03
Apr 2015
Chora Que Eu Te Escuto O Caramba!
Chora Que Eu Te Escuto

Hoje voltei para a pilha de emails que ainda tenho sem resposta do Chora Que Eu Te Escuto. Li uma história, xinguei a menina mentalmente por ser tão acomodada e aceitar tantas sacanagens do namorado. Passei para o seguinte email, a mesma coisa… mais um cafa sem escrúpulos e a menina ainda falando: não sei o que fazer, amo tanto ele… Quis tentar outro email para ver se achava algo diferente e interessante, mas não, a mesma coisa, mais uma mulher choramingando por quem não vale a pena e sem coragem de tomar atitude.

MAS GENTE! CADÊ AMOR PRÓPRIO???

Todos, praticamente TODOS os emails que recebo no Chora são sobre o mesmo tema: mulherada ¨apaixonada¨ por um cara que não vale a pena. Homens que somem, que traem, que agridem psicologicamente, que pintam e bordam e as bonitas ficam lá: mas o que que eu fiz de errado? Será que a culpa é minha? Não consigo terminar… Sinto muito a falta dele…

Ainda assim tento ver a história pelos dois lados, afinal todo mundo tem sua razão, mas essa fragilidade, falta de coragem, de atitude e principalmente de amor próprio, está me chateando um montão. Não é o fim do mundo ficar sozinha, a gente não precisa de homem para ser feliz ou completa, o mundo faz sentido SIM sem ter namorado ou marido! Parem com isso de achar que o único objetivo da vida é encontrar alguém! É legal tem uma companhia? É sim, é ótimo. Mas ela tem que ser boa, tem que acrescentar, tem que te fazer feliz. Se não está indo por esse caminho, amiga, você está com a pessoa errada. E o mais velho dos ditados faz mais sentido do que nunca: antes só do que mal acompanhada.

E lendo os emails me deparei com um que falou tudo o que eu queria dizer, com todo tipo de conselho que sempre dou e que pareço papagaio de tanto repetir. Leiam e absorvam essas palavras, por favor.

¨Oi Cony! Sou sua fã e acho essa coluna genial. Esperei até o sinal verde pra poder enviar esse texto e fiquei bem feliz com o “Sorria“. Contudo ainda sou obrigada a dizer que está tudo errado! Nossa postura como mulher está errada!

E quem escreve não é uma mera fanfarrona (Cap. Nascimento feelings), mas alguém com conhecimento de causa. Alguém que já quiz morrer por não aguentar carregar tanta tristeza.

Pé na bunda todas nós levaremos, cedo ou tarde. Recomendo o quanto antes, de preferência ainda adolescente. A lição que se aprende é valiosa demais para querer passar incólume. Conselho as sofredoras: se está pesado é porque você não aprendeu a lição. Procure achar por entre a sua dor o caminho para sua reconstrução (soa como horóscopo mas é verdade).

E a lição é tão simples: amor e respeito. Sem esse duo não há relação! O cara sumiu e você está preocupada? Porfa! A menos que ele apresente um atestado de alguma clínica psiquiátrica onde esteve internado até então, é ele o canalha! Parem de assumir culpas (e neuras) que não te pertencem!

Fico com esse trecho de música na cabeça “as inimigas desejo vida longa…”. Que inimigas? Sou lá super herói por acaso??? Mas a mulher que “roubou” meu noivo é o que? Uma desclassificada… mas não a culpada. A culpa é dele que não soube ser homem o suficiente para assumir suas ações, para ter postura (e sem mimimi que ela seduziu e bla, bla, bla whiskas sache).

O meu ex sumiu. Sem qualquer explicação, após me arrastar por dois estados me apresentando à família como “a noiva”, sumiu, escafedeu-se. Eu fiquei lá, com desenhos de vestido e modelos de convite. Casa pronta… Descobri tempos depois que havia voltado pra ex (eu os vi no shopping e se não fosse minha mãe me dar forças acho que me enterraria ali mesmo). Eu o amava? Pensava que sim…

Beirando os 30 achei que era o fundo do poço. Depois disso desisti de qualquer ilusão. De princesa da Disney passei a cachorra. Minha carreira durou um baile. Não é pra mim, não foi minha criação.

Sofri, chorei… Se meu chefe não fosse tão bacana teria sido demitida na época. A única parte boa foi emagrecer! 10kg!!! Mas de forma nada saudável. Me arrastei por meses até que decidi sair dessa. Precisava me encontrar, juntar meus cacos, redescobrir meu valor.

Fui para Machu Picchu, fiz a trilha Inca. Quatro dias de caminhada insana, com uma mochila pesada e acampando sob o céu mais estrelado que já deitei os olhos, coisa que nunca tinha feito na vida! Chegar no topo da montanha sem sentir as pernas, dor ou outra coisa que não puro extase não tem descrição. Depois daquela montanha descobri que sou muito mais forte e melhor do que eu imaginava.

De volta ao mundo dos canalhas ouvi tanto bla, bla, bla de carinha que só queria uma foda e nada mais. E isso me dava (ainda dá) uma repulsa tão grande. Nojo desse tipo de gente (são pessoas ou vermes?). Mas se eles existem é porque nós permitimos!

No Peru encontrei minha alma gemea. Três anos depois, mais de 20 países no passaporte, um bebê a caminho e uma vida surreal eu afirmo com convicção: Somos todas princesas! Independentes, fortes e dignas de um amor honesto e justo.

Não aceite menos. Você não vai acabar sozinha (o mundo é tão grande!). Entenda que você atrai aquilo que almeja. Se mirar baixo só acertará o chão!

Tá na fossa? Faça coisas novas (eu entrei para equitação depois que psicólogo algum deu jeito na minha choradeira), frequente lugares novos, abra seu leque de opções, explore o mundo! Abra mente, olhos e coração. Descubra-se, valorize-se, desencane!

As coisas acontecem por uma razão e tudo traz algo a ser aprendido. Voltei do Peru e fui demitida! Horrível? Parecia que sim, mas foi o que me deu coragem de saltar no escuro rumo ao desconhecido.

Mudei para os EUA para morar com um quase estranho. Eu, que nem dormir fora de casa podia me vi no mundo. E nunca estive tão feliz! Abri minhas asas e conheci tanta gente, mas tanta, que me dá agonia essa falta de perspectiva de algumas meninas (amigas minhas inclusas).

Depois dos EUA mudamos para China e recentemente pro Oriente Médio. Toda minha sede por outras culturas tem sido preenchida da melhor maneira possível: vivendo. E é isso que eu desejo a todas em 2015. Coragem de perseguir seus sonhos (conhecer o mundo sempre foi o meu).

Fica a minha história! Beijo a todas! Carol 

PS: suas simpatias para sacudir a poeira foram exatamente iguais as minhas! Queimar as coisas ruins e escrever num papel a lista de desejos (eu a guardei num livro sagrado). Deu tudo certo! No creo en brujas, pero que las hay, las hay!¨

Estão vendo??? Quando a gente começa a olhar para nós mesmas, aí tudo muda. Quando a gente percebe que já somos completas e que alguém só complementaria, acaba a ansiedade por ter outra pessoa junto. Quando a gente aprende a ser feliz sozinha, para de jogar toda a responsabilidade em um amor! Amei seu email Carol, o único que me deu vontade de publicar!

39ly83

  • Continuo aceitando emails para o Chora Que Eu Te Escuto, mas com uma condição: se amem mais, se valorizem e tenham atitude. Com isso, acredito que 80% dos problemas estarão resolvidos. Mas continua aberto o espaço para quem quiser uma luz. Ou um tapa na cara rs.
134 Comentários
  1. #1
    Lorena
    03.04.2015 - 12:38

    Muito bem falado!
    Chega de mimimi!

  2. #2
    Fernanda Fernandes
    03.04.2015 - 12:40

    Tava precisando lê isso! Hahaha… Aquela velha história, depois de idas e vindas durante quase um ano eu to COMEÇANDO a perceber que passei um ano andando foi pra trás… Agora ta sendo difícil, tem aquelas recaídas, vontade de falar, de ligar, correr atrás, mas toda vez que penso em fazer isso aparece algo que me impede e me tira atenção e me coloca no “foco”.
    E difícil? Eh! Mas é tao bom quando VC começa a perceber que se sente melhor sem…

    • #3
      Constanza
      03.04.2015 - 12:42

      Difícil sempre será e acredito que por isso mts mulheres continuam o mimimi eterno. Querem o caminho mais fácil e cômodo, mesmo que isso signifique aguentar babaquice de homem!

  3. #4
    Isabela
    03.04.2015 - 12:41

    Ameeeeeeeeeei! Especialmente o meme do final do post hahah…

    É isso mesmo! Ninguém morre de amor e a vida é curta, nada de ficar sofrendo por canalha, existem inúmeros homens legais, honestos, prontos para amar e respeitar, mas pra encontrá-los a gente precisa: 1) se desvencilhar dos sem-vergonha e 2) parar de valorizar imagem/popularidade/dinheiro. Claro que não precisa namorar o Shrek, mas às vezes aquele amigo que não é lindo pode ser sua alma gêmea! Sai dessa, mulherada!

  4. #5
    Martha
    03.04.2015 - 12:41

    Demais, Cony. As vezes a gente precisa de uns tapas mesmo. Obrigada por ser tão legal e nos inspirar mais do que pelas palavras pelos exemplos!!!

  5. #6
    Fernanda
    03.04.2015 - 12:43

    Muuuuuuuuuuuuuuuuito bom, Cony! Palmas!!!

  6. #7
    kely
    03.04.2015 - 12:45

    Lindo, emocionante, tambem tenho essa conviccao de que a vida e muito mais que ter alguem.

  7. #8
    juliana rodrigues
    03.04.2015 - 12:45

    Falou tudo. Falta amor próprio, falta acreditarem mais em si mesma. A maioria das minhas amigas que vem chorar no meu ombro de pé na bunsa eu falo a mesma coisa, acontece com todo mundo? Sim! Mas cabe a cada uma aprender com os fatos ou nao. A maioria se rebaixa de uma forma que chega a dar pena. Dps qndo se conscientizam do que fizeram, dá vergonha. Sempre me valorizei e exigi uma postura dos meus namorados que minha mãe até me chama de chata. Mas agindo dessa forma até agora só dei sorte, nunca passei por um canalha do jeito dos que eu vejo aqui, eu sempre terminei todos os meus namoros e minhas amigas falan que eu dou sorte. Sorte não, a gnt coisas boas qndo pensa de uma forma positiva

  8. #9
    03.04.2015 - 12:46

    Concordo plenamente com tudo que vc e a Carol escreveram, Cony! Eu também não entendo o por que de 80% das mulheres na face da terra prefiram estar acompanhadas de um cafajeste do que estar sozinhas. Que medo é esse de ficar sem homem, minha gente??? Digo por experiência própria que só alcancei a verdadeira felicidade quando decidi dar um basta em relacionamentos ruins e ficar sozinha, me dedicando a mim mesma. Isso me ajudou muito a me conhecer, me valorizar e selecionar melhor. Hoje, depois de muito tempo solteirinha da silva, encontrei alguém que vale a pena. Enquanto estiver bom pra mim, está tudo certo, este é meu lema. Se amem, mulheres!

    http://www.blogamorreal.com.br

  9. #10
    Maria José
    03.04.2015 - 12:47

    Amor próprio:essa palavra resume tudo!
    Belo e verdadeiro texto!

