ConstanzaComportamento
Cotidiano
14 jul 2015, 38 comentários

Minha Vida de Estudante em Milão!

Já faz duas semanas que estou na Itália, especificamente em Milão, fazendo um curso MARAVILHOSO no Istituto Marangoni. Sim, no todo poderoso Marangoni… Já pensaram no peso de ter no currículo um curso desses? E são tantos cursos bacanas que dá vontade de emendar um no outro! Já estou de olho no de Fashion Business

Bom, vou contar um pouquinho sobre o Istituto, o curso e as amizades que fiz por aqui.

IMG_7920

O Marangoni existe há 75 anos e como falei, é uma das melhores escolas de moda e design do MUNDO. São várias sedes, tem em Paris, Londres, Shangai mas o primeiro é o de Milão, onde estou estudando. A localização dele é perfeita, fica pertinho do Quadrilátero da Moda, onde se encontram as melhores grifes do planeta em ruas super charmosas. Também é perto da Duomo, aquela catedral majestuosa que marca o centro da cidade. Vários restaurantes e cafés por perto, além de metrô (a estação de San Babila é a mais perto) e ônibus. Com boa vontade dá para fazer tudo a pé, mas o calor não deixa. Dizem que está sendo um dos verões mais quentes aqui na Itália! E é um calor umido, daquele que a gente toma banho e já sai suada de novo.

Eu estou ficando na casa de uma conhecida que virou amiga, tudo aconteceu por muita coincidencia no Brasil poucas semanas antes de embarcar para cá. Encontrei com uma amiga que tinha uma amiga que tinha acabado de voltar da Itália e tinha deixado uma vaga livre no apartamento de uma moça brasileira. Entrei em contato com ela e pronto, caminha reservada! O restante dos meus colegas (logo vou falar deles) estão em hostel, em apartamentos que encontraram no Airbnb (maraaaaa essa dica hein) ou no hotel que escolas aconselha, o The Big. Tudo é uma questão de escolha por localização e preço mesmo, diria eu que mais preço já que localização aqui em Milão não é obstáculo, afinal tem metro e onibus para todos os lados, o dia todo e super seguro. Taxi é caro… Qualquer corridinha fica em 15, 20 euros mais ou menos enquanto que o combo metro/onibus por dia fica em 4.5 euros (valor único para usar o transporte publico o quanto quiser por dia) e é bem fácil de entender. Sem dramas.

Bom, preciso contar que estou APAIXONADA pelo meu curso, Trend Forecasting (Previsão de Tendências), e que é muito mais do que eu esperava. E nem pensem que é fácil, tipo passear, ir pra aula, ir para restaurantes, etc. A grade é pesada (tem dias que tenho aula o dia inteiro, de 9:30 as 18:30) em outros na parte da manhã, que digamos vai até 15:30. Os professores são super experientes, grandes nomes e com um conhecimento absurdo. Me sinto realmente privilegiada em estar aqui! As aulas são todas em italiano mas temos tradução simultânea em português e ingles. No começo de cada aula a tradutora entrega um aparelhinho que usamos durante o dia e depois devolvemos. É bom trazer seu fone. Dá super para pegar a aula toda, a gente se acostuma rapidinho com a tradução!

11378092_1457862544514392_1580831755_n

IMG_7925

As matérias obviamente são bem coerentes com o curso, aprendemos desde o nome e o tipo de tendências (e acreditem, vai muito além do que imaginamos, é bem complexo!), tipos de tecidos, texturas, como apurar o olhar em relação a tudo que pode virar tendência mundial. E isso inclui movimentos culturais, sociais, econômicos e artísticos. Mais uma vez me vem a cabeça aquela cena do suéter azul da Andy no filme O Diabo Veste Prada (que inclusive em um momento foi citado no curso). Nada é por acaso e tudo no mundo do design, inclusive o fashion, tem uma razão muito concreta para existir. E é essa razão que aprendemos a desvendar e prever.

IMG_8513

É maravilhoso. Parece que a mente se abre em um espectro enorme. Como é bom estudar né?

Sobre as pessoas que frequentam o curso… Vocês vão achar que tô exagerando, mas amo todos (sou uma pessoa fácil de me apegar aos outros rs). Num primeiro momento fiquei receosa que meus colegas fossem nariz em pé, ¨filhinhas de papai¨ mas não tem NADA disso! Temos estilistas, personal stylist, compradores (buyers), blogueiras (só eu rs), donos de confecção e até gente que quer se descobrir e está fazendo o curso apenas para conhecer um pouco mais sobre o assunto. A idade também é variada e nossa turma é muito bacana! São 11 alunos, sendo 6 brasileiros, uma russa, dois mexicanos, uma panamenha e uma colombiana. No Marangoni tem MUITOS brasileiros! É bem comum ouvir as turminhas falando em português por lá!

11377461_498040037039153_1581407758_n

 

Nosso primeiro aperitivo, pertinho da Corso Como! Foi logo no primeiro dia de aula!

Agora vejamos mais um pouco do que é o Istituto Marangoni!

