Moda
Fala que eu te escuto!
22 mar 2016, 68 comentários

Fala Que Eu Te Escuto – Roupa de Sair x Roupa de Trabalhar

Achei super interessante e pertinente a dúvida da Priscilla. Leiam o mail que ela me enviou:

¨Oi Cony tudo bem?

Sou leitora assídua do seu blog, nem sempre comento, mas estou sempre acompanhando, adoro os posts e sempre aproveito as dicas. Dizer que seu blog é ótimo seria chover no molhado. rsrs Hoje você é uma das poucas, senão a única, blogueiras que mostram uma moda real, que podemos comprar.

Bom vamos ao que interessa, ultimamente tenho tido alguma dificuldades com meu guarda-roupas, explico: eu nasci e fui criada em uma família mais humilde, então tínhamos “roupa de usar no dia a dia” e “roupa de sair”. Sempre tive este conceito e tratei minhas roupas desta forma, as mais novas e mais bonitas usava para sair e outras mais simples/sérias/que já tinha usado muito para sair viravam roupa de trabalho, só que de uns tempos para cá tenho tido muito dificuldade em manter essa “regra”, acabo usando as tais roupas de sair no trabalho, pois quero estar mais bonita também no dia a dia, e aí na hora de sair no fim de semana fico mal por estar sempre com as mesmas roupas. Eu tenho um estilo muito básico, jeans blusinha e sapatilha, ou tênis, onde trabalho não tem um dress code definido, não é social nem tão descontraído como alguns lugares, então acaba que a maioria das minhas roupas atende bem. É claro que tenho alguns shorts e vestidos que não uso no trabalho, mas no geral é tudo a mesma coisa. Poderia me dar algumas dicas? faz sentido essa coisa de ter roupas para cada situação? ou posso usar e abusar das minhas roupinhas seja para sair ou para trabalhar? Não fica feio no fim de semana com o mesmo look do trabalho?

Me dê uma luz, um flash fashion. Desde já agradeço muito!! Beijos¨

Menina, também fui criada com a tal roupa de sair e roupa de ficar em casa/estudar/trabalhar. Até hoje, quando chego em casa e minha mãe está por aqui, ela manda eu tirar a roupa de ¨sair¨ pra não estragar hahahaha.

E vou te contar uma coisa: acho super válido ter roupa de sair e roupa de trabalhar, pelos mesmos motivos que você listou. Ah, que chato sair no final de semana com a roupa que trabalhou na quarta feira né? É bom deixar as peças mais decotadas, mais estampadas, com transparências, ou roupas curtas, apenas para sair e as mais básicas e sérias para trabalhar mesmo… MAS se isso não for possível, se não tiver um monte de roupa que você consiga separar por ocasião, dá para mudar a cara da roupa de trabalho para um look de sair com alguns itens bem fáceis: acessórios, sapatos e algumas peças chave.

Montei 4 exemplos com roupas que geralmente usamos para trabalhar e as transformei em looks de saída. Vejamos:

 

trabalhar1 trabalhar2

Um vestidinho florido ganha ares de rua se colocar um salto e caprichar nos acessórios! Mudar a bolsa para um clutch é uma baita dica para deixar qualquer look com cara de saída.

trabalhar3 trabalhar4

 

Jeans e camiseta ficam DIVOS com um maxi colar e scarpin colorido. Pode ser vermelho, laranja, verde, azul… qualquer cor bem vibrante. E novamente, uma clutch!

trabalhar5 trabalho6

 

A calça preta de alfaiataira é a mais curinga de todas as peças de um guarda roupa feminino. Ela junto com a camisa branca fazem miséeeerias! Você pode trabalhar a semana inteira com a calça e no findi usar com um top recortado ou um cropeed, brincos bem lindos e chamativos e uma sandália zekzy. A bolsa? Clutch.

trabalhar7 trabalho9

Aí a camisa branca. Também pode trabalhar com ela direto mas quando apontar a sexta feira… Amiga, abre um botão a mais, deixa a lingerie de rendinha aparecendo um pouco (ou muito, depende do seu grau de sensualidade) e capricha no salto.

 

Repararam que só itens básicos?