  10. #11
    Ana Carolina
    03.04.2015 - 12:47

    Nossa , como eu chorei lendo esse post !
    Foi um tapa na minha cara,um acorda pra vida !
    Tenho só 18 anos (novinhakk) mas me sinto muito decepcionada com os relacionamentos que tive !
    Sempre fui mais séria , mais madura pra minha idade ,ja moro sozinha e com isso sempre procurei mais que um namorinho de adolescente, e daí o sofrimento kkk.
    Ler isso hj me deu um alívio instantâneo Cony e Carol minha xará!
    obrigada

  11. #12
    Mary
    03.04.2015 - 12:57

    Apenas uma palavra: ahasou.

  12. #13
    Viviane
    03.04.2015 - 12:58

    Entendo e concordo com tudo isso! Longe d mim pensar diferente, mesmo que o agir seja bem mais difícil. Massss, todo mundo vem com a mesma história: vá a lugares novos, conheça gente nova. COMO eu irei conhecer gente nova se todo mundo que conheço ou é casada ou namora??? Vou sair em bares sozinha!?? (Ja fiz mto isso em nyc.. É normal lá, mas aqui nao!).. Ai tem gente que fala: entra pra um grupo de jovens de igreja! Gente, sorry, mas isso de Igreja não é pra mim! Sei lá, so queria dizer que não é tão fácil assim! Enfim, só um desabafo..

    • #14
      Constanza
      03.04.2015 - 13:25

      Viaje sozinha! Nao arrumem desculpaaaaas! gente, ate quando depender dos outros para se virar na vida???

    • #15
      Laila
      03.04.2015 - 14:17

      Vá pra academia, participe de algum grupo de corridas, experimente alguns cursos: sobre vinhos, comida vegana, fazer pizzas, criação de mandalas, tem pra todo gosto.

    • #16
      Cinthia
      03.04.2015 - 22:28

      Sair com casais não é ruim também. Muitas amigas que namoram já apresentaram outras amigas solteiras com as quais fiz uma forte amizade. Outra dica que dou é procurar grupos de companhia cultural. Existem muitos no face, que trocam telefones e combinam de se encontrar para treinar uma língua diferente ou ir ao teatro etc. Fazer cursos também ajuda, mas acho que o principal é ser simpática com as pessoas. Esteja aberta para conversar seja em que lugar for e encontrará novos amigos.

    • #17
      Isa
      06.04.2015 - 11:10

      Isso, Viviane! Vá sozinha! Mas tem tanta coisa que dá pra fazer pra conhecer pessoas, gente!! Faça um curso, academia, entre para um clube de corrida/bike, faça viagens! Sim, viajar sozinho é sensacional! Não dependa dos outros pra dar rumo na sua vida… 🙁

    • #18
      patricia santos
      08.04.2015 - 21:47

      Viviane, entendo o que vc diz. Coragem de ir a uma balada ou barzinho sozinha eu (ainda) não tenho também. Mas até quando eu vou esperar por companhia pra viajar, por exemplo? Os anos não estão passando, estão voando! E a minha sede de viver só aumenta, então não tenho tempo pra esperar por alguém. A partir disso comecei a viajar sozinha. E também comecei a procurar por pessoas como eu, que tem vontade de conhecer o mundo porém falta a tal companhia… achei várias delas no fórum mochileiros.com, fiz amigos de VERDADE, companhias ótimas e outras nem tanto… Enfim, é muito bom enfrentar o medo de andar sozinha por aí, e quem sabe numa dessas andanças a gente encontre outro andarilho sem companhia e que as ideias batem com a nossa.

  13. #19
    Pri
    03.04.2015 - 12:59

    O melhor (o sorria) que já li!
    Assusta como tem menina/mulher com pensamento tão pequeno em pleno 2015.
    Com certeza esse texto da Carol e esse tapa seu vai ajudar muita gente na marra KKkk
    Bjos

  14. #20
    Erika
    03.04.2015 - 12:59

    Estava lendo o email torcendo para que não acabasse como todos os “Sorria”: com a pessoa encontrando a “alma gêmea”. Infelizmente, isso só me dá a impressão de que ninguém aí de fato aprendeu a ser feliz sozinha…

    • #21
      Mariana
      03.04.2015 - 14:45

      Érika, o fato de ela ter encontrado alguém não quer dizer que não aprendeu a ser feliz sozinha. Eu, particularmente, acredito que a gente só estará pronta para um novo alguém quando nos aprendermos a nos valorizar e a NAO PRECISAR da pessoa. Do contrário, tu só estaria transferindo a tua culpa, inseguranças e fraquezas para o namorado novo, o que acho que já é meio caminho andado para o fracasso do relacionamento. Quando a gente se encontra e se satisfaz com a própria companhia, as coisas acontecem naturalmente. Teu ânimo muda, tua percepção das pessoas e do ambiente a tua volta muda, o que “abre caminho” pra novos amigos e possíveis amores se aproximarem.
      Um relacionamento só vai dar certo quando tu estiver com a pessoa pq vc QUER estar com a pessoa, e não pq vc PRECISA dela. Como já falaram nos comentários, a nossa felicidade é responsabilidade só nossa. É injusto cobrar isso de qualquer outra pessoa.

    • #22
      Jan
      03.04.2015 - 17:15

      Érika, eu posso te dizer que sou e muito feliz sozinha. Tive meu primeiro namoro aos 16/17. Eu gostava dele demais e um dia antes de completarmos 6 meses de namoro ele me traiu no Carnaval. Nos 6 meses seguintes, eu boba, aceitei ficar com ele sem compromisso. Ele acabou com minha auto-estima. Fiquei deprimida até os 19.

      Aos 20 conheci meu outro ex. Namoramos por aproximadamente 6 anos. Terminei com ele porque a relação estava muito desgastada. Ele nunca foi um companheiro e eu não via muito futuro. Pouco depois descobri que no mesmo site que eu havia o conhecido, ele conheceu outra. Inclusive ele namorou as duas ao mesmo tempo. Nos fins de semana que eu ia ao interior ver minha família, ele ficava com ela. Ela inclusive sempre soube de mim. Essa mulher fez da minha vida um inferno de todas as formas possíveis. Somente um B.O na polícia a fez sossegar.

      Hoje, quase 4 anos depois, posso dizer que sou plenamente feliz e sozinha. Conheci amigos e amigas maravilhosos que sei que se eu estivesse com ele não teria conhecido. Vou pra onde quero no mundo, me presenteio todos os anos com uma viagem internacional. Tenho a alegria de viver minhas escolhas.

      Ser feliz é uma coisa que depende da gente. Estar sozinho ou não é questão de escolha.

      • #23
        Constanza
        03.04.2015 - 17:40

        Lindeeeeeezaaaaaa!

      • #24
        Erika
        03.04.2015 - 21:14

        Jan, é uma maravilha ouvir isso!

        Eu entendo e concordo plenamente com o que a Mariana disse, meu ponto não foi esse… Quis apenas observar que, em TODOS os “Sorria” publicados até agora, as mulheres contam histórias lindas de superação, de reconstruir a auto-estima, de aprender a ser feliz sozinha, e no final dizem: “e aí, com isso, eu encontrei o amor da minha vida, meninas! Fiquem tranquilas, vocês também vão encontrar seu príncipe!”.

        Eu acho um tanto contraditório esse discurso. Óbvio que elas podem estar felizes e plenas agora com alguém legal, mas nada impede que algo ruim aconteça e tenhamos que saber ser inteiras sozinhas de novo, sabe? Não acho que a conclusão de todas as histórias precisa ser um príncipe encantado que veio porque você aprendeu a se amar… O príncipe é opcional, e vou te dizer, pra mim ele nem existe. Nenhum relacionamento é perfeito, gente, dizer pras meninas que você precisa executar o passo 1, 2 e 3 pra aparecer tua alma gêmea é simplesmente maldade.

        Só queria ler algo como o que você escreveu, Jan! ESSA é a parte importante dos relatos. A parte do “amor da vida” é simplesmente dispensável. Afinal, amor da vida, pra muita gente, costuma ser o cara com quem estamos no momento, né… E aí acaba e o próximo é o novo amor da vida, etc. Acho uma expressão um tanto utópica.

        • #25
          Adriana
          04.04.2015 - 01:15

          Entendi e concordo c vc Erika. Encontrar alguém, é só um detalhe e não um final com luzes, fumaça e fogos de artifício.

    • #26
      04.04.2015 - 13:43

      Oie, Carol do texto aqui. Sim, encontrei minha outra asa, mas foi só quando eu desisti de procurá-la. Literalmente. Quando dei um basta na vida “amorosa” (se é que se pode chamar assim) e me dediquei exclusivamente a mim é que as coisas aconteceram. Por isso disse, desencane, mas de verdade. E pra quem tem medo: viajar sozinha é bom demais!!!

      • #27
        06.04.2015 - 14:07

        Erika, entendi direitinho oq vc quis dizer, pq tb pensei isso! Não que seja errado encontrar alguém, mas tb tinha notado q sempre as meninas estavam apaixonadas ao final das histórias! Tenho certeza de que a ideia não é associar felicidade aos amores, e por isso mesmo gostaria de um Sorria sem um namoro ao final…
        Acho até bem provavel q a Cony não tenha postado nenhuma assim pq às vezes as próprias meninas não divulgam, pois dá a sensação de q a história não teve um FIM, rsrs.