IMG_8511 IMG_7936
IMG_7977

Aula sobre tecidos!

IMG_8512IMG_7973

Esta última foto é do campus de Design, muito bonito!

  • Já contei antes mas volto a contar: eu vim com a Luiza Bomeny, que é a representante do Istituto Marangoni no Brasil! Conheci muita gente que também chegou à escola através dela e acredito ser a melhor forma de vir estudar moda aqui em Milão. Ela faz a papelada toda e todo o procedimento para ingressar ao Marangoni. A gente só precisa preencher um formulário e fornecer cópia de alguns documentos. Sem erro! Quem quiser pegar mais informações com ela, o site é luizabomeny.com.br, tem a página no Facebook e o Instagram @luizabomenyconsultoria
  • E quem quiser saber mais sobre a minha temporada italiana, dá uma olhadinha no meu Instagram (@futilish)! Além de informações sobre o curso mostro os lugares que tenho ido conhecer (a Expo Milão, Lago di Como, Veneza, Toscana e vários restaurantes e barzinhos legais! Farei post sobre eles!)
ModaModa
Fashion Emergency
14 jul 2015, 61 comentários

Dez Erros Fashion QUE TODO MUNDO COMETE

Eu, você, a amiga chique, a amiga nem tão chique, a moça da padaria, a dona da grife cara. Todo mundo comete, pelo menos uma vez na vida, sabe que está cometendo mas acha que ninguém vai reparar. E pode saber, reparam, mas… somos humanas e erramos!

3b28635923ff5c05258a384d4757d6b6

Geralmente acontecem quando a gente está com pressa, temos plena consciência que podemos estar cometendo um pecado fashion mas estufamos o peito e vamos pra rua assim mesmo.

Por exemplo:

  • Etiqueta colada na sola do sapato, quem nunca? Eu VIVO fazendo isso mas é justamente um indício da pressa e de achar que ninguém vai ver. Porém, sempre alguém se aproxima e fala baixinho: seu sapato tá com a etiqueta… Daí você finge que não sabia, faz cara de gafe gigantesca, agradece e vai pro banheiro tentar tirar aquela chatice.
  • Roupa clara com calcinha escura aparecendo. Sabe aquele dia que todas suas calças escuras estão sujas e não tem nenhuma calcinha nude limpa? Síndrome de quem mora sozinha e lava roupa apenas uma vez por semana… Daí usa uma lingerie escura, usa uma blusa mais compridinha pra disfarçar mas… não adianta muito. Além de saber do erro, ainda fica o dia inteiro pensando se está aparecendo ou não.
  • Alça sutiã aparecendo. Erro universal. Neste exato momento estou vendo 2 meninas assim. Todas arrumadinhas mas com alça aparecendo. Por mais que a gente tente esconder uma hora aparece, iguais as…
  • Alças de sustentação. Aquelas tirinhas que servem para pendurar a roupa no cabide e que a gente nunca usa e sempre esquece de cortar. Geralmente nos lembramos dela quando checamos o look no espelho do elevador e vemos aquela pontinha fugindo pela gola da blusa/vestido. Daí tentamos enrolar na alça do sutiã mas fica repuxado e pior ainda. Durante o restante do dia nosso único desejo é conseguir um tesourinha pelo caminho.
  • Usar roupa amassada. Outra síndrome da pressa. Sabe aquele dia que nenhuma roupa passada faz seu gosto e só aquele vestido amassadinho satisfaz seu desejo de look do dia? E não quer ligar o ferro, nem por água no steamer e faltam 5 minutos pra sair? Vai amassada mesmo. Afinal, tudo é questão de ângulo. Mas novamente o espelho do elevador entrega seu erro fashion e aí já é tarde demais para voltar e trocar de roupa. A desculpa oficial é que o cinto de segurança do carro amassou a roupa toda.
  • Usar um tipo de roupa não adequada ao seu corpo. É quase o mesmo motivo da roupa amassada. Justamente aquela calça que não te veste maravilhosamente bem é a única que orna com sua produção do dia. O jeito é respirar fundo e achar que está tudo ok.
  • Usar um decote nas costas com um sutiã que você ACHA que não vai aparecer. Sempre vai aparecer um pedacinho e você vai ficar ajeitando a blusa e tentando arrumar a roupa…
  • Ou usar tomara que caia que quase cai mesmo. É de acabar com qualquer glamour ficar puxando o TQC pra cima a todo momento para ele não cair de verdade.
  • E usar uma saia ou vestido tão justo que mal dá para andar? Aconteceu comigo há pouco tempo… resultado: não conseguia entrar nem sair do carro com naturalidade. Mico, e mico anunciado.
  • Para terminar, a marquinha do biquíni que a gente toma tanto cuidado para não aparecer mas daí tem um evento ou festa e o look fica comprometido pela marquinha do verão.

Já errei todas essas, INCLUSIVE HOJE, a fitinha de sustentação do meu vestido fugiu e minha colega me avisou…

  • E vocês, qual o erro fashion que cometem conscientemente?