe isso te abalar!

  52. #78
    Débora
    08.04.2016 - 10:02

    Cindy, amada, o garoto está com ciúme, é o pai dele, certamente ele queria que os pais estivessem juntos. Uma coisa eu te digo, namoros e casamentos terminam, mas filho é para sempre. Não caia na besteira do “ou ele ou eu”. Relacionamento exige concessões, se não pudermos ceder, não vai rolar. O menino é só uma criança e deve ser tratado como tal, com amor mas com autoridade. Não acho legal ficar reclamando para o pai, assim você é que parece criança. Seja madura e se comporte como adulta que é. Seu enteado vai crescer e certamente vai mudar. Se ele não te aceitar no futuro, paciência, não agradamos a todo mundo, mas isso não significa que o seu relacionamento deva acabar por esse motivo.

  53. #79
    Eliza
    08.04.2016 - 10:08

    Cindy, não deixe essa criança estragar os seus planos. Se ele não quer falar com vc deixe-o no canto dele. Quem tem que educar é a mãe e não vc. Se um dia ele for mesmo morar com vc aí terá que aceitar as regras da sua casa. Mas não se precipite pois talvez isso nem chegue a acontecer mesmo.

    • #80
      Natália
      08.04.2016 - 10:40

      Nossa Eliza… que falta de tato… Essa criança já existia antes dela e ela entrou nessa relação sabendo disso. Ela tem sim que respeitar o espaço da criança. E não sei se você percebeu mais uma família está sendo formada ali. A criança vai fazer parte da vida dela e ela da vida da criança. Não é assim! E a responsabilidade de criar é tão do pai quanto da mãe. O ideal, inclusive para a crianças é que o pai esteja o mais presente possível. E com o pai presente, Cindy estará presente. Esse negócio de minha casa minha regras não funciona mais em nenhum tipo de família, seja qual for a configuração (pai/pai – mãe/pai – mãe/mãe – pais separados). É nossa casa, nossas regras, até porque a casa não será só dela, será do marido também que é o pai da criança. Percebe?

  54. #81
    Maliete
    08.04.2016 - 10:46

    Cindy querida, tenho um sobrinho da mesma idade costumo dizer que ele ta na fase da adolescência precoce porque olha é um perrengue eu e ele. Trabalho com a mãe dele e ele vem do colégio direto pra cá, varias vezes me tratou mal, me desobedeceu, até que comecei a ignora-lo, foi um santo remédio, volte e meia ele volta a fazer mal criações, mas depois passa. Só acho que deve conversar com o seu namorado sobre o gelo que irá dar na criança, já pensou também se ele não tem algum problema psicológico? tipo Autismo ou Asperger? Tem que ver isso, ou pode ser só ciúme mesmo, e ciume só o tempo vai ajudar a melhorar.

    Elle, sobre o seu analista, concordo com ele, você fala do seu marido como se ele fosse de ouro cravejado de diamantes, e quando você que viu que ele também tem suas imperfeições, seu mundo cor de rosa caiu. Não acho bom perdoa-lo, muito menos ter um filho, se você já sofre sozinha, imagina uma criança no meio disso?
    A traição pode ser sido na primeira vez um coisa de momento (não consegui me espessar melhor), mas ele tem um caso de anos com essa mulher, e acho o cumulo ela querer te conhecer. Se ame, e se você quer mesmo ter um filho, acho melhor procurar um outro genitor para o seu filho.

    Agora se tu está feliz com a vida confortável que ele te fornece, a vida que tu pediu a D

  55. #82
    Mah
    08.04.2016 - 10:47

    1) É só uma criança.
    Crianças são chatas por natureza, um dia elas crescem, melhoram um pouco, depois viram adolescentes, piora muito, e finalmente viram adultos.
    Use sua sabedoria de adulta nessa relação e não tenta forçar muito a barra. A tendência das crianças é continuar rejeitando aquilo que elas não gostam, e você só vai se frustrar.
    Vendo o relacionamento de outras pessoas que lidam com pais/mães ex do cônjuge, vejo que, se você não tem problema com essa mãe dele, JÁ É um graaaaaaaaaaande passo na sua vida. Vai por mim.

    2) Vai pra terapia. Tipo, sério.
    Não que eu ache que a vida de uma mulher se resuma a ter relacionamentos, mas, no seu caso você parece querer e no entanto não sabe abre pra possibilidade. Por isso é estranho!
    Tem gente que vive uma vida celibata e boa. Mas você se incomoda com isso, aparentemente.
    Cuide de você, se ame, e o resto um dia vem no fluxo.

    3) Amiga… sua festa tá estranha e com gente esquisita!
    Já tive um namorado (bem fdp por sinal), que vomitava regras do que uma mulher tinha que ser ou não ser (e ele tinha um BAITA complexo de édipo!), e TODAS que eu vi ele namorar depois de mim ERAM EXATAMENTE O CONTRÁRIO.
    Vá de reto satanás!
    Acho que vale a pena pensar se esse homem te traz alegrias e se você consegue ser quem você é/deseja ser ao lado dele.

    Um casamento/uma pessoa só nunca vai suprir todas as nossas necessidades, mas acho que deve sim perfazer boa parte delas.
    Eu, pessoalmente, não conseguiria viver numa relação onde não posso dormir tranquila sabendo que meu marido tá no futeba com os amigos. Gosto e prezo muito por este tipo de confiança/liberdade.

    Lembre-se: os outros só fazem conosco aquilo que permitimos!
    😉

  56. #83
    Tayrine
    08.04.2016 - 10:49

    Elle… Larga esse homem, sério! Acho que seu terapeuta está certíssimo, vc está o colocando em um pedestal, como se fosse normal ele fazer isso, como se ele fosse melhor que você sei lá… Sai dessa!

  57. #84
    Bibi
    08.04.2016 - 10:53

    Naomi, você não se sente a vontade de conversar sobre isso com os seus amigos mais antigos? Acho que você tá precisando de colo de melhor amiga! Minha opinião: você tá racionalizando demais. A gente cria um monte de expectativa sobre como as coisas tem que ser, e quando não são do jeito que a gente espera (spoiler: nunca são!) a gente acha que tá fazendo errado. Eu comecei a namorar com quase 28 anos, antes disso achava que era impossível achar alguém pra mim. Não tem regra pra isso, não. Tem que tentar relaxar e não ficar racionalizando cada atitude. O mais gostoso de paquerar/flertar ou ficar é ir curtindo a pessoa, descobrindo o que gosta, e rindo quando dá tudo errado. É pra ser bom, e não um sofrimento constante. Fora que tem várias outras coisas legais na vida que não envolvem relacionamento amoroso…. Tenta se soltar, erra um pouco, e não se leve tão a sério. 😉

  58. #85
    Danusa
    08.04.2016 - 11:01

    Ó, Cindy,
    Vou ser bem sincera. É óbvio, muito óbvio que essa criança está triste. Você não quer admitir e chama ele de chato porque é mais conveniente pra você. É assim que você quer construir sua felicidade, às custas da tristeza de uma criança? Ele está fazendo birra porque é uma forma e demonstrar o sofrimento de estar sem o pai em casa, que já trabalha, estuda, sai com os amiguinhos, namora e tem milhares de coisas mais importantes pra fazer que não estar com o filho. Sim, os primos brincam com você, afinal você é só mais uma pessoa disposta a brincar com eles, como tantas outras.
    Você fala em casar, mas tem pavor de suportar a criança num intervalo menor que 15 dias… Aliás, esse “pai maravilhoso” só vê o filho a cada 15 dias?! Acho triste demais ver pessoas colocando você contra a ex-esposa, dizendo que é a mãe que tem que educar. A mãe E O PAI, né? E se você está com o pai dele, saiba que o filho vem no pacote. Educar não é brigar porque a criança está com um comportamento inadequado. É estar presente e entender o que leva a criança a fazer aquilo, e, sim, estar disposto a alterar as causas que levam a um determinado efeito.
    Já assistiu Begin Again? É bobinho, mas ilustra um pouco do que eu quero dizer. Você só tem 21 anos, tem muitas chances de ser muito feliz sem precisar passar por esses perrengues todos.

    Naomi,
    Eu não sei como opinar, mas te desejo um amor pra toda vida. O que eu vejo de muito valioso nisso tudo é que você não desperdiçou o seu amor por aí e, quando encontrar alguém, estará pronta pra se doar por inteiro.

    Elle, por favor, saia dessa, fuja para as montanhas, corra o mais rápido que puder.
    Sabe por que você não consegue perdoar? Porque não é apenas um evento, uma traição, é toda uma história, cheia de demonstrações da falta de amor e de respeito desse homem por você. E você ainda quer filhos? Filho é uma coisa tão, tão maravilhosa, que merece ser aproveitado e cuidado por inteiro. Por favor, procure um pai que valha à pena.
    Se ele traiu você depois de você ter deixado a sua vida em outro estado e se colocado por inteira pra ele, imagina quando tiver que dividir a atenção com uma criança? Fecha o ciclo com você chupando o dedo.
    Bjos,

    • #86
      Nandi
      08.04.2016 - 14:11

      Muito sensato o seu comentário para o caso número 1, concordo com tudo que falou!