  15. #28
    Isa
    03.04.2015 - 13:02

    Cony suas palavras e da Carol foram de grande ajuda pra mim… Estou passando por vários momentos de dúvidas na profissão ..nas escolhas mas principalmente com as minhas decepções amorosas… lendo esse post q veio no momento certo me trouxe mais confiança e acalmou meu coração! Obrigada meninas! bjs bjs ♡

  16. #29
    Van
    03.04.2015 - 13:09

    Perfeito!
    No meu caso, hoje vejo que foi bom ter sofrido na mão de meia dúzia de cafajestes para saber diferenciar e valorizar o dia que encontrei um cara bacana de verdade, que me acrescentava, que me fazia bem quando estávamos juntos, mas que nunca me preocupou quando estávamos longe… Essa coisa de namorado q some, que faz coisas sem vc saber e vc descobre depois, é maluquice, só pra gente se incomodar… Experiência própria…
    Foco no que realmente importa: Você estar verdadeiramente feliz… A pessoa que se encaixar nisso merece estar do nosso lado

  17. #30
    Gabriela
    03.04.2015 - 13:09

    Cony, achei a intenção do post boa, mas achei que culpabilizou um pouco as mulheres. Nós, mulheres, estamos cercadas de pessoas falando que não somos boas o suficiente por todos os lados. Segundo a mídia, nunca somos magras o bastante, gostosas o bastante, inteligentes o bastante, altas, baixas, interessantes, desencanadas, merecedoras de amor etc o bastante. E isso causa a falta de amor próprio de muitas minas, mas isso não é culpa delas. Claro que tem meninas que resistem mais a isso, mas nem todas são tão fortes, e, por isso, acabam se envolvendo com o que acham que merecem. Por não serem tão “boas”, entram em um relacionamento que também não é tão bom, com verdadeiros cafajestes. Mas ainda preferem os cafajestes a ficarem solteiras, pq a sociedade as leva a acreditar que esse é máximo que irão conseguir. Conseguir sair de um ciclo de relacionamentos assim é difícil, não se trata de largar de ser acomodada, mas de recuperar a auto-estima e se empoderar, e isso é um processo longo e difícil. E para ele, acho muito mais válido tentar empoderar do que xingar. 🙂

    • #31
      Constanza
      03.04.2015 - 13:23

      Isso é desculpa, como sempre a mulherada ¨frágil¨ e ¨vitima¨ procurando por a culpa em terceiros. Todo mundo é forte sim, é so querer. Bjs

    • #32
      03.04.2015 - 13:49

      Gabriela, o texto não tratou de culpar ou xingar as mulheres. Falou somente que a mulher é a única responsável por suas escolhas, sua felicidade, sua vida. Tranferir essa responsabilidade para os outros, seja os homens ou a “sociedade” é muito fácil e cômodo.

      • #33
        Constanza
        03.04.2015 - 14:07

        E é o que a maioria das mulheres faz né… Ai ficam choramingando e perdendo tempo!

        • #34
          03.04.2015 - 14:15

          Demais, Cony! Fazem sistematicamente escolhas erradas e depois reclamam das consequências óbvias. É aquela coisa… se você sempre aje do mesmo jeito, os resultados vão ser sempre os mesmo também. Que tal agir diferente e assumir as rédeas da sua vida? Isso ninguém quer, é muito trabalhoso…

    • #35
      Ana K
      03.04.2015 - 15:52

      Muito verdadeiro o que a Gabriela escreveu, o empoderamento feminino é um assunto muito atual, e espero que influencie a maneira como o mundo educa e trata as mulheres, mas é algo para um futuro não muito próximo, infelizmente. Não dá pra esperar a sociedade mudar a forma de pensar e agir, pra ser feliz, assim, é preciso mudar o “seu” jeito de agir e pensar, se dar o poder de escolher e correr atrás do que se quer, do auto-empoderamento. Porque no final é como aquela frase feita, muito conhecida: “nós aceitamos o amor que achamos que merecemos.”

    • #36
      Adriana
      04.04.2015 - 01:20

      A sociedade só vai mudar quando vc resolver mudar, sua amiga te vê e muda tbm e assim por diante…A sociedade somos nós!

  18. #37
    Greice
    03.04.2015 - 13:24

    Oi Cony,
    Essa Carol é a linda que tem um blog de viagem delicioso? Se for, indica o site dela aqui pra gente!
    Beijos pra vocês duas, por nos incentivarem a ser melhores sempre

  19. #39
    03.04.2015 - 13:25

    Adorei a parte de que pé na bunda deve vir o quanto antes, de preferência ainda adolescente. Foi exatamente o que aconteceu comigo e agradeço até hoje as lições pra vida toda que isso me trouxe.

    http://www.fashiontudo.com

  20. #40
    Natália
    03.04.2015 - 13:28

    Ahahahaaha!! Tapa na cara é ótimo!! Tá cheio de gente precisando. É bem o que eu falo paras as minhas amigas.

  21. #41
    03.04.2015 - 13:31

    Arrasou!!!

  22. #42
    Camila
    03.04.2015 - 13:35

    Ain, Coy e Carol… apenas uma coisa: OBRIGADA! rsrsrs

    Às vezes fico achando que sou meio marrenta demais por pensar assim, mas depois de me arrebentar toda em um relacionamento opressivo de aaaaanooooosssss e comer o pão que o diabo amassou com um término mega trash, foi exatamente isso que eu aprendi: ANTES SÓ QUE MAL ACOMPANHADA!
    Faz dois anos que estou sozinha. Boa parte desse tempo passei “me curando”, recuperando auto estima, confiança, aprendendo a ser feliz sozinha e tal. E hoje me amo, me valorizo e acredito piamente exatamente no que vocês disseram… ou soma, ou some. rsrs Não preciso de meio amor.

    Tapa na cara (nesse sentido do post, claro… rs) é fundamental às vezes. =D

  23. #43
    Bruna
    03.04.2015 - 13:36

    Era exatamente disso que eu precisava hoje, ontem ele terminou comigo
    e estava aqui me sentindo o lixo dos lixos, diz que ama demais mas que não dava
    mais certo, talvez ele tenha razão, eu que era a boba apaixonada que fazia de tudo por
    ele, muitas vezes sem reconhecimento ou algo em troca, tbm nunca esperei por nada.
    Me sinto mal por estar sozinha de novo, sinto falta de alguém do meu lado, mas de que
    adiantava estar namorando e ter um companheiro só quando ele pode?
    Namorei 4 anos a distancia e era horrivel a saudade que sentia, descobri uma traição, terminei na hora e nunca mais nos falamos, agora com esse faria um ano, morava perto achei que namoraria de verdade, ledo engano 🙁 está focado demais no projeto da sua vida
    pra perceber que a mulher da vida dele tbm estava ali do lado.
    Agora chegou a hora de focar em mim, nos meus objetivos, projetos, na VIDA!
    Obrigada Carol e Cony! Beijos

    • #44
      Fábia
      03.04.2015 - 14:16

      Bruna, to torcendo e com vibrações positivas para que vc supere essa fase e seja muito feliz, afinal, um término sempre mexe com a gente.
      Aproveita pra realizar aquelas coisas que vc deixou pra depois. A hora de ser feliz é agora!
      E nunca se esqueça: a gente escolhe um parceiro para ser feliz, mas não pouco, a gente tem que ser MUITO FELIZ.
      Se não tá legal não é pra vc!
      LEMBRE-SE: SOMOS LIVRES E A OPÇÃO POR SOFRER OU SER FELIZ É UNICAMENTE NOSSA!
      Um beijo.

    • #45
      Amanda
      06.04.2015 - 12:10

      Estou mais ou menos na mesma Bruna… um ano de namoro, mas a distância, eu gostando bem mais dele do que ele de mim. E o mesmo discurso: me ama, mas que ficar sozinho agora e focar nele. Terminamos há um mês, já chorei, pedi pra voltar… Muito bom esse tapa na cara desse post…

  24. #46
    Luana Barison
    03.04.2015 - 13:46

    Nossa, estava precisando disso também. Apesar de meu término ser tão recente… não tenho tempo a perder com mimimi. Obrigada, Cony e Carol.

  25. #47
    May
    03.04.2015 - 14:36

    como aquela frase daquele filme – As vantagens de ser invisível – “nós aceitamos o amor que achamos que merecemos”. e merecemos a felicidade, meninas! não aceitem menos que isso! respeito, sinceridade e felicidade! se te faz mais mal que bem, pula fora que tá na hora hahahaha

    • #48
      03.04.2015 - 14:46

      Lembrei da mesma frase! Ela é meu mantra pra vida!!

  26. #49
    Laura
    03.04.2015 - 14:36

    Gurias, não dá pra dar moral pra homem BABACA! E tá cheio!!! Meu ex foi um bosta e eu ficava procurando explicações pro comportamento dele… tem explicação sim, é BABACA!!! Se liguem!!!

  27. #50
    03.04.2015 - 14:43

    Cony, lembrei de uma frase do filme “As vantagens de ser invisível”: A gente aceita o amor que acha que merece 😉

  28. #51
    Vanessa
    03.04.2015 - 14:46

    Cony, muito obrigadaaa! Sempre leio esses e-mails do Chora e ficava pensando tudo isso. Graças a Deus você falou assim, diretamente, e espero que muitas meninas entendam o recado!

  29. #52
    Tati de Porto Alegre
    03.04.2015 - 15:00

    Obrigada, Cony, por dar um basto no “chora”. Eu nem lia mais, tanta história ruim que só me dava baixo astral vir aqui. Muito melhor, infinitamente melhor pra todas, publicar os “sorria” e os “bola pra cima”! Aprende-se bem mais com o alto astral alheio 😉

  30. #53
    Bruna
    03.04.2015 - 15:12

    Muito obrigada Fábia!
    Adorei o que você escreveu 🙂
    Beijos

  31. #54
    viviane
    03.04.2015 - 15:31

    Como alguém disse ai em cima, ficaria muito mais contente se o final do ‘sorria’ fosse com a menina ficando feliz sozinha – que é o ponto desse texto- e não encontrando o príncipe encantado ou o homem da vida. Todos são assim porque o ser humano é assim gente,..ele quer alguém perto.. (pelo menos pessoas que pensam e sentem como eu e não gostam de coisas casuais ou ‘aproveitar a vida’, como muitos falam).. Acho que devemos gostar de nós mesmas, saber viver sozinha..Eu, inclusive, já viajei sozinha – pro exterior- e todo mundo achou/achava esquisito.. e nao estava nem ai. Mas duvido que alguém aqui não quer uma pessoa pra ver um filme num feriado como hoje?? Duvido que as que namoram aqui não estão agora com os namorados… Enfim..acho que vcs estão colocando a situação num ponto que chega a ser ilusão..É utópica essa felicidade. E nao falo só de homem não. Lembro muito do filme Into the Wild: happiness is only real when it is shared… Super concordo..

