29
Oct 2014
Chora Que Eu Te Escuto!
Chora Que Eu Te Escuto

4.640 pessoas participaram da votação sobre o nome da tag e “Chora Que Eu Te Escuto” ficou em primeiro lugar com 27% dos votos! Disputa acirrada com “Entre Amigas” mas voto é voto e vocês sabem bem disso rs #indiretas.

Vamos começar com o feedback da Rafaela, o caso mais tenso do post passado. O que será que ela achou de todas as respostas??

“Meninas, primeiramente, tenho que agradecer demais a todas vocês. Li todos comentários, um por um (várias vezes, em vários dias) e vocês não tem noção do quanto me ajudaram. Meus amigos próximos não conseguiam detectar o óbvio.. Ou se detectaram, talvez não tenham tido coragem de falar.

Eu estava tão, mas tão fragilizada, que não via que simplesmente não existe justificativa plausível para um namorado ficar 10 dias em silêncio, apesar das minhas tentativas de contato. E, por ironia do destino, no dia que a Cony publicou meu desabafo, ele mandou uma mensagem com os seguintes dizeres:

“Rafaela. Não estou doente. Não fui demitido. Não estou punindo você. Talvez esteja punindo a mim mesmo. Quando uma das partes não está em sintonia, não tem como nada dar certo. Preciso estar só. Prefiro falar com você semana que vem.”

Pois então, nem consegui responder. Achei perverso, egoísta, tétrico, Ontem fez 2 meses que meu pai faleceu. O MÍNIMO que ele tinha a fazer era respeitar meu luto. Se quer ficar sozinho, se está afim de outra, não sei. Mas ele tinha a obrigação moral de me deixar em paz. Ele carregou o caixão do meu pai há um pouco mais de um mês e acompanhou meu sofrimento durante o estado terminal dele e sabe o quanto eu sofri (e continuo sofrendo). Não queria que ele ficasse comigo por pena, mas que tivesse a consideração de acabar comigo de uma maneira respeitosa, e não simplesmente deixando de falar comigo e sendo refratário..

Ainda estou arrasada, pois estou vivenciando também o luto da perda do meu pai, pois é bem recente. Não estou me vitimizando: voltei a correr, estou fazendo acupuntura com uma médica anestesista (para aliviar o sofrimento), estou indo em psiquiatra, tomando remédio para ajudar a dormir, fazendo terapia e vou nesse sábado num centro budista para aprender a meditar. A psiquiatra não quer me dar antidepressivos, pois disse que estou vivendo dois lutos (o do meu pai e o do meu relacionamento) e que isso é um processo a ser vivido, e que nem toda tristeza pode ser medicada. Que não pode me entupir de remédios para eu não sentir nada. Tenho me mantido ocupada com o inventário do meu pai e em cuidar da minha mãe, que está devastada (eles tiveram um casamento LINDO de 40 anos). Tive que assumir tudo de burocrático que uma morte provoca. Assumi a casa, estou organizando as coisas inacabadas que meu pai deixou (inclusive uma reforma) e estou cuidando também do meu irmão. Virei o “macho alfa” da família e, apesar de triste, aprendi que, graças a Deus, ninguém morre de amor.

Por último, ainda não sei o que faço com essa mensagem que recebi. Se vou atrás pra colocar um ponto final e dizer tudo que ficou entalado e pegar minhas coisas, ou se simplesmente deixo assim. Se puderem, gostaria de saber a opinião de vocês.

Quero agradecer especialmente à menina que indicou o livro “Ele não está afim de você”. Li em questão de um dia. Parece bobo, mas tudo é muito simples. A gente é que fica inventando justificativas para comportamentos estranhos.
Outro agradecimento especialíssimo à Cony, que é uma pessoa incrível. Não tenho nem palavras pelo colo que está me dando.
E, finalmente, à Pati, que mesmo à distância está ajudando a juntar meus cacos de uma maneira que nem sei explicar.

Vocês são INCRÍVEIS! Um beijo enorme”

Rafita, concordo DEMAIS com sua psiquiatra. Não tome remédios. Passe por isso com toda a coragem e força do mundo, luto não pode ser disfarçado, tem que ser vivenciado… Estou feliz que você não está deixando ser derrotada pela situação. Ocupe sua cabeça, tudo vai passar, te garanto! Beijos.

e5e94d1eedfa4a3f58aab5403e627617

Agora vamos com os novos casos!

Chora Manuela…

“Olá meninas! Estou feliz por poder desabafar!

Minha história é a seguinte: são 9 anos de relacionamento, sendo que 5 anos casada. Eu o conheci muito nova, foi meu primeiro namorado e o único homem de minha vida.

Nosso início foi difícil pq eu já estava bem apaixonada, mas ele não queria nada, só estava curtindo e, por isso, ele me magoou várias vezes. Contudo, com o tempo, ele foi se envolvendo mais e mais e hoje posso dizer que ele me ama de verdade. Ele é um cara super família, doido para ter filhos, trabalhador, sincero, me ajuda bastante com as coisas de casa, me apoiou muito nos meus estudos, minha família adora ele, pois ele os trata muito bem, exceto minha mãe, eles costumam ter uns conflitos, mas nada muito exagerado.

No entanto, apesar das qualidades, que sei que elas existem, temos enfrentado muitos problemas. O trabalho dele é aos finais de semana, e também exige que ele viaje regularmente, enquanto que eu trabalho durante a semana, logo, temos poucas oportunidades para curtimos sozinhos, com tranquilidade, exceto o período de férias. Isso resulta em várias situações que fico sozinha, como festas, reuniões de família, casamentos, encontro com os amigos, meu aniversário, até mesmo o casamento da minha irmã, que seríamos padrinhos, ele não pode ir, e mesmo assim ele não acha que precisa me compensar por conta disso, eu tenho que aceitar e ponto.

Além de tudo isso, ele não é uma pessoa carinhosa, nem romântica, é insensível e muito orgulhoso. Portanto, são raras as vezes em que há um pedido de desculpas.

Também há o fato que temos poucas coisas em comum, os gostos, o modo de pensar, o modo de viver, tudo é bem diferente. Esse detalhe, no início, pode parecer interessante, mas com o tempo começa a surgir o desejo de ter alguém que esteja na mesma vibe, que seja mais próximo do que somos.

Com o passar dos anos, nossas brigas aumentaram, normalmente brigamos por besteiras, mas que se tornam grandes, e com a quantidade de conflitos, a bola de neve vai aumentando e vai ficando difícil se entender e resolver essas questões. O problema é que por serem besteiras fica mais fácil vc deixar pra lá, a gente tenta superar, esquecer, e acaba que com a rotina aquele desentendimento fica para trás, no entanto, no fundo, ele ainda está ali, me incomodando e impedindo que eu fique 100% bem.

Claro que temos ótimos momentos juntos, eu não seria tão louca assim, mas a vontade de terminar o relacionamento tem aparecido constantemente, e eu não acho isso normal quando se ama alguém. Sou nova, penso em tudo que poderia estar vivendo, curtindo, me sentindo livre, mas ao mesmo tempo tenho medo de me arrepender, de ficar sozinha, de descobrir tarde demais que realmente era ele que eu queria para a vida toda.

Eu estou completamente em dúvida, mas não sei se essa dúvida é influenciada pelo tempo que temos juntos ou pela vontade que tenho de viver coisas novas. Sei que é um caso difícil. Só queria mesmo algumas opiniões. Tentei objetivar ao máximo nossa relação.

Obrigada!

Manuela, sinto um pouco de egoísmo da parte dele sim. Casamento da sua irmã e sendo padrinhos é motivo importantíssimo para conseguir uma folga no trabalho, ainda mais que isso é avisado com muita antecedência!!! Se encaixa naquela famosa frase: quem quer faz, quem não quer arruma desculpa. Não sei qual o trabalho dele, se é algo tão impossível assim de conseguir uma folguinha mas sei lá, isso me chocou um pouco. Outra coisa que percebi fortemente é sua insatisfação, suas dúvidas e seu constante pensamento em separar. Acredito que não seja falta de amor mas sim o fato de você ter casado muito nova, não ter se relacionado com mais ninguém e a vontade de viver coisas inéditas. Meu pai sempre me falou: aproveite muito a vida, conheça vários homens, se divirta! E olha que namorei 15 anos mas o ano que fiquei solteira, aprontei até dizer chega e foi ótimo! Quando resolvi namorar, vi que era uma pessoa que valia a pena e merecia minha dedicação. É péssimo eu te falar isso porque só vai te dar ainda mais vontade de conhecer o desconhecido mas sinceramente é o que eu acho. Sei que tem muitos casos de mulheres que se casaram com seus primeiros homens e são super felizes, mas em algum momento serão atormentadas pelo pensamento de “E se eu não tivesse casado tão cedo? E se eu tivesse mais experiência?”. E muito cuidado para não desgastar ainda mais sua relação ao brigar por bobagens… Vocês já não ficam muito tempo juntos, brigam por qualquer coisa, e você ainda querendo conhecer coisas novas… Cuidado! É uma situação MUITO complicada para dar qualquer tipo de opinião… EU optaria por viver o desconhecido, mas sua realidade pode ser bem diferente!

doubt

Agora é a vez da Milene chorar…

“Oi, Cony, tudo bem? 

Meu nome é Milene, e tenho 20 anos. Faço vestibular para Direito e enquanto não entro na faculdade, trabalho de recepcionista em uma multinacional.

Muita coincidência, estava há um tempo sem entrar no seu blog, e logo agora que terminei meu namoro, entro e vejo essa novidade.

Sempre tive um dedo podre pra escolher namorado. Até que há um ano, conheci o Bruno. Uma pessoa espiritualizada, de 30 anos, mas que ainda mora com os pais e vive um pouco no mundo da lua. Mesmo assim, fiquei apaixonada por ele. Finalmente tinha conhecido um cara legal e em quem eu podia confiar e com uma familia legal.

Depois de um ano, algumas coisas foram me incomodando, como o fato dele não ter um trabalho fixo. Não poderia ficar com uma pessoa que me desse conforto, mas que não tivesse planos de futuro, de formar uma familia e etc…

Mesmo com isso me incomodando, nunca me abri pra ele. Mas me abri pros meus amigos, e até mesmo para o meu ex namorado.

Até que um dia, o Bruno pegou meu celular e viu minhas conversas com esse meu ex. Falando tudo isso. De achar que o Bruno era acomodado, que vivia no mundo da lua, e que me dava conforto mas nao me oferecia futuro. Resumo: Bruno ficou triste, enciumado, terrminou comigo. Eu estou arrasada, arrependida, me sentindo uma monstra e mal consigo trabalhar. O que faço Cony? Estou me sentindo a pior pessoa do mundo. E quero ele de volta. Mas pelo o que ele disse, não tem volta de jeito nenhum. Estou tão mal. Só choro e choro e choro. 

Beijos, querida. E obrigada.”