  • Vestido

 

  • Calça jeans

 

  • Camiseta de malha

 

  • Calça de alfaiataria preta

 

  • Saia preta

 

  • Camisa branca

 

Com essas peças você trabalha e se diverte lindamente! Invista em acessórios e clutches. Na lista de peças básicas e versáteis, adicionaria uma calça jeans flare, uma b, uma regatinha de seda preta, uma camisa jeans.

  • Se puder ter a roupa de trabalhar e a roupa de sair, tenha. Mas se isso não for possível, brinque com acessórios, sapatos e bolsas! Ah, e claro, um bom make e um cabelo diferente do dia a dia também mudam MUITO a cara do look!
Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
68 comentários em “Fala Que Eu Te Escuto – Roupa de Sair x Roupa de Trabalhar”
  1. Milena Santos22/03/16 • 16h36

    Eu sofro muuuito com isso, acredito que a maioria foi criada desta forma. As vezes acho até que me arrumo mais para trabalhar do que para sair rs…
    Post super útil!

  2. Paula22/03/16 • 16h40

    Amei as dicas!!! Sempre tive essa mesma duvida e separação no meu guarda roupa. É impressionante como os acessórios fazem a diferença e mudam totalmente a cara do look!!
    Como sempre voce arrasou nas dicas !!!

  3. Mariana22/03/16 • 16h45

    Cony sua divaaa!! É de conselhos assim que to precisando, também fui criada nesse conceito. E como compartilhei esses dias, to meio “desesperada” pra montar looks para trabalhar, já que irei trabalhar num grande banco. Mas acho que as dicas já foram bem válidas.

  4. Priscila22/03/16 • 16h47

    Mãe to no Fufu!! kkkk
    Cony adorei as dicas, obrigada, clareou muito as idéias aqui. E cheguei a conclusão que o que está me faltando é mais criatividade, acessórios o glamour no fim de semana!! Vamos exercitar…
    Ameeei participar e estou muito feliz de ver minha dúvida virando post. Beijos

  5. Jane22/03/16 • 16h48

    Deus do céu!!! Cony esperava ansiosamente por um post assim!!! Adorei TODAS as dicas! É por isso que amamos seu blog.

  6. Helen22/03/16 • 16h50

    Fufu, por isso amo seu blog. Você transforma qualquer dificuldade em coisas tão simples. Se não fosse você estaria até hoje ouvindo minha mãe me chamar de brega kkkk.
    Beijos

  7. Tereza22/03/16 • 16h52

    Oi linda!!!

    Adorei esse post. Como é legal ter essa visão de moda. Muito bom. Parabéns!!!
    Quando estiver em SP quero uma consultoria 😀
    Bjos

  8. Alice Braga22/03/16 • 16h54

    Que post perfeito! Amei as dicas, sofro demais com isto, sou super básica, médica, então na preguiça “escondo ” a roupa com o jaleco, rs. E para sair sempre fico sem saber o que usar. Adorei o post. Beijão

  9. Gabriela22/03/16 • 16h54

    O meu problema não é nem estragar a roupa de sair se usar para trabalhar. Eu até tento usar uma roupa que já tenha usado para trabalhar para sair mas não consigo, fico de “bode” achando que estou indo trabalhar, vou e tiro. Idem ir algum bairro perto do trabalho para “sair”, nunca quero ir, como ir à Lapa no RJ, só de ser perto ou no próprio Centro, quero distância.

  10. Daniela F.22/03/16 • 17h06

    acho que essa dúvida deve ser bem comum…e esse post ajudou demais…eu tbm tenho essa separação de roupa de sair e de trabalhar, e como uso muita calça jeans, blusinha e sapatilha fica dificil…as vezes quero ir só ao cinema e quando vejo já to vestida com a roupa de trabalhar =(

  11. Lola22/03/16 • 17h09

    Maravilha, Cony, é exatamente isso que eu faço!
    Tenho algumas coisas, principalmente camisas sociais que uso mais pra trabalhar do que pra sair, mas saias e vestidos por exemplo, se não são muito curtos/decotados, uso pros dois, só mudando acessórios! Na aula do dia tal uso aquela saia com uma camiseta, no trabalho uso aquela saia com uma blusa mais chique. Aquele vestido com um scarpin pra trabalhar e com uma rasteira pra passear. Procuro sempre pensar em roupas pra várias ocasiões, porque não dá ora comprar roupa sempre, né?

