Lifestyle
Mi Casa Su Casa
17 jan 2016, 42 comentários

Mi casa, Su casa – E fez-se a luz… Não, foi o LED!

Oi Fufu!

Não jogue essa sandália Jimmy Choo nimim!

rolo

Eu sumi, eu sei. Larga esse pau de macarrão mulher, tô aqui.

Apesar de eu trabalhar em criação, sou uma pessoa que precisa de rotina. Meus 11 alarmes diários não me deixam mentir. (Sim, eu tenho alarme para muitas coisas, e para me manter no compasso das coisas.) Então quando eu saí de férias, eu mergulhei numa vibe de:

Snapchat (cheio de reclamações)

Séries (cheias de construções)

e orgias (gastronômicas)

Então eu até tentei escrever, mas ficou ruim e chato. Acho que o tico e o teco estavam offline.

Mas o importante é que a vida é linda e vamos continuar saltitando por ela com muita alegria.

Então vamos aproveitar pra aprender mais nesse janeiro de terra puniniquins, verãozão e tudo mais.

A dica é: Pega um guarda sol bem baitola e #vemkotio!

guarda sol

Esta semana eu estava fazendo a especificação de luminárias e modelos de lâmpadas para uma maravilhosa-residência. E conforme a muóda, o momento econômico e os desejos dos proprietários tudo será LED.

E as pessoas acham que iluminação é algo fácil, e acabam simplificando e errando em um dos pontos que mais contribuem para o conforto e a beleza da decoração.

Eu não vou falar de distribuição de pontos nesse post, e eu sei que vocês querem muito esses temas de lumínica, mas calma lá que eu vou falar disso também… só não vai ser hoje.

Quando a gente (eu e você também) eramos crianças o mais comum era utilizar as lâmpadas incandescentes… que pra uma compreendimento simplificado é basicamente uma luz que provinha de um filamento pegando fogo:

incandescente

Essa luz já foi (em 2012) parcialmente proibida de ser comercializada no Brazeeeel, porque de seu consumo 5% virava luz e os outros 95% virava calor. Ou seja, um grande disperdício. A previsão é de que até o final de 2016 não se possa mais comercializar nenhuma lâmpada deste tipo.

Mas ela também tinha suas vantagens. o IRC ( índice de reprodução de cores ) é considerado de 100% neste modelo. Então as coisas se pareciam muito com o que elas realmente são sob a luz do sol.

A temperatura de cor ( medida em Kelvins ) varia entre 2700k e 3000k que é aquela luz amarelada como a chama de uma vela… Tô falando javanês?

Vamos aproveitar pra falar da temperatura de cor:

Esse tiozinho curioso, o Kelvin, resolveu estudar as luzes, e criou uma escala que vai do âmbar (laranja) até o super branco-azulado.

escala kelvin

Para consumidores humanos, ou seja, pra casas e comércios de pequeno e médio porte, encontramos “facilmente” as lâmpadas entre 2700k e 6500k.

Agora vamos falar da sensação.

sensacao

Sensação…. que estas luzes proprocionam!

Quando a luz é mais amarela, popularmente conhecida como luz “quente” ela traz uma áura mais aconchegante e até as pessoas ficam mais coradas e bonitas. Ficam especialmente boas em áreas sociais e de descanso.

Quando ela é mais azulada, comercialmente chamada de luz “fria” ela deixa os ambientes mais severos e as pessoas mais apagadinhas. Muito eficiente para ambientes de serviços e estudos.

Qual é melhor tio?

A morna, claro! haahhaha A morna é a luz próxima a 3500k e 4000K também batizada como “neutra”. É bem igual aquela tia que não entra nas brigas da familia e não pede dinheiro emprestado, mas também não empresta dinheiro pra ninguém.

Eu costumo fazer toda a base da iluminação em 4000K e em algum pontos, como abajoures, lustres e pendentes usar 2700k e em lavanderias, escritórios, e bibliotecas/salas de estudos, usar 6000k ou 6500k.

Achei uma foto que salvou essa explicação:

ambiente iluminado

Vejam como 6500k 4000K e 2700k fazem toda a diferença!

Na primeira, luz mais fria 6500k , já dá vontade de pegar uma seringa e começar a dar vacida no quadro, na mesinha, nas flores… é muito hospitalar!