Vish! Hoje só tem caso difícil! Essa dele ver a conversa no seu celular foi punk. Não tiro a razão dele em terminar, eu teria feito a mesma coisa. Poxa, se está tão insatisfeita assim, vai chorar as pitangas pro ex namorado e ainda detona o cara? Sim, foi pesado MAS há males que vem pra bem. O fato dele já ter 30, não ter emprego fixo e viver no mundo da lua me incomoda. E muito. Faltou conversa, você deveria ter exposto sua preocupação para ele! Você tem apenas 20 anos (10 a menos que ele) e já começou seu texto mostrando sua preocupação e investimento profissional, vai fazer Direito e enquanto isso trabalha numa multinacional. Madura hein? Agora me diz… você realmente quer ele de volta ou está se sentindo culpada pela mancada do celular? Você aceitaria viver angustiada com um homem que não te oferece futuro sendo que você já está batalhando para isso? Isso é muito importante, quando você tem um relacionamento sério com alguém a intenção é construir uma vida juntos, sólida, de união e se você está vendo isso loooonge, se o seu esforço é bem diferente do dele, melhor nem continuar mesmo. Pensa direito no que você quer e no que você merece! Errou no lance do celular? Sim, errou, mas talvez só adiantou uma situação que iria acontecer em breve.

as-vezes-voce-tem-que-esquecer-o-que-voce

  • Hoje está tenso! Conto com a ajuda de vocês, minhas sábias leitoras! Sabiam que também aprendo muito com vocês? Sempre falo que me orgulho de ter um dos públicos mais inteligentes e informados da blogsfera na categoria Moda e Beleza rs. Sério, tem cada comentário que me faz MORRER de orgulho de publicar aqui no Futilish. Mulher inteligente e vaidosa, temos aqui! Chega de babação, me ajudem com essas meninas!
  • Ah, ainda não mandem emails para esta tag. Aguardem segunda ordem rs.
218 Comentários
  1. #1
    Camila
    29.10.2014 - 12:13

    Rafaela, minha flor… De coração partido pra coração partido? Tudo isso vai passar, embora agora você não consiga acreditar nisso. Vai passar e você vai sair muito, mas muito mais forte disso tudo. E vai olhar pra trás e ver que esse cara que te virou as costas enquanto vc sofria/crescia não te merece mais. Duas frases bobas que sempre me ajudaram, e talvez façam bem pra você também:

    “Mar calmo nunca fez bom marinheiro” e “A gente supera a partir do momento que decide o que merece”.

    Não liga pra ele não, flor. Ele já está em outra página. Vire a sua também e vá cuidar de você! Um beijo, e força aí! =*

  2. #2
    29.10.2014 - 12:14

    Queria conversar com a Milene, posso?

    Bom, acho que aí temos dois casos:
    – você não ver futuro com ele
    – você foi desleal com ele falando sobre ele com outras pessoas sem falar com ele.

    Pro segundo caso, há sim conserto, você pode tentar.
    MAS VC QUER?
    Talvez nem valha a pena.
    talvez ele mesmo tenha se tocado de que ele está agindo sem maturidade também…
    Acho que deixar as coisas assim pela metade fazem muito mal. Mal pra vc mesma! Então tente conversar com ele para colocar os pontos nos is. Sou um pouco mais velha que você e te digo que deixar uma situação sem resposta, se sentindo culpada, faz a gente pagar um preço muito alto. Livre-se disso, nem que seja escrevendo e enviando pra ele.

    Pois bem, era o que eu queria dizer rs
    Beijos

    • #3
      Thais
      30.10.2014 - 09:56

      Exatamente o que eu pensei!

  3. #4
    Cintia
    29.10.2014 - 12:21

    Manuela,

    Eu sou casada há pouco mais de um ano e nesse meio tempo, como todas as outras mulheres casadas, aprendi muito sobre mim mesma e sobre como nós mulheres somos cobradas para que um casamento dê certo. De antemão quero te dizer (não sei se você sente isso) que não sinta culpa por ter pensamentos que levem o seu relacionamento a uma pausa ou até mesmo ao término.

    Enquanto celebrava o meu casamento, meu pai citou uma frase muito justa e muito coerente, ele disse “Não é o relacionamento que depende do amor, é o amor que depende do relacionamento”. Isso nos fez pensar que o nosso amor caminharia à medida que nosso relacionamento caminhasse também.
    Nós, adultas, sabemos que temos uma grande responsabilidade, até conosco mesmas, temos que cumprir prazos em nossos trabalhos, nossas casas e até dentro de nós. Não adianta o amor estar presente, mesmo que através de romantismo, sendo que a forma de se relacionar não o sustentar.

    Hoje o diálogo ainda é a melhor forma de resolver questões amorosas – e não amorosas também – e quando as pessoas têm a coragem necessária para a sinceridade, consigo mesma, com os outros ou, de repente, com ninguém, tudo se torna mais fácil.

    Não tenho experiência em casamento, acho que no fundo ninguém tem, mas posso te dizer que em um relacionamento onde há mais ausência do que presença, seja ela física ou não, o “acostumar-se” a estar sem o outro passa a ser algo normal e o amor diminui, porque, sinceramente, todos querem se sentir como a primeira vez e isso é possível.

    Manter um relacionamento é trabalhoso, requer muita organização, podemos, inclusive, culpar os filmes por nos mostrarem uma realidade diferente.

    Desejo que você consiga organizar os seus pensamentos e que possa ser sincera com o seu marido, a ponto de que ele entenda a necessidade de uma mudança urgente em atitudes. Um casamento é algo lindo e, embora não seja eterno, merece ser vivido com muita felicidade e merece, também, ser feito de momentos onde ambos se sintam completos.

    Um beijo

  4. #5
    Aline
    29.10.2014 - 12:29

    Vou comentar o caso da Milene. Além de ter sido péssimo ter falado mal do atual pro ex, acho mais péssimo ainda esse lance de um fuçar no celular do outro. Gente, isso pra mim não tem cabimento! Eu namoro há 3 anos e isso nunca rolou, tem que ter privacidade, poxa! Se fuça no celular é pq não confia, e relacionamento sem confiança não dá certo. Milene, ngm morre de amor, esquece esse bofe e parta para outra. Vc está muito nova ainda e tem muita lenha para queimar. Vai chorar alguns dias sim, mas nada como um OUTRO APÓS O DIA. Hahaha beijos

  5. #6
    May
    29.10.2014 - 12:31

    RAFAELA: Primeiro parabéns, você tá agindo muito bem, tá sendo corajosa, buscando se distrair, sofrendo não mais que o necessário, por assim dizer! E fico muito feliz que você tenha seguido o conselho da maioria das meninas e enxergado que nada justifica esse sumiço dele, principalmente num momento tão delicado da sua vida! Quanto a mensagem, eu ignoraria OU responderia que prefere não o ver mais. Mas prepare-se, esse cara parece meio doido, há a possibilidade dele correr atrás, até te perseguir de novo, esteja pronta mentalmente pra lidar com isso, caso aconteça! E fique firme na decisão, quem faz duas vezes, com certeza faz três, não dê mais chances! Boa sorte!

    MANUELA: Claro que em se tratando de um casamento, pensamos duas vezes. Mas ficou bem claro sua insatisfação, ele não te faz mais feliz, brigas constantes, pensamentos e gostos opostos, leia o seu próprio relato e veja como você não está mais querendo continuar essa relação. Não há filhos, nada que possa dificultar, você é nova, ainda tem muito que viver e aproveitar! Se eu estivesse no seu lugar, teria uma conversa pedindo a separação. Se ele de fato te amar como você acha que ama, talvez até mude pra não te perder, ou não, mas aja, vá buscar sua felicidade!

    MILENE: Concordo totalmente com a Cony, há males que vem pra bem! Você está se sentindo mal agora porque foi ele quem terminou, mas Milene, por experiência própria, quando a pessoa tem um ritmo e uma forma de olhar pro futuro muito diferente dos seus, raramente dá certo! Você ao entrar na faculdade perceberia ainda mais claramente essas diferenças e se sentiria cada vez mais insatisfeita! Ocupe a cabeça nas horas vagas e bola pra frente!

    • #7
      Aline
      29.10.2014 - 14:03

      Concordo inteiramente com esse comentário! Eu ia escrever algo assim, mas a May já se antecipou. Só quero acrescer fundamentos:

      Rafaela, eu não responderia a mensagem, mas tem amiga minha que precisa soltar os cachorros em cima do cara pra conseguir esquecê-lo e partir pra outra. Então pondere sobre o que te aliviará mais.

      Manoela, dá medo largar um relacionamento assim, a gente pensa naquela questão de casamento ser pra sempre etc, mas a infelicidade não precisa ser pra sempre. Procure sua felicidade, apenas isso.

      Milene, você tá meio em choque com o término, seus horizontes irão se abrir quando você entrar para a faculdade e correr atrás dos seus sonhos. Mulheres fortes não conseguem ficar com caras fracos e encostados, um dia sempre dá merda no relacionamento. Ainda, a confiança tá quebrada aí, nunca mais seria a mesma!

      Felicidade a todas!
      Beijo

  6. #8
    Laura
    29.10.2014 - 12:42

    Essa semana parece que foi temática, “Problemas de Comunicação”!

    Pra Manuela, gostaria de sugerir terapia para casais. Ajuda muito em você aprender a expor suas insatisfações de forma não acusatória, com um terceiro imparcial, ele ter chance de ouvir…e também trabalhar esse orgulho e tal. Claro que ele tem que concordar, mas é como você disse, são problemas pequenos que se juntam e pronto, vira uma bola de neve.

    Você é casada, então acho um passo importante antes de pensar em algo mais definitivo…enfim, pense com carinho!

    A Milena também foi falta de comunicação…ou comunicação com as pessoas erradas 😛 concordo com a Cony, ver se você realmente quer voltar ou se é só saudade do hábito, até porque foi um fim de namoro inesperado e que você se sentiu mal pelo jeito que acabou.

    Quanto à Rafa, que legal o feedback! Uma pena estar passando por tudo isso, mas é bom ver que você tá ocupando a mente! Se eu fosse você, não ia mais atrás não…sei que se tem toda a necessidade de falar tudo que tá entalado, mas muitas vezes não sai como a gente quer e só fica prolongando mais problema. Espero que dê tudo certo pra você :*

    • #9
      Lai
      06.11.2014 - 21:46

      RAFINHA: Esquece esse homem, ele já virou a página. Se vc fosse importante, nessa fase difícil da vida dele, vc deveria ser peça fundamental e não ser isolada. Faça o que vc tá fazendo, busque ajuda e vá viver sua vida. Se concentre em sua família. São eles que merecem e querem seu apoio. E por último, não sei sua religião, mas rezar e entregar tudo nas mãos de Deus me ajuda em momentos como esse. Reze, a presença de Deus traz um conforto mesmo quando estamos sentados em espinhos.

      MANOELA: Durante todo seu relato procurei a parte ” Já conversei com ele sobre minhas insatisfações e nada mudou ” ou qualquer coisa parecida e notei que não houve ou vc não citou. Conversar é necessário, e da conversa com vem os ajustes e assim o esforço para dar certo. E sobre a TERAPIA DE CASAL, eu já fiz. Fiz com um namorado, foi a última tentativa para nossa relação, hoje já não estamos mais juntos, porém a tentativa foi válida. Te indicaria. Porém não sei se ele aceitaria tão de fácil como meu ex, então, sente e converse, dê a ele a chance dele consertar as coisas antes de optar a expor ele a um divã. rsrs

      MILENE: Tem coisas que a gente não perde, a gnt se livra! Esse foi seu caso. Mas fica o aprendizado, a conversa tem que rolar com quem precisa mudar. E outra, o celular é seu, não dê a seus companheiros essa liberdade. Preservar os nossos espaços é necessário para um bom relação.