  12. Elem22/03/16 • 17h11

    Cony, só você! Post muito útil… Você entende muito a gente.

  13. Mariana22/03/16 • 17h16

    Meu armário tb é dividido assim!!! Mas confesso que não consigo usar as roupas com as quais trabalho para sair. Sei lá, tenho a sensação que tô indo pro trabalho qdo saio de casa com elas… salvo raríssimas exceções, uma peça ou outra eu até consigo.

  14. Mary22/03/16 • 17h25

    Cony, você é demais! Estava bem precisando desse post, pois minha realidade é a mesma da menina do email. Mas acho meu caso um pouco pior, pois AMO estampa, chego na loja e o olho brilha, não quero saber de mais nada. Quando chego em casa fico surtando sem saber como combinar, é um terror. E aí as estampas acabam marcando muito, quando uso para trabalhar na minha cabeça já era messsmo. Tipo esse vestido que você colocou na montagem, se eu usasse para trabalhar não ia conseguir usar pra mais nada! kkkkkkk Mas as outras dicas com roupas mais básicas achei bem válidas, vou tentar praticar. Beijinhos :*

  15. Camila Vaz22/03/16 • 17h30

    Cony, ameeeei o post e suas dicas! Adoro a comparação dos looks, pois fica nítida a versatilidade das peças!
    Eu acho que posso ajudar sua leitora também com algumas ideias para incrementar o visual básico de trabalho neste link: http://www.vazcomestilo.com.br/2014/04/post-especial-ideias-de-looks-para-o.html
    Sou super a favor de comprar roupas de qualidade e incrementar a produção com acessórios e calçados!
    Um beijo e bom feriado!

  16. Juliana Carvalho22/03/16 • 17h31

    Concordo plenamente com tudo, Cony!
    Tenho uma marca de bolsas de couro e eu sempre falo para as minhas clientes o poder das bolsas e sapatos! O mesmo look ganha várias “caras” diferentes dependendo dos acessórios!
    Vc arrasa sempre, Cony!!
    Bjs

  17. Amanda22/03/16 • 17h31

    Ameeeeei as dicas Cony, sempre fico em dúvida. Trabalho em escritório então tenho que vir arrumada, mas não muito, porque sou estagiária, venho de onibus direto da faculdade.. Ai acaba que as mesmas roupas que eu trabalho servem pro barzinho do fds, pro shopping, pra um restaurante.. Adorei as dicas e vou apostar em todas! <3

  18. Pri22/03/16 • 17h44

    Todo mundo comenta isso, mas sério.. em nenhum outro lugar leitoras tem tanta acessibilidade com a blogueira… E digo mais, vc é esperta, inteligentíssima, pois quem lê seu blog é principalmente quem ajuda no conteúdo o que torna tudo papo de colega.. enquanto outras se preocupam apenas com o Jaba. Parabéns pelos conteúdos, vc tem luz! Sucesso pra vc Cony!

    E claro, post muito útil e bem feito!

    • Constanza22/03/16 • 17h52

      Lindeza, brigada! <3

    • Patrícia22/03/16 • 20h07

      Falou tudo que eu queria dizer. A Cony é incrível, como ela entende a gente! Eu já venho fazendo assim incoscientemente, compro peças neutras, básicas, e diferencio o look de sair investindo mais em acessórios como sapatos e colares.

  19. Priscila22/03/16 • 17h45

    Meu caso com a roupa de sair se resolveu quando a empresa impôs o uso de uniforme (forneceram a camiseta – pólo (que eu abomino)) e definiram o restante do que poderíamos usar. Facilitou o meu dia a dia, mas por outro lado é péssimo pois sempre ficamos com a mesma cara sempre.
    Então, chega fim de semana, dá-lhe decote, saltão, vestidos, shorts… e tudo o que o meu fashionismo permitir.

  20. Lídia22/03/16 • 17h46

    Cony, sua linda <3

    Amei as dicas! Agora conta pra gente ONDE ACHA esse vestido floral LINDO? Só eu que amei ele?? Hahaha

    • Munique22/03/16 • 18h46

      Duaas! Tb fiquei louca com o vestido!