A última, 2700k já é mais elegante, porém, dá uma carinha de antigo, mas as cores do quadro, vejam quanta definição! Porém, tem gente que acha que essa cor deixa as coisas meio depressivas, mórbidas e… sei lá. Eu não consigo defender essa teoria porque eu gosto muito da 2700k. Recentemente um cliente VETOU luz amarela em um projeto. Como eu sempre disse: Quem vai morar lá é você, os seus desejos é que tem que ser atendidos. Se não é técnico, se não vai matar nem é perigoso pra ninguém, eu faço ( e quem quer que seja que você contratou deveria fazer) do jeito que você sonhou.

Agora analisem, a imagem do meio, com a luz neutra, já é suficiente para ler um livro, mas também é aconchegante, literalmente: o melhor de dois mundos.

Estas informações estão todas contidas nos rótulos.

Primeiro temos que entender que o “W” dos Watts, são indicadores de consumo de energia. E como aprendemos lá no começo uma incandescente só transformava 5% do consumo em iluminação.

Enfim! Seguimos…

Uns 15 anos atrás, surgiu a “lâmpada econômica”… Que na verdade tem outro nome. Ela é uma lâmpada fluorescente compacta.

economica

Elas custam mais caro que as incandescentes, pois para funcionarem elas têm ali na bundinha (ui!) um reator.

Elas são muito mais eficientes. Por exemplo uma lâmpada Incandescente de 60W (gasta 60W mas produz 3W de luz) pode ser substituída por uma dessas de apenas 15W de consumo, e vai iluminar os mesmos 3W… ou seja, uma BAITA economia. Logo que essas pragas apareceram, só existiam em 6500K que, aprendemos logo acima, é a cor fria. Por isso que o povo (e a póva) brasileiro chamam a Fluorescente Compacta de Lâmpada Fria e associaram a luz-branca-depressiva Elsa-fugitiva com economia de dinheiro.

Elsa-Frozen

Aí, os comerciantes/fabricantes/marketeiros tiveram uma idéia ninja! Vamos colocar a equivalência de Incandescente para a Econômica na caixinha.

Tenho CER-TE-ZA que você já comprou uma dessas e pra isso olhou na caixa essa equivalência. Guarde essa informção no sutiã – pode ser no seu, no da esposa ou no da mãe – que eu já continuo nesse gancho.

Aí agora, nos nossos tempos modernos – qua ainda não se parecem em nada com os Jetson´s – chegou o LED.

led

Esse carinha, que a gente mal conhece, mas já considera pacas, QUASE não desperdiça energia. Uma lâmpada de 7W ilumina os mesmos 3W que ilumina a de 60W incandescente, ou a de 15W da fluorescente compacta.

E assim como da vez anterior, quando evoluímos do pokemon incandescente para a poke-bola-fluorescente-compacta, os fabricantes informam no rótulo a equivalência de Incandescentes em Watts para LED em Watts.

O que ninguém conta pra vocês, meros consumidores, é que o cálculo de iluminação não tem relação com os VáTIS, e sim com a luminância. Isso varia conforme o seu grau de bebedeira, assim como as tonalidas de piso, parede e teto.

Mas de um modo geral, a já idosa NBR-5413/92 diz que:

Isso quer dizer que para quantificar as luzes de cada ambiente, é necessário que se conheça o uso de cada um e que se pesquise – novamente no rótulo – não os WATTS, mas os LUX.

Essa tabela de luminância é por metro quadrado, tá? Ninguém é obrigado a saber tudo de todos os assuntos, então vamos fazer uma simulação:

Digamos que a sua sala de estar tem 4,30 x 4,40… multiplicamos um pelo outro e descobrimos a metragem quadrada: É 18,92m2. que vezes 100 vai dar = 1892 LUX

Pra iluminar decentemente essa área, será necessário 60W de LED, que podem ser distribuídos entre a luz plena, no teto, abajoures e etc… caso só queira ou só tenha um ponto no teto, o legal seria colocar um plafon com 4 lâmpadas de 15W.

Por utilizar a lâmpada “dentro” de uma luminária/lustre e etc, sempre calculamos um pouquinho a mais de luz… e porque com o tempo (e o pó) a lâmpada nem sempre vai estar em todo seu esplendor e exuberância. Essa é só a Globeleza (original) que pode.

valeria

Não vou por peitinho e popozão coberto de glitter aqui não. Por mais bonito que seja, uma mulher dessa não precisa.