      Pq será que mulheres gostam tanto de dar conselhos amorosos??? Mais de 250 comentários! hahaha

      Um Bjo Conita! ( Não revisem o texto, revelar possíveis erros. =) )

  7. #10
    Amanda R.
    29.10.2014 - 12:43

    Rafa, que legal esse feedback! Você vai sair dessa ainda mais forte, você vai ver! Sobre ir atrás pra dar o ponto final e falar umas verdades, não sei, eu me sentiria aliviada porque eu adoro a parte de falar umas verdades kkkkkk, mas pra algumas pessoas isso pode atrapalhar o processo de cura do luto, pq você pode acabar remoendo coisas que esqueceu de falar ou até se arrepender de algumas coisas que falou… Converse isso com sua psico, acho que ela vai te ajudar melhor! E é isso ai, não tome remédios, esse luto todo precisa ser vivido, é um aprendizado!

    Manu… caso complicado, ainda mais porque vocês são casados! Já não é fácil terminar com ficante, namorado, noivo, imagina terminar casamento! Maaaaaaas, pelo o que você disse, vocês são bem diferentes e o principal, estão em momentos diferentes da vida. Tem que ver se esse momento diferente é uma coisa que ainda vai durar muito tempo ou se é mesmo só um momento diferente que logo se ajustará. O melhor que posso te dizer é: converse! O meu namorado é muito orgulhoso e eu tive que aprender a escolher momentos para conversar. Melhoramos em muitas coisas, principalmente porque ele aprendeu a ouvir! Já terminamos uma vez e eu tinha esse mesmo sentimento de medo, mas percebemos que nos gostamos mesmo e que podíamos ajustar nossas vidas para sermos felizes, fiz o orgulhoso dar o braço a torcer, uma vez na vida, mas fiz, com muita paciência kkkkkkkk Tente encontrar momentos em que ele está aberto a ouvir e fale o que sente, não tenha medo! Num primeiro momento ele pode ter até um sentimento de raiva, mas depois com calma ele vai deixar que o que você falou toque no coração dele (que lindo isso) e vai tomar uma decisão. E bom, não tenha medo do futuro! Nada nesse mundo impede que vocês se separem e voltem depois! Conheço muitos casos de pessoas que estavam com o casamento enfraquecido, se separaram e depois voltaram com força total! Deus sabe de tudo, se for pra separar e ser mais feliz, assim será também!

    Milene…. você errou amiga! Mas ele também ta errando com a própria vida! Acho que é um outro caso que é questão de conversar! Se ele quiser conversar e se você achar que realmente gosta dele e o relacionamento vale a pena (deixe que o tempo traga essa data!) peça desculpas, assuma a cagada e fale a verdade, que você realmente pensa aquilo tudo, que te incomodava muito! Com bofe desligado da vida eu tenho experiência, graças a Deus o meu esta tomando um rumo na vida, agora com 30 anos, mas está… acho que chegou a consciência depois que joguei umas verdade na cara dele quando terminamos e um pouco também pq ele se deu a chance de amadurecer… e acredite que o meu caso é muito mais complicado pq alem dele ser desligado e não se preocupar com o futuro da própria vida no incio, eu descobri ainda um passado de drogas… enfim, não vou falar do meu caso, pq ele ta mais que resolvido, mas é isso, se vc ver que gosta dele, converse! se ele gostar de você e quiser realmente que a vida dele e a vida de vocês juntos de certo, ele vai dar um jeito de melhorar!

  8. #11
    Mariana
    29.10.2014 - 12:44

    Bom vamos ao segundo caso, que foi o que mais me identifiquei, da Manuela. E não digo me identifiquei por não estar feliz, mas sim por estar a nove anos com meu agora marido e sendo ele meu primeiro e único namorado. Entendo sua parte por se sentir sozinha, infelizmente hoje com a busca constante por boas colocações no mercado muitos tem que abrir mão de estar com quem amamos pra alcançarmos algo que desejamos no futuro, o que acontece comigo também mas em escala menor. Meu marido trabalha o dia todo, faz pós a noite e aos finais de semana costuma pegar projetos extras e se dedica ao TCC da pós graduação. Sobra pouquissimo tempo pra ficarmos juntos, mas sempre que podemos reservamos momento para nós. É preciso que haja muito diálogo, que ambos estejam cientes da falta que o outro sente, pra que elas possam ser supridas. E sinceramente é impossível estar 100% satisfeitos, e isso a gente aprende e ajuda muito a entendermos. Não existe relacionamento perfeito, no começo tudo é sim muito lindo mas se formos mudarmos de pessoa sempre que acabar aquele encanto inicial é porque não estamos preparados pra viver uma vida de casados. É muita, mas muitaaaaaa abdicação mesmo, somos sim muito diferentes, os homens são completamente diferentes, colocam o trabalho no topo pois muitas vezes é deles que propiciam à parceira estabilidade e segurança, e isso pra eles é importante. Claro que em uma situação especial como casamento da sua irmã é um caso muito a parte de que ele deveria ter demonstrado diferente posicionamento e isso magoa. Não posso usar minha experiencia como formula pois todos somos muito diferentes e cada um sabe o que sente. Eu acredito muito no casamento, mas sei que é um dos compromissos mais dificeis de se manter mas que vale a pena. Não deixe que os problemas façam-a acreditar que não vale a pena. Tente, converse, reflita antes de tomar uma decisão tão séria, busque relembrar o que te fez querer passar a vida ao lado dele e deixe-o ciente de que não está feliz. Tenho 25 anos, sou nova, muita gente acha horrivel eu ter me casado com meu unico namorado mas sinto que foi o melhor que podia. Há muita propaganda de que: curta, saia, procure outras pessoas mas sinto que isso é tão vazio. Porque não redescobrir o amor, fazê-lo valer a pena, tudo aquilo que é mais dificil é mais compensador. espero ter ajudado e que minha posição seja vista apenas como meu ponto de vista pois só desejo que seja muito feliz independente do rumo que tomar. Abraços

  9. #12
    Dayse
    29.10.2014 - 12:46

    Meu Comentário vai para Rafaela.
    Eu namorei com um cara por uns 02 anos, eu o amava imensamente, porém nos últimos meses o relacionamento foi esfriando, até que percebi que namorava sozinha, pois era sempre eu que ligava e procurava. Até que um dia, parei de ligar, para saber se estava namorando ou não sozinha, até que para minha surpresa (ou não) ele nunca mais me ligou. Naquela época eu me senti arrasada, pois o amava demais, todavia não quis procura-lo nem para jogar umas “boas” verdades na cara dele, enfim, nunca mais o vi, nunca mais nos falamos. Porém fiquei com aquilo engasgado na garganta, poxa, namoramos, tivermos um relacionamento legal, porém ele não foi HOMEM suficiente para me procurar e terminar. Me arrependi de não ter falado tudo que eu queria para ele, naquela época. Hoje faria o contrário, não deixaria nada daquilo preso na garganta, faz mal para saúde, para a mente, para o espirito.
    Bom, esse é meu relato, espero que tenha ajudado!
    Chora muito porquê lava a alma, mas não chore mais do que o necessário, seu Pai esta em um lugar melhor e para sempre no seu coração! Sei como é ser o macho alfa dentro de um lar, não é fácil, também enfrento doença na família, mas DEUS não nos dar batalhas maiores do que a que conseguimos enfrentar! ELE nos ama! Fé em Deus e pé na tabua, a vida não para!!!
    Muita sorte, paz de espirito, alegria de viver, força nos ombros!!!

    bjo bjo

    • #13
      Livia
      29.10.2014 - 14:26

      Comigo aconteceu parecido, namorei quase 3 anos e os últimos 2 posso dizer que namorei sozinha. Morávamos em cidades diferentes então nos víamos mto pouco.. Chegou um ponto em que ele passava o fds todo sem me ligar, sendo que eu sabia bem que no fds ele ficava bem atoa.. Num fds eu resolvi não ligar também, minha amiga me ligou de ultima hora chamando pra festa de niver dela, uma festa simples na casa dela soh com nossos colegas de faculdade. Em outros tempos eu teria ligado avisando mas não, simplesmente fui. Lá pela 3a feira ele me ligou e eu mencionei casualmente da festa, queria cutucar! Hahahaha…. Aquilo já foi me dando um desgosto… Em toda briga qdo ele falava de terminar eu implorav pra não terminar (aff q vergonha), até que na penúltima eu decidi que nunca mais ia implorar dps de ter me arrependido de pedir pra voltar pois ele continuou me tratando mal.. Então na ultima ele falou em terminar e eu “ta bom” e tchau, chorei, acabei meu mundo mas em 1 mês na tAva ótima! Dps disso tive outro namoro antes do atual, um cara super indeciso e complicado, relacionamento no qual apliquei a lei do “não me quer? Tchau então!” e isso foi mtoo bom!!
      Valorizem-se sempre!

      • #14
        Lu
        29.10.2014 - 19:52

        “lei do “não me quer? Tchau então!”

        Gente essa é a melhor lei, apliquem ela na vida, por favor! Serve tbm pra “Não me trata bem? Tchau então!”
        Ninguém merece viver num relacionamento desse.

  10. #15
    Giulli
    29.10.2014 - 12:47

    Nossa só caso trash msm.. Rafa por mais triste que esteja acho que deveria tomar as rédeas dessa situação, deixar sua vida à deriva por alguem que voce nem sabe se quer continuar com voce não vale a pena.. chame voce ele para uma conversa sincera e se for terminal que seja.. você pode estar perdendo de conhecer alguem legal de verdade. Manu, no seu caso acho que deveria expor mais pro seu marido o que te faz falta, a conversa sempre ajuda e se ele te ama ele vai tentar conciliar e melhorar por você, casamentos são mais complicados porque muitas vzs as pessoas se acomodam mas não deixe a rotina e os problemas acabarem com seu relacionamento. Mileeene menina que tensoo! Fiquei morrendo de dó do menino.. mas agora não adianta chorar o leite derramado.. os homens demoram mais pra amadurecer mas esse seu ai ta um pouco atrasado mesmo.. poderia ter conversado diretamente com ele, não podemos ficar com medo de magoar o outro sendo que algo esta te incomodando.. depois acontece coisas como essa que magoam muito mais. Agora pode pedir desculpas e se acha que ama ele vai atras.. agora se depois de um tempo ele não te quiser mais msm.. bola pra frente!
    Nao sou especialista mas é o que penso.. beijo meninas e Cony!

  11. #16
    Gabriela
    29.10.2014 - 12:50

    Rafaela,
    Leia “A lista de Brett”… é bem o seu momento…tenho certeza que vai gostar! 😉
    Aliás, recomendo para todas as meninas!