  21. Sandra Fernandes22/03/16 • 18h19

    Fui criada assim tb, roupa de sair e roupa de trabalhar e nao “estreiar” roupa boa em plena segunda, por exemplo. kkk
    Tb tenho sempre esta duvida, porque vou mais arrumada para o trabalho e quando saio com as amigas nos finds so tenho roupa muito arrumada e sempre destoo, das amigas, uma luta isso.

  22. Bruna22/03/16 • 18h22

    Acho que muita gente tem essa separação na cabeça. Eu tinha bastante quando comecei a trabalhar e fui mudando porque meu ambiente hoje em dia é bem informal. Percebi que, bem, querendo ou não era onde eu passava a maior parte do meu tempo e achava bobagem “economizar” roupa só porque não estou na rua com os amigos, para ver e ser vista. Quando estava na vibe de usar roupa nova, combinar estampa, ousar um tiquinho, não esperava sábado chegar. Hoje trabalho em casa e aproveito até a ida ao mercado pra testar combinações novas (a tentação de passar o dia de pijama é enorme).

    Só acho que no post o “sair” ficou limitado a ir pra balada, bares, sair à noite. Quase não vou a esses lugares e só uso salto em algumas festas (não sei usar e não consigo bater perna em cima de um). O fator salto, então, está fora do espectro “glam” do look. Clutches também são lindas, mas acho pouco práticas em diversos ambientes. Acho que a programação diurna, aquele almocinho no sábado, passeio descompromissado, cinema, encontro com a família no domingo também entram na categoria sair, e nessa situação do guarda-roupa único é difícil tirar a cara de roupa de trabalho quando queremos estar com cara de dia de folga e bonitinhas. Tudo bem, eu me colocar como exemplo não vale: escolhi não ter carro e andar pelas ruas mal conservadas me equilibrando num salto e carregando clutch não é a minha ideia de diversão pro final de semana.

    • Kaa23/03/16 • 08h49

      Eu também pouco saio à noite e com o bebê a caminho, vissh já viu, né?!

      Mas podemos adaptar as dicas pra nossa realidade! Deu pra captar a mensagem principal: Acessórios diferentes repaginam o visual! Por exemplo: Deixar as bolsas + sérias e de tons neutros para o trabalho e no final de semana usar as coloridas.
      O mesmo com sapatos…
      No final de semana a gente pode se jogar mais no brilho (sapato metalizado), arriscar um mix de estampas e cores, em bijux maiores, make colorida e misturar com tudo o mais que a Cony sugeriu: transparências, fendas, recortes, decotes e/ou etc.

    • Paulinha Werneck23/03/16 • 09h35

      Acho que não tem necessidade de levar o que a Cony sugeriu ao pé da letra e sim usar como um norte pra abrir a cabeça…!
      Todos os looks onde ela sugeriu o salto podem ser adaptados com uma bela rasteira de pedraria (aqui mesmo tem post sobre rasteira rica x pobre)! Use a criatividade! Ela deu exemplos, não regras =)

      Sem querer me meter, mas já me metendo rsrs

    • Bruna24/03/16 • 23h55

      Ah sim, eu captei a mensagem de mudar cores e texturas no final de semana e que são apenas sugestões. Sei que não é pra levar ao pé da letra, mas eu por exemplo tenho esse dilema e teria achado bem legal se houvesse alguma ideia que minha criatividade ainda não deu conta de me mostrar. Só senti falta dessa “diversificação” no post, como se pra estar arrumada e linda pro final de semana o salto fosse essencial. Sei que eles dão um up imediato na produção, mas acho que seria legal mostrar alternativas sem eles já que suponho que nem todas as leitoras possam/consigam/gostem de usar esse tipo de calçado ou bolsa. 😉

      • Constanza25/03/16 • 08h04

        Vc pode adaptar ao seu gosto! Já fiz vários posts com sapatilhas e rasteiras, eh só alterar. Infelizmente não dá pra agradar todo mundo

      • Débora28/03/16 • 08h04

        Me desculpa, mas tem certas coisas que são insubstituíveis. Não tem costume de usar salto mas quer ficar chique. Tem que treinar amiga. No meu trabalho, o ambiente é mais formal (ambiente judiciário), gosto sempre de usar salto e roupas mais arrumadas, e ó, todo mundo vive elogiando e falando que sou fina.