    • #87
      Pat
      11.04.2016 - 13:30

      Concordo plenamente com tua opinião sobre o primeiro caso.
      Chato dizer isso mas Cindy você aos 21 anos (o TRIPLO do menino!) personifica o pesadelo de todas as mulheres separadas com filho do relacionamento anterior, ou seja, a madrasta que compete com o filho, a madrasta que joga o pai contra o filho, a madrasta que não tem paciência com a criança… e por aí vai.
      Vamos falar a verdade, cá entre nós você tem noção de como essa competição insana é injusta né. Vc tem 21 anos (bem novinha tb)…….. ele tem 7. O menino está triste caramba! E que raio de pai é esse que só vê o menino de 15 em 15 dias?! Outra coisa, no tempo dele com o menino vc esta sempre presente? Poxa, esse menino não tem um misero espacinho só dele na vida desse pai??
      Se coloca no lugar dele um pouco, aliás o que você faria se fosse o SEU filho em uma situação assim?
      Dá um tempo p/ essa criança, ele não está se adaptando bem a esta situação. Cada um de nós tem uma cabeça e consecutivamente cada um tem um tempo próprio para digerir e aceitar as situações que a vida nos impõe. Moça lembra que ele é uma CRIANÇA.
      Qto aos comentários de que a mãe do menino poderia estar por trás disso: Que vergonha hein moças! O cara fica com o garoto só de 15 em 15 dias, ou seja, a maior parte do trabalho/criação/educação/zelo/cuidado/amor quem tem é a ex e vcs já vão tacando pedra na quem provavelmente é a famosa “mãe guerreira”?!
      Antes que alguem me pergunte: não, não tenho filhos e nem fui casada.
      Cindy, tenha calma e baixe a bola. Dê tempo ao tempo e tudo vai se resolver. Ele não te detesta, só está confuso com medo e provavelmente desconfortável com essa situação. Um acompanhamento com terapeuta seria legal para ajudar ele a se ajustar a situação e quem sabe externar mais aquilo que sente com palavras e não só com atitudes.

  59. #88
    Sarah
    08.04.2016 - 11:16

    Elle, mulher… Ele não te merece. Sai dessa cilada, ele estava com a outra há algum tempo, “achou que estivesse apaixonado” e ainda iria levá-la pra te conhecer? Tremendo de um safado, que todas as vezes que estava com ela decidiu te trair, não foi coisa de um dia não… Perdoe sim mas estar com ele? Ele vai continuar errando, pq sabe que você estará sempre disponível pra ele, mesmo já mostrando o tremendo do safado que ele é! Se ame, se valorize, e se afaste um pouco pra ele vê, que você não precisa dele e sim ele de você. “Não seja uma mulher que precisa de um homem mas, seja a mulher que o homem precisa!” Boa sorte!!

  60. #89
    Fernanda
    08.04.2016 - 11:34

    Elle, seguir um padrão social é muito complicado. O que é imperdoável para uns é perdoável para outros. Respeite seus sentimentos. Se achar que dá para perdoar, ótimo, se não, bola pra frente… Apenas não se sinta culpada por qualquer decisão sua. Não sabemos da história toda. Isso só quem sabe são vocês dois. Percebi que está faltando você chamá-lo para a responsabilidade também. Não estou defendendo ele, apenas temos que entender que cada relação é única e consequentemente tem suas peculiaridades.
    Coloca a cabeça no lugar, chame ele pra ser responsável pela relação também e a partir daí toma uma decisão.
    Saiba que você não é a única nessa situação.
    E o mais importante: seja feliz em qualquer decisão que tomar.
    Um beijo enorme!

  61. #90
    Jéssica Diane
    08.04.2016 - 11:41

    OI Cindy! Desculpa, mas acho que não posso te ajudar, por que se fosse eu, acho que simplesmente ia ignorar, rs

    Beijos

  62. #91
    Jéssica Diane
    08.04.2016 - 11:43

    Elle,

    Ta tudo errado amiga…..

  63. #92
    Jessica Armandilha
    08.04.2016 - 11:46

    Cindy,
    Meus pais são separados e tenho uma irmã exatamente igual ao seu enteado! Quando meu pai casou de novo (esse relacionamento já dura uns 12 anos pra mais..) Minha irmã mais causou muito no relacionamento dos dois, sério! Minha madrasta é uma das pessoas mais boas que eu conheci na minha vida, juro pra você, ela não faz questão de agradar sabe? E é do tipo que agrada! Minha irmã até hoje não digere esse casamento, quando vai visitar meu pai só fala com ele, com mais ninguém praticamente, minha madrasta nunca fez diferença entre eu, ela e as filhas dela. Da o mesmo presente pra todas, leva nos mesmo lugares! Acho que vc tem que desencanar, o problema definitivamente não é você. Faça a sua parte, seu namorado com certeza deve perceber isso. Talvez as coisas mudem um dia, mas não estrague um relacionamento por isso, talvez não valha a pena.

  64. #93
    Juliana
    08.04.2016 - 12:03

    Sobre caso 2: Terapia é bom, mas depois de mais de 8 anos nela, eu digo, a terapia vai te ajudar a ficar com mais pessoas, mas não vai te arranjar um namorado. Eu não tenho conselho para dar, pois estou na mesma situação… Cada vez as coisas ficam piores porque só encontro homens que quer te pegar e descartar você na hora, já que há outra no Tinder, mais bonita e mais nova, pra pegar. A realidade é essa. 🙁

  65. #94
    Marina
    08.04.2016 - 13:20

    Cindy, como já falaram, acredito que as atitudes do seu namorado contribuam para a antipatia do menino por você. A cada vez que ele leva bronca ou castigo do pai, a culpada, aos olhos dele, é você. Quem está gerando essa tensão entre os dois é você. Por isso acredito que você possa conversar com a criança diretamente (com a permissão do pai), e ignorar pequenas coisas (não acho que deveria, por exemplo, a casa coisinha ir falar com o pai). Além disso, cuidado ao medir forças com a criança (“se ele for morar conosco não caso”), pq a prioridade é o filho (também não seria se fosse o seu?). Falo por experiência própria o quão duro é ter uma madrasta te colocando contra e criando empecilhos na convivência com seu pai. Não seja um trauma na vida de ninguém. Por isso, acho que poderia propor um programa só vcs dois e deveria deixar pai e filho terem espaço, momentos e programas só deles. Não sabe o que dar de presente? Dá um cofre com um dinheirinho, aí vai ajudando ele a juntar pra algo. Ou saiam juntos pra comprar. Tem muitas possibilidades aí, e acho que tem tudo pra dar certo! Atenção pra não demonizar a criança, que está presa numa situação confusa, sem a maturidade que vc tem pra lidar com ela. Boa sorte 🙂

  66. #95
    Laís
    08.04.2016 - 13:24

    Nossa quantos comentários aqui!
    Queria mt que a “cindy” lesse o meu pq eu JÁ PASSEI POR ISSO, não sofrendo mais fazendo!
    Toda criança por mais bem resolvida que seja quanto à separação dos pais SEMPRE vai querer ver os pais juntos, elas têm dentro do si esse desejo e ter a família “ideal”.
    Meu pai namorou uma menina bem mais nova, mts anos depois de ter separado da minha mãe, e isso ACABOU com ela e por mais que ela não quisesse demonstrar, eu sentia esse sofrimento dela e acabava descontando na minha madrasta. Durante DEZ anos eu não aceitei minha madrasta, detestava ela, e sempre sonhei com a reconciliação dos meus pais. Só aceitei ela depois que ela engravidou e vi que já não tinha mais jeito mesmo. Um dos motivos que contribuiu para que eu rejeitasse ela era o fato dela não correr atrás de mim, ela tentou mais como eu era “pentelha” ela desistiu, isso me deixou ainda mais estressada qt à situação.
    A criança quer ser mimada e paparicada e acho que você deve entender que é a madura da situação e pode saber que uma criança não é introvertida por escolha própria, há algo dentro dela que faz com que ela crie essa barreira e no seu caso acho que pode ser o medo de perder o pai. Toda criança fruto de pais separados sempre vai achar que ela vai ficar de fora da nova família do pai, vai ser a bastarda e ele tem TODO o direito de querer e de ir morar com vocês caso ele queira pq ele é parte do seu namorado e quando vocês casarem ele será seu filho também!
    Pense nisso!
    Essas são palavras de quem sabe o que seu enteado ta sentindo

  67. #96
    Marina
    08.04.2016 - 13:27

    Cindy, além disso, fiquei com certo receio dos seus sentimentos pela criança. Parece tanto achá-lo um empecilho, que talvez deixe isso transparecer e ele perceba. Já ganhei inúmeros presentes de uma madrasta, mas os verdadeiros sentimentos dela por mim eram tão nítidos que jamais fui capaz de gostar dela. Se vc quer que esse cara seja seu marido, não se vitimize e coloque a criança nessa posição de algoz, tampouco queira fazer com que ele escolha entre vcs. A partir do momento que encará-lo como seu “filho”, tudo vai mudar. Porque é isso que ele, de certa forma, vai ser. E é um amor lindo que pode nascer entre enteado a madrasta.

  68. #97
    Cris
    08.04.2016 - 13:34

    Vou comentar uma de cada vez!

    Elle,

    Cultura pode até racionalizar questões sexuais, mas não quer dizer que vá refrear alguma coisa.Seu marido ter pós-doc não quer dizer que ele tenha gostos sexuais requintados!
    Diga-se de passagem, homem ama uma pornografia!