    • #17
      Adriana
      31.10.2014 - 11:06

      Gabriela, adorei a indicação desse livro. Começei a ler e estou adorando. Obrigada.
      Aliás, Cony, você poderia incluir dentro do “dica da leitora” indicação de livros!!!
      Beijos

  12. #18
    Lily
    29.10.2014 - 12:53

    Manuela e Milene, vivi uma situação muito parecida com as suas. 9 anos de relacionamento, 5 de casada com alguém que parecia um príncipe encantado. O relacionamento ótimo, a sintonia incrível, ele é um cara muito inteligente e culto o que atendia a várias demandas intelectuais da minha parte. Mas a vida prática não funcionava. Nossos horários super diferentes (não fazíamos refeições juntos, não dormíamos nos mesmo horário). Ele aos 35 anos ainda na faculdade (que trancava e destrancava com frequencia), sem trabalho, com a renda de alguns freelancers que conseguia e uma IMENSA inabilidade de lidar com compromissos, horários, contas a pagar, rotina doméstica etc etc. Fui ficando sobrecarregada (muito) e adoeci. Achei que o problema era meu trabalho (igualmente estressante) até perceber que era meu casamento.
    Aí outro sofrimento: nos dávamos muito bem, mas eu não queria ser “o macho alfa” e eu era e seria sempre pelo que via no nosso futuro. Isso estava me matando e alterou as coisas entre nós. Ele não tinha interesse por mim, fiquei 2 anos sem sexo e quando reclamava ouvia dele que era porque se sentia em dívida nos outros setores do casamento e não se achava no direito disso também. Ou seja: além da sobrecarga, me sentia jogada, mal- amada, feia, achando que o problema era eu. E quando conversava com as pessoas e sempre ouvia: “fica casada, boba, o mundo aqui fora tá cão, é difícil arrumar um homem que queira coisa séria”. Mas eu não estava feliz! Já não era eu mesma. Aí me decidi pela separação.
    Não é difícil, gente… é doloroso, mas não é difícil qd vc percebe a verdade das coisas. O que acontece é que a gente evita sentir dor, foge, nega e no final tá doendo do mesmo jeito.
    (Nossa, tô falando tanto que parece que eu sou a protagonista da coluna da Cony – rsrsrsrs).
    O que quero dizer é que você não é a primeira e nem a última a se sentir assim. E acho que vc tem o DIREITO de ser feliz, de arriscar, de conhecer gente diferente, de permitir se conhecer. É complicada a separação porque não envolve só vocês dois – tem família, amigos, muito laços serão desfeitos, infelizmente – mas é perder pra ganhar e não existe um culpado na história – a coisa toda não fluiu pros dois.
    Tenha fé, vai dar tudo certo. Sempre dá quando a gente tem fé na vida!
    E Milene, pelamordeDeus, um cara de 30, 35 anos que não sabe o que quer da vida NÃO TEM CONSERTO. O problema tá lá atrás, lá no berço, na criação… não se engane achando que vc pode mudar isso ou que vc dá conta. Eu tentei e não vale a pena o gasto de energia. Concentre-se em vc, no que quer da sua vida e faça sua parte. Se não for ele, tenho certeza de que existe alguém aí prontinho pra vc!

    Cony, parabéns pela iniciativa de montar esse espaço… num mundo de muitos às vezes são poucos (e desconhecidos) que nos entendem. Beijossss

  13. #19
    Roberta
    29.10.2014 - 12:58

    Rafaela, acho que a acupuntura e a meditação podem lhe ajudar mtooo! Eu estava passando por uns problemas e comecei a fazer os dois, é ótimooo pra relaxar!!! Esvaziar a mente e esquecer dos problemas. Faça umas massagens relaxantes tb, alivia a tensão que vc tá passando!

    Manuela, tb passei por uma situação de estar incomodada com vários comportamentos do meu namorado. Viviamos brigando, mas eu nunca contava o que realmente me incomodava e o qnto isso me deixava em duvida se realmente queria continuar com ele. Até o dia que decidi terminar o namoro. Fui conversar com ele, decidida que não queria mais continuar e deixei bem claro o que me incomodava nele ao ponto de terminar. Ele chorou horrores, pediu pra eu dar mais uma chance, que iria mudar. Enfim, o choque surtiu efeito e ele realmente melhorou mto. Claro que não mudou da água pro vinho, mas se esforçou bastante pra melhorar. Isso já faz mais de 3 anos e hj não tenho duvidas nenhuma se quero ou não continuar com ele, estamos noivos e vamos casar ano que vem! Acho que vc não precisa chegar ao ponto de terminar, mas vc deve deixar BEM claro tudo que lhe incomoda e principalmente dizer que essas atitudes dele fazem vc não ter certeza se quer continuar casada. Não tenha essa conversa no meio de uma briga, pra não parecer que foi no calor da emoção! Chame ele pra conversar, diga que já vem pensando sobre isso há mto tempo e seja bem firme no que diz, pra ele não achar que vc está falando da boca pra fora! Talvez com o susto ele coloque o orgulho de lado e melhore. Espero ter ajudado!
    Bjs

  14. #20
    carla
    29.10.2014 - 12:59

    Rafaela que vc tenha muita força nesse momento.
    Às vezes não necessariamente precisamos nos desgastar para por um fim. Ao ler a mensagem dele eu pensei, precisa mesmo de uma resposta? Encerre em seu coração. Apague contatos e vai tocar sua vida. Nesse momento vc merecia um colo mas a vida nem sempre é justa mas pelo menos vc sairá mais forte.
    Existe muita gente desequilibrada (as vezes cafa mesmo) no mundo, e as vezes (quase sempre) é perda de tempo parar tentar entender.

  15. #21
    Amanda
    29.10.2014 - 13:02

    Gente, não tenho nenhum conselho, mais adorei o feedback! Quem for aconselhada poderia retornar o email né? Achei ótimo.
    E a minha dica é: se tá com tanta duvida mulherada, é porque não é pra ser. Amor não deixa dúvida de matar a gente por dentro.

  16. #22
    Mayra Leão
    29.10.2014 - 13:06

    Vishhh, hoje só tem caso punk! Cony seu coração é do tamanho do mundo!! Só quem tem muito amor ao próximo pra oferecer esse tipo de ajuda sem esperar nada em troca!!Você está de parabéns!!!

    Pra Manuela,creio que o melhor seja colocar a relação e os sentimentos em pratos limpos. Expor os sentimentos pode não ser a tarefa mais fácil a se fazer, mas é a melhor. Prepare-se para falar e principalmente para ouvir e depois ponderar se vale a pena continuar investindo nessa relação ou partir para o desconhecido.
    Já no caso da Milene acho que ela foi imatura na atitude ( até normal pra idade) em desabafar com o ex. o Bruno se sentiu traído por você. Desculpe-se, deixe claro os seus sentimentos, as suas inseguranças e deixe o tempo curar essa ferida que ainda está sangrando…Leva tempo e esse tempo vai ser bom pra você e pra ele. Se a relação tiver futuro,se for amor de ambas as partes vocês se acertam.
    Espero ter ajudado de alguma forma!!! Bjoss

  17. #23
    ANONIMA
    29.10.2014 - 13:12

    passo pelo mesmo dilema da amiga do primeiro post e o que eu aconselho é o que eu mesma ainda não tive coragem de fazer! Largue esse homem, não vale a pena! Ano que vem faço 30 anos e me arrependo tanto mas tanto!

  18. #24
    Fer Francischinelli
    29.10.2014 - 13:15

    Rafaela: Parabéns pela sua força, não sei de onde consegue tirá-la mas é admirável e mostra que quem saiu perdendo foi ele.

    Manuela: Eu, no teu caso, pediria a separação. Só o amor não consegue segurar a barra de um casamento, precisa ter cumplicidade, intimidade, reciprocidade, companheirismo. O fato dele ter te deixado na mão quanto ao casamento da sua irmã, mostra que você não é prioridade na vida dele.

    Milene: A tua bola fora foi das grandes, eu não perdoaria também. E também acho que você só esta querendo voltar porque esta arrependida pela forma como aconteceu, se ele não mudar, daqui a pouco todas essas coisas voltam a te incomodar e isso vai virar uma bola de neve.

    Beijos meninas, beijo Cony!

  19. #25
    Diana
    29.10.2014 - 13:15

    Milene…
    Acho que você escreveu a resposta, mas não se deu conta. De que adianta continuar com alguém que não te mostra um bom futuro. Se a intenção é ficar juntos, o futuro tem que ser vislumbrado sim!
    Como disse a Rafa, ninguém morre de amor.
    Quando acaba, dói, mas depois as feridas se cicatrizam e te ajudam a amadurecer. Fique tranquila, vai passar.
    Bjs!

  20. #26
    ANONIMA
    29.10.2014 - 13:15

    primeiro caso não! desculpa, o segundo caso!!!!

  21. #27
    Isabela Rissio
    29.10.2014 - 13:28

    Mais uma vez aqui pra dar palpitessss… Heheh!!

    RAFINHA, que bom que você está conseguindo lidar com essa enxurrada de problemas. Agora é dar tempo ao tempo que tudo vai se organizando e as feridas cicatrizam. Quanto à mensagem do homem-sumiço, IGNORA, amiga, não vai correr atrás, não. Tira essa pessoa da sua vida!!

    MANUELA, concordo 100% com os conselhos da Cony! Nem que o seu marido fosse astronauta da NASA seria aceitável ele faltar ao casamento da sua irmã, no qual seria padrinho, por causa de trabalho. Romper um casamento é muito mais complicado que romper um namoro, mas, por outro lado, vocês ainda não tem filhos, então talvez isso facilite um pouco. Aliás, falando em filhos, imagina isso: e quando vocês tiverem filhos? Ele vai continuar se ausentando dessa forma, deixando toda a responsabilidade para você? Acho que esse é um fator bem importante para você colocar na balança. Conselho, se fosse bom, a gente vendia, mas, o meu conselho pra você é: separa.

    Milene, mais uma vez, concordo com a Cony.

    Acho que uma coisa que seria bom de você considerar é essa sua relação tão próxima com o seu ex… Não conheço você, claro, mas a impressão que seu relato me passou é o de uma pessoa que não superou o ex… Você está com problemas com o namoro e vai reclamar JUSTAMENTE com o ex? Não estou julgando, não me entenda mal!! Apenas estou atentando para o fato de que talvez o Bruno não seja a pessoa certa pra você! Além disso, que história é essa de fuçar o celular?? O casal tem que ter sua individualidade. E se não fosse com o ex que você estivesse reclamando, mas com uma amiga? Ele teria o direito de saber suas conversas íntimas, sobre os seus sentimentos? Nada a ver essa atitude dele.

  22. #28
    Cris
    29.10.2014 - 13:28

    Rafaela, falar nem sempre e necessário, em alguns casos só aumenta a dor. Sua família e o luto ao seu pai merecem mais da sue energia do que esse cara. Se ele de fato tivesse consideração por você, teria respondido às suas mensagens antes, falaria com você agora, e não na semana que vem. Ele só te procura quando tem vontade, mesmo sabendo do seu sofrimento (inclusive o que ele próprio está te causando).
    Certa vez tive um namoro que terminou sem mais nem menos. Fiquei arrasada durante um tempo achando que precisava dizer muitas coisas, mas o tempo e as novas experiências trataram de apagar isso. Temos uma amiga em comum, e anos mais tarde eu soube que ele casou e se separou 1 ano depois, porque ele pulou a cerca. Ou seja, era alguém que não valia a minha atenção. E eu acho que é o seu caso agora, bola pra frente.

    Manuela, eu te entendo relativamente, porque meu marido me magoou muito durante um período do nosso namoro, cheguei a fazer até terapia, o que foi pior porque a minha terapeuta achava que eu deveria terminar tudo. Aturei coisas que eu não deveria por amá-lo demais e por me gostar de menos. Com o tempo eu entendi que eu precisava falar, precisava me impor e aprendi a me gostar, e ele entendeu que precisava me respeitar e agora sei que ele me ama de verdade. Hoje ele é um ótimo marido, faz de tudo por mim, não tenho queixas dele, mas não superei o passado. O que eu quero te dizer com isso é que se ele te magoou no passado (e me dá a impressão que isso ainda te incomoda, do contrário você não teria citado), e não se tornou um bom marido, no seu lugar eu consideraria a separação sim. São machucados em cima de machucados, e aparentemente nenhum esforço da parte dele em melhorar. É difícil opinar em algo que pode mudar muito a vida de uma pessoa, mas as qualidades que você descreve são menores do que os problemas e defeitos, então talvez seja hora de procurar outros caminhos.

  23. #29
    Daiane Coutinho da Rocha
    29.10.2014 - 13:36

    Manuela, o seu caso é o que acontece com a maiorias das meninas que começam a namorar novas demais sem antes conhecer o mundo.!