Mas voltando pra luz, uns 25% a mais do que o cálculo, é o suficiente pra manter a iluminação eficiente.

Quando eu falei das coisas que aprendi em 2015, falei do cliente que queria tudo com rosca… as LED de “Bulbo” que é a lâmpada com o vidrinho redondinho em volta – normalmente são com o encaixe comum aqui em Terras tupinikins.

led bulbo

Agora quero falar desse “ferro” que tem entre a rosca e o vidro. Perceberam? Ele é um dissipador de calor. Porque a luz do LED não esquenta. Aquela coisa que a gente vivia com a dicróica, que você parava embaixo de uma lâmpada e virada um frango de padaria não acontece com o LED. Quem tem loja e já teve uma vitrine, sabe como as antigas queimavam e desbotavam tudo que era exposto. O LED não emite calor no “facho” de luz. Mas a bundinha dele esquenta. E quando a lâmpada não tem esse dissipador a vida útil de 50 mil horas de um LED – que é o que torna o LED mais barato que todas as outras, cái por terra. Então, na hora de comprar, foca no dissipador. Isso eu aprendi lá em Brasília, com o pessoal da loja de materiais de construção.

Aí você, me diz: Tio, mas eu acho as lâmpadas antigas TÃO mais lindas. Poisé Fufu, eu também. Mas algumas fábricas já perceberam essa demanda, e já começou a surgir “LED de filamento”

led filamento

Pelo que eu vi, não vai ser uma luz super possante, mas apenas de efeito, tanto que elas não tem dissipador. É mais pra fazer uma viadagem mesmo. Tentando ( não exatamente conseguindo ) ser assim:

luci incandescenza

Bueno!

Acho que hoje teve muita coisa, então, resumão:

1- Incandescente virou Fluorescente compacta

2- Fluorescente compacta tá virando LED

3- A cor da luz não influencia no consumo.

4- Os Watts não são a forma correta de escolher a lâmpada.

5- Eu voltay!

E como vocês estão? Conta pra mim aí nos comentários, não me abandonem.

Depois do final do ano, vamos começar os posts com um chá de hibiscos!

cha-de-hibisco2

Não esqueçam de procurar eu e patroa diva no Instagram e no Snap: Futilish e Tiolelofoz.

assilelo

As fotos utilizadas nos posts são coletadas na internet, e só apareceram aqui porque eu gostei, então, parabéns pra você que fez. Respeito muito seu trabalho e os créditos são seus. Se te incomodar a divulgação aqui, mande um email e eu substituo. BêXos.

Escreva seu Comentário

Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui
42 comentários em “Mi casa, Su casa – E fez-se a luz… Não, foi o LED!”
  1. Rafaela17/01/16 • 17h24

    Esse seu humor e forma extremamente didática de nos passas informações para quem não é dessa área é muito bom. Já estava com saudades dos seus posts. Bem vindo de volta.

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h01

      Oi Rafaela,

      Obrigado pelo carinho!

      Beijo!

  2. Raema17/01/16 • 18h08

    E qual a temperatura de cor do LED? Fria?

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h11

      Oi Raema!

      Todas as temperaturas estão disponívies em LED, em halógenas, em compacta fria em incadescentes…

      a temperatura não tem relação com o tipo de lâmpada.

      Beijo!

  3. Talita17/01/16 • 18h43

    E qual lâmpada seria indicada numa penteadeira? Uma que se aproximasse bastante da luz natural do sol, no caso. Beijos!

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h27

      Oi Talita!

      Exatamente, quanto mais proxima a luz do sol, melhor!

      Beijo!

  4. Cáritas17/01/16 • 18h48

    Ah que eu estava ansiosa pelo seu retorno.
    E adorei o tema, pois quando (e se a MRV fizer a caridade de entregar) finalmente conseguir receber meu apartamento pretendo fazer uma iluminação adequada a cada ambiente.

    E ainda sonhando com minha cozinha de bancada branca e armários em verde… Fala de cozinha, tio Lelo?

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h28

      Oi Cáritas,

      Sobre os acabamentos?
      Vou preparar, beijo!

  5. Fabine Fernandes17/01/16 • 21h05

    Oi Léo, tudo bom? E sobre a iluminação colorida? A Dita von Teese fala que só tem luz rosa em casa porque disfarça imperfeições e deixa tudo mais bonito hahaha Como dá pra fazer em casa?