    Ele pode ter uma esposa pra sustentar a questão social e, clandestinamente, uma vida paralela em que se joga em toda sorte de sexo.
    Ele usa essa mulher, curte com ela, mas aparece é com você em público.
    Pode ser fetiche de curtir com mulher de rua, pode ser pq ele tem grana e “compra” uma mulher pra curtir sem problemas, sem dramas nem DR: paga e pronto, ela some!

    Veja bem, é a minha opinião: não é você que precisa de psicoterapia!
    Aí dentro você já tem a resposta!

    se está te incomodando, se dói, é pq você não digeriu.

    Pra quê se violentar desse jeito????

    Você é inteligente, tem seu dinheiro, sua vida. Não se contente com pouco!

    A erudição do seu marido vale lá dentro da academia, dentro de casa ele tem que te fazer bem, se não faz, está tudo errado!

    Fique em paz. Que Deus te abençoe!

  69. #98
    Anne
    08.04.2016 - 13:39

    Caso 1:
    Gnt, to passando por algo mto parecido. Mas no meu caso já sou casada e o menino é um amor e nos dávamos bem até então, qdo conheci meu marido ele tinha 1 ano e 10 meses. O problema é a mãe do menino, agora ele já tem 6 anos e ta começando a entender melhor as coisas e a mãe tá tentando colocar o menino contra mim, resultado: ele tá ficando mal criado e rebelde, meu marido tá um pouco perdido na situação, tá mto complicado.

  70. #99
    Cris
    08.04.2016 - 13:44

    Naomi, duas coisas:

    1- procure a terapia, sim! No mínimo, vai te ajudar a te conhecer melhor.

    2- Ainda que não tenha ninguém, por favor, não caia na roubada de se meter com o primeiro que aparecer, só pra não ficar sozinha!

    Tudo vai ficar bem, uma beijoca!

  71. #100
    Marina
    08.04.2016 - 13:46

    Naomi, me diverti muito no tinder e no happn. Também tinha esse preconceito, mas encontrei várias pessoas legais (e tenho amigas que namoraram caras que conheceram lá). Acho que vale a tentativa!

    Tive 3 amores na vida e o maior deles foi um cara que não tinha NADA a ver comigo. Por isso, acho válido tentar dar mais chance pra pessoas que não se adequam ao seu modelo ideal. Como já falaram, tentar ser menos exigente.

    Por fim, acho que é válida terapia. Acho importante que se conheça bem, até para esclarecer alguma imagem errada que tenha de si própria, ou algum comportamento que afaste. Como exemplo, tenho uma amiga que tb nunca namorou, mas sempre que conhece alguém ela quer tanto que dê certo que assusta os caras. Não que seja seu caso! To torcendo por vc 🙂

    Elle, como todas falaram, não vejo respeito aí. Me espanta a naturalidade com a qual falou de ele querer um menage entre vcs (não pelo ato, mas por envolver vc e a amante). Acho que reflete a forma com a qual vê seu marido, de baixo pra cima, como se ele fosse um Deus. Não é, e de forma alguma isso o autoriza a errar como o fez com vc. Da forma que foi, vejo como um profundo defeito de caráter e não vejo, em seu relato, nenhum indício de que ele tenha alguma intenção de mudar. Ainda que adotem uma relação poligâmica, por ex, permanece o desrespeito com o qual te tratou, a total falta de culpa ou arrependimento. Não costumo aconselhar a largarem tudo, mas eu, sinceramente, não conseguiria viver assim. Você merece mais! Boa sorte!

  72. #101
    sandra
    08.04.2016 - 13:54

    Primeiro caso: Menina, se eu fosse você não casava e ia morar com os dois não…se vc já está se sentindo assim agora, as coisas vão pior depois, pode acreditar. Conversa com ele e fala pra ele que não vai dar certo, que não é o filho dele em si, mas a situação…não está preparada pra encarar essa…
    E esse negocio de quando crescer muda, muda sim, mas pra pior…tem a adolescência…

    Eu estou com meu marido a 11 anos, conheci ele o filho tinha 12….no começo nos dávamos bem, viajávamos juntos e as birras eu deixava passar pra não estragar a viagem…eu não sou a pessoa mais paciente do mundo mas olha, ele me ensinou a ser…engoli cada sapo, mas valia a pena pq meu marido é maravilhoso….então fui fazer faculdade, moravamos em cidades diferente e me atormentava a idéia de quando terminasse a faculdade ir morrar com ele e com o filho (como vc disse ver de 15 em 15 dias ´diferente). Tomei coragem e fui, e sabe o que aconteceu?? quase separamos…as brigas que não tivemos em anos, tivemos nos 2 anos que vivemos juntos por causa do filho….
    Bom, “saimos” de casa…fomos estudar fora, e aquele relacionamento que tinha esfriado (confesso que queria separar) esquentou de novo….hoje estamos muito felizes, e claro que gosto do menino, me preocupo com ele….mas não me meto em nadaaaaa, tipo, não dou palpite em nada na realaçao deles…e assim da certo pra nos…

    Eu sei que é difícil, mas vc se sente como eu antes de casar…e acho que se fosse hj eu não teria ido morar com eles…

  73. #102
    08.04.2016 - 13:55

    2) Naomi, super me identifiquei contigo! A única diferença é que sou um pouco mais nova, tenho 22 anos. Comecei a fazer terapia porque estou me preparando para uma cirurgia de redução das mamas, e isso afeta muito minha auto estima, e tenho bloqueio para me relacionar. Já me sinto bem melhor, e acredito que a terapia vai te ajudar sim! E, ao contrário do que muitos pensam, a terapia te trás auto conhecimento, equilíbrio e segurança pra encarar a vida e torná-la mais leve. Espero ter te ajudo, e obrigado por trazer seu caso, sempre quis mandar, mas tinha vergonha! Beijo enorme em todas!

  74. #103
    Fabiana
    08.04.2016 - 13:57

    Cony, nada a ver com o post, mas por acaso vc tem algum telefone atualizado do Seu Arnaldo, dos acrílicos?

    • #104
      Constanza
      08.04.2016 - 14:00

      Arnaldo? Não será Seu Cabral? Se for continua o mesmo…

  75. #105
    08.04.2016 - 13:57

    te traz*

  76. #106
    Rafa
    08.04.2016 - 14:02

    Caso1: Talvez pela sua área de formaçao, como vc citou ali vc criou uma autoregra que tem que se dar bem com todas as crianças e não existe isso e nem no seu trabalho vai ser assim. Vai ter crianças que vc vai simpatizar menos e que tbm aquelas que nao vão gostar de vc e nem sempre vai ser tua culpa. Esse menino precisa de terapia, não só pelo modo que trata vc e isso vc poderia ajudar o pai dele perceber. Lembre que ele vai ser exemplo pros seus filhos como irmao mais velho além de dividir a herança kkkk Por isso terapia o quanto antes.

    Caso 3: Li várias pessoas escrevendo ele nao te merece ou algo assim. Mas eu penso que vc soh continua com ele porque tem algum ganho pra vc.Pode ser que seja porque sente um certo orgulho de ter sido a escolhida de um cara tao inteligente, oqnue nao percebe é que talvez justamente ele te escolheu porque consegue prosseguir na faixada de intelectual que esta constituindo familia, inclusive pensando em filhos, qndo ele mantem outro tipo de vida em paralelo. Porque ele nao largou da moça pq quis e nem escolheu te contar. Soh talvez se achava tao narcisicamente inteligente que vc jamais descobriria
    E sendo inteligente e nao tendo largado por desejo proprio a chance que ele ache modos de continuar fazendo, soh que deixando menos pistas, eh grande. Vai de vc ver o quanto manter essa aparecencia vem em custo e beneficio pra vc.

  77. #107
    Soraia
    08.04.2016 - 14:10

    Para o caso dois só quero t falar uma coisa, e não que eu esteja falando para consolar. Mas para você entender que não é um ET e não esta só nisso.
    Tem muita gente, muita mesmo, tanto homens quanto mulheres que nunca se relacionaram, ou se relacionaram a muito tempo e estão cronicamente sós.
    A gente cresce aprendendo que é suuper natural e orgânico tropeçar em alguém e começar um relacionamento, e na vida real não é bem assim.
    Eu tenho 28 e sua descrição bate completamente com a minha. E tipo, as pessoas muitas vezes falam sobre bloqueio ou exigências d+ mas honestamente não é bem assim, só quem vive sabe como é. Não é como se dispensássemos uns 10 caras por semana porque somos exigentes ou coisa parecida, é algo da vida.
    De todo modo se está incomodando muito vc, procure algum tipo de ajuda sim. Mas não se sinta uma pessoa “esquisita” por isto.