    Olha se ele já trabalhava aos fim de semana, e se ele não tenha escolha, acredito que você já deveria saber que isso seria um problema. Então acho que sugira uma mudança de emprego ou que se for muito egoismo seu, que você se adapte a ele, encontrando outros meios de curtir os momentos livres juntos.

    Agora se vc ama ele de verdade, não aconselho a terminar, vai sair curtir, porém depois sentirá um vazio que somente esse amor pode preencher.

    bju

  24. #30
    Jéssica Armandilha
    29.10.2014 - 13:38

    Milene,
    Também sou nova, antes de me relacionar com alguém sempre tento me imaginar no futuro com ela, há um ano terminei um namoro por ele ser meio encostado, ele até trabalhava, mas aquela vida mais ou menos que o trabalho oferecia pra ele, era suficiente. Eu não aceitava aquilo, já estou na minha segunda faculdade e ver ele se conformando daquele jeito sem demonstrar qualquer reação mediante o que eu via como problema. Como você pra mim foi muito difícil sofri horrores, pois nossos momentos juntos pareciam ser perfeitos, mas optei pelo que foi melhor pra mim, no começo ele me julgou dizendo que eu era egoísta, mas hoje ele percebeu que tudo que eu disse foi pelo bem da nossa relação na época. Sobre ele ter pegado seu celular, pode ser que você não se importe com isso, mas no mundo onde vivemos, há poucos momentos em que podemos ter de fato privacidade, eu entendo que se alguém (seja quem for) que eu conheça pegue meu celular e olhe coisas as quais eu não lhe dei autorização é uma invasão, celular é como escova de dentes, de uso pessoal.

    Manuela, divido a mesma opinião da Cony, optaria por viver no desconhecido. Mas sua situação e seus sentimentos são muito diferentes dos nossos. Te aconselho a fazer uma terapia, ajudar a você a se conhecer e reconhecer suas vontades, vai te ajudar nas escolhas sobre seu casamento. De tanto sofrer com relacionamentos e outras situações resolvi procurar ajuda terapêutica e foi uma das melhores escolhas que fiz na vida, é como olhar no espelho da sua alma.

    Rafaela, adorei seu feedback! A coias na vida que não vemos explicação, mas que temos que passar para “evoluir”. Estou torcendo demais por você.

  25. #31
    Daiane Coutinho da Rocha
    29.10.2014 - 13:40

    Rafaela,
    não me lembro do tempo que vcs tinham de relacionamento.
    Mas acho que não precisa mais ter a última conversa, pq acho que será mais sofrimento, já que ele vai ficar te falando que a culpada não é você é ele, que o problema é ele e bla bla bla.

    Desnecessários e desgastante demais

  26. #32
    Luciana
    29.10.2014 - 13:46

    Meu comentário acho que vai mais direcionado para a MANUELA. Posso dizer que me identifiquei bastante com sua história.

    Há exatamente um ano passei pelo maior perrengue da minha vida, e Cony sabe bem pq na época desabafei com ela, e aqueles posts do Fufu me ajudaram demais a enfrentar a barra.

    Fiquei 10 anos com o pai da minha filha, sendo 5 de “casados”. Hoje, mais do que nunca, eu tenho consciência de que a relação estava extremamente desgastada. Os dois estavam infelizes e insatisfeitos, eu o achava um baita de um egoísta, daqueles que só faz o que tá a fim. Não participava quase nunca de um evento da minha família, e eu estava sempre presente (e fazia questão disso) nos eventos da família dele. Eu arcava quase que 100% com a responsabilidade de cuidar da nossa filha…fora as brigas por bobeiras no cotidiano…a falta de cuidado com o outro (e me incluo também, não tiro o meu da reta)…as diferenças que vão tomando proporções cada vez maiores e mais irritantes com o passar dos anos…enfim…e eu tbm era nova quando começamos a nos relacionar (eu tinha 22 anos).

    Depois de 5 anos veio nossa linda filha, daí fomos morar juntos. E a partir daí a coisa desandou de vez…hoje percebo o quanto éramos imaturos, meu Deus! Mas fomos “arrastando” nossa relação, sempre na esperança de que “dias melhores virão”. E quando tem um filho na jogada, acho que a gente luta mil vezes mais, embora eu compartilhe da opinião de que filho não segura casamento, tanto que não segurou o meu, nem o dos meus pais, que também são divorciados. É injusto colocar tamanha responsabilidade nas costas dos filhos!! Só sei que eu não tinha coragem de por fim a um relacionamento de 10 anos….não tinha coragem de começar do zero….de sair de São Paulo e voltar para o interior, e refazer a minha vida. Resumindo, não tinha coragem de voltar a ser feliz! Porque sim, eu tinha total consciência de que estava levando uma vida infeliz. Questionava quase que diariamente o meu amor por ele. E com isso o tempo ia passando…mas daí, por ironia do destino, ele que também não tinha coragem de terminar comigo, fez o que?! Sim, arrumou outra. E eu descobri isso da pior forma possível (a Cony sabe muito bem). Só pra resumir: estávamos de viagem marcada para os EUA, com passagens compradas, para passarmos 20 dias lá, só nós dois, uma lua-de-mel que nunca tivemos…iríamos completar 10 anos de união, e seria até uma forma de tentar nos resgatarmos, passarmos um tempo só nós dois, enfim….Daí que um belo dia recebo um email do site em que compramos as passagens, com a emissão do bilhete eletrônico…e quando fui abrir, os bilhetes estavam no nome dele e de outra mulher! Sim, ele foi com outra na nossa viagem. Bom, acho que não preciso dizer mais nada né…

    Mas como sou uma pessoa de muita fé e sei que Deus escreve certo por linhas tortas, hoje tenho certeza absoluta de que isso aconteceu para que minha vida mudasse, e para melhor. Para que eu saísse, de um jeito ou de outro, daquela relação doentia e falida, que me fazia chorar dia sim e dia também. Longe de mim querer me vitimizar. Faço terapia e aprendi a duras penas como isso é ruim.

    Hoje olho para trás e percebo como minha vida melhorou. Como sou feliz. Voltei para minha cidade, para perto da minha família. Consegui um emprego eu eu amo! Minha filha não vive mais num ambiente hostil e de brigas. E sei que isso tudo foi providência Divina, apesar da dor que senti quando descobri a traição. Dor que não desejo ao meu pior inimigo. A gente literalmente quer morrer. Precisei da ajuda dos meus pais para cuidar da minha filha, pq eu cheguei ao fundo do poço.

    Mas graças a Deus e ao apoio da família e amigos eu renasci! Me libertei de uma relação que trazia à tona o pior de mim. Claro que a cicatriz disso nunca irá se apagar, mas já olho com outros olhos isso q eu passei. Depois de um ano, ainda não estou namorando, e nem tenho essa prioridade no momento. Mas já conheci muito cara bacana (pq na hora a gente pensa que nunca mais irá encontrar alguém decente nesse mundo), saio, me divirto, voltei a ter uma vida social, e isso não tem preço!

    Nossa, acabei desabafando! Mas é isso meninas e Manuela. Temos que ter coragem para bancarmos nossa felicidade! E ser feliz não tem preço! Vou terminar com uma frase que li na época, e me fez muito sentido:

    “UM BRINDE AOS RECOMEÇOS, POIS ELES NOS PERMITEM ESCOLHER OUTROS CAMINHOS E NOVOS FINS.”

    Beijos!

    • #33
      Raissa
      29.10.2014 - 16:23

      PQPPP que história!Li todos os comentários aqui,mas quis comentar do seu,me tocou!
      Parabéns por ter superado isso,toda felicidade do mundo pra você!

      • #34
        Luciana
        30.10.2014 - 09:12

        Obrigada pelo carinho! 😉

        • #35
          ane
          30.10.2014 - 22:11

          que guerreira! Meus parabéns!

  27. #36
    Michelle
    29.10.2014 - 13:48

    Primeiro, parabéns Cony, pela nova tag. Confesso que leio tudo mas é muuuito difícil fazer algum comentário, mas parece que essa tag aproxima mais a gente né?! Lendo os casos das meninas, fiquei com vontade de dar um conselho que tem muita á ver com a minha vibe do momento, que é o de nunca deixar de ser VOCÊ! Este para o caso da Manuela mais precisamente. Não se deixe de lado e não permita que o outro te anule! Sei que é um casamento é é serio sim, mas se você se questiona tanto, é hora de se colocar em primeiro lugar sem medo! E no caso da Rafa, o que eu diria para uma amiga é que infelizmente (ou não) o mundo não pára pelo nosso sofrimento, como já dizia minha ex-sogra. Fez vc muito bem Rafa, em assumir tudo que esperava por essa atitude sua como assumir a administração da reforma da casa por exemplo. Força nesse momento difícil!! Beijos meninas!!

  28. #37
    Yasmin
    29.10.2014 - 13:48

    Esses dias uma amiga veio e me contou que tinha dado um basta nas coisas com um ficante. Pedi pra ela porque, e ela me disse que era muito frio, e que ela gostava de carinho.
    Fiquei pensando nisso, e acho que é meio que o caso da Manuela. Carinho faz a diferença! Depois de um dia difícil, ou quando a TPM ataca, uma das coisas mais gostosas não é receber um abraço, conversar com alguém sobre ou ganhar um chocolate?

    Olha, Manuela, ninguém pode realmente falar sem estar na situação dapessoa, mas acho que se você se sente insatisfeita, tem que correr pra outra. Esses dias li na internet que, em um casamento, temos que manter o 100% todo dia. Que não é fácil, claro, porque um dia você vai entrar com apenas 15%, por exemplo. Daí cabe ao companheiro completar a equação. Falando assim parece algo estranho, mas na minha cabeça fez sentido. Acho que, se ele não tá disposto a dar mais que a metade, a se sacrificar às vezes, ele não é para vc.

  29. #38
    Cris
    29.10.2014 - 13:51

    Cony, teu blog é tão lindo, maravilhoso, fino!! Minha leitura diária!! Não perde tempo com esta coluna, não. Não desvia teu foco. Essa coluna parece mais aqueles programas bregas de auditório.
    Beijos da leitura assídua.

    • #39
      Constanza
      29.10.2014 - 13:54

      Olha o tanto de gente que está sendo ajudada. E é meu foco sim, ajudar mulheres a se sentirem mais belas e felizes! Um dia pode ser o seu caso aqui 😉 Bjs!

      • #40
        Adriana
        29.10.2014 - 15:05

        Nossa, pois eu estou amando essa coluna. Cris, você tem a opção de não ler, nem os desabafos e nem os comentários!!!

      • #41
        Nívia
        29.10.2014 - 15:45

        Cony sei que vc é profissional e não vai desviar o foco de nada.
        Passei a ser vaidosa e cuidar de mim quando passei a me valorizar, e a autoestima está intrinsecamente ligada à isso.
        Creio que esta coluna está fazendo mais bem às suas leitoras do que as dicas de moda, não que não sejam interessantes e importantes.
        Continue seguindo seu coração…amo seu blog e seu senso de humor que me faz rir sozinha.

        Obs.: Prestem atenção meninas: Às vezes nossas amigas nos dão conselhos baseados em seus preconceitos e suas invejas, mesmo que não seja de proposito. Creio que esta coluna seja importante pois a “vítima” em questão pode tirar uma média das opiniões diversas e seguir o que seu coração manda e não o que sua “melhor amiga” pense o que é o melhor.