    • #55
      Constanza
      03.04.2015 - 15:37

      Mas vc pode shared com uma amiga, família, cachorro… e não sei se vc me acompanha ha mais tempo, mas o ano que fiquei solteira foi o melhor da minha vida. Não que agora esteja bem, claro estou mt feliz. Mas qdo estava sozinha tb estava MUITO feliz! Poderia ter escrito este post na época e terminar ele ainda solteira! Enquanto continuarem procurando um homem para ser completamente feliz, estarão alimentando expectativas que podem ir por agua abaixo rapidinho. E ai começa o mimimi de novo… Eu AMAVA ficar em casa a noite tomando vinho e assistindo seriados. Sozinha. Eu pelo menos não acho o fim do mundo nao.. mas cada um escolhe onde procurar sua felicidade ne? Eu procurei em mim mesma e não me decepcionei!

      • #56
        Aline
        03.04.2015 - 16:20

        É isso aí! Vc pode compartilhar sua felicidade com quem quiser, não necessariamente com um homem. Uma das minhas melhores amigas é divorciada e muito bem resolvida: trabalha, viaja, está sempre de bom humor, super companheira das amigas e familiares… Ela gosta de ser solteira e pronto! Nunca a vi fazendo drama por não ter um cara do lado.

    • #57
      Ilka
      03.04.2015 - 16:27

      Dizer que essa felicidade é utópica é querer ditar regras a respeito da felicidade alheia. Também passei um ano sozinha e foi incrível, eu me descobri muito e conheci várias pessoas, fiz coisas que antes eram impensáveis sem alguém ao lado, viajar, ir a um restaurante bacana sozinha, ou como a COny disse “ficar em casa tomando vinho e assistindo a seriado”, algumas amigas ficavam com pena e achavam que eu estava sofrendo, já que existe essa crença de que você TEM que ter alguém, que esse é o final feliz, e cresci muito, muito mesmo. Conheci meu namorado sem estar necessariamente procurando alguém, mas aberta ao que a vida trouxesse, porque eu já estava muito feliz. E não, meu namorado não está aqui ao meu lado hoje, estou sozinha lendo a cony, e ele viajou para surfar, coisa que não me atrai, isso só é possível porque continuo amando meus momentos comigo, e assim como quero ser feliz também quero que ele seja. É isso não implica necessariamente estar grudado em mim.

      • #58
        Constanza
        03.04.2015 - 16:41

        Isso aí!!!

    • #59
      Aline
      06.04.2015 - 12:34

      Eu posso muito bem escrever um “Sorria” hoje, tanto quanto poderia ter escrito um “Sorria” antes de setembro de 2012, quando conheci o meu noivo.

      Aliás, escrevi praticamente um “Sorria” pra Cony em meados de 2012, quando tinha passado por muitas experiências ruins e superado todas elas! Só não sei se foi nos comentários ou se foi por e-mail!

      O fato de existir uma “alma gêmea” citada nos “Sorrias” pra mim é mera coincidência, porque, se vocês relerem as histórias com atenção, observarão que a felicidade sempre chegou antes da “alma gêmea”!

      Felicidade atrai felicidade… e não é algo que se consiga fingir para si mesma.

      P.S. 1: felicidade atrai inveja também, então é sempre bom ficar de olho se algumas pessoas que se dizem amigas são realmente amigas! rsrs

      P.S. 2: ficar em casa sozinha em muitas das vezes é até melhor do que estar com alguém, tem horas em que a gente só se sente confortável consigo mesma. Mesmo quando a “alma gêmea” chega, a individualidade não morre (ou não deve morrer).

  32. #60
    Karla Sena
    03.04.2015 - 15:40

    ADOREI!!!! É isso ai Carol, concordo demais!

  33. #61
    Lu
    03.04.2015 - 15:51

    Cony,

    Arrasou no post! Sabe o que eu acho? As mulheres se apaixonam pelo amor e não pela pessoa amada, para que não percam o amor deixam a pessoa amada fazer o que quiser com elas.

    Qualquer dia conto minha história, peguei meu ex na cama com outra no apartamento que iríamos morar depois do casamento, depois de namorarmos 10 anos, quase morri, e hoje vejo que eu deixei a situação chegar onde chegou, pulem fora antes meninas, não esperem o cara aumentar cada vez mais as sacanagens que ele faz com vcs para tomarem uma atitude. A culpa é nossa também por desculparmos as pisadas na bola que com o tempo só aumentam.

    Cony não vejo a hora de ver seus posts com decoração, estou nessa fase também.

    Seguia uns 100 blogs, hoje só sobrou o seu, vc é a melhor.

  34. #62
    may
    03.04.2015 - 16:19

    Carol, I love you!!! Hahahahahahaha

  35. #63
    Cristina Staufacar
    03.04.2015 - 16:34

    Concordo totalmente. Também passei por isto (quem que não?). E estou saindo agora desta fase ruim e me redescobrindo.

    Somos realmente princesas, mas não precisamos de príncipes que se tornam sapos. Precisamos de Lenhadores, lobo mal, ou mesmo um corcunda de Notre Dame, mas que nos ame, respeite e nos faça feliz.

    Parabéns pelas palavras Carol. E parabéns pela postagem Cony.

  36. #64
    Aline
    03.04.2015 - 16:35

    Gente, não tenham vergonha de procurar ajuda não! Eu fiz terapia quando me vi num ciclo de relacionamentos ruins e foi uma das melhores coisas que fiz na minha vida. Conselho de amiga é ótimo, mas se vc não tiver força e coragem suficientes para mudar DE VERDADE, não vai adiantar nada.

  37. #65
    Lais
    03.04.2015 - 17:21

    Quando eu sei que a amiga tá me procurando pra falar do namorado que nunca se emenda pela milionésima vez, as vezes eu não atendo a ligação, digo que estou ocupada e não me sinto nem um pouco culpada de fazer isso. Gente, é muito chato ficar soltando conselhos ao vento se a “amiga” não quer se valorizar.

    Super entendo sua atitude, Constanza. Esse mimimi constante é um saco! Vamos nos amar!

  38. #66
    Bruna
    03.04.2015 - 17:23

    Concordo que o mimimi das mal amadas (por si mesmas) enche o saco. Mas, todas as histórias de superação que lemos ou ouvimos (inclusive esta do e-mail)são de pessoas que já passaram por tudo isso (daí a superação).Depois que a mulher se humilhou, emagreceu 10kg, chorou e se descabelou, aí sim ela foi superar…e, claro, todos nós superamos (desde um pé na bunda até a morte de um ente querido), mas, enquanto isso não acontece, há o mimimi, que também é absolutamente normal, só que ninguém tem paciência. Falar para alguém ter amor próprio é muito fácil, ainda mais depois que a gente aprendeu a ter. Mas, e quando a gente ainda não tinha? Cada um na sua fase. Cabe a nós que já passamos por poucas e boas ajudar quem está num momento difícil e ainda não sabe lidar nem consigo mesma. Com luz ou tapa na cara, mas sempre com paciência.
    Beijos!

  39. #67
    03.04.2015 - 17:42

    Excelente email da Carol!!
    É isso aí: A mulherada hoje não se valoriza, não se respeita, não se ama!!!!
    Bjos
    http://www.alessandrafaria.com

  40. #68
    Geraldine
    03.04.2015 - 17:43

    Nossa, perfeito! Estas palavras servem para TODAS nós, estejamos na fossa ou não! Essa da mira achei fantástica, bora olhar o céu estrelado, mulherada! Um final de semana de muito amor próprio pra gente!

  41. #69
    Rhaíssa
    03.04.2015 - 17:49

    Hahaha Amei o texto e seu posicionamento, Cony! Fechou com chave de ouro com a ultima imagem :DDD

    Canso de dar conselhos parecidos pra amigas minhas!
    Graças a Deus que no meu namoro, não passo por problemas desse tipo que sou desvalorizada. Não podemos deixar que ninguém nos faça sentir tão mal ao ponto de não nos darmos valor e não nos sentirmos dignas de sermos felizes!

  42. #70
    Pat Floripa
    03.04.2015 - 18:17

    Quero dizer algumas palavras:

    1. Se você sofre bullying da sua família e não tem um pai e uma mãe que te digam o quanto você é boa, vai ficar esperando outra pessoa dizer. Atenção ao padrão de comportamento da sua família principalmente com você. É mais fácil repetir do que construir uma vida diferente.

    2.Leve sua vida a sério! Seja boa, excelente, domine algum assunto profissional do seu interesse; de maquiagem á física quantica. Faça cursos (não para conhecer pessoas mas pra torna-la atrativa para o mercado de trabalho) seja trainee, escreva um blog, qualquer coisa mas mantenha a excelencia.

    3. Eduque-se financeiramente! Ganhe dinheiro e faça ele trabalhar por você, como? Entenda de uma vez por todas o que é SELIC, CDB, IOF e aprenda a fazer investimentos. Sempre que mudar de emprego guarde o primeiro salario do novo, se possível inteiro!

    4. Olhe pra você todos os dias e aprenda a se ler. Hoje estou triste? Será tpm ou só a sensação de ter visto Marley e Eu na noite anterior? Domine seus pensamentos, parece demagogia mas repetir a si mesma que “vai dar certo” diversas vezes ao dia reprograma seu emocional.

    5. Escolha suas amizades, tenha pequenos prazeres e policie seu ciclo social, suas atividades de lazer e se torne sensível aos discursos ao seu redor..”seja magra e seja feliz”, “tenha alguém e seja feliz”, “tenha alguém lindo e seja feliz”, “compre e seja feliz”.. A felicidade não é um estado permanente de êxtase, mas pequenas e grandes coisas em uma vida inteira. Ah, e saiba respeitar os próprios lutos pessoais ( rompimento de relação, demissão, não passar em concurso) mas de forma a não encher os ouvidos dos outros em demasia. Eu quando me separei fiquei insuportável, um amigo me disse um dia..”Pat, eu sei q doi e sei que ta difícil mas ta dificil te aguentar, sério” Eu choquei, fiquei com raiva dele mas ele tava certo afinal.. 6 meses de choro tava demais.

    As pessoas também cansam.

    Saiba seu valor mas tenha humildade, aproveite as coisas difíceis da sua vida para ter empatia com outras pessoas que passarão pelas mesmas coisas em outros momentos.