    Caso três, vou falar para você, acho super hipócrita e chato mesmo, pessoas que são super intelectualizadas e vivem julgando os outros, sobre serem consumistas, ou isso ou aquilo, cada um vive de uma forma, e isso em nenhum grau significa que a pessoa seja pior; e falo por experiência, de conviver com gente intelectualizada pra caramba, tem uns que são puro ego e outros que a inteligência se sobressai em função de uma tremenda humildade. Nunca se sinta menos que ninguém. Dito tudo isto, faço duas observações, uma, não importa o nível do homem, tanto intelectual quanto financeiro, é impressionante, quando eles traem quase sempre é com alguém nada com nada, mas enfim… e a segunda eu não sei se teria permanecido nesta relação, por causa da traição e também porque aparentemente você se sente diminuída e julgada perto dele, to errada? A impressão que me dá, apenas com base no seu relato, é que depois de descobrir tudo isso, você nem deu um tempo para si mesma, ou saiu de casa, deu um tempo na relação, tipo só seguiu em frente. Que medo é esse de dar um choque de realidade nesse cara? Repense bastante isso ai viu.

    • #108
      Sou o Caso 2
      08.04.2016 - 16:24

      Li cada um dos conselhos, mas o que mais me identifiquei foi o seu! Muito obrigada, de coração a cada uma das meninas (e a Cony linda!) que tiraram um tempinho pra ler meu relato e opinar, vcs são maravilhosas,sério… Saber que existem pessoas como eu tira um pouco do peso de se sentir estranha, to fazendo terapia( ja fui em umas 3 sessões) mas não tive coragem de tocar no assunto, fico adiando, mas vcs me deram confiança pra eu expor isso lá. Um beijo enorme em vcs!

      • #109
        Cris
        08.04.2016 - 18:52

        Oi meninas! Quero me juntar ao coro desse comentário e dizer que você não está só nesse mundão mesmo!
        Naomi, também sou exatamente igual à você e sempre fiquei com a coceirinha de saber o que a Cony me diria… Então li cada comentário como se fosse pra mim e esse foi o que mais me identifiquei também… Tenho 28 anos e já aceitei esse fato na minha vida pra dizer bem a verdade, mas as vezes tenho uma esperancinha de meu estomago revirar por um cara que aparecer no supermercado kkkkk,
        E penso em como ele receberia essa informação também, se seria uma freak pra ele….
        Mas de verdade, não é algo que me faça sofrer, essa ansiedade de que algo aconteça…
        Vamos nos adaptando e aceitando, eu acho!
        Beijos e obrigada por partilhar sua história!

      • #110
        Ana Banana
        09.04.2016 - 18:11

        Caso 2, isso é normal, não se sinta um ET! Eu mesma nunca tinha namorado, só ficado(uns casinho de uma noite, outro de uns 2 meses) e só aos 30 anos encontrei meu namorado e já estamos juntos há 2. Se tiver que acontecer, vai acontecer… enquanto isso, viva sua vida, saia, paquere, divirta-se. E não pense nesse negócio de ficar sem ninguém no futuro, tem tantos velhinhos nos asilos com família…

      • #111
        Manu
        10.04.2016 - 14:29

        Eu me sentia uma ET mesmo, na época dos meus 27 anos (e que estva sem namorar) ainda passava aquela novela que tinha a Perséfone rs (que era solteirona, virgem)e os personagens ficavam espantados que ela naquela idade virgem, solteira e ficavam tentar achar namorado para ela. Me incomodava muito. Mas vejo que tem muitas mulheres nessa situação mesmo e que não há nada demais cada um tem sua história de vida, personalidade.

    • #112
      Isa
      09.04.2016 - 02:32

      Sou dessas também. Tenho 36 anos, bonita (nada modesta! hehe), loira, 1,77 de altura, olhos azuis, corpo em dia, emprego bacana, gosto de balada, bares, viajar, mas… sempre solteira…

    • #113
      Soraia
      11.04.2016 - 15:48

      Migaaa que lindo, que bom que gostou. A gente acaba se tratando um pouco também quando divide a nossa história. Foi muito bom para mim também ler sua história e falar um pouquinho do que penso.
      E meninas, que massa dividirmos isto, sabermos que não estamos sós, sim falei que massa pois sou da Bahia kkk e aqui se fala muito isso huahuahua.

  78. #114
    Maira
    08.04.2016 - 14:13

    Vamos por partes pq hoje tá difícil de resolver o problemas dessas meninas.

    Cindy, eu não tenho filhos então só consigo pensar em duas coisas a serem feitas: eu no seu lugar, teria uma boa conversa com o garoto, abra o seu coração pra ele, fale como vc se sente em relação ao tratamento e a convivência de vocês dois, de como que você gostaria que fossem e tal… ele ainda é novo mas tenho certeza de que entenderia cada palavra; agora se nada disso funcionar, ignore, vai passar, é criança, quando menos assustar, ele vai cair em si e vai ver que você não é uma inimiga.

    Naomi; em seu relato não consegui perceber nada de mal que te impeça de ter alguém, procure um psicólogo lindona, tenho certeza que te fará super bem e que ele vai te conduzir pelo caminho certo.

    Elle; complicadooooo seu caso heim…maridão traidor é difícil de defender, mesmo os que se mostram arrependidos, o que acho que não é o seu caso…cuidado pra não se afundar ainda mais, ter um filho na situação que vocês tem vivido é só mais um problema, já está difícil só vocês dois, imagina com uma terceira pessoa envolvida…se valorize e repense as suas escolhas.

    Bjocas

    • #115
      Luciana
      08.04.2016 - 14:28

      Até entendo a boa intenção de ter uma conversa, mas estamos falando de uma criança de 7 anos e esse tipo de conversa, com essa profundidade de conteúdo, não rola. Ela é a adulta da relação. Por hora, ela deve ignorar. No máximo, tentar se aproximar de outras formas, que não com presentes e sei lá mais o que. Ela não irá comprar a simpatia do menino com brinquedos.

  79. #116
    Nandi
    08.04.2016 - 14:28

    Cindy, não adianta forçar a barra. O guri tem apenas 7 anos. Ta na cara que ele é uma criança carente. Fique na sua, e deixe ele ficar na dele. Não precisa desprezar e ficar indiferente, atenda quando for solicitada e quando não, novamente, fique na sua. O tempo ajeita tudo..ahhh e por último, mas não menos importante, pare de reclamar dele pro seu namorado, é feio.. a criança não ta te fazendo nada de mal…

    Naomi, primeiro: tente ser menos seletiva. Você não é perfeita, e ninguém é.. Jamais encontrará o príncipe do cavalo branco dos contos de fada.. segundo: você é independente, não deve nada para ninguém, se solta um pouco mais, troque olhares despretensiosos, ouse, se permita conhecer o diferente, chegue junto… teu hómi ta por ai, só esperando você dar uma chance!!! fique de olho aberto, pq as vezes o bichinho ta do teu lado…

    Elle, Elle, Elle, Elle, Elle, Elle! certeza que você não sabe o que fazer???

  80. #117
    Fla
    08.04.2016 - 15:02

    1 – Pare de adular

    2- Seja menos exigente, senão vai ficar p titia msmo

    3 – A hsitória tá igual ao clipe do sam smith – i’m not the only one. Quer isso p sua vida?

    • #118
      Jéssica Diane
      08.04.2016 - 15:54

      Tão resumido e perfeito hahahaha, gosto de gente assim direta. rs

  81. #119
    Lisiane
    08.04.2016 - 15:07

    Chocada!
    Coisa triste ver mulher assim com tanta falta de amor próprio, atura filho de outra, leva chifre, perdoa, cogita ter filho com cafa… o que a mulherada não faz p ter um par e umas contas pagas… tá louco, vergonha alheia!

    • #120
      Tati
      08.04.2016 - 15:44

      Preciso discordar que “aturar filho de outra” seja falta de amor próprio. Se relacionar com outra pessoa inclui fazer concessões e se adequar a uma nova vida. Todas as pessoas que entram em uma nova relação trazem consigo a sua bagagem e experiências e, se isso incluir filhos, é motivo para não se relacionar??

  82. #121
    Jah
    08.04.2016 - 15:17

    Cindy.
    A criança está com CIÚMES de vc. Da atenção que vc tem, de vc ser mais nova que a mãe dele é tudo mais. Para de mimar ele é trate como irmão, que discute, ama e cuida.
    Ele já tem mãe e vc não será mãe dele.
    Seja a irmã mais velha, conta segredinhos do tipo: psiu, escondi aquele doce que nós gostamos em tal lugar; vou pedir seu pai pra irmos no parque juntos, que vc acha?; pede opinião, ajuda e tudo mais.
    Ele vai te amar e te achar a heroína da casa.

  83. #122
    Jah
    08.04.2016 - 15:19

    Terceiro caso
    Ele NÃO te satisfaz sexualmente e tem uma amante que quer dividir vc????
    Largue logo esse casamento e encontre um homem que te ame quantas vezes que você quiser e que te surpreenda realizando seus desejos.
    Entrar em uma relação de ménage é beeeeem diferente de aceitar uma traição. Eu e meu marido sempre conversamos sobre chamar alguém para apimentar nossa relação, mas tudo, quem, se e quando será decidido entre nós dois. Nunca, em hipótese alguma aceitaria alguma ex dele pra relação nossa, bem como nenhum ex meu participaria.
    Não confunda falta de respeito com ménage, pois para que esse ocorra aquele deve ser primordial.