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h39

      Oi Fabine!

      Então… Dita é maravilhosa… mas, luz rosa é complicado, acho até que pode servir pra uma brincadeira, uma festa… mas pra viver nela não dá.
      Eu tenho um LED rgb em casa, e ele tem um controle com diversas cores, mas eu acabo usando apenas a branca nas variações de frio até quente… as outras sempre são incômodas para alguma coisa.. imagina como ler sob luz rosa?

      Beijo!

  6. Gabriela17/01/16 • 21h25

    Que post otimo Lelo! Adorei, de verdade. Pra mima a única diferença era incandescente e fluorescente, e realmente desconhecia que existia fluorescente amarelada 😮 trocando as lâmpadas daqui de casa já!

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h40

      Hey Gabriela, já troca por LED !

      Beijo!

  7. Fran18/01/16 • 00h35

    Lelo seu lindo, como é bom te-lo de volta!
    Agora conta pra gente quais as lâmpadas indicadas pra uma bancada de maguiagem, please!
    Bjim, bjim, tchau, tchau!!!

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h42

      Oi Fran,

      Para maquiagem o ideal é uma luz próxima da luz do sol ( mais ou menos 5000k, luz neutra ) e que ela venha dos dois lados, ou, se possível dos 4 lados do espelho, evitando sombras no rosto.

      Beijo!

  8. Kaa18/01/16 • 08h58

    1- Adoreeeei que você voltou! (tava até preocupada)
    2- Adorei essa tabela do titio Kelvin!
    3- Confesso que ainda não curto a luz amarela e não acho luz fria assim tão séria, mas super cobicei essa luz morna porque você me convenceu!
    4- Adorei essa tabela para a Iluminância dos ambientes porque não fazia ideia que ela existia e é uma mão na roda pro planejamento da iluminação;
    5- Pliss não demora muito pra nos ajudar com sugestões de como distribuir os pontos de led nos ambientes domésticos, ta?! Medo de errar toma conta aqui….
    Obrigada!!! Bezo

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h43

      Oi Kaa !!!

      Tô por aqui! Tbm adoro as tabelinhas…

      pode deixar que vamos falar de distribuição de pontos de looooooooz!

      Beijão!

  9. alessandra faria18/01/16 • 09h03

    Adorei o post Tio Lelo.
    Mas, agora a dúvida cruel: quando tínhamos a luz quente e a fria, o ideal para se montar um ambiente para maquiagem profissional era a luz fria no teto e a luz quente em volta do espelho. Isso porque a luz fria desbotava a maquiagem e a quente realçava demais. A mistura das duas fazia um ambiente quase perfeito.
    Qual seria a melhor luz agora? A do meio na exposição acima? Provavelmente o lux seria de 300 (ou até um pouquinho mais).
    Bjos
    http://www.alessandrafaria.com

    • Tio Lelo26/01/16 • 21h45

      Oi Alessandra!

      Pra bancada de phophoshop nas bunyta é legal usar a luz neutra ( mais ou menos 4000k, que seria o mesmo que a misturinha de quente e frio que vc tinha antes… 300 lux é o suficiente, é a mesma iluminação de banheiros.

      Beijo!

  10. Marcela Dohara18/01/16 • 09h21

    Leloooo! Bem vindo de volta porque, né, a vida real não é glamurosa como a construção de Versailles (vide a série). kkkk
    Ó, dúvida de quem acabou de assinar o contrato de dívida eterna, ops, financiamento: não curto a tal “luz amarela” em todos os ambientes, então não fica esteticamente feio misturarmos as luzes nos diversos ambientes da casa?
    Ai olha, sei que tu falaste que a “luz amarela” é a que retrata mais fielmente as cores, mas acho que não concordo (ainda) porque as que mais vemos são as 2700k ou tô equivocada?
    Gente, chega de tanto falar porque daqui a pouco cê nem lembra do que perguntei na 1ª frase….
    Beijão e até o próximo snap!

    • Tio Lelo26/01/16 • 22h10

      Marcela minha xará!

      A gente está caminhando para o Glamour de Versailles, eu sei disso!

      Misturar as cores é possível, mas elas tem que estar em “suportes diferentes” por exemplo as luminárias “gerais” brancas, e abajoures, lustres ou iluminação de efeito amarelas.
      Hoje em dia, graças a locuragem dos brasileiros, o que mais se vê são as luzes compactas brancas. A luz 2700k é as de antigamente, as incandescentes.