    Bj me liga 🙂

    • #71
      Taiza
      05.04.2015 - 18:02

      Pat, quanta sabedoria! Olha, li o que vc escreveu e se um dia escrever um artigo, quero ler! Que alegria encontrar uma pessoa assim 🙂

      • #72
        Pat Floripa
        06.04.2015 - 09:33

        Taiza,
        Não é fácil, eu to nesse ponto que sei tudo isso (pq descobri à base de pscicanálise e cursos de Arte , Antropologia e Neurolinguística por causa da minha profissão – Prof e Artes de Criança 😀 ) e estou buscando aplicar uma a uma…

        Essa semana vou ao banco pra saber mais sobre investimentos pq poupança não dá não rsrsr

        Bjs e obrigada pelo carinho

    • #73
      Re
      05.04.2015 - 19:29

      Pat, onde fica o botão de curtir?compartilhar? Amei o que vc escreveu e concordo plenamente com tudo que vc disse. Faço uso dessas diretrizes para dar um norte para minha vida e vc conseguiu colocar tudo isso por escrito. Parabéns!!! Muito bom!!!

      • #74
        Pat Floripa
        06.04.2015 - 09:35

        Re,

        Obrigada pelo carinho!!

        A vida não é nada fácil pra quem senta no lugar do motorista rrsrsrs mas aí você vai onde quiser e dá carona pra quem você quiser… ou não!

        Bjocas

  43. #75
    Kah
    03.04.2015 - 18:19

    Sabe, concordo com quase tudo e confesso que esperei que o final feliz da história dela fosse sozinha… Rs. Mas isso não é só culpa nossa, as mulheres são criadas numa cultura muito machista que nos leva a crescer pensando que dependemos de alguém para encontrar a felicidade. Esta mentalidade tem q ser mudada aos poucos, com muito amor próprio. Eu também já passei por desilusões amorosas, no momento estou sozinha e ainda tenho muitas questões pra melhorar comigo mesma, mas resolvi que a vida não tem final feliz, que a felicidade é sempre, é agora e só depende do modo que a gente encara a vida. Bjo meninas

  44. #76
    ana luisa
    03.04.2015 - 18:36

    A Carol é a amiga que toda mulher deveria ter! Show!!!

  45. #77
    Ana
    03.04.2015 - 19:46

    esse era o meu ponto desde o princípio quando disse “menos chora que eu te escuto e mais dica da leitora”, amor próprio, vergonha na cara, autoestima, pelamor! Até quando mulheres do século XXI ficarão agindo como as bisavós que precisam ser tuteladas????

    Arrasou, cony!

  46. #78
    Juliana
    03.04.2015 - 20:01

    Adorei o post, Cony!

    “Nobody wants to hear this, but sometimes the person you want most, is the person you’re best without.”

  47. #79
    03.04.2015 - 20:01

    Oi, Constanza!

    A leitora que enviou este depoimento certamente deu a volta por cima, mas também acredito na frase “dar tempo ao tempo”. Acho que a pessoa precisa respeitar seu período de fossa, porque às vezes por mais que a pessoa em questão saiba que não foi a culpada, a tristeza ainda bate. Mas é preciso também colocar um prazo final pra esse fossa, e não permitir, assim, que a tristeza tome conta de você. Porque a vida é assim, né, a gente fica triste, feliz, sofre, comemora. Não adianta tentar pular emoções ou fingir que está tudo bem quando não está. Mas é preciso focar na luz no fim do túnel, pq ela sempre existe 🙂
    Beijos!

    https://vestidaparatrabalhar.wordpress.com/

    • #80
      Constanza
      03.04.2015 - 20:12

      Acho que nao me expliquei bem no texto rsrsrs, em nenhum momento falei para as pessoas pularem seus estágios de tristeza, que todas temos, apenas para aprender a se valorizar mais!

      • #81
        03.04.2015 - 20:19

        Ahhh sim, mas eu não achei que você disse isso, rs. Eu é que estou falando. É que às vezes as pessoas podem ler e pensar “pq eu não sou assim??”. Mas todos podem ser assim no seu tempo. Concordo com vc, é preciso muito amor próprio. Beijos!!

    • #82
      04.04.2015 - 15:19

      Menina, entre começo e fim passou-se um ano! E não pule etapas! Vc precisa de todas elas para superar o momento.

  48. #83
    Lus
    03.04.2015 - 20:53

    boa, Carol! boa, Cony!
    Nunca tive namorado muito sério. tenho 26 anos e nao me envergonho (como se houvesse motivo – alguém deve pensar que há, enfim rs) disso. Minhas exigências são altas, não me contento com pouco. Já fiz muita caridade quando estava na faculdade HAHAHA
    Algumas amigas dizem que eu preciso rever a lista de exigências, para não ficar só. Mas gente, sério, não dá. Não consigo. Esse negócio de mulher coitadinha me dá uma PREGUIÇA tão grande que nooossaaaa. Não consigo nem conversar com amigas que ficam de mimimi por causa de macho. Eu sou uma pessoa muito prática: então enquanto o amor não vem, vou cuidar da minha carreira e dos meus sonhos. O resto vem por tabela! Quem vive preocupado com futuro é cartomante! Vamos levando um dia de cada vez, SENDO FELIZES COM NÓS MESMAS, fazendo o que gostamos, pintando livros de colorir hahahah etc.
    E é isso aí, aprendam a se amar, garotas!

  49. #84
    Cintia
    03.04.2015 - 21:56

    Olha eu devo ser muito fora da regra. Tenho 19 e NUNCA estive em um relacionamento. Minha família é bem religiosa, tanto que meus pais fazem cara feia para todos os episódios de Supernatural, me criaram para ser uma pessoa espiritualizada, minha mãe especialmente tem a cabeça um pouco mais “aberta”, essa conversa de se valorizar, escolher bem os caras SEMPRE aconteceu. Cresci já com o questionário na cabeça, claro que tive minhas paixonites de colégio, do coração palpitar quando o garoto entrava na sala, daí ao mesmo tempo todas as questões surgiam, ser legal, respeitoso… Acho que tudo isso me fez ser “chata”, meio travada, insegura para arriscar de certa forma. Além disso tudo sou filha única, nunca tive a figura da irmã ou prima próxima para me “ensinar” o caminho das pedras.Todas as cobranças para ser a modelo, a melhor, a exemplar, aquela que vai ter um futuro/carreira de respeito, o fato da minha mãe ter síndrome do pânico, acabaram por me fazer optar por deixar todas essas experiências para mais tarde. Acabo por concluir que sou um mix imperfeito dessas duas garotas, aquela do mimimi e a da volta por cima, eu sou mais eu. É estranho oscilar entre as duas? As vezes penso que devia ter chutado o pau da barraca e ter feito tudo de “errado” na adolescência, outras de que escolhi “certo” e que agora aos 19 vou ter outra perspectiva (por meio das burradas as amigas).Mesmo não tendo passado por nenhum pé na bunda, decidi que era hora de viver a vida que eu queria ter, aos poucos me “rebelando”. O ano passado foi de mudanças, passei na faculdade que queria para o curso que meus pais não esperavam, turismo.Fui ao show, SOZINHA de uma dupla de DJs que gosto. Esse ano já comecei tirando a CNH, o passaporte,fiz uma viagem de uma semana para Curitiba (com minha mãe, isso foi tipo uma “libertação” para ela também), comprei meu ingresso para o festival de música eletrônica que era o meu sonho (contagem regressiva 1 mês!!!), com planos iniciais de um mochilão pela América do Sul, pleiteio um intercâmbio para o ano que vem… Planos que não faltam. Enfim a vida é essa roleta russa de escolhas e caminhos, só queria deixar registrado que VOCÊ tem a última palavra sobre ela. Eu não faço ideia da onde eu vou parar, quem vou conhecer, SE vou conhecer, que lugares vou visitar…Eu só quero é ser F-E-L-I-Z!!!

    • #85
      Taiza
      05.04.2015 - 17:59

      Eu me vi tanto no seu relato! Tirando o fato de que não pude fazer um mochilão ($$) na época, mas a vontade sempre esteve lá! Cresci em igreja evangélica, tinha todo o questionário na cabeça, nem olhava para os caras ‘problema’. Simplesmente porque eu acho que não tenho de endireitar ninguém. Quem está indo para o buraco ou com uma bagagem pelas péssimas escolhas que fez, que vá sozinho, era o que eu pensava. Comecei a namorar com 19 anos, estou casada há quase 8, com esta pessoa de bom caráter que encontrei no caminho. Nem tudo são flores, mas certamente não tem abuso de nenhuma das partes. São dois adultos vivendo juntos, cultivando sonhos e projetos em comum, de uma forma muito sadia e um dando força para o outro, apesar das frustrações e lutas do dia a dia. Um relacionamento assim não tem preço! A vida em si já é tão pesada, vale a pena puxar mais peso? Valeu demais a pena esperar pela pessoa certa, batalhadora, esforçada. Juntos, este ano vamos realizar um sonho, que é o de fazer um intercâmbio, e este era um sonho dos dois. Estamos juntos há quase 12 anos, meu marido foi das melhores coisas que me aconteceu na vida! Espero que vc seja feliz, quis escrever aqui pq me identifiquei com o negócio do SuperNatural, que hj assisto, mas certamente não assistiria há uns anos atrás haha!

  50. #86
    Karen
    03.04.2015 - 21:57

    Concordo totalmente contigo, Cony!!!!!
    Não entendo como tem mulherada mal amada nesse mundo!!! Elas se submetem a Tudo para não estarem sozinhas. Isso é tão triste…
    Ninguém é responsável pela nossa felicidade, a não ser nós mesmas. Quando a gente se ama e se respeita, atraímos pessoas que nós amam de verdade!! Afinal, NINGUÉM quer ser responsável pela felicidade alheia, é muito peso!!! Cada um deve ser feliz sozinho para, qdo encontrar a pessoa certa, a felicidade ser duplicada!!!!