        • Bruna29/03/16 • 11h37

          “Tem que”? Ditadura é isso aí. Se pra ser fina e chique eu “tenho que”, não quero ser não. 😉

          • Débora30/03/16 • 08h00

            Tá certo. Siga seu próprio estilo. Nem todo mundo faz o tipo “elegante”.

  23. Sandra Fernandes22/03/16 • 18h29

    Cony, faz videos, imagina vc falando tudo isso em video, que amor que seria.
    Ontem vi um vlog do Chile com a Ju Goes e pensei “conheco a Cony a tanto tempo e ela mostrar o Chile” kkk imagina vc vlogando no Chile.

  24. Juliana22/03/16 • 18h56

    Nossa, a leitora falou tudo “umas das poucas blogueiras, se não a única, que mostram uma moda real, que podemos comprar”. É isso mesmo, parabéns Cony, por se manter fiel ao seu espírito e ao propósito do blog, que é ser fashion sem aloprar nas peças/marcas aqui mostradas. Amo o blog e ficou show o post! Beijos

  25. Lus22/03/16 • 18h59

    Ai, eu misturo tudo. Separo só as coisas mais espalhafatosas para o setor “sair”, o resto é tudo roupa de trabalho/saída.

  26. Paula22/03/16 • 19h15

    Nossa o meu caso é idêntico ao da Gabriela aí em cima. P mim roupa q uso P trabalhar fica com aquela vibe e n consigo de jeito nenhum usar a mesma peça para lazer.

  27. Elidiane22/03/16 • 19h22

    Muito util esse post! Adorei Cony!

  28. Oli22/03/16 • 19h43

    Só vim aqui pra falar Cony vc é MELHOR! Sério, nunca perca sua essência como pessoa (não que eu te conheça como pessoa, mas vc entendeu né kkkk) e blogueira!!! Simplesmente adoroooo

  29. Ani22/03/16 • 19h58

    Cony, AMEI o post! Transforma ele em uma coluna semanal do blog!!! Seria bem bacana!!!

  30. Joana22/03/16 • 20h08

    Nossa! Sou muito assim tb! Ai tenho amigas chiques que usam no dia a dia roupas que usaria só pra sair e não “gastar” ai parece que to sempre “pior” vestida… Mas as dicas foram super legais!

  31. Ariane22/03/16 • 20h19

    AMEI as dicas!! Também fui criada assim!!!
    Parabéns e obrigada por compartilhar a dúvida.

  32. Malu22/03/16 • 20h26

    Cony!! Sou leitora “fantasma” e quase nunca comento… Mas esse post merece um comentário só pra dizer que VOCÊ É GENIAL!!! Amei muito esse post!! Parabéns por sempre atender suas leitoras com dicas maravilhosas!! =D

  33. Aline22/03/16 • 22h39

    Perfeito este post!!!

  34. Camila22/03/16 • 22h48

    Adorei as dicas Cony. Uma coisa ruim para pessoas que usam jaleco como eu é que parece que sempre estamos iguais. Tem que variar bastante a parte de baixo, com salto (não tão alto) ou sapatilha mesmo. Parabéns pelos posts… minha blogueira preferida e real!

  35. Cibele Porto23/03/16 • 06h43

    Cony,
    muito bacana esse post. Bem pertinente. E adorei as idéias de looks. Realmente, trocando os acessórios o look muda bastante!
    Eu costumo separar minhas roupas duas categorias: do dia a dia e de passeio. Eu trabalho de uniforme!

    Falando em uniforme, no ano passado uma moça fez um rebuliço ao provar que ela usou o mesmo look pra trabalhar por três anos. No caso, calça preta e camisa branca, somente alterando alguns detalhes.

    Ela alegou que tendo um “uniforme” ela passava menos tempo se estressando com o que usar, em parecer profissional, perdia menos tempo se arrumando de manhã, gastou menos com roupa de trabalho ao longo do ano e consequentemente estava mais disposta no trabalho, mais produtiva e tal.

    Ela ainda evidenciou com fotos no insta e citou nomes de profisionais que adotaram a mesma medida, tipo Steve jobs e Mark Zukerberg. É claro que começou então uma grande discussão em termos do “dress code” de trabalho, liberdade de espressão e tal, mas achei válido o posicionamento dela.

    Se voce quiser dar uma pesquisada é so jogar o nome dela no google: Matilda Kahl.