      E eu faço malandragem tá, eu colo o comentário aqui e vou respondento, assim não me perco nas perguntas, AHHAHAHHA

      Beijão!

  11. Poliana18/01/16 • 10h58

    Lelo!! Que bom que voltou!

    Eu precisava de um help rs… Conhece alguém que começou a decorar a sala pelo papel de parede?! kkkk

    Fui numa loja só ver o papel do quarto e me apaixonei por um pra sala paguei e vou colocar #aloca.

    Acontece que é uma estampa difícil, é um da Barbara Becker (https://www.google.com.br/search?q=papel+de+parede+barbara+becker&espv=2&biw=677&bih=598&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwje2KL6s7PKAhVIf5AKHTNLCbYQ_AUIBygC#imgrc=HDKfI2JtjTJtTM%3A).

    Posso usar cores na sala com ele? tenho duas poltronas e um sofá pra estofar e não sei que cor usar (além de cinza), sem falar no resto da parede.

    Sei que devo estar pedindo demais, mas to tão confusa com o que fazer a respeito dessa estampa rs.

    Beijoos!

    • Tio Lelo28/01/16 • 09h54

      Hey Poliana!

      A estampa é muito bonita, eu adoro a combinação de azul e “achocolatado” mas, realmente, a estampa exige um ambiente muito bem pensado, com bastante riqueza nas peças escolhidas.
      Se a sua região ( leia: cor da poeira ) permitir, faça as poltronas brancas, e o sofá num tom de azul mais forte que o papel de parede, mas com o tom do azul parecido.
      Reserve para as paredes, um cinza bem fosco, ou então um bege parecido com o achocolatado do papel, só que bem clarinho…
      Abuse nas peças em madeira, mesas de apoio e de centro. mantas de tecido rústico e almofadas mil, sempre brincando com tons mais claros ou mais escuros que o do papel.

      Beijo!

  12. Clarissa18/01/16 • 11h03

    Que bom que você voltou!!! bjoo

    • Tio Lelo28/01/16 • 09h54

      Oi Clarissa,

      Obrigado pelo carinho!

      =*

  13. Mah18/01/16 • 11h23

    Gosto de luz branca em casa…
    Acho luz amarela meio mentirosa, principalmente no quesito maquiagem.
    Na verdade, o que eu faço é misturar uma branca e uma cálida no mesmo plafon, acho que dá esse efeito de luz morna que você comentou.

    Para banheiro, luz branca.
    Minha teoria é de que, se a maquiagem tá boa numa luz branca, tá boa em qualquer luz rsrs

    Quem costuma usar luz quente são os barzinhos e provadores de loja.
    Imagina provar um bíquini debaixo de uma luz branca? #semata
    Vale lembrar que o efeito cinderela ocorre nos dois lugares, saiu dalí, vira abóbora 😛

    • Tio Lelo28/01/16 • 10h21

      Oi Mah!!!

      Bem isso, a mistura das cores até que dá certo, mas o transtornado aqui en-lo-u-que-ce com duas lâmpadas de cores diferentes no mesmo plafon/luminária.
      Agora com as variações de cor, vc pode comprar logo duas iguais, entre 4000k e 5000k e tá tudo lindo =D

      Beijo!

  14. Carla18/01/16 • 12h55

    Lelo, fala um dia sobre presentes que se pode dar de coisas de casa. Minha sobra ama cozinha, enfeites mas nunca tenho muita noção do que dar, ajudaa!!

    Beijo e amo seus posts!

    • Tio Lelo28/01/16 • 10h31

      Oi Carla!

      Adorei a ideia dos presentes pra casa =D

      Obrigado pelo carinho e por ler a gente. Já coloquei na minha lista de tópicos os presentes.

      Beijo!

  15. FABÍOLA18/01/16 • 15h02

    Oi Léo! que interessante ler tudo isso neste momento em que estou trocando TODAS as lâmpadas da minha casa. Achei que era tranquilo, fácil e barato. Que nada! há lâmpadas e lâmpadas! Fui alertada pela arquiteta dos led’s xingue-lingue, o que significa que o bom é caro. Só pra vc ter uma ideia, tentei substituir uma arandela halógena por led e custava uns 600,00! Precisava de 3. Ou seja, achei uma pessoa que pode colar uma fita de led e “fingir” que ali mora uma lâmpada de led. Enfim, só pra te contar que adorei seu post e que ainda me encontro no desespero! de qualquer forma, vale a pena. Eu tenho jardim e o consumo vai cair muito. Acredito que daqui a alguns anos o led vá cair muito de preço e eu vou lembrar de quanto paguei…! bjocas.