  51. #87
    Alessandra
    03.04.2015 - 22:24

    Cony vc é diva. Seu blog é divo. Obrigada por estar sempre com a gente. Adorei o post. É bem o momento que estou vivendo. Estou buscando exatamente isso e colocando em prática. É um exercício diário, em que não podemos fraquejar. Mas a gente consegue. Pq somos seres importantes demais para deixar que alguém diga ou tente nos fazer acreditar o contrário. Sempre lembro de vc e da sua história, sua alegria… Bjs

  52. #88
    luana G.
    03.04.2015 - 22:56

    Tive três namoros longos e sérios com pessoas ótimas (casei com o terceiro namorado e estou muito feliz). Meus namoros anteriores acabaram porque virou amizade, não houve traição, nem nada grave. Estou dizendo isso pra esclarecer que não me enquadro no tipo de mulher retratada no post e, apesar disso, acho que vocês estão sendo muito duras com elas. Tenho várias amigas que passam ou passaram por essa situação e percebi que dar conselho e julgar é muito fácil. Eu já fiz isso! O namorado de uma amiga engravidou outra e ela continuou com ele. Na ocasião eu perguntei se ela esperaria ele engravidar a segunda pra tomar uma atitude. Resultado: ela ficou super magoada e continuou com ele. O que eu quero dizer é que a pessoa sabe que algo está muito errado, senão não escreveria pedindo conselho, simplesmente continuaria como está. A minha política nesses casos é, se me pedem opinião, dizer que a pessoa sabe que aquilo vai mal ou não estaria se questionando e que ela sabe o que tem que fazer, ou seja, cortar o mal pela raiz. Digo o óbvio que previsa ser dito e pronto. Tento não julgar e nem me colocar na posição de tentar salvar a pessoa só com palavras porque infelizmente isso não acontece. Ninguém muda um padrão porque recebeu um conselho pra terminar com o cafajeste, viajar, sair e se divertir. Acho que essas meninas escrevem mais pra desabafar ou compartilhar. Então, apesar de achar que o post disse verdades, fiquei com a sensação de que era um julgamento de quem não passou pela experiência, como eu já fiz na experiência que contei. Não fica brava comigo, Cony, porque adoro seu blog e entendo o “saco cheio” com as reclamações recorrentes sobre os cafajestes. Minha sugestão é criar uma reposta curta e padrão para esses casos ou nem responder mais.

    • #89
      Constanza
      04.04.2015 - 09:29

      Mas aí fica sem graça né? Sinto q elas escrevem querendo que passem a mão na cabeça, xingue o cara quando na verdade A MAIORIA tem o mesmo problema: falta de amor próprio.

  53. #90
    Daniella
    04.04.2015 - 00:36

    Apesar de o blog ser leitura diária quase nunca comento. Mas hoje PRECISO comentar o post!
    Eu já fui uma dessas meninas que choramingam pelo ex e não largam dele de jeito nenhum! Shame on me!
    Eu estava há 4 anos e 3 meses em um namoro muito sério, pelo menos eu achava que era.
    Tínhamos comprado apartamento, dinheiro de festa de casamento reservada, bebida pra festa, enxoval já todo completo…Sou servidora pública e me mudei de cidade pra conseguir transferência para onde ele mora. Sai da minha cidade e fui morar em SP, 930 km da minha cidade, pra depois me mudar pra onde ele estava.
    Nunca moramos na mesma cidade, sempre namoramos à distância.
    O namoro sempre foi muito bom, com alguns contratempos normais de qualquer relação, mas do nada ele mudou muuuito o jeito dele comigo. E ficou assim ruim por 1 ano. SEMPRE preferia a companhia nos amigos, o futebol, a família dele…Se eu quisesse acompanhar bem, caso contrário não me encontrava. Chegou ao ponto de na época da Copa querer ficar o mês todo sem me encontrar porque tinha que assistir TODOS os jogos da Copa. Fora as inúmeras vezes que voltei sozinha pra casa porque ele só ia embora quando TODOS fossem. Literalmente fechava todos os lugares. Eu sempre entendia tudo, muitas e muitas vezes ficava com ele até o final do jeito que ele queria, ia ao estádio, festinhas de família, era amiga de todos os amigos…Mas não tinha contrapartida.
    Gente, no final ele já nem falava que sentia minha falta e se eu falava escutava um “eu tb” de volta!
    Chegou ao ponto de ficarmos 3 semanas sem nos vermos e ele quando me encontrou só me deu um selinho e me apressou pra irmos embora.
    Conversei com ele por inúmeras vezes, explicava que o namoro não tava bom, que eu estava insatisfeita…Ele não dava muita bola porque sabia que eu sempre fazia o que ele queria.
    Até que um dia, nessa mesma época ai que ficamos 3 semanas sem nos vermos, viajamos em férias e ele preferiu ficar com os amigos ao invés de ficar comigo. Todos os amigos com as esposas e namoradas e ele foi dançar na rodinha dos solteiros. Ai já tinha bebido todas e deu a maior briga. Ele falou coisas horríveis disse que não sabia mais se queria casar comigo, que tava pensando e que só saberia quando eu me mudasse pra cidade dele, que ainda não tinha terminado comigo porque tinha dó de me deixar sozinha em SP… Preciso dizer mais nada né!!! Isso foi no primeiro dia da viagem. E não mudou muito no resto da viagem, a ponto de ele ficar 3 horas em um barzinho batendo papo no whatsapp e eu lá sentada como se não estivesse lá.
    Gente, voltei da viagem tão decepcionada com tudo, com ele, comigo, em como as coisas tinham chegado naquele ponto. Pensava principalmente onde tinha deixado meu amor próprio! Resolvi que ia colocar um ponto final naquilo.
    Exatamente um mês depois do dia em que ele falou que não sabia mais se queria se casar, que não terminava porque tinha dó… eu tive uma conversa muito séria com ele e falei que se fosse pra continuar naquela condição eu não queria mais. Ele disse que achava que não conseguia mais ser a pessoa de antes, que é muito egoísta e que só gosta de fazer o que quer…
    Olha, foi muito difícil no começo. Mas só lembrava do texto que vc postou aqui sobre o término do seu namoro. Li novamente inúmeras vezes.
    Semana que vem completam 4 meses que terminei o namoro.
    Analisando tudo hoje, foi a melhor coisa que fiz por mim.
    Sempre emendei um namoro no outro, se juntar todos os meus namoros tenho mais de 13 anos namorando.
    Esse ano resolvi que 2015 é meu, meu ano de me redescobrir, me conhecer, me reinventar. É o ano do sim, como vc diz.
    Agora, consigo aproveitar SP muuuito melhor. Em junho fará 3 anos que moro em SP e fico surpresa com o tempo que desperdicei odiando essa cidade que tem tanto a oferecer porque tava longe do meu ex e da minha família. Na verdade, tava longe era de mim mesma.
    Aproveito muito mais minha família agora, fiz novos amigos, fiz uma viagem muuuuuito legal pra Las Vegas com minha irmã.
    E posso dizer que estou AMANDO essa nova fase, AMANDO ficar sozinha, AMANDO ter tempo só pra mim.
    Me arrependo de ter demorado tanto pra tomar essa decisão. Me preocupava muito com o fator idade (tenho 33 quase 34) e ainda não ter me casado, com o tal relógio biológico, em não ter amigos solteiros… Hoje isso não me preocupa mais.
    Minha única preocupação agora é viver da melhor forma possível e me amando acima de tudo, coisa que não fazia antes.
    Pode até parecer um pouco clichê falar isso, mas esse blog, principalmente nesse quesito, é uma utilidade pública! Sério! Em um dia de tristeza profunda, logo que terminei, até te mandei um e-mail agradecendo pq estava me ajudando muito, mesmo sem me conhecer!
    É isso ai!
    Beijos

    • #91
      Constanza
      04.04.2015 - 09:26

      Chorei… E mt feliz por vc ter tido atitude. Qdo não tá bom, não justifica continuar perdendo tempo. A vida é tão boa, e melhor ainda Qdo a gente resolve SE namorar!

    • #92
      Ilka
      04.04.2015 - 22:50

      Emocionei Daniella, sua história é um sorria que eu te escuto com final feliz. Adorei quando você disse que estava longe de si mesma.

    • #93
      Lais
      07.04.2015 - 21:40

      Lindo!

  54. #94
    Carol
    04.04.2015 - 05:36

    Resumo: a maioria vive uma carência que não consegue se “auto suprir”. Meu primeiro namorado foi ano passado, com 30 anos, até então vivi muito bem feliz solteira, óbvio que nos dias chuvosos, frios, no tédio, queria ter alguém pra ficar no sofá comendo doritos e vendo tv, mas eu, eu mesma, meus amigos e família eram e são ótimas cia. NENHUMA SITUAÇÃO É PERFEITA, NÃO TEM MELHOR NAMORANDO OU MELHOR SOLTEIRA, TODOS SÃO 50%. E ainda arrisco dizer que solteira é mais fácil, pq qq tipo de convivência com ser humano é complicado, criação diferente, personalidade diferente….tem dias que quero ficar sozinha no meu canto, sem nem atender telefone, sendo solteira é mais simples e sem consequência “tacar o foda-se”. Enfim, o problema é que a maioria namorou a vida inteira, principalmente na fase da formação da personalidade, adolescência, e acabou deixando o outro moldar por completo a sua noção de vida. E quanto à dificuldade de fazer as coisas sozinha: VIVER NÃO É FÁCIL. Coisas ruins vão acontecer até o fim de sua existência, que vai se la saber se será curta ou longa…se for curta pior ainda, passou parte do tempo cavando seu próprio buraco. Não estou pregando o discurso exagerado de Pollyana; reclame, xingue, quebre um prato, mas não deixa nada de negativo te consumir por muito tempo…vc só vai estar se ferrando duas vezes: com a decepção e com seu próprio derrotismo. Lembro de uma frase que escrevia no caderno dos outros na adolescência “não deplores por teres sofrido uma decepção, a vida é edificada por ela.” ps: e ainda há a lei de murphy:vc pode ter mil amigos, namorado e no dia D que precisar de cia, todos estarão ocupados e vc precisará se virar sozinha!

    • #95
      Constanza
      04.04.2015 - 09:22

      Exatamente

    • #96
      Ilka
      04.04.2015 - 22:52

      Isso mesmo Carol! Quero ser sua amiga !

    • #97
      Taiza
      05.04.2015 - 17:49

      Sábias palavras Carol…

  55. #98
    Adriana
    04.04.2015 - 10:39

    Cony, tem um vídeo da JoutJout que trata do tema de uma forma bem interessante. Eu tenho uma amiga que está passando por uma situação similar e mandei o vídeo para ela. Espero que você goste.
    https://www.youtube.com/watch?v=I-3ocjJTPHg

    Ah, adoro o seu blog e dou sempre a minha passadinha diária por aqui. Te desejo sucesso.

    • #99
      Constanza
      04.04.2015 - 18:22

      Amo esse video! Tudo a ver!