  84. #123
    Bianca
    08.04.2016 - 15:58

    O caso da Cindy > Bom, eu meio que passei +/- por isso mas não chegou a tal grau de dificuldade hehe Eu também me relaciono com um rapaz bem mais velho e ele tem uma filha! No começo eu não me importava de não conhecê-la até porque eu penso que tudo tem a sua hora (ela tem 15 anos) então fiquei tranqüila… Só ficava ansiosa quando era alguma comemoração e que meu namorado precisava comprar algo pra ela! Eu surtava… queria dar um moooonte de coisa mas depois caia na real que nem conhecia ela ainda pra ir toda dedicada pra cima dela (talvez ela pensaria que eu fosse interesseira ou sei lá… adolescentes né rsrs) Ai chegou um dia que ela foi passar uma semana conosco! Nossa, como eu queria agradar a menina e ela simplesmente ficava na dela! Tipo, eu não ficava em cima dela o tempo todo, ficava mais na minha e tal mas eu tinha a necessidade de vê-la fazendo qualquer coisa que fosse fora do quarto! Até que eu cheguei num ponto: cara, eu não posso forçar ninguém a fazer alguma coisa, então, vou deixar rolar!
    Eu me coloquei na sua situação e agiria dessa forma: deixa rolar! Tudo bem que ele pode ter alguns comportamentos mal educados e tal mas pensa comigo: talvez ele esteja passando por alguma coisa (criança entende, é inteligente e não é boba, todo mundo devia saber disso) que não esteja sabendo lidar, seja na casa da mãe ou na casa do pai. Isso é um tipo de assunto que o seu namorado tem que resolver. Não se sinta mal por ele não ser totalmente aberto ou interagido com você… Vai ver o muleque é assim e pronto! Ou vai ver ele tem algum distúrbio e precise de ajuda. Tudo deve ser levado em consideração… E outra: você já parou pra pensar no exato por quê de ele querer morar com o pai ao invés de ficar com a mãe!? Justamente agora que o pai conheceu uma pessoa nova e que, geralmente, ninguém quer ficar no meio pra atrapalhar!? Como disse, tudo tem que ser levado em consideração. E outra coisa, uma que eu percebi vivenciando com minha enteada (detesto essa palavra, não sei porque rsrs): nunca dê só você o presente! O lance da camisa: deixa o pai dar e pede pra ele falar que vocês compraram juntos! Isso TALVEZ faça com que ele não coloque muita carga negativa nos pensamentos dele em relação a você sabe! Se aproxime quando você sentir que ele permite que você se aproxime… É o que eu penso ^^ Boa sorte e nada mais tranqüilo do que deixar a pessoa ser o que ela é, mesmo que criança ou adulto hehe Um beijão ;**

    O caso da Naomi > Querida, você disse palavras chaves no seu texto: cidade pequena, possibilidade de encontrar conhecidos pelo aplicativo, pessoas com gostos diferentes e conversa que não flui, pais falecidos, família reduzida… Cara, seu nome deveria ser Pocahontas! Bom, se você fosse homem o certo seria John Smith… Entende!? O cara viajou o mundo e foi parar um lugar e conheceu uma mulher que mudou a vida dele… Talvez o John não vá até você, então que tal a Pocahontas seguir um caminho diferente do rio!? (você já viu Pocahontas né ?!?! *desculpa, é que eu sou MUITO fã rsrs)
    Gata, você está livre e desimpedida… Vai viver! Seus amigos estão bem, completamente comprometidos e felizes com a vida deles… Vá você ser feliz com a sua 😀 Beijão e boa sorte

    Caso da Elle > Flor, palmas pra você por conseguir lidar com isso tudo! E eu não consigo entender a forma que os analistas pensam, juro! Você mesmo o traiu quando namoravam a distância. Não estou dizendo que é toma lá e dá cá não… Mas cara, se você perdoou agora já era. O máximo que você pode fazer é pedir o divórcio (se for a sua vontade) pelo fato de não haver mais confiança sua para com ele. Infelizmente, esse é um caso que só que sabe a resposta é você. Nada e nem ninguém vai poder te ajudar, pois se trata de felicidade… E felicidade é uma coisa que ninguém sabe o que é a não ser a própria pessoa. Um beijo e boa sorte 🙂

  85. #124
    Beatriz
    08.04.2016 - 17:17

    Naomi! Gostei da sua coragem em falar sobre um assunto tão pessoal. Também não entendi pelo seu texto se você nunca tinha ficado com ninguém ou se fazia tempo que não ficava, mas acredito que o que eu escrever aqui vai servir para ambos os casos. O conselho que eu tenho para dar é aproveitar a vida, garota! Claro que o amor certo vai aparecer na hora e no lugar certos e quando você nem estiver procurando. Normalmente é assim que funciona! Mas não se prive de viver a vida enquanto ele não chega! Não sei se você curte saidinhas mais animadas, mas baladinhas e viagens legais são lugares ótimos para conhecer pessoas novas e ficar, mesmo sem compromisso (por quê não?). Também não sou desenrolada na paquera, não, haha, sempre fui daquelas garotas mais certinhas e acabei não treinando muito esse dom, então te entendo quando você fala desse problema do flerte e tal. Mas não deixe de curtir a vida, sério, ficar/paquerar/namorar é bom demais! Faz bem para a auto estima, para a pele, para o humor!
    Não se sinta pressionada para namorar, esse é um passo mais importante e vai acontecer quando você achar alguém legal e interessante o suficiente para te fazer sentir algo a mais. Mas viva a solteirice também. Dica para quem está se aventurando ainda
    no mundo da paquera: Micareta! Carnaval de Salvador é vida, haha, bem como outros carnavais fora de época pelo Brasil afora, haha. Morria de preconceito desse tipo de festa, mas sempre tem gente divertida, alto astral e o melhor, muitos carinhas lindos e disponíveis!.
    Brincadeiras à parte, viva a vida com leveza! Você é super jovem (tenho a sua idade também, hehe)! Aproveite sua juventude!

  86. #125
    Mari
    08.04.2016 - 17:46

    ELLE, EU FUI A AMANTE….
    HJ SOU A ESPOSA.

    Eu não queria nada, só curtir. E ele tb não. Ele não separou por minha causa é eu meto menos por causa dele. Era a parte divertida da vida. Viajava com ele qdo ele ia trabalhar ou o contrário. Era divertido e fim. Voltavamos p nossas vidas.
    ATÉ QUE SEPARAMOS… nOs nossos relacionamentos oficiais. E a vida nos levou…hj somos casados felizes e temos 1 filha. Pulga atrás da orelha??? Não tenho alguma. Quero é ser feliz.
    O q eu acho q deve fazer? O que te faz feliz. Seja lá o que for a vida tem é que ser boa. Não perdoa. Vai ser infeliz??? Vai seguir sua vida. Agora acha q ele quer tentar e vc tb….tenta. ..qq coisa vc separa. Só aguarde p ter filhos. ..pq se tem uma coisa q afasta o casal é filho.

  87. #126
    Carolina
    08.04.2016 - 17:57

    Gente,o caso 3 é muito parecido com o que já passei. Só que no meu caso com agravante de 2 filhos e uma empresa juntos,muita gente envolvida!!Não é fácil mesmo Elle,mas segundo meu marido e quase posso concordar,com muita dor no coração, que 95% dos homens traem a mulher, ou tem vontade de trair( leia-se vontade como conversas apimentadas em sites de relacionamento sexual,para mim ainda não é traição, mas é caminho quase certo).Quando me percebi na história a 1° vez,quase morri,chorei muito,mas sou muito objetiva, fui lá e “resolvi” a situação,fiz o ménage(não ,não foi fácil, e para mim não foi tão bom, pude confirmar que não sou bissexual,para a tristeza dele), ocorreu mais de uma vez inclusive.Mas quis me desafiar literalmente…super perigoso e complicado.Mas segundo a visão de homens que ouço a conversa, as mulheres são muito pudicas(é essa palavra,né?), idealizam o homem como um ser que não trai.Sim, ele trai e ainda assim pode dizer que te ama, até mais do que falaria normalmente.É complicado e muito louco!Sou casada ainda, há quase 14 anos,e meu marido morre de ciúme de mim e diz que um dia vou fazer o mesmo com ele.Eu rezo para sempre ser centrada como sempre fui,mas também nunca me deparei tão claramente com uma situação em que eu quisesse realmente fazer.Vcs acham que isso tem a ver com caráter, ou com situações passageiras?????Beijos!!!

  88. #127
    Camila
    08.04.2016 - 20:00

    Elle, acredito que traições acontecem sim, todos os dias. E digo mais, no meio intelectualizado rola MUITO ego, conheço muitos caras desse meio e posso te dizer que todos traem, tem uma auto estima lá em cima, se acham a última bolacha do pacote. Me diga uma mulher que não gosta de caras mega inteligentes ? Pois é, eles chamam a atenção de todas. Pelo visto, vc tem idealizado demais ele mesmo, e mais, não quer deixá-lo pq ele é tudo isso que descrevi. Só que nessa brincadeira vc sempre se sentirá dependente dele, inferior. Então eu acredito que você deve repensar seu lugar na relação e se vale a pena continuar só porque ele é inteligente, lê 4 mil livros, ganha bem, é “crítico” te dá emprego… nem só disso é feita a vida!