  36. Vanessa Santos Freitas23/03/16 • 07h25

    Gosto da praticidade de fazer com que a roupa de sair vire de trabalhar e vice-versa, gosto do clássico, a diferença ficou mesmo a cargo dos acessórios, gosto desta jogada, acho que nossa criatividade fica mais eviente quando temos poucas roupas e podemos , associá-las, de maneira mais coesa.

    Um beijo

    Vanessa santos Freitas
    http://www.danessa.com.br

  37. Vanessa Maria23/03/16 • 08h26

    Menina esse post foi para mim tambem! Amei!
    Estou revendo uns conceitos de consumo e aos poucos quero tornar meu guarda roupa mais enxuto e intercambiável entre si.
    Todos os looks que vc colocou nas montagens são a minha cara, nossa eu adorei tudo!

    Obrigada Cony por ser tão bacana conosco e sempre nos dar tantas ideias e dicas maravilhosas! Beijo grande!

  38. Maria Clara Melo23/03/16 • 08h37

    Achei post ótimo, poderia ter sempre com vários exemplos!!

  39. Maura Botinha de Melo23/03/16 • 08h52

    Cony, eu sou outra leitora assidua, mas que morre de vergonha de fazer comentários. Adorei todas as suas colocações. Queria uma dica, se possível. Na montagem das fotos, na opção da calça jeans (trabalhar) você colocou uma bolsa saco marrom que é uma versão que amo e não estou encontrando para comprar. Poderia me dizer se é nacional?? Beijos e obrigada desde já.

  40. Elaine Albino23/03/16 • 09h13

    Post maravilhoso!!! E tbm é uma baita dica de economia nesses tempos de crise em que não dá pra comprar roupas com frequência. Parabéns!!

  41. Erica Vanessa23/03/16 • 09h15

    Minha mãe conta que uma vez eu saí com minha avó e sujei minha roupa com alguma coisa que comi eu chorei tanto e aí me perguntaram o porque e eu disse “essa roupa é de sair e minha mãe vai me xingar” kkkkk minha mãe morreu de dó e nunca mais falou nada sobre esse negócio de roupa de sair e roupa de ficar em casa… porém eu herdei isso e até gosto sabia, tenho tudo separado.Parabéns para a leitora por essa dúvida tão pertinente e Constanza pela atenção com a leitora.

  42. Nívia23/03/16 • 09h50

    Parabéns pelo post.
    Muito útil e bem elaborado. Amei!!!
    Beijinhos

  43. Viviane Martinelli23/03/16 • 09h54

    Cony, AMEI essas dicas! Também fico em dúvida sempre!
    Tenho acompanhado com mais frequência o seu blog, adoro seu estilo, você arrasa!
    Estudamos juntas a um ‘tempinho’ atrás rsrs. No Afonso Pena!
    Parabéns pelo blog! Mil beijos!

  44. Bruna Costa23/03/16 • 10h17

    Ando no mesmo dilema haha Sempre separei
    Só que agora, estou com muuuuita roupa
    E fds são só três dias e nem saio todo dia
    Ai tô ficando sem usar muita roupa hahha (e ainda tem o fato de que a gente cisma com umas roupas e só saem com elas haha)

    Mas ainda não me desapeguei totalmente. Enjoo demais das roupas tb =(
    Acho que vou colocar só umas pecinhas ou outras mesmo.

  45. Marília Lib23/03/16 • 11h24

    Hahahaha também fui criada com a “roupa de sair” e “roupa de estudar/trabalhar”!!!

    Fico impressionada como os looks que você monta, são lindos, Cony. Eu sou estilista, mas não tenho esse talento de montar produções impactantes e poderosas como você faz, parabéns!!! Me inspiro muito nas suas dicas.