      • #42
        Didi,
        29.10.2014 - 16:34

        Cony, tem aproximadamente 1 ano e meio que leio teu blog, foi indicação de uma amiga, e posso te dizer que adoro. As vezes fico uns dias sem ler pra acumular postagens, pois sou leitora compulsiva, para tudo! rsrsrs
        Vou te dizer que, ajudar as meninas, é a melhor coisa! Quanta gente não confia em desabafar com amigos e família e muita gente prefere “desconhecidos”?! No caso conhecidas do blog! Pois somos todas ‘chegadas…’
        Devo dizer que essa coluna é de grande ajuda, nos faz enxergar muitos outros pontos de vista.

        Cris, respeito seu ponto de vista, mas como a colega já disse, você tem a opção de não ler, não é porque algo não te interessa que você deve negar a outras pessoas.
        Olha quantas leitoras ajudam umas as outras, e quantas leitoras serão ajudadas… não é porque a Cony abriu uma “coluna desabafo” que vai perder o foco no total.

        Cony, tá de parabéns.

        • #43
          Adriana (FL)
          29.10.2014 - 18:41

          Perfeito Didi: “não é porque algo não te interessa que você deve negar a outras pessoas” .
          Clap, clap, clap pra vc!
          Bjs.

      • #44
        Thamires
        30.10.2014 - 10:40

        Cony, você é Sensacional! Está ajudando muita gente que não tem com quem desabafar! Vejo o seu blog todo dia e agora mais do que nunca, adorei a TAg!

      • #45
        Dry di Moraes
        30.10.2014 - 16:13

        Inacreditável, mas acho que hoje em dia ainda tem MULHER que tem a ideia torta da beleza unicamente exterior, das “futilidades”, da roupa, da maquiagem… Tava faltando um blog com isso tudo (sim, que nós adoramos oras) e MAIS essa questão da beleza interior, da saúde mental, do amor próprio. De que adianta tá armada numa roupa e bolsa de grife, numa maquiagem impecável importada e por dentro tá um caco, se sentindo um lixo (sim, pq é exatamente assim que nos sentimos quando estamos tristes). Cony, essa coluna está fazendo bem para tanta gente…..♥
        Não gostou da coluna, beleza, vai para o próximo post sobre maquiagem, no caso. Pronto.

        • #46
          Constanza
          30.10.2014 - 17:42

          Exatamente!!!

    • #47
      Luiza
      29.10.2014 - 17:05

      Tá doida? Tô amando a coluna, Cony! E pelo tanto de comentários, acho que não sou a única. O seu tom está perfeito e a troca entre as leitoras está de alto nível. Emocionante se ver tanta sensibilidade aqui. Bjs

    • #48
      Anita
      30.10.2014 - 04:21

      Engraçado que essa é a parte que eu mais gosto do futilish: engloba a mulher em todos os sentindos. Eu amei essa coluna, Cony. Parabéns!

    • #49
      Claudia
      30.10.2014 - 08:52

      Quanto egoísmo! O Fufu é um espaço tão gostoso, pra falar do universo feminino.

      • #50
        Cris
        30.10.2014 - 23:42

        Não é egoísmo. Só achei que Cony perderia tempo com esta coluna e reduziria as outras. Mas de vai ter um pouco de tudo, tudo bem!! Vamos aos corações partidos. Espero que nunca seja o meu, Cony, mas, se for, recorro a você!! Rsrsrs Beijos pra minha blogueira preferida.

    • #51
      FÁBIA
      31.10.2014 - 09:17

      Eu não só tô amando a coluna, como estou louca para a Cony liberar e-mails com essa tag. (Cony, se prepara que a mulherada vai bombar seu e-mail quando a “largada for autorizada”)

  30. #52
    Bia
    29.10.2014 - 13:55

    Milena, você tem direito à privacidade, ele nunca poderia ter olhado o seu celular sem você saber. Não carregue grandes culpas por ter falado mal dele, a gente precisa mesmo desabafar, e nessas horas falamos um monte de coisa que não é pro outro saber. Eu acho que vocês dois precisam de um tempo. Ficar no pé dele não vai fazer bem pra nenhum de vocês. Dê um tempo, pense se realmente quer ficar com ele, coloque as suas ideias no lugar e deixe ele fazer o mesmo. Porque voltar pro relacionamento do jeito que era antes não vai ser bacana, ainda mais com você cheia de culpa, fazendo de tudo pra ganhá-lo de volta. Respira fundo e tenta relaxar!!

    Manuela, você precisa entender o que você quer. E isso é uma das coisas mais difíceis de saber. Você tem que dar um jeito de olhar pra situação de uma outra perspectiva, porque essa está te deixando sem saída. A gente gosta das pessoas com as qualidades e os defeitos delas, não é mesmo? Mas a única pessoa que pode saber se vale a pena insistir, investir, consertar, é você. Terapia é fantástica pra esses momentos. E o medo, ele faz parte também. Mudar é sempre difícil, mas de tempos em tempos é necessário.

    Rafaela, gata, você já fez o mais difícil. Ergue essa cabeça porque a dor diminui, e como já falaram aí em cima, pessoas inteligentes aprendem com o sofrimento. Sobre o que fazer com a resposta dele, para e pensa um pouquinho. Pensa se é melhor cortar logo as expectativas e o contato com ele, ou se vai te lavar a alma falar o que tá com vontade.

    Adorei brincar de intrometida, gente! Espero que as coisas que eu falei ajudem um pouquinho vocês a pensarem sobre as situações, e saírem delas mais fortes 🙂

  31. #53
    Sarita
    29.10.2014 - 14:01

    MANUELA:
    Tem um ditado que ouvi outro dia e hoje vejo que é uma das melhores coisas que já ouvi na vida: “Melhor ficar um dia vermelha do que a vida inteira amarela”.
    Valem para você os mesmos argumentos da Rafaela: quem quer faz, ou ao menos da um jeito de demonstrar que queria muito.
    Provavelmente, se você sente que não está sendo valorizada, você realmente não está.
    A matemática não é difícil, uma pessoa que está ausente todos os finais de semana, teria que ao menos tentar compensar a ausência durante a semana. É simples.
    Tenho uma cunhada fisioterapeuta e o marido era DJ e trabalhava todos os finais de semana (era pq ela já deu um tchau pra ele), tenho amigas casadas que o marido trabalha embarcado (e continuam casados, pois quando ele está aqui ele ESTÁ aqui e tenta compensar).
    Entendo que muita gente pode conseguir conviver com uma pessoa mais egoísta e que não se importe com as necessidades, basta saber se você está disposta a isso. Pensar em quando tiverem filhos, se isso vai ser suficiente para você, se ele vai estar na festinha de 1 ano ou quando a criança ficar doente…
    EU não conseguiria jamais viver com isso, sou carente (rs), e quero estar casada para compartilhar a minha vida com alguém, e não para termos vidas completamente distintas estando dentro da mesma casa.
    O amor da nossa vida é a gente que faz. Não tenha medo!

  32. #54
    Gabi
    29.10.2014 - 14:10

    Pra todas vocês:

    “Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está ai, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada “impulso vital”.
    Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te supreenderás pensando algo como “estou contente outra vez”.” 🙂

    • #55
      Luciana
      29.10.2014 - 14:14

      exatamente isso! tudo PASSA! e a felicidade enfim volta a reinar! 🙂

  33. #56
    Tatiane Ferreira
    29.10.2014 - 14:13

    Manuela,
    Antes que tomes qualquer decisão, gostaria de te indicar um livro muito bom sobre casamento e sobre as formas de amor:
    As cinco linguagens do amor, de Gary Chapman.
    É um livro muito muito bom, que me ajudou a entender as diferentes formas que as pessoas tem de amar e de se sentir amadas.
    Acho q ele pode te ajudar a tomar uma decisão tão importante com mais segurança.
    Tenho ele em pdf, se vc quiser posso te passar.
    Bjus

    • #57
      Flávia
      30.10.2014 - 10:47

      Tatiane, sei que a indicação do livro foi pra Manuela, mas eu estou em um momento delicado do relacionamento, gostaria muito desse PDF :)!!! Você poderia me enviar?
      Beijo!

  34. #58
    Marta
    29.10.2014 - 14:16

    Cony, ‘tou aqui com “odeo” de vc !Estou super atarefada, vou viajar pra NYC a semana que vem, entro no site para pegar as dicas de produtos de beleza(cabelo, make, protetor) e nao consigo largar o diacho dessa coluna !!!!Beijos.Ps:tem alguma lista pronta em algum lugar ?

  35. #60
    Ju Santana
    29.10.2014 - 14:17

    Manuela, vc relatou um pouco da minha vida. Eu e meu namorado dificilmente nos vemos por causa do trabalho dele. É verdade que qto maior a distância, mais nos afastamos. A diferença é que qdo estamos juntos, nos damos mto bem e que ele começou a entender q era importante q ele estivesse ao meu lado em alguns momentos. Mês que vem conseguiu dois fds seguidos pra viajar comigo no encontro da minha turma de colégio e no casamento de uma prima. Acho q vc tem q observar o esforço dele tb. Já fui o outro lado. Já fui a pessoa q foi cobrada. E era um saco, pq não tinha o q eu pudesse fazer, pra mim, já estava fazendo o máximo. Por isso resolvi deixar o sofrimento de lado e dar uma trégua pra essa relação. Acho q é temporário o que estou passando. No teu caso, vcs são casados, moram na mesma casa e a história do casamento foi UÓ!!! Eu não gosto de sugerir q as pessoas saiam de seus relacionamentos, pq ano passado saí de um e foi horrível. Mas quando nos recuperamos, qdo vemos do que nos livramos e que existe uma vida cheia de possibilidades pela frente, aquilo fica pequeno e vc mal lembra do que passou. Boa sorte, linda.

  36. #61
    Cristiane
    29.10.2014 - 14:20

    Manuela: Não tenha filhos com esse cara a menos que esteja segura de que gosta dessa rotina…Imagine ter que praticamente cuidar e educar filhos sozinha?
    Vc é nova e se está insatisfeita com o casamento acho que você deveria se dar a chance de viver algo novo sim..Seu marido até poderia mudar de emprego, mas ainda continuaria sendo insensível e orgulhoso..Não perca sua juventude ao lado de quem não te faz bem.

  37. #62
    Amanda
    29.10.2014 - 14:26

    Manuela, já percebeu que vocês passam o pouco do tempo que tem juntos brigando? Acredito que o primeiro passo e tentar conversar sobre toda a sua insatisfação, pois a partir dessa conversa soluções podem aparecer entre vocês. Acredito que é um momento que você deve criar as listas de prioridades pra sua vida, o que você quer, o que te falta. Como um cara pode ser tão querido por todos e tão seco com você? Converse, identifique se é uma fase ou uma situação que pode não passar e principalmente: Você quer passar por isso? Mesmo sendo uma fase ou não. Acredite, um relacionamento não pode ser baseado só no amor, aliás o amor tem que ser o resultado de um bom relacionamento, o amor não supera tudo, ele tem que ser cultivado dia a dia! Converse com ele, mas tenha em mente que o mundo é muito grande e cheio de oportunidades, não se contente com menos do que você merece! Não é fácil, mas é gratificante!

  38. #63
    Juliana
    29.10.2014 - 14:30

    Meu “conselho” vai pra Manuela: apesar de não ser casada vivo num lar onde o casamento vai mal das pernas por 30 anos e como filha tenho aprendido muito com essa história.