    • Tio Lelo28/01/16 • 10h34

      Oi Fabíola!

      Em tempos que o custo da energia está em Plutão, logo logo vão começar a vender pedaço de Sol. eu mesmo já me ofereço pra teste.

      =D

      O LED tem um custo alto no investimento inicial, por isso ele assusta. Eu mesmo lá em casa fui trocando cada ambiente ( e nem terminei ) mas no fim da vida útil, a economia passa de 70%.

      Beijão!

  16. Ju18/01/16 • 17h28

    Ufaaaa voltou! Já estávamos com saudade!
    Fiz a sala com led amarela e estou adorando…
    Tio Lê-lo para a sala (dessas conjugadas) ficar completa eu preciso necessariamente ter tapete? Ou é mais para a função de dividir os ambientes? Meu sofá tem 2,50 de comprimento, mas pouco espaço entre ele e a TV. Não acho feio sem tapete, sou brega? Hahaha. Pode ser sincero!
    Beijos

    • Tio Lelo28/01/16 • 10h45

      Oi Ju!

      Você não precisa usar o tapete para criar essa “setorização” na sala integrada.
      Um painel, um papel de parede, um desnível no gesso já “delimitam” o espaço.

      Ah!!! E os aparelhos de maçã sabem que eu odeio eles… por isso corrigem o Lelo pra “Lê-lo” eu já até acostumei, HAHAHAHAHA

      Beijo!

  17. Ju18/01/16 • 17h33

    Lelo o “Lê-lo” é por conta do corretor do cel…

  18. 19/01/16 • 20h47

    Amei, amei, amei! Esclareceu tudo! R vou nadar o link para geral entender!

    • Tio Lelo28/01/16 • 17h41

      Isso aí Sú!

      Bora divulgar isso tudo!

      Beijo!

  19. Katy20/01/16 • 08h58

    Tio Lelo!! Amei que você voltou!! Por favor não demore para postar sobre os pontos de LED nos ambientes <3 seus posts me ajudam bastante.
    Bjsss

    • Tio Lelo28/01/16 • 17h45

      Hey Katy!

      Vou fazer sim, e tentar não demorar =D

      Beijo!

  20. Jacqueline22/01/16 • 12h43

    Lelo,

    Saudades de você por aqui, só te vejo no snap! Adorei a forma como explicou, super didático, parabéns!!! bjs

    • Tio Lelo28/01/16 • 17h48

      Oi Jacqueline,

      Desculpa o mau humor no snap hein! HAHAHAHA

      Pretendo não sumir daqui, muito obrigado por acompanhar a gente =*

  21. Camila28/01/16 • 21h39

    Oi Lelo!! Adorei o post! Fiquei um pouco confusa:meu quarto tem mais ou menos 4mx 6m= 24 m quadrados x100= 2400 LUX quantos watts é preciso? tem quatro pontos de luz nele e quero trocar principalmente os dois pontos que ficam em cima da minha escrivaninha que uso para estudar (no momento as luzes são dicróicas, ou seja, eu asso como um frango!). Qual seria a led (lux/watt) que eu devo adquirir? Muito obrigada!!

    • Tio Lelo11/02/16 • 14h27

      Oi Camila,
      Que quartão!
      Pra usar somente os 4 pontos no teto, será necessário 4 lâmpadas de LED 20W… como você usa pra estudar, melhor a temperatura de uns 5000k tá 😀

      Uma outra opção seria usar 4 lampadas de 18w no teto, aí pode baixar pra 3700k ou 4000k e ter na mesa de estudos uma luminária de 9W de 6000k ou 6500k.

      Obrigado por ler a gente.

      =*

  22. Gustavo Schmidt25/12/17 • 16h01

    Oi Lelo!

    Eu detesto a tal luz branca de cozinha, arghh. Tenho um studio onde impera a luz de led amarela (3000k). O problema é que sala e cozinha são juntas e eu acho que ficaria muito estranho o contraste se colocasse branco na cozinha. Posso mandar amarelo na cozinha também, para ficar tudo igual?

    Abraços

    Gustavo