    Tenho um blog sobre emagrecimento, perdi 25 quilos depois de um pé na bunda e de perder o emprego, uma mudança radical na minha vida, sem remédio, sem dietas radicais, quem quiser visitar é http://www.marilianaopodeparar.wordpress.com

  46. Dri Lehman23/03/16 • 11h42

    Amei as dicas Cony, mas me tira uma dúvida, qual a diferença da calça Flare para a calça Bootcut? Tenho visto muito das duas por aí, será q no final das contas são a mesma calça? bjosss

    • Constanza23/03/16 • 11h47

      Flare é beeeeeem aberta e a boot cut so um pouco, o suficiente para caber uma bota por dentro da calça (por isso o nome). bjss

  47. Thais23/03/16 • 11h43

    Oi Cony!
    Tenho uma dúvida.Com quais roupas esse sutiã de renda, que vc citou pra usar com a camisa branca, pode ser usado? Pq eu via muito sendo usado com regatas abertas nas laterais. Mas posso usar de outras formas?
    Obrigada por sempre nos ajudar, linda!

    • Constanza23/03/16 • 11h47

      Simmm, com regatinhas pedrinhas, camisetas cavadas, tá liberado!

  48. Lulu23/03/16 • 11h56

    Nossa! Isso de separar as roupas de sair e de trabalhar é mais comum do q eu imaginava. Eu tb fui criada assim e separo algumas porém abro exceções tb. No inverno, por exemplo, acabo usando blazers pra trabalhar e sair. Como meu trabalho é mais formal, uso os saltos médios pra trabalhar e os altos pra sair. Mas já aconteceu de ir trabalhar com alguma peça de “sair” por pura vontade de querer ficar bonita no dia a dia, afinal, acho q é onde mais sou vista. Eu cresci aprendendo q usar roupa nova/melhor pra trabalhar acaba estragando a mesma, mas nem sempre isso acontece ne? E tb já aconteceu de eu guardar muito uma peça pra sair e acabar faltando oportunidade de usar e a peça ficou demodê. Por isso, hj, se tenho muita vontade de usar algo melhor pra trabalhar, uso sem dó.

  49. Passis23/03/16 • 12h20

    Parabéns pelo post! super útil as dicas.
    Agora sem querer abusar, a combinação dos calçados foi ótima. Seria possível encontrar todos na passarela? Ou pelo menos modelos similares ?
    Poderia nos ajudar para encontrar os similares na passarela ?

    • Constanza23/03/16 • 12h37

      Você pode procurar lá! Na busca, coloque o modelo que procura 🙂 Certeza que terão similares. Bjss

  50. Maria Celia23/03/16 • 14h51

    Lindo Cony…..sempre disponível só que apesar de sempre se ter o básico e algumas peças mais elaboradas falta o seu imenso bom gosto….tenho no meu armário bem mais do que isto e tenho a certeza de que poderia fazer melhor…mas me falta a sua competência.

  51. Sara23/03/16 • 16h25

    Dicas para a vida! Me deu vontade de imprimir esta página. Apenas amei. E percebi que acessórios mais alegres e glamourosos estão faltando no meu guarda-roupa.

  52. Lore23/03/16 • 21h13

    Cony… Help! Moro no sul (PR) e está chegando o frio… Tenho uma dificuldade absurda pra comprar/usar/combinar casacos… Todo inverno é a mesma coisa, chega o frio e nao tenho blusa… Tenho cardigãs e tenho casacões, tipo trench, mas casacos pro dia a dia, jaquetas, nao consigo comprar. Ou acho curta demais, ou séria demais… Especialmente pra usar com vestidos e saias… pode ajudar? Fazer um post, dicas, jaqueta rica x jaqueta pobre hahaha
    Beijo!!

  53. Nicole23/03/16 • 23h42

    Que post ótimo!! Amei.
    E pra amiga de cima que mora no Sul, estamos juntas. Eu resolvo a situação usando jaqueta de couro/jaqueta jeans. E aquela velha coisa de “camadas, camadas e mais camadas” que as gringas amam. 🙂

  54. Carol C.24/03/16 • 08h38

    cony, vc arrasou nessa pesquisa/montagem/edição viu? mt bom!

  55. Isa SV24/03/16 • 10h26

    Tbm fui criada assim! Mas ó… não vou trabalhar desarrumada, mas tbm não vou super glamourosa não! Sou bem básica pra trabalhar. Daí, quando as pessoas do trabalho me encontram a noite ou mesmo sem ser dia de trabalho, TODOS sempre me elogiam e falam que estou mais bonita e diferente! 🙂 Se eu fosse trabalhar todos os dias montada, ninguém iria reparar que eu estava arrumada, eu estaria como todos os dias rsrs Então prefiro guardar as grandes produções pra sair mesmo! 🙂