    • #128
      Dani
      10.04.2016 - 20:15

      Eu ia dizer exatamente isso… Acho que não são os caras de menor nível intelectual que traem mais, devem ser justamente os mais intelectualizados… Porque sexo é um negócio meio instinto primitivo né, então às vezes os cara te umas taras tão malucas que deve ter receio de abrir o jogo com a esposa e ela espalhar pra todo mundo e o cara ficar queimado. Não que isso explique ou justifique qualquer traição.
      Eu acho que você está colocando sim esse homem no alto do pedestal, ele pode ser muito inteligente mas já provou que não tem caráter nenhum. Uma coisa é propor um ménage e se a pessoa aceitar ir atrás de alguém pra realizar essa fantasia, outra é trair e querer introduzir essa pessoa totalmente non grata no seu relacionamento que para você deveria ser monogâmico. No mais, concordo com os demais conselhos, fuja para as montanhas! Como você vai engravidar de um homem desses, já pensou no risco de ele te passar uma DST?

  89. #129
    Clarissa
    08.04.2016 - 20:06

    Mas genteeee!! Esse pequeno sadico precisa de uma lição… Para de te humilhar para um um pivete de 7 anos! Desencana que ele vai acabar te engolindo, ou não vai morar contigo quando crescer num futuro distante… pensa em ti e no teu namorado e deixa o guri se resolver sozinho… Vai passar… Não paute as tuas decisões numa criança!
    Já o intelectual filho da mãe… Depende do que vc quer para a sua vida… Esse cara não te respeita, nem um pouquinho! Não é possível o camarada manter um caso anos, viajar com a fulana na cara dura e ainda para coroar querer te apresentar a moça?!? Pode isso, produção? Eu já tinha esperado o querido com as malas na portaria! Como assim, tu não pode gastar o teu dinheiro com o que quiser?
    Olha, eu sou casada há 15 anos, todos os casamentos têm seus momentos bons e ruins, mas descobrir uma traição desse tipo e agir como se tivesse tudo bem, nem eu consigo entender! Troca de terapeuta! Uma coisa é vc idealizar o cara é ele não ser tudo isso, outra é o fulano chutar o balde e ficar tudo bem! Repensa tua relação, faz uns exames, Hiv, sifilis, hepatite B e C e pelamordedeus não engravida agora!
    Bjoo

  90. #130
    Zi
    08.04.2016 - 21:10

    Cindy, olha só, tive uma amiga que foi morar com o namorado quando ele já era “pai solteiro” há alguns anos. No começo a filha dele simplesmente odiava minha amiga, chorava, brigava, foi um horror. Ela teve que ter muita paciência, jogo de cintura, engoliu alguns sapos mas hoje a menina é apaixonada por ela! Mas assim, quando eu era criança e via que alguém estava se esforçando “muito” pra me agradar eu fazia questão de ser antipática, porque eu era super desconfiada… Pensa como ele deve se sentir, alguém que fica tentando ser suuuuper agradável mas que sempre acaba invariavelmente te conduzindo a um castigo? Vi um comentário aqui que achei muito interessante… talvez por trabalhar com crianças e ser bem sucedida você espera que esse relacionamento com o seu enteado funcione rapidamente, mas infelizmente é algo que você precisa construir aos poucos. Li um comentário aqui que descreve exatamente o que pensei: se para nós adultos é difícil expressar nossos sentimentos, imagine para ele! Ele tem que dividir a atenção do pai com você, ele sente que seus pais não vão mais ficar juntos por sua causa, pode ser uma infinidade de coisas se passando na cabeça dele. Um bom terapeuta seria legal, pode ser que essa criança esteja precisando de um tratamento e não só de presentes melhores. Pode ser um problema, como pode ser a personalidade dele, enfim, ajuda profissional é bem vinda.

    Naomi, uma coisa que me chamou a atenção foi você dizer que tem o mesmo grupo de amigos desde a escola até hoje. Por mais que viaje, saia… que coisa mais esquisita! Era pra já ter ganhado uma boa quantidade de amigos novos, quero dizer, ninguém passa pela vida sem fazer novos amigos na faculdade, na igreja, na academia, ou até na internet mesmo. Ainda que não tenha o mesmo grau de envolvimento/afinidade com os novos amigos, né. Digo, as pessoas mudam, mudam de hábitos, de vida, e com isso pessoas novas entram no círculo. Tenho uma conhecida, a L., que é exatamente como você – vaidosa, bonita, inteligente… Mas que nunca tem namorado. E digo conhecida porque ela passou a faculdade inteira sem fazer novas amizades. Acho que você precisa se permitir um pouco mais. Não sei se por questões religiosas, se por status, se por qualquer motivo você está se fechando e não está percebendo. Não tem nada de errado nisso, mas se você está sentindo falta, talvez valha a pena mudar um pouco suas atitudes. Terapia também é legal, claro, maaas falta certo desprendimento do seu círculo de amizades. Já pensou em aceitar um convite de gente que você tem pouco contato? ir numa festa onde não conheça ninguém, fazer uma viagem para um lugar diferente com alguma amiga não tão chegada? Talvez ampliando seu círculo você dê abertura para novas pessoas entrarem em sua vida, inclusive novos relacionamentos amorosos muito bacanas. o/

    Elle, vamos combinar uma coisa. Existe um negócio chamado lealdade, que é bem diferente de fidelidade. Quando você e seu marido conversam, e chegam num denominador comum de que querem uma relação aberta, de que podem ter outras pessoas em suas vidas, e fazem isso sem ferir ou magoar os sentimentos alheios, vocês estão sendo infiéis, mas não estão sendo desleais. Vocês podem ter o pacto mais maluco/tresloucado do mundo, e ainda assim, seguirem a risca as regras que elegeram para si mesmos, sem precisar ser desonestos ou desrespeitosos um com o outro. Como seria se a situação tivesse ocorrido de forma inversa – isto é, ele tivesse descoberto três anos de traição sua, com a mesma pessoa, nos momentos em que supostamente você estaria trabalhando??? Já tentou inverter os papéis e imaginar se ele teria a mesma postura de tentar perdoar, entender…??? Tem coisa demais errada no seu caso, e acho que você precisa muito sentar, tomar um fôlego, meditar e pensar um pouco no que está fazendo com a sua vida, e em que tipo de família doente pretende enfiar uma criança que não tem culpa alguma de nada.
    Primeira coisa: quanto ao seu terapeuta… Infelizmente eu já vi terapeutas que falam exatamente o que a pessoa quer ouvir, simplesmente para manter o cliente (e se você continuar com seu marido rico te ajudando a bancar sessões de terapia, é bem mais provável que consiga pagar esta pessoa sem noção aí por mais tempo). Sinceramente, é falta de profissionalismo alguém falar que “homem faz merda mesmo” – é sexista, é generalista, é preconceituoso, é lugar comum e você ouviria isso de graça num boteco qualquer, não precisa pagar alguém pra te falar uma bobagem destas. Perdi o respeito, procure outro profissional urgente.
    Segunda coisa: você não precisa dar ouvidos a qualquer conselho aqui – nem se divorciar, nem continuar com seu marido… é tudo decisão sua! Escolhe o que for melhor pra você!! Mas independentemente disto, você precisa reconhecer pra si mesma que está numa relação abusiva, hoje. Seja porque seu marido te critica por comprinhas e coisas bobas (que provavelmente você faz pra compensar sua frustração, talvez até a sexual, já pensou?), seja porque ele combinou uma coisa com você (que caso se apaixonasse, terminaria tudo antes contigo… que não faria este tipo de coisa…), seja porque ele está se aproveitando do fato de você o colocar num pedestal para te manter com ele. Se você quiser manter este relacionamento, tem que curar isso primeiro, hoje isso é muito tóxico e te fará mal.
    Terceira coisa: antes de tomar qualquer decisão, qualquer mesmo, você precisa se fazer um monte de perguntas: você já parou pra pensar se não merece algo melhor? Você não conhece, perto de você mesmo, casais felizes, leais um com o outro? Você não teve outros relacionamentos que envolvessem confiança e respeito??? Seu marido seria esta pessoa para você? considerando que ele não te respeita, não te satisfaz sexualmente… você não está com ele mais por medo ou comodismo que por amor?
    Quarta coisa: apesar de sempre sentirmos raiva da “outra” ela não te deve nada, a única pessoa que descumpriu um contrato com você foi ele. Nós, mulheres, precisamos parar de sentir raiva uma da outra. Ele pode muito bem ter falado coisas de você pra ela que não são verdadeiras, ela pode estar sendo enganada também… Aliás, será que a “gata” que ele ia apresentar pra ela era você mesmo????

    Quinta e última coisa: só pra repetir… não queira colocar uma criança no mundo pra enfiá-la numa família doente, cheia de mentiras – tá faltando caráter no pai e tá faltando a mãe se amar mais. Tenha mais amor próprio, auto confiança, e respeito por você mesma. Se você quiser permanecer neste relacionamento, ele tem que ser consertado, porque só vai valer se for SAUDÁVEL E TE FAZER SOMENTE BEM. Ok? Se você optar por abrir mão disso e partir pra um divórcio, MUITA FORÇA, sei que deve ser difícil e inimaginável agora, mas vai dar tudo certo. Tenho amigas que se divorciaram e que estão MUITO felizes agora. Dói, mas sara. 🙂

    • #131
      Ane
      11.04.2016 - 07:39

      Nossa melhor comentário! Concordo com tudo o que você escreveu!