    Quando eu estava namorando, por mais querido e amado que meu ex fosse, chegamos numa fase em que eu me sentia muito mal. Nosso horários também não batiam, os interesses depois de um tempo foram ficando divergentes, via ele super acomodado com tudo (trabalho, estudos, relacionamento), sentia falta de carinho, o pouco tempo que tínhamos juntos era cheio de picuinhas; e pra não desperdiçar esses momentos, eu tentava não arrumar briga, mas não tinha jeito: ficava td entalado na garganta e com uma baita gastrite me corroendo por dentro.
    Muitas amigas me diziam que era só uma fase, pra eu persistir, que tá feia a coisa pra quem tá solteira, e com isso eu fui levando.
    Até que um dia, na manicure (amo!), desabafei com ela e ouvi o seguinte: “tenta se imaginar com ele daqui uns anos. Imagine que vcs se casaram, tem filhos, e é a festinha da criança. A casa tá cheia de visitas, você tá terminando de arrumar seu filhinho, preocupada porque ainda não está pronta, e tem muita coisa ainda por fazer. Onde vc imagina que esse seu marido vai estar: correndo atrás de tudo pra te ajudar com a festa, ou sentado num sofá tomando uma cervejinha e dizendo que, afinal, a festinha foi ideia sua, então que vc se vire sozinha?”
    Parece mto bobo resumir tudo nessa historinha, mas eu sabia do fundo do meu coração que meu ex seria o cara que ia me largar cuidando de tudo sozinha. Criei coragem, falei com ele, abri o jogo, esperei um tempo ele tomar alguma iniciativa promissora, e nada aconteceu. Terminei, e desde então só me agradeço (e tbm a manicure, hahaha) pela decisão que tomei. Foi bom pra mim, e por incrível que pareça, pra ele tbm.
    Sei que casamento e namoro estão em níveis diferentes, mas te aconselho a abrir o jogo tbm, se ele topar até uma terapia de casal, mas não prolongue por muito tempo: avalie se rola uma melhora, caso contrário, fuja dessa.
    Tem muito peixe nesse marzão de meu Deus, foque em ser feliz. Por vc e, no futuro, pelos seus filhos 😉
    Bjos e boa sorte!

    • #64
      Isabela Rissio
      29.10.2014 - 16:35

      Perfeito, Juliana!! A historinha da festinha resume tudo! O relacionamento deve ser uma parceria, acima de tudo. Um ajudando o outro, um cuidando do outro.

    • #65
      30.10.2014 - 19:31

      Gente adorei essa historia. E adorei pensar que meu marido seria o primeiro caso 🙂 Beijos

  39. #66
    Aline
    29.10.2014 - 14:31

    Rafaela, com fé e força vc vai em frente e tudo vai se resolver. Sobre o que vc falou dos amigos detectarem ou não o comportamento do cara, as vezes a gente percebe sim, mas a pessoa não quer ouvir. Já vi uma amiga arrastar um relacionamento péssimo por 2 anos e não ouvia ninguém, ficava sempre procurando interpretar as atitudes do cara de modo q fosse o q ela queria ouvir.

    Milene, vivi uma situação parecida quando eu tinha 21 anos. Comecei a namorar um cara 5 anos mais velho que era um doce, carinhoso, boa família… mas acomodado. Eu estava já correndo atrás de uma carreira sólida para quando terminasse a faculdade (estava no penúltimo ano) e ele nem pensava em fazer vestibular. Um amigo me alertou, segui meu sexto sentido e terminei. Fui criticada por algumas pessoas, mas não me arrependo. 10 anos se passaram, conquistei a carreira q queria e ele continua levando a msm vida. Pelo menos, seguiu meu conselho e fez faculdade. Não duvido que ele seja feliz, mas dificilmente eu seria feliz ao lado dele.

    Beijos meninas!!!

  40. #67
    Mi
    29.10.2014 - 14:34

    Cony, estou amando essa tag! Vc é demais! Ajudando várias meninas!

  41. #68
    Amanda
    29.10.2014 - 14:35

    Milene, onde você quer ta daqui a 10 anos? Acredito que com uma carreira bacana, estabilidade financeira, dentre outras questões. Você realmente imagina o Bruno nesse mesmo lugar? É uma situação complicada, mas eu não imagino. Eu acredito que a afinidade do casal é importante, mas querer ( e principalmente buscar) as mesmas coisas é e tão importante quanto. Não fique se culpando pelo o que aconteceu em relação as mensagens, faltou maturidade sua pra ir conversar com ele e faltou maturidade dele por não respeitar a sua privacidade, antes de tudo era o seu celular. Chore, sofra, mas eu acho que a vida te reserva coisas muito mais interessantes, de coração 🙂

  42. #69
    Bruna Costa
    29.10.2014 - 14:41

    Vamos lá…

    RAFAELA: Graças a Deus isso aconteceu! Ele foi RIDÍCULO! E se ele tivesse doente e qualquer coisa assim, ainda era entendível (não aceitável). Mas não. Ele está agindo assim ATOA! Egoísta e imaturo!
    E sinceramente? Posso estar viajando, mas esse “prefiro te ver semana que vem” me parece muito suspeito. Parece que ele tem que resolver alguma coisa pra daí ver se vai ou não ficar com vc e ai semana que vem já pode te encontrar pra dar a resposta. Muito estranho.
    Acho que foi ótimo esse bilhete horrível. Por mais que ele queira continuar, quem tem que sair é vc!!! Não vale a pena essa relação!
    A perda do seu pai é uma barra bem mais pesada e vc ta aí, viva!! Larga esse cara pra lá. Dói? Doi! Mas vc já passou por coisa muito pior e ta aí viva e bem, na medida do possível.

    Passar pelo luto é importante. Uma pessoa que posterga esse luto acaba vivendo ele mais pra frente, de um jeito ruim.
    Aproveita esse momento pra cuidar de vc e da sua mãe, que precisa. Fica em casa, sai com as amigas, sai sozinha, não faça nada. O importante é vc fazer oq tem vontade! Aos poucos isso vai passando.

    Uma coisa boba que me ajudou a superar meu término foi uma musiquinha da Clarice Falcão, do Porta dos Fundos. Depois escuta.
    “Quando eu te vir fechar a porta eu pensei em me atirar pela janela do oitavo andar. Ao invés disso eu dei meia volta e comi uma torta inteira de amora no jantar”.
    Vai se “jogar da janela”, parar de curtir a vida e de gostar de si mesma por conta de um cara babaca e egoísta???
    Sou mais uma torta!!

    E ponha isso na cabeça: essa dor de amor ai, ninguém morrer disso =)

  43. #70
    Dayane DeHart
    29.10.2014 - 14:46

    Rafaela, meu nome é Dayane, tenho 29 anos, sou Psicóloga, divorciada do primeiro casamento (ele escolheu me deixar) e esse ano enfrentei um dos meus maiores traumas! Me casei novamente, me sinto feliz e realizada.

    Na minha opinião eu não acho que este homem esteja preparado para se relacionar com você, e ele não tem culpa disso. Nesse momento, principalmente por causa da sua dor, você precisa de alguém que te ofereça amor e estabilidade. Entretanto, eu acredito muito no poder da palavra “fechamento”. Acredito que não algo novo nascer, algo velho tem que morrer. Então meu conselho é que por mais que doa, você deve procura-lo, dizer tudo que sente e fechar de uma vez por todas essa lacuna que te faz sofrer. Sabe, esse enorme ponto de interrogação? Enquanto essas dúvidas existirem do porque ele fez isso, como ele realmente se sente etc, você de certa forma ficará aprisionada a ele, e isso causará sofrimento a apatia. Você na tentativa de ignorar o fato, acaba de prendendo mais a ele do que o contrário.

    Resumindo: Precisa sim soltar os cachorros, falar tudo que sente, que pensa, ouvir o que ele tem a dizer olhando no olho e só então, sacudir a poeira dos seus pés e dizer para si mesma : “Aqui eu não piso mais”

  44. #71
    Dayane DeHart
    29.10.2014 - 14:50

    Rafaela, meu nome é Dayane, tenho 29 anos, sou Psicóloga, divorciada do primeiro casamento (ele escolheu me deixar) e esse ano enfrentei um dos meus maiores traumas! Me casei novamente, me sinto feliz e realizada.

    Na minha opinião, eu não acho que este homem não está nem um pouco preparado para se relacionar com você, e ele não tem culpa disso. Nesse momento, principalmente por causa da sua dor, você precisa de alguém que te ofereça amor e estabilidade. Entretanto, eu acredito muito no poder da palavra “fechamento”. Acredito que para algo novo nascer, algo velho tem que morrer. Então, meu conselho é que por mais que doa, você deve procura-lo, dizer tudo que sente e fechar de uma vez por todas essa lacuna que te faz sofrer. Sabe, esse enorme ponto de interrogação? Enquanto essas dúvidas existirem do porque ele fez isso, como ele realmente se sente etc, você de certa forma se torna refém de tudo isso e você na tentativa de ignorar o fato, acaba se prendendo mais a ele do que o contrário.

    Resumindo: Precisa sim soltar os cachorros, falar tudo que sente, que pensa, ouvir o que ele tem a dizer olhando no olhos e só então, sacudir a poeira dos seus pés e dizer para si mesma : “Aqui eu não piso mais”

  45. #72
    Bruna Costa
    29.10.2014 - 14:51

    MANUELA: concordo com praticamente tudo que a Cony disse, mas não muito com a parte do “deveria aproveitar”. Acho que se seu casamento tivesse bom, vc nem iria pensar em como seria se tivesse ficado solteira mais tempo. Isso ta vindo na sua cabeça pq as coisas não estão bem. E ao invés de vc pensar se deveria terminar pra curtir a vida, vc deveria pensar em vc, se deveria terminar por vc, se esse relacionamento não está te fazendo mais mal que bem, independente de vc querer curtir ou não.
    No fundo, oq todo mundo quer é achar alguém pra viver junto. Se a pessoa tá pensando em querer ficar sozinha, ai tem algo errado.

    Achei absurdo e chocante tb o negócio do casamento da sua irmã. Como a Cony disse, casamentos não são marcados de um dia pro outro e ele sabia disso. Não sei com oq ele trabalha, mas tudo é negociável. E pelo oq vc disse, parece que ele nem cogitou a hipótese de pedir uma folga (pq se ele tivesse pedido e não tivessem deixado, já era diferente).

    É dificil opinar, cada um sabe aonde o calor aperta.
    Mas eu penso que devemos achar alguem na mesma vibe que a gente pra passar o resto da vida. E vcs estão em vibes totalmente diferentes.
    Como mantes um relacionamento dessa forma? Vcs nem encontram! E tá beeem diferente do meu namoro a distancia pq, por mais que moremos longe, fazemos de tudo pra encontrar. As vezes não dá e ficamos mais dias separados, mas sabemos que os dois fizeram de tudo o que podiam pra ficar juntos. E o carinho e contato continuam, mesmo que de longe!

    Como é o contato e carinho de vcs quando vocês estão longe?

    E como vai ser quando vocês tiverem um filho? Ele vai te largar com um bebe recem-nascido sozinha e vai viajar, sem jamais perguntar do que vc precisa, ou jamais tentando ficar com vc? E a criação do filho vai ficar toda por sua conta? Pq ele já não vai ver os filhos no final de semana e durante a semana os filhos vão pra escola.

    E vc nisso tudo? Vai é acabar se distanciando do marido e ficando com auto-estima baixa, se sentindo sozinha e vulnerável.

    Enfim, acho que os problemas são mais profundos do que um simples aproveitar a vida na juventude.
    Tenta se ver no futuro e como vc quer estar no futuro.

