03
Apr 2015
Chora Que Eu Te Escuto O Caramba!
Chora Que Eu Te Escuto

Hoje voltei para a pilha de emails que ainda tenho sem resposta do Chora Que Eu Te Escuto. Li uma história, xinguei a menina mentalmente por ser tão acomodada e aceitar tantas sacanagens do namorado. Passei para o seguinte email, a mesma coisa… mais um cafa sem escrúpulos e a menina ainda falando: não sei o que fazer, amo tanto ele… Quis tentar outro email para ver se achava algo diferente e interessante, mas não, a mesma coisa, mais uma mulher choramingando por quem não vale a pena e sem coragem de tomar atitude.

MAS GENTE! CADÊ AMOR PRÓPRIO???

Todos, praticamente TODOS os emails que recebo no Chora são sobre o mesmo tema: mulherada ¨apaixonada¨ por um cara que não vale a pena. Homens que somem, que traem, que agridem psicologicamente, que pintam e bordam e as bonitas ficam lá: mas o que que eu fiz de errado? Será que a culpa é minha? Não consigo terminar… Sinto muito a falta dele…

Ainda assim tento ver a história pelos dois lados, afinal todo mundo tem sua razão, mas essa fragilidade, falta de coragem, de atitude e principalmente de amor próprio, está me chateando um montão. Não é o fim do mundo ficar sozinha, a gente não precisa de homem para ser feliz ou completa, o mundo faz sentido SIM sem ter namorado ou marido! Parem com isso de achar que o único objetivo da vida é encontrar alguém! É legal tem uma companhia? É sim, é ótimo. Mas ela tem que ser boa, tem que acrescentar, tem que te fazer feliz. Se não está indo por esse caminho, amiga, você está com a pessoa errada. E o mais velho dos ditados faz mais sentido do que nunca: antes só do que mal acompanhada.

E lendo os emails me deparei com um que falou tudo o que eu queria dizer, com todo tipo de conselho que sempre dou e que pareço papagaio de tanto repetir. Leiam e absorvam essas palavras, por favor.

¨Oi Cony! Sou sua fã e acho essa coluna genial. Esperei até o sinal verde pra poder enviar esse texto e fiquei bem feliz com o “Sorria“. Contudo ainda sou obrigada a dizer que está tudo errado! Nossa postura como mulher está errada!

E quem escreve não é uma mera fanfarrona (Cap. Nascimento feelings), mas alguém com conhecimento de causa. Alguém que já quiz morrer por não aguentar carregar tanta tristeza.

Pé na bunda todas nós levaremos, cedo ou tarde. Recomendo o quanto antes, de preferência ainda adolescente. A lição que se aprende é valiosa demais para querer passar incólume. Conselho as sofredoras: se está pesado é porque você não aprendeu a lição. Procure achar por entre a sua dor o caminho para sua reconstrução (soa como horóscopo mas é verdade).

E a lição é tão simples: amor e respeito. Sem esse duo não há relação! O cara sumiu e você está preocupada? Porfa! A menos que ele apresente um atestado de alguma clínica psiquiátrica onde esteve internado até então, é ele o canalha! Parem de assumir culpas (e neuras) que não te pertencem!

Fico com esse trecho de música na cabeça “as inimigas desejo vida longa…”. Que inimigas? Sou lá super herói por acaso??? Mas a mulher que “roubou” meu noivo é o que? Uma desclassificada… mas não a culpada. A culpa é dele que não soube ser homem o suficiente para assumir suas ações, para ter postura (e sem mimimi que ela seduziu e bla, bla, bla whiskas sache).

O meu ex sumiu. Sem qualquer explicação, após me arrastar por dois estados me apresentando à família como “a noiva”, sumiu, escafedeu-se. Eu fiquei lá, com desenhos de vestido e modelos de convite. Casa pronta… Descobri tempos depois que havia voltado pra ex (eu os vi no shopping e se não fosse minha mãe me dar forças acho que me enterraria ali mesmo). Eu o amava? Pensava que sim…

Beirando os 30 achei que era o fundo do poço. Depois disso desisti de qualquer ilusão. De princesa da Disney passei a cachorra. Minha carreira durou um baile. Não é pra mim, não foi minha criação.

Sofri, chorei… Se meu chefe não fosse tão bacana teria sido demitida na época. A única parte boa foi emagrecer! 10kg!!! Mas de forma nada saudável. Me arrastei por meses até que decidi sair dessa. Precisava me encontrar, juntar meus cacos, redescobrir meu valor.

Fui para Machu Picchu, fiz a trilha Inca. Quatro dias de caminhada insana, com uma mochila pesada e acampando sob o céu mais estrelado que já deitei os olhos, coisa que nunca tinha feito na vida! Chegar no topo da montanha sem sentir as pernas, dor ou outra coisa que não puro extase não tem descrição. Depois daquela montanha descobri que sou muito mais forte e melhor do que eu imaginava.

De volta ao mundo dos canalhas ouvi tanto bla, bla, bla de carinha que só queria uma foda e nada mais. E isso me dava (ainda dá) uma repulsa tão grande. Nojo desse tipo de gente (são pessoas ou vermes?). Mas se eles existem é porque nós permitimos!

No Peru encontrei minha alma gemea. Três anos depois, mais de 20 países no passaporte, um bebê a caminho e uma vida surreal eu afirmo com convicção: Somos todas princesas! Independentes, fortes e dignas de um amor honesto e justo.

Não aceite menos. Você não vai acabar sozinha (o mundo é tão grande!). Entenda que você atrai aquilo que almeja. Se mirar baixo só acertará o chão!

Tá na fossa? Faça coisas novas (eu entrei para equitação depois que psicólogo algum deu jeito na minha choradeira), frequente lugares novos, abra seu leque de opções, explore o mundo! Abra mente, olhos e coração. Descubra-se, valorize-se, desencane!

As coisas acontecem por uma razão e tudo traz algo a ser aprendido. Voltei do Peru e fui demitida! Horrível? Parecia que sim, mas foi o que me deu coragem de saltar no escuro rumo ao desconhecido.

Mudei para os EUA para morar com um quase estranho. Eu, que nem dormir fora de casa podia me vi no mundo. E nunca estive tão feliz! Abri minhas asas e conheci tanta gente, mas tanta, que me dá agonia essa falta de perspectiva de algumas meninas (amigas minhas inclusas).

Depois dos EUA mudamos para China e recentemente pro Oriente Médio. Toda minha sede por outras culturas tem sido preenchida da melhor maneira possível: vivendo. E é isso que eu desejo a todas em 2015. Coragem de perseguir seus sonhos (conhecer o mundo sempre foi o meu).

Fica a minha história! Beijo a todas! Carol 

PS: suas simpatias para sacudir a poeira foram exatamente iguais as minhas! Queimar as coisas ruins e escrever num papel a lista de desejos (eu a guardei num livro sagrado). Deu tudo certo! No creo en brujas, pero que las hay, las hay!¨

Estão vendo??? Quando a gente começa a olhar para nós mesmas, aí tudo muda. Quando a gente percebe que já somos completas e que alguém só complementaria, acaba a ansiedade por ter outra pessoa junto. Quando a gente aprende a ser feliz sozinha, para de jogar toda a responsabilidade em um amor! Amei seu email Carol, o único que me deu vontade de publicar!

39ly83

  • Continuo aceitando emails para o Chora Que Eu Te Escuto, mas com uma condição: se amem mais, se valorizem e tenham atitude. Com isso, acredito que 80% dos problemas estarão resolvidos. Mas continua aberto o espaço para quem quiser uma luz. Ou um tapa na cara rs.