  56. #100
    Alice Braga
    04.04.2015 - 10:42

    Cony, adorei este post. Sério que eu já estava de saco cheio de tanto mimi, tanta menina sem amor próprio mendigando por caras que não valiam a pena. Leio muito romance, principalmente estes mais hots, e apesar de continuar lendo, fico indignada com a submissão das mulheres nestes textos, a falta de respeito próprio, o fato do cara sempre ser dominante a ponto de fazer a garota se sentir culpada por erros dele. E olha que são mulheres que escrevem. Eu achava isto meio fora da realidade, tipo, como que uma pessoa perdoa a humilhação e tantas coisas absurdas, simplemente porque o cara “é lindo e um tesão”. Fala sério!!! Lendo diversos “chora que eu te escuto”, entendi que o mundo está assim, que nem tudo destes romances é ficção, que sim, as mulheres estão se vitimando e deixando que cafajestes pisem em sua auto estima, achando que se largar aquele cara “ficará para tia”.
    Sempre me indignou que as novelas acabam com casamentos e casais felizes, incluindo crianças, isso passa a idéia errada que precisamos de outra pessoa para sermos felizes. Digo como várias disseram nos comentários, para ser feliz, você só precisa se amar, se respeitar e ter consciência de que você não precisa de ninguém para ter uma vida plena e feliz. Beijo a todas.

    • #101
      Ilka
      04.04.2015 - 22:54

      Eu achava que era só eu que me indignava com isso, final feliz de novela tem que ter casamento e mais “feliz” ainda se tiver bebês nascendo. Não estou dizendo que isso não é felicidade, longe de mim, mas que não é a única felicidade possível.

      • #102
        Aline
        06.04.2015 - 13:08

        Não é só você, não, Ilka! Também me irrita essa historinha de final feliz. Sempre curti uma historia de amor no cinema e na TV, mas o amadurecimento foi me deixando mais atenta e menos vulnerável a essa ideologia.

        Quer dizer, quando pequena eu era bem avessa a essas historinhas (minha referência era sempre a mulher independente, a executiva que fazia o que queria sem dar satisfação etc rsrs), na adolescência confesso que fiquei um tempo abalada por essa concepção “casamento e filhos”, mas foi importante visualizar essa concepção exatamente pra descobrir que isso não é exatamente o que eu quero da vida e retomar o foco nos meus desejos reais…

        Se as pessoas são tão diferentes entre si, porque deveriam seguir a mesma “fórmula da felicidade”, né?

        Muitas vezes falta um filtro pra pessoa separar os seus desejos verdadeiros daquilo que a “sociedade” supostamente deseja pra ela.

  57. #103
    claudia
    04.04.2015 - 14:16

    Muito bom! Meu primeiro namorado foi aos 26 anos e estou casada com ele até hoje, oito anos. Adorava ser solteira, ir pra balada,viajar ou mesmo não fazer nada sem compromisso em casa. Hoje vejo uma prima que dez anos mais nova que eu tem o mesmo tempo de namoro. Já foi traída e passou por vários perrengues mas está noiva, o que me preocupa muito pela imaturidade dela, aos 24 anos. Acho que é importante ficar um tempo só, conhecer gente nova pra chegar num momento e dizer agora sim encontrei a pessoa certa. Ah, e sobre sair com casal que falaram acima,minha irmã conheceu meu cunhado num dia que saiu só comigo e meu marido 😉

  58. #104
    Liza
    04.04.2015 - 14:37

    Aleluia! Aleluia! Aleluia!

    Quando as pessoas, não só mulheres, vão perceber que se você não se baste nunca vai ser o bastante pra ninguém? Que o mundo é mal? que ninguém é perfeito? mas apesar disso que dá sim ser feliz, só que a felicidade vem de dentro, é nossa, ninguém vai chegar num cavalo branco ou numa Ferrari com uma caixinha cheia de felicidade, cada um tem que achar a sua e só aí, quem sabe, vai ser feliz a tb.

  59. #105
    Mari
    05.04.2015 - 07:03

    esse post caiu como uma luva para mim e está ajudando a manter a mente no lugar. Ao invés de ovos de páscoa, ganhei essa semana o término do meu namoro de seis anos, com planos para noivado. O motivo? falta de vontade em melhorar os pequenos problemas. As conclusões que tirei:
    nunca aceite migalhas de amor
    companheiro é aquele que está presente nos momentos difíceis e que ajuda a voltar para o eixo
    não fique com alguém que arruma brigas toda vez que você volta a brilhar
    não construa sua vida em torno da vida do outro
    não lute por alguém que não quer lutar por você. Aceite o fim e elabore a perda… Aproveite o tempo e a energia para cuidar de você!
    não se feche para um novo amor, mas aprenda a se amar sozinha

  60. #106
    Taiza S de Santi
    05.04.2015 - 17:46

    Falta de amor próprio é dose! Não dá pra entender o que leva algumas pessoas a aceitar certas coisas para não ficarem sozinhas sendo que, mesmo aceitando tudo, ainda estão sozinhas! Isso mesmo, no fundo, somos solitários, nada mais natural do que aprendermos a curtir a nossa própria companhia né? Ladainha do caramba, ninguém merece certos mimimis, sobre assuntos voltados para relacionamentos e etc, quando a resposta está na cara da pessoa e ela n quer ver! Vamos olhar à nossa volta, tanta gente sofrendo, lutando pela vida num hospital, lutando contra a guerra e contra a fome, contra maus tratos dos pais, abusos mil, e tanta mulher bonita aí chorando por causa de hómi. Eu juro que tenho vontade de dar três tapas na cara.

    • #107
      Ci DG
      05.04.2015 - 22:10

      Concordo em gênero, número e grau com você. E é bem o que vivi há um tempo atrás, resolvi terminar para viver minha vida sozinha mas pelo menos com dignidade ao invés de viver “acompanhada” mas me sentindo mais sozinha e infeliz que nunca.

      • #108
        Taiza
        09.04.2015 - 07:44

        E aposto que a sua companhia está sendo muito mais proveitosa do que quando estava infeliz, né? 🙂 Nós somos solitários, sem essa da metade da laranja rs… somos uma laranja inteira, cada um de nós.

  61. #109
    Ju Queiroz BsB
    05.04.2015 - 21:11

    Sábias palavras!!! Eu fui educada para não precisar de homem (família matriarcal em que os homens morreram ou aprontaram e foram convidados a se retirar). Quando falo não precisar, num é financeiramente não (pq já era óbvio que eu seria independente do ponto de vista econômico). Sim é do ponto de vista sentimental. Ouvia da minha avó que só é feliz quem sabe ser feliz sozinho, até pq se vc não sabe se fazer feliz, não fará o outro feliz, né?! E alguém se interessa por quem arrasta corrente e sempre se coloca como vítima ou coitada? Num entendo pq mulheres são assim… Melhor, eu sei sim, mas isso envolve machismo e passaria dias teclando sobre isso. O que quero dizer é que mulheres precisam sim se fazer felizes! Eu deveria estar chorando… Eu já levei pé na bunda, já corri de casório, já fiquei um ano na fossa, larguei emprego estável pq achava UM saco, tô ganhando menos, estudando para outro concurso, já engordei e bla, bla, bla… E sabe o que eu aprendi? Que minha avó tinha razão! SIMPLES! Nunca estive tão feliz, tô mais independente do que nunca, tô pegando quem eu quero como nunca (sim, tô me divertindo mesmo), marcando viagens legais, reparando mais em mim, malhando muito, tô mais saudável, feliz e linda! Juro! MULHERADA, DÁ PARA RECOMEÇAR E PARA SER FELIZ É SÓ QUERER, SÉRIO! ARRISQUEM-SE!
    Bisous!

  62. #110
    Ci DG
    05.04.2015 - 22:08

    A-d-o-r-e-i a publicação que me senti motivada a escrever meu depoimento. Mandei no assunto como chora que te escuto mas o meu está na casa do sorria!!!
    Gente, olhem aquela menina do BBB, Amanda, que não se valoriza e fica correndo atrás de um cara que só está enrolando. Isso é o que acontece mesmo, as meninas só pensam em se relacionar com alguem e quando não conseguem acham que tem tudo de errado com elas.
    Sorriam pra vida que o mundo sorri de volta!!!

  63. #111
    Ana Cláudia
    06.04.2015 - 00:37

    Cony, você não sabe como me fez bem ler esse seu post, era TUDO que eu tava precisando hoje, mais do que água ou chocolate! 😉 O dia de hj, domingo de Páscoa, marca a data aonde começarei a me amar mais e não achar que preciso de alguém pra ser feliz e que, mesmo depois de 1 ano só conhecendo caras que me magoaram, estou pronta para encontrar um que me valorize e goste de mim de verdade, mas antes, amarei a mim mesma mais do que tudo!:)

  64. #112
    Aninha
    06.04.2015 - 00:50

    Eu sempre fico na expectativa de encontrar um filme com um final feliz alternativo. A mocinha termina solteira. Amizade entre homem e mulher sem ser colorida. Algo desse gênero.

    A gente precisa expandir a mente, aprender que não é um relacionamento que definirá o quão bem sucedida é a vida, e que uma amizade vale muito mais do que um romance de passagem (ou por que não fixo!). Dizem que tempo é relativo, mas eu jamais trocaria alguém que me conhece e me ama há anos, por outra que acabou de chegar.

    Beijo a todas!

    • #113
      06.04.2015 - 14:45

      Ana, e todas as meninas/mulheres aqui. Assistam o filme Mesmo se nada der certo. Ele fala muito sobre isso, reconstruir nossas felicidade, encontrá-la de uma maneira que não imaginamos, e sozinhas.

    • #114
      Ilka
      06.04.2015 - 19:19

      Eu também sempre espero algo assim, mas parece que nos filmes se você está sem um par é incompleta e infeliz. Passei um tempo solteira e as pessoas não acreditavam que eu estava bem, eu percebia aquele ar de “coitada, está dizendo isso mas louca para arrumar um namorado”.
      Esse seu comentário também me lembra que muitas pessoas usam os amigos de muleta, quando está solteiro é amigo, depois simplesmente some, como se amigos fossem tapa-buracos.
      Faço questão de estar sempre presente para minhas amigas, até porque o amor da vida blá blá blá pode acabar, mas amizade, não.

  65. #115
    Maira
    06.04.2015 - 09:37

    Outro dia estava lendo essa tag, algumas vezes comento e outras leio mas passo batido, e fiquei pensando em você Cony, pensando em como você aguentava todo dia ler sobre os mesmos problemas e dar os mesmos conselhos.

    Quero deixar claro que de forma alguma estou desfazendo do sofrimento de vocês meninas, mas poxa, já até falei isso aqui outras vezes, a mulherada tá se permitindo a muito tempo receber migalhas desses FDP, poxa, homem assim só te leva pra um lugar; pro buraco…bora ser feliz mulherada, seja sozinha, com amigos, familiares ou um novo amor, mas já passou da hora de ficar esperando que esse FDPs acordem e percebam que vcs são as mulheres da vida deles e que eles tem que mudar de atitude. A meu ver, tá passando da hora é de vocês mudarem de atitude e se valorizarem mais.