    • #132
      palmi
      11.04.2016 - 13:33

      Caso 2: se eu fosse o menino também não gostaria de você…1o que vc é um “impedimento” p a volta dos pais dele (infantil, mas é bem assim que crianças pensam) e 2o que ele vê o pai a cada 15 dias e vc ainda faz com que ele fique de castigo, diminuindo ainda mais esse pouco tempo entre pai/filho e depois quer dar uma de super legal. A adulta(se bem que n muito ne?) Da situação é você, aja como tal e deixe de ser “queixinhas”.

  91. #133
    Bruna
    08.04.2016 - 22:52

    Caso 01 – Cindy
    observa se ele é desse jeito só com você e sempre fica de lado ou com outras pessoas e amigos da escola e da família da mãe dele, pode ser um distúrbio.

    OU

    passa a observar mais ele, o que ele fala com empolgação, as brincadeiras e brinquedos que ele gosta e tende entender sobre o assunto e as vezes de opinião sobre o que ele gosta. Se ele assisti algum desenho, senta para ver tbm…
    E também quando ele fizer algo bom, elogie mas sem fazer “festa”
    ex: “Parabéns fulano, gostei”
    “muito legal sua atitude”

    É o que eu faria…

    Boa sorte!

  92. #134
    Bela
    08.04.2016 - 23:01

    Naomi: super me identifico, tenho 23 e sou uma pessoa bem fechada. tenho amiga que daqui a pouco tá até casando e eu nem namorado tenho. nao que isso me incomode, nao tenho a menor vontade de ter um namorado só por ter, só pq as amigas tem. penso em fazer terapia tb pra ver se resolvo essa questão de ser tão fechada, mas acabo adiando… minha dica é tentar se relacionar mais com as pessoas ao redor, nao só no sentido de paquera, tenho feito isso, puxando assunto na faculdade, interagindo mais, falando mais coisas sem pensar demais… procure tentar mudar aquilo que realmente te incomoda, nao faça nada só por pressão das pessoas, sei bem como é isso, tem gente que acha que nao ter um namorado é a pior coisa do mundo e te olha até com dó, ignore e foca no que vc quer e acha que vai funcionar pra VC! um beijo!

  93. #135
    Sara
    09.04.2016 - 06:16

    Desta vez eu não tenho nada a acrescentar ao que as outras meninas já disseram, estes casos me ultrapassam! Mas estou torcendo pela felicidade das três, que façam a melhor escolha.
    Eu queria mesmo era saber como entrar no grupo Fufu no Facebook que alguém citou nos comentários, eu procurei e não achei.

  94. #136
    Taty
    09.04.2016 - 11:22

    Caso 01: A criança quer chamar a atenção. Ignore. Trate-o bem, mas não alimente as birras dele.
    Caso 02: Terapeuta. Seja menos exigente!!!
    Caso 03: Se vc perdoá-lo, tem que fazer de tudo pra esquecer a traição! Bola pra frente! Ponha uma pedra no passado!!! Espere para engravidar! Agora, se está insegura, acho melhor vocês darem um tempo. Olha, sou casada há 12 anos e não acredito nessa de fidelidade 100%. Posso estar errada, mas penso assim.
    Deus abençoe vcs!

  95. #137
    Valentina
    09.04.2016 - 13:56

    Elle, muito complicada a sua situação! Sei, pois já passei por coisa parecida. Conheci um cara muito bacana na minha cidade, mas ele não era daqui (estava apenas trabalhando por um período) e desde a primeira noite tivemos uma sintonia maravilhosa. Ficamos desde a primeira vez e nunca mais paramos com o contato. Após 2 meses, nossa relação já era quase que um namoro, posso dizer. No entanto, após 5 meses dessa maior proximidade, descobri que ele tinha uma “ficada” não bem resolvida em outro lugar (viu ela 3 vezes durante o tempo que estava comigo). Foi muito difícil decidir, mas decidi perdoar. Ficamos namorando por 1 ano e 2 meses à distância e nesse período nunca desconfiei de nada, ele fazia questão de me ver ao menos 2 finais de semana, fui super acolhida pela família (que por sinal, amo), mas, entretanto, todaviaaa decidi terminar, por várias razões (uma delas, a famosa “pulga atrás da orelha”, pois notava que ele estava desinteressado sexualmente). Fui para terapia e ele também. Isso ajudou a ele a me contar sobre um vício que ele tem e que baixa totalmente a vontade de transar. Hoje, com a terapia, começo a enxergar o quanto podemos “endeusar” uma pessoa, idealizar ela de uma forma que nos cega os olhos. Sei que ele é uma pessoa com diversas qualidades, mas será que conseguiria conviver com os defeitos? Na minha visão, são os defeitos que nos mantém com alguém ou não (nossa capacidade de lidar e conviver com eles ou não). O que pode ser aceitável para você, pode não ser pra mim, entende? Em primeiro lugar: nem comece pensando na ideia de ter filho antes de você decidir se quer se acertar com ele ou viver sua vida sem toda essa confusão e “pulga atrás da orelha”. Só você sabe o que é melhor pra você e lá no fundiiiiinho da nossa alma a gente sempre sabe o que, DE FATO, é o melhor pra gente! Eu sei que o melhor pra mim é não estar com ele e estou lutando, dia após dia, para deixar de amá-lo, pois sei que me entreguei de corpo e alma a essa relação. Já estou torcendo aqui por você, pela sua felicidade, seja com ele ou não! Você merece ser plenamente feliz!

    Meninas, o que acham de criarmos um grupo no whatsapp para nos apoiarmos com relação a esse tema? Seria uma “extensão” desse espaço mara aqui do blog!

    Beijos!

  96. #138
    Valentina
    09.04.2016 - 14:04

    Ah, mais uma coisinha que esqueci! Ao contrário da maioria das leitoras, não achei “absurdo” o comentário do terapeuta da Elle. Segundo entendi, ele apenas disse que ao colocar ele numa posição idealizada (de acordo com o que ela espera que ele seja, um tipo de “fantasia” que muitas vezes criamos em cima do nosso amado) que ela não percebeu que ele não era como tantos homens são (com seus defeitos, que fazem merda), ou seja, ela estaria idealizando alguém que na ver-da-de ver-da-dei-ra não é tudoooo isso que ela quer que ele seja.

    Entendo dessa forma, pois também tive essa orientação na minha terapia e acho que faz todo o sentido. Acabamos tratando aquela pessoa como um DEUS GREGO, uma pessoa que nem seria digna de viver nesse “mundo louco maluco e safado dos homens” (tô exagerando, tá) quando, na verdade, ele FAZ parte da estatística de homens fdps. Entendem? kkk

    Enfim, desejo tudo de bom para as três leitoras que desabafaram por aqui!

    Beijos

  97. #139
    Scheyla
    09.04.2016 - 15:40

    Tb queria saber como entrar no grupo da Fufu no face!! rsrs

  98. #140
    Ana
    10.04.2016 - 08:53

    Naomi, seu caso foi o único que senti que talvez tenha algo a acrescentar. Não estou na mesma situação que você, mas comigo foi um pouco parecido e o sentimento parece o mesmo. Hoje estou com 25 anos e até dois anos atrás era a garota com um círculo de amizades muito bom, que saía regularmente (nunca fui a louca da balada, mas sempre que surgia um barzinho, uma noite das amigas, um churrasco da faculdade, eu sempre marcava presença), não era a mais bonita do grupo, mas bonita o suficiente para interessar alguém, não era tímida e sempre conseguia ter um papo legal com as pessoas. O problema era que, apesar de “preencher todos os requisitos”, nunca tinha tido namorado na vida (salvo um namorico de um mês na adolescência.) e sempre me vinha a pergunta, qual o meu problema? Poxa eu era uma pessoa interessante e ficava às vezes com alguém quando saía, mas era só isso, nunca conseguia ir adiante, simplesmente não acontecia. E olha que eu me analisava, , repassava as conversas ou minhas atitudes pra tentar descobrir o que tinha feito de errado, porque não se apaixonavam por mim?
    Confesso que até hoje não sei o que acontecia, às vezes prefiro acreditar que era destino, mas o provavel que era só o acaso mesmo, que não tinha colocado pessoas correspondentes a mim no meu caminho. O fato é que, cansada de esperar o inesperado acontecer, resolvi entrar num site de relacionamentos (okcupid, se quiser tentar) e lutar contra aquele marasmo na minha vida. E não é que deu certo? Conheci meu namorado lá logo no primeiro mês e sinto que foi uma das melhores decisões que tomei na vida.
    Acho que você tem que tentar sair mais, explorar algum hobby, alguma aula ou atividade diferente e um site de relacionamento, porque não?
    Eu entrei no site com a expectativa de descobrir pessoas novas, nem que fosse pra virar uma história tragicômica pra contar para os amigos depois, ao menos eu estava tentando. E nessa de tentar, acho que encontrei o homem da minha vida (que clichê né?), ele é um cara super interessante, mas que certamente nunca teria encontrado de outra forma. Ele é tímido e nunca teria ido puxar papo comigo num barzinho, por exemplo, mas assim que nos conhecemos tivemos uma conexão surpreendente.
    O que eu quero dizer, que você deve ter tido azar, como eu também tive por muito tempo, mas que não basta esperar a banda passar, você também precisa dar um empurrãozinho pra sorte e mostrar a garota legal e interessante que você é e não ter vergonha de assumir seu desejo de encontrar alguém legal. Sair da nossa zona de conforto não é fácil (mas você já começou vindo aqui desabafar), boa sorte!

  99. #141
    Larissa
    10.04.2016 - 09:52

    Cindy, concordo muito com os comentários que falaram sobre poder ser o jeito dele. De fato pode ser uma fase, ou ser pra sempre assim. Mas discordo demais dos que falaram pra vc cair fora do relacionamento. Pelo que vc falou, o cara é super bacana. E um ponto muito importante, é que, pelo que vc descreveu, ele não fica criando intriguinhas. Só tem atitudes explosivas e isso é normal de criança. Se um dia, ele começar a inventar coisas, mentir, tipo falar que vc bateu nele, aí já sao outros 500. Não se desespere com a possibilidade de ele morar com vcs. É muito difícil uma criança deixar de morar com a mãe, e mesmo se isso um dia acontecer, ele provavelmente vai se relacionar bem com vc. Ele tbm não vai querer sair da cas da mãe pra morar com alguem que não se relaciona bem. Outra questão: uma coisa é FALAR que não tem ciúmes. Ourtra coisa é SENTIR. Pode ser que ele sinta sim ciúmes de vc, e não queira admitir, ou mesmo não compreenda ainda o que ele sente, pq é uma criança. Vc disse que a mãe dele fala que vc é legal e tal. Não comece a criar coisas na sua cabeça como dito em alguns comentários, achando que ela pode estar colocando ele contra vc. Se vc percebe que não é isso que acontece, não complique mais uma coisa complicada por sua natureza. Falo pq tenh o uma filha de 4 anos, e tb não estou junto com o pai dela. Quando ele começou a namorar, ela teve muita resistência à namorada dele. Eu sempre falei bem dela, até que hoje ela adora ela. Então não viaja em bobeira que não existe. Namorar um cara que tem filhos pode ter alguns ponto negativos, mas tem muito positivos tbm! A pessoa tend e a ser mais responsável, empatica e amorosa. Tende a entender muito mais quando estamos em picos de stress ou não estamos bem. Aproveite bem esse relacionamento já que vc ama tanto esse cara e ele tem tantas qualidades. Boa sorte e seja muito feliz!

  100. #142
    michele
    10.04.2016 - 12:40

    Coitada dessa criança na mão dessa mulher. Se ela pudesse sumia com a criança para não incomodar os planos dela. Que horror

  101. #143
    Sharlene Araújo
    10.04.2016 - 12:55

    Caso 1 – Cindy

    Vivo um caso exatamente igual o seu. Tentei quase as mesmas que vc tentou.
    Estava quase desistindo igual vc.
    Mas a minha melhorou quando parei de tentar agradar ou tentar me dá bem com o meu enteado e passei a respeitar o jeito dele e deixa-lo agir do jeito que o deixa mais confortável.
    Passei a agir de forma mais confortável tb.
    Não acho que temos que nos dá super bem com filhos de namorados. Se dá bem, ser super amigo e próximos depende de vários fatores que vão além da gente. O importante é cada um respeitar o outro é conviver de forma harmônica.
    Depois de adotar esse comportamento tirei 10 toneladas das costas e passei a gostar muito da companhia do meu enteado.

  102. #144
    Lili
    11.04.2016 - 13:54

    Discordo de quem disse que a Naomi (do caso 2) tem que ser menos exigente!

    Naomi, já fui parecida com você, conheci meu marido aos 28 anos. Ele foi meu primeiro namorado, antes só tinha tido casinhos (apenas nessa última parte somos diferentes, mas perdi minha virgindade super tarde, por opção consciente mesmo).

    Não precisei baixar meu nível de exigência pra me relacionar com alguém quem combina comigo! A aliança no dedo foi só consequência.

    Pelo seu relato, você só precisa se soltar na hora de conhecer pessoas, pois só conhecendo as pessoas você vai conseguir filtrar quem deve ficar na sua vida (assim como os trastes que você quer longe de você).

    Converse com seu terapeuta sobre quem você é e quem você quer ser de verdade, quais as suas expectativas de um relacionamento, só assim você vai encontrar a companhia adequada para se relacionar. Você quer “aturar” alguém por medo de ficar sozinha ou quer alguém para compartilhar uma vida? Rompa com as idealizações que você diz que tem. Liberte-se das ilusões atreladas à “família de comercial de margarina”.

    Essa fase dos 25 aos 30 anos é difícil mesmo, temos muitas influências dos relacionamentos dos amigos, questionamentos sobre casamento, maternidade etc. Compreendo muito essa sensação de se sentir um ET.

    Queria te abraçar agora e dizer que os 27 anos que você viveu sem relacionamentos amorosos não te impedem de ter um relacionamento maravilhoso no futuro.

    Última dica: sempre me ajudou conversar com as amigas e conhecidas com quem eu realmente me identifico (no meu caso, mulheres fortes, independentes e sem filhos). Converse com as pessoas de confiança, pode ser que exista algum amigo ou conhecido passando pela mesma situação que você, mas você não sabe porque manteve silêncio sobre isso.

  103. #145
    Karen
    12.04.2016 - 14:34

    Caso 2

    Muitas vezes não é questão de exigência (talvez no início até tenha sido) ou de auto estima (no quesito se achar bonito), mas sim cobrar a perfeição. Naomi, não conheço você, então não vou dizer pra ser menos exigente ou isso ou aquilo. Quando a pessoa se cobra demais, muitas vezes tem medo do julgamento dos outros… e hoje em dia esse mundão não tá fácil.

    Não sei se é o caso, mas não vi alguém comentando esse lado da situação. Lá vai: nunca tendo ficado, ou fazendo um tempão, muitas vezes sentimos medo do julgamento do próximo. Beijamos bem? Irão falar mal? Vamos satisfazer as expectativas? Pode não ser o seu problema, mas é o meu e de uma amiga, de pensar demais no julgamento dos outros e nos machucar. E óbvio, de procurar o príncipe encantado e bla bla bla.

    Gostei da tua coragem em relatar isso. Não somente eu, mas muitas pessoas puderam perceber que não somos os únicos unicórnios por ai. E no fim até nos sentimos um pouco mais leves. Parabéns pela iniciativa. E sucesso nesse seu autoconhecimento e em conhecer alguém que alcance suas expectativas e, acima de tudo, lute por ti.

  104. #146
    Mah
    12.04.2016 - 15:31

    Naomi, me identifiquei muito com seu comentário também. Demorei muito para dar meu primeiro beijo, para ficar com alguém, para perder a virgindade. Tudo aconteceu mais tarde que o esperadosocialmente.
    Atribuo isso tanto a minha timidez na época (sempre fui mais de ouvir do que de falar) quanto ao fato de exigir que esses acontecimentos tivessem um significado. Não queria beijar qualquer um na balada, queria beijar alguém de que gostasse. Mas, ao mesmo tempo, as idades em que eu esperava que as coisas acontecessem eram meio baseadas em Confissões de Adolescente, com a Carol dando o primeiro beijo aos 13 anos e a Natália aos 16 nunca tendo beijado e se sentindo mal por isso.
    Com esses padrões e com o passar do tempo, fui me sentindo “velha” para ter os “primeiros” e conhecer alguém meio que virou uma obsessão.
    Quando me inscrevia num curso, já ficava me perguntando se era ali que ia conhecer “O CARA”. Se ia para a balada, já ia pensando se era aquele o dia em que ia beijas pela primeira vez. E sabe onde encontrei aquele que seria o primeiro? No lugar onde menos esperava! Jogando RPG pela internet! Rolou uma conversa legal entre nossos personagens, trocamos contatos no ICQ (sim, faz tempo!), resolvemos nos encontrar para jogar numa lan house e, depois de alguns encontros, rolou o primeiro beijo. Namorei com ele por alguns anos, mas ele nunca soube que aquele foi meu primeiro beijo.
    Depois disso e também com a maturidade, percebi que essas coisas acontecem naturalmente e que não podemos nos pressionar por padrões sociais que impõem idades para que cada coisa ocorra. Esse meu primeiro relacionamento ocorreu naturalmente e veio do único lugar em que eu não estava “montada” e esperando que acontecesse.
    Acho que a terapia é uma boa ideia para saber o que te bloqueia, mas não acho que ser menos exigente é a solução. Não é legal ter um relacionamento só por ter.

  105. #147
    eduarda
    13.04.2016 - 14:00

    Caso 3: Elle

    Nao me julguem, mas nao sou hipocrita de achar que as pessoas nao traem…. traem e isso é devastador…. mas acho que o pior é vc descobrir e o outro mentir.
    Pra mim, a pessoa que confessa e reconhece ja ta com mais de meio jogo ganho…
    Agora, depois disso, precisa se fazer a pergunta: E agora?
    Ele vai se decidir??? Vai continuar vendo ela esporadicamente??? Ele acha que ainda é apaixonado por ela??? O que ele ta afim de fazer???
    E vc??? O que ta a fim de fazer???? Continuar com ele, pular fora, perdoar???
    Acho que vcs dois tem que pensar e decidir.
    Mas se for seguir com ele, esqueca essa historia… nao tem nada pior do que uma pessoa repetindo a mesma historia na nossa cabeca a vida toda..
    Te desejo o melhor.
    Bjo

Comente