    Bjos

  66. #116
    ju
    06.04.2015 - 10:06

    Jesussssss

    onde assino?

  67. #117
    Isa
    06.04.2015 - 11:18

    Carol! Belo texto!
    Ainda bem que não preciso dos conselhos pois eu vou muito bem, obrigada. Me entendo muito bem comigo mesma, sozinha ou acompanhada! Não aceito homens idiotas e no menor sinal falta de respeito eu desço do salto e mando a merda. Sim! O poder de um foda-se é maravilhoso!
    Mas eu só queria dizer que amei seu relato sobre o Peru! Fiz a trilha Inca e viajo o mundo fazendo trilhas… é muito bom, libertador! E sim, uma experiência como essa muda a vida das pessoas! 🙂 Bjo!

  68. #118
    Clarissa
    06.04.2015 - 11:39

    Falou tudo!! Sempre comento nos “chora” que a mulherada fica de mimimi chorando por macho e arrastando correntes… O responsável pela nossa felicidade é a gente mesmo! Bjo

  69. #119
    Daphne
    06.04.2015 - 12:52

    Bacana! Esse final de semana assisti “Livre (Wild)” com a Reease Witherspoon que lendo a história da Carol, consegui ligar muito pontos.
    Recomendo o filme a todos as mulheres que queiram se encontrar no mundo.

  70. #120
    Yara
    06.04.2015 - 13:10

    Oi Cony, acompanho o blog há alguns anos, como uma mera expectadora,apesar de muitas vezes ter tido vontade de me manifestar nos comentários e interagir. Bom, hoje estava triste procurando(em pleno horário de trabalho…oi?) no seu blog um texto antigo que lembrava de ter lido sobre reagir depois de um término até que encontrei esse aqui da Carol. Só posso dizer que foi de grande valia. Nem preciso dizer que estava curtindo uma fossa depois de um pé na bunda, né? Pois é, mas não pense que sou uma menininha frágil, bobinha que fica correndo atrás de cafajeste, pq não sou. Sou uma mulher de 31 anos, muito bem profissionalmente, decidida, que ama viajar, que tem amigos maravilhosos, que tem vida independente mesmo estando em um relacionamento, mas que…depois de um término de um noivado, cheio de promessas de uma vida feliz, cheio de juras de amor ‘eterno'(rs), estava sofrendo quem nem uma filha da p*%#@…kkkkkkk. Sou daquelas que se ama, que se valoriza, que não corre atrás mas que não tem como mentir, dizer que não sofri e que ainda dói,por ainda estar bem recente.
    Amei a mensagem da Carol e amo seus textos sinceros.
    Foi como o empurrãozinho que faltava para eu decidir sobre minha próxima viagem, não solitária mas sim, sozinha e feliz 🙂
    Bjo 🙂

  71. #121
    Tatiana
    06.04.2015 - 13:12

    Cony, concordo com sua postagem em gênero, número e grau!
    Se vc não for boa companhia pra vc, como será para outro? Se não está feliz, como fará alguém feliz? Se o cara não soma na sua vida, porque carregar o peso de uma relação mais ou menos? O menos sempre é de quem se dedica mais e se importa mais…. em uma relação, os dois lados andam juntos por vontade própria. São livres para irem, mas ficam porque querem ficar!
    É triste a falta de amor próprio que se vê por aí!
    Não importa nem um pouco a sociedade, a idade, o século que se vive…. importa a vontade de ser completa, feliz e inteira!!!!!
    Amem-se meninas! É o melhor que vocês poderão fazer por vocês sempre!
    E quem fala é alguém que não namora sério há 10 anos….e não porque sou chata ou por falta de opção por aí… mas porque resolvi me amar mais do que reclamar e sei o que quero pra mim. Se não me faz feliz e não soma eu digo: Tchau, foi bom enquanto durou, seja feliz pq eu estarei fazendo o mesmo!
    E sigo meu caminho! Melhor assim! Na minha vida só fica quem soma…. pensem nisso!
    Ahhh Cony, seu blog é show de bola! rsrs

    Bjus

  72. #122
    06.04.2015 - 14:46

    Muito bacana a história e mensagem que a Carol quis passar a todas.
    Mire nas estrelas e atingirá o céu!! Muito bacana! Beijos

    http://www.estiloadois.com.br

  73. #123
    Lory
    06.04.2015 - 16:01

    Nossaaaaaaaa, amei!!!!!!!! Simplesmente o melhor relato de todos os tempos!!!!!!!!!!

  74. #124
    Carolinne
    06.04.2015 - 17:36

    que post maravilhoso… confesso que tinha parado de ler essa tag pq n aguentava mais ler tanto mimimi! sacudida mara essa Cony! vamos nos amar mais! amor próprio em primeiro lugar!

  75. #125
    Aniety
    06.04.2015 - 21:43

    MElhor post ever! Não gosto de comentar no CQETE pq penso igualzinho que nem vc! E a mulherada não gosta de ouvir isso, sempre acham que o relacionamento tem ‘Conserto”, mas gente não tem! Se um não quer, dois não fazem!!!! Relacionamento é a dois, não adianta a mulher se desdobrar e fazer a parte do homem e ainda ser feliz no relacionamento (e vice versa tbem, pq tbem existe mulher cafa). Resumindo se amem meninas, tenham amor próprio, existe vida sem e pós relacionamento!!!!!!!! Obrigada Cons, ótimos conselhos e quero ser amiga da Carol!!!!! Bjos

  76. #126
    Izabela F.
    06.04.2015 - 23:07

    Oi Cony!
    Talvez vc, que é uma mulher super viajada, possa me responder isso com mais propriedade: sempre achei que a mulher brasileira, de um modo geral, é muito carente e mimizenta! Não gostam de fazer nada sozinhas e se não estão com seus homens, estão andando com bandos de amigas. Eu nunca tive paciência para andar em bando, tanto é que sempre tive pouquíssimas amigas mulheres… Me parece que as estrangeiras são mais seguras de si, não tem problema nenhum em andarem sozinhas por aí, ou até mesmo sentarem sozinhas em um bar ou café. Eu tenho muita dificuldade em entender esta carência pois sempre gostei de ficar sozinha, seja em casa de bobeira ou na rua, estando namorando ou não.

    • #127
      Constanza
      07.04.2015 - 11:08

      Não sei… Meus pais sempre me criaram pro mundo, sempre me incentivaram a viajar muito, aproveitar, inclusive a não casar e nem ter filhos rsrs. Eles sempre me ensinaram o valor da liberdade e meu pai sempre disse: enquanto puder, viaje muito, passeie, coma caro, conheça muitos homens. Então tá né kkkk

    • #128
      Taiza
      09.04.2015 - 07:46

      Izabela, não sei quanto à carência, se a gente assistir os besteiróis americanos, vai ver gente mais carente do que a mulher brasileira. Mas que as brasileiras no geral são mais mimizentas, eu acho que são mesmo.

  77. #129
    Lu
    07.04.2015 - 10:42

    Cony, sempre concordei com tudo que você fala e aconselha…
    Porém, tenho que expor uma opiniao, que pode acabar afetando muitas meninas também..

    Quando se tem o mínimo de “base”, “alicerce” financeiro, tudo fica mais fácil.
    Na teoria, é simples: Tá na fossa? Viaje, Saia com as amigas, explore o mundo..

    Mas e quem ganha um salário mínimo? Como faz pra sair todo fim de semana?
    E quem mora com os pais e não tem condição de viajar, “explorar” o mundo…

    Às vezes eu vejo que o que prende algumas meninas é essa insegurança no lado financeiro mesmo.. O carinha está ali te fazendo companhia, saindo com você, rachando as contas com você (quando não bancando tudo)…
    Pra quem não tem uma condição boa, fica mais difícil se desligar mesmo.

    Enfim, só queria que essas meninas não se sintam tão sozinhas! hehe

    beijos

    • #130
      Mariana
      07.04.2015 - 12:49

      Lu,

      Concordo muito com você. Também cheguei a essa conclusão ao ler os comentários.

      O “levei um pé na bunda, tô na fossa, então vou fazer um mochilão/fazer mais atividade física/investir mais em cursos” só é possível pra quem tem pai e mãe com boas condições ou é um pouco mais velha e se encontra bem profissionalmente.

      Do contrário, necas. É ficar em casa mesmo remoendo as mágoas e se entupindo de chocolate (experiência própria, infelizmente!).

      Cony, obrigada! Apesar de tantos mimimi’s e a gritante falta de amor próprio da maioria das meninas, aprendi bastante com essa coluna. Sério. Bastante.

  78. #131
    Flávia Arruti
    07.04.2015 - 13:47

    Também acho que a pessoa pode e deve ser feliz sozinha, sem precisar do outro. Mas também acho que ninguém é feliz sozinho, por muito tempo. O ser humano não foi feito pra viver só. Óbvio que vc não vai ficar com quem não te faz feliz, mas acho utópica essa ideia de que ficar só é ótimo, assistir filme, tomar um vinho, etc. Sim, isso é bom, mas durante quanto tempo? 1 ano, 2 anos e depois? Entendo que o ponto da questão é não ficar com quem te faz infeliz.

  79. #132
    Lih
    07.04.2015 - 21:25

    Meu deus, como eu precisava ler isso! Obrigada Cony, nunca comentei no seu blog, mas te acompanho desde o comecinho e te digo que o seu blog é um dos poucos que ainda acesso, não só pelo seu bom gosto, mas tbm por textos como esses que fazem a gente pensar nas coisas que não conseguimos ver sozinhas, sem que alguém te dê esse “tapa” na cara!

    beeeijos!

  80. #133
    Lis
    09.04.2015 - 23:56

    Uma crítica ao e-mail: não é uma coisa necessariamente que existam homens que “só querem uma foda e mais nada” desde que eles sejam verdadeiros sobre suas intenções, até porque também existem mulheres que querem isso. Querer só sexo não torna as pessoas “vermes”. Sexo é bom, muitas pessoas de ambos os sexos querem fazer sexo e não querem um relacionamento e não há nenhum mal nisso. Não sejamos tão moralistas.

  81. #134
    Ana
    11.04.2015 - 16:59

    Lendo o post me veio uma frase do filme “As vantagens de ser invisível” (The perks of being a wallflower) na cabeça: Cada um aceita o amor que acha que merece.
    Chega de se contentar com pouco, gente! Bora só dar valor pra quem vale a pena!

Comente