    Se resolve ficar sozinha, ai sim vc vai ver como é bom aproveitar a vida solteira tb =)

  46. #73
    Fernanda
    29.10.2014 - 14:52

    Manuela, sei que as pessoas têm formas diferentes de amar, mas a do seu marido não está te fazendo feliz. Se no pouco tempo que passam juntos vocês só brigam, para que insistir nisso ? Doí, não é fácil se separar, mas é melhor partir para outra. Desculpe, mas acho que seu relacionamento se desgastou.
    Milena, se imagina daqui a 10 anos, advogada formada trabalhando e o Bruno no mesmo lugar.. encosto é pouco, não é ? Fora que ele fuçar no seu celular é um fim de feira sem tamanho !!
    Rafa, amei que sua psiquiatra não te deu remédio. Tristeza passa, tudo passa. Pode demorar, mas daqui a pouco você estará bem. E você acha mesmo que esta última conversa é necessária ? Concordo com uma leitora lá de cima, só vai te desgastar e te fazer sofrer ainda mais. Você já está em fase de recuperação, olha pra frente.

  47. #74
    Camila
    29.10.2014 - 14:55

    Aff tá duro hoje, hein!

    RAFAELA: vai passar! parabéns pelo seu enfrentamento! Continue firme!
    Sobre a última mensagem, vc disse que tem algumas coisas suas com ele ainda…. Sei lá, acho q eu não iria atrás, (à não ser que fosse alguma bolsa ou sapato lindo, entende! kkk) e se um dia ele te procurar vc pode pedir as coisas e não dar mais bola mesmo! Esquece esse cara, ele tá numa bad!

    MANUELA: sabe, teve um tempo em que eu achava que casamento era sagrado! Tipo salve seu casamento custe o que custar!
    Mas hj eu vejo q muitos casamentos podem ter sido um erro desde o início. E que as pessoas envolvidas poderiam viver muito melhor longe uma da outra.
    Talvez não seja o seu caso, talvez o seu não tenha sido um erro, masssss pelas coisas q vc disse tenho a impressão de que vc está com ele mais por comodidade, sabe…. vc o ama de verdade?
    Tbm voto por conhecer coisas novas! Não quero incentivar o fim de uma história, mas nesse caso, acho q ela nunca começou direito.
    Tbm fiquei chocada com o fato de ele não ir ao casamento da sua irmã. Que trabalho é esse, hein?
    E por último, mãe é mãe! E se a sua não vai muito com a cara dele, é porque aí tem! Instinto materno não falha! Sério, pense bem…

    MILENE: querida vc só tem 20 anos.
    Esquece esse cara e vai curtir!!
    Vc é super resolvida, madura e tá, errou com a conversa com o ex…. E daí, quem nunca errou???
    E na faculdade eu tenho certeza que vc vai conhecer pessoas mais interessantes!
    Boa sorte!

    PS: Tenho 32 anos, casada a 2.

    bjo Cony 🙂
    Amo o blog!!!!!

  48. #75
    Bruna Costa
    29.10.2014 - 14:58

    MILENE:
    Olha, odeio gente que fuça celular, facebook, etc. Acho que é uma invasão de privacidade horrível e absurda. Fora que quem procura acha né hahaha
    Mas vamos ao que interessa:
    QUE DIABOS VOCÊ ESTAVA FALANDO DELE COM SEU EX??!! Isso não faz sentido algum!!!
    A não ser que, por qualquer motivo, vc e seu ex ficaram melhores amigos e seu namorado atual sabe e aceita isso.
    Pq senão, não faz sentido.
    É até pior, pq ai seu ex pode achar que tá melhor que vc, saindo por cima. Sempre queremos ficar melhores neh hahahha

    Eu achei foi bom isso ter acontecido. Vc se preocupa com o seu futuro e o cara não tá nem aí. Vc ia acabar se envolvendo mais e, cada vez mais ficaria dificil de terminar.

    Uma vez namorei um carioca mega ignorante. Eu era super apaixonada, foi meu primeiro namorado. Mas ele era grosso, me tratava mal, me empurrava quando eu abraçava ele e não duvido nada que um dia viesse a me bater. Mas eu (não sei pq!!) gostava dele demais e não terminava. Ficava arrumando mil e uma desculpas (“é o jeito dele”) e não terminava. Foi preciso que ele terminasse comigo dizendo que era um cavalo comigo e que eu precisava de mais amor-próprio haha

    Não tem muita semelhança com a sua história. O ponto foi: cada vez fui me envolvendo mais e cada vez era mais dificil terminar.
    Acabou que ele o fez. Sofri? MUITO! Mas foi a melhor coisa.
    Quem sabe o que não poderia ter acontecido depois?

    Eu valorizo muito trabalho e estudos e vc também.
    Sai fora desse cara ai! Vc arruma coisas melhores!!
    Deixa vc entrar na faculdade pra vc ver. É bom demaaaais hahaha
    Vai aproveitar muito e esquecer esse bobão ai!

    Beijos

  49. #76
    Adriana
    29.10.2014 - 15:00

    Manuela,

    Sei bem o que vc está vivendo, pois meu ex-marido era igualzinho.Uma vez minha mãe estava na UTI e o cara foi p boteco encontrar os amigos pq não podia desmarcar.
    Só que ao contrário de vc, eu me casei mais velha, já tinha vivido tudo, namorei muito, viajei p caramba e posso te dizer que essa sensação de querer conhecer coisas novas PODE estar relacionada ao fato de estar muito carente e não ao fato de ter casado nova.
    No seu caso, antes de qualquer medida drástica, eu aconselharia procurar um psicólogo, fazer terapia e conjuntamente com o profissional entender o que está acontecendo.

    Milene,

    Acho que a forma como você fez, realmente não foi legal, ex-namorado a gente esquece, não fica pedindo conselho. Mas essas situações servem como aprendizado para a vida.
    Você parece ser uma menina que corre atrás das coisas e namorar com uma pessoa que, por mais que seja bacana, está acomodado, só vai fazer você perder tempo com esse relacionamento, pq os homens mudam muito pouco ou quase nada. Além disso, você está na melhor idade da vida, 20 anos é bom demais para ficar esquentando a cabeça com esse cara. Você vai se apaixonar muito ainda!!!!

    Beijos

  50. #77
    Tassia
    29.10.2014 - 15:03

    Manuela, meu conselho é pra vc!
    Acho que amor não é tudo num relacionamento, ele é um complemento. Muita gente pode ser contra isso, mas eu tive isso por experiência própria. O que adianta vc amar uma pessoa e não ser feliz com ela?
    Pense bem garota, será que vale a pena? Ninguém morre por amor! SEJA FELIZ!

    • #78
      MICHELLE
      29.10.2014 - 15:39

      Concordo!!!

  51. #79
    Marília
    29.10.2014 - 15:09

    Gente…chora que eu te escuto é top!!

    Sabe qual é a sensação? De estar em casa, entre amigas, naquele dia em que tooodas conseguem se encontrar e tomar um vinho, contar os causos, falar besteiras, enxugar as lágrimas umas das outras…e sair RENOVADA. É assim que me sinto toda vez que saio do Fufu, nessa tag: renovada.
    E vou explicar porquê.

    Temos uma tendência descomunal (pelo menos eu tenho) a pensar: “Caraca, tô fufuuuuu….meu problema é f%&$%da, vou morreeeeer” (drama queen) e quando a gente foca no problema do próximo, tentando ajuda-lo, sem querer a gente desvia o ponto de atenção. A gente se volta para o problema DO OUTRO.

    E quando a gente volta pro nosso problema…ele fica beeem menor. De verdade.

    Exercitando a caridade a gente se salva, rapá. #ficadica

    Então, minha opinião:

    Rafa-girl:

    Gata, vai ficar tudo bem. Eu tinha dado a opinião que deveria conversar com ele, tals, mas depois dessa mensagem…de fato…ele não tem escrúpulos de se mostrar homem pra você. Por isso ele fugiu. Covardes agem assim, e ainda pior, fazem você pensar que tá fazendo errado em questionar isso.

    E graças a Deus você tá se mantendo, se ocupando, fazendo por onde melhorar. Bato palmas pra você. Passei por uma situação parecida e olha…não tive 10% da sua força.
    Então, força aí, garota.
    Você vai conseguir.
    Tudo vai ficar bem!

    Manu-san:

    Linda, é muito difícil opinar no seu caso, porque sei o que é ter um homem na vida. Maaas…não estou mais com ele, e isso porque Deus é muito bom comigo. Passei por umas que só Ele, e agora fico penando que hoje estou mais decidida, certa do que quero e do que não quero (considero isso o mais importante, de verdade) e segura. Não vivi muito, mas sei que ele não era o cara pra mim.

    Talvez isso esteja acontecendo com você, mas sei que o que pesa é um casamento, o fato dele ser o cara da sua vida. Mas digo pra você que ás vezes a gente se ilude com as coisas, e Deus coloca desafios na nossa vida pra gente tomar decisões. Talvez esse seja o momento de encruzilhada, onde você – e SÓ VOCÊ – tem como decidir.
    Portanto, pense bastante, pese as coisas, e saiba o que você quer e não quer.

    Você é a rainha da sua vida, do seu destino.
    Faça por merecer esse cargo.
    Confie em Deus e vá com tudo.

    Mile-jan:

    Olha…vacilar: arte que eu domino. Auahuahuahauhauhauhau!! E digo pra você: a gente sofre pelo vacilo, mas a gente não morre disso.
    Acho de verdade que o cara não é o certo pra você, e o fato de você ter vacilado está te deixando vulnerável , e pensando que sente algo por ele agora.
    Vou te pedir um negóço: pensa, mas pensa beeeem direitinho.

    A gente se engana muito com o que a gente sente de verdade, e com o que a gente PENSA que sente.

    Seja crítica, olhe pra dentro, verifique, analise.
    Será que está sentindo isso mesmo, essa vontade de estar com ele?
    Pensa no que vocês tem como projeto de futuro. Pense no seu futuro com ele, imagine-se com ele daqui a 10 anos…vale a pena? É isso mesmo? Tem certeza?
    Então vai, pede perdão, faz por onde, se posicione pra tê-lo de volta. Mas não faça isso sem antes ter muita certeza, sem antes pensar muito no que você quer pra sua vida.
    Melhor chorar as pitangas agora, do que ter que desenterrar a árvore amanhã.

    Cony, mais uma vez, você arrasa. Sigo sua fã, e bato palmas infinitas para o Fufu.
    Levanto a taça pra vocês, meninas!
    Beijo!

  52. #80
    Ana
    29.10.2014 - 15:11

    Primeiro caso: Não acredito na msg que ele te mandou, desculpa esfarrapada!!! Eu não responderia, devolveria na mesma moeda: ignorando. Mas se falar te fazer bem, manda ver!

    Segundo caso: Ixi, acho que todo mundo que fica muito tempo em um relacionamento tem esses pensamentos, de terminar, de como seria diferente… Agora no teu caso, coloca tudo na balança, se tens mais momentos felizes ou não. Pensa como seria tua vida sem ele…
    E ah, de vez em quando sai com as tuas amigas sozinhas para barzinhos, toma uns porres! Podes aproveitar a vida casada tb, só se comportar!!! hahahaha

    Terceiro caso: Sofre o que tens que sofrer, mas não volta com esse homem, pelo amor de Deus, atraso na vida!!!!

    • #81
      Adriana (FL)
      29.10.2014 - 18:19

      Concordo com vc Ana, a menina do segundo caso devia dar uma de “garota rebelde” e sair com as amigas. Se comporta direitinho, mas dá uma aliviada no estresse…no mínimo, esse homem vai ficar preocupado…rsrsrs

  53. #82
    Júlia Daher
    29.10.2014 - 15:11

    Rafaela: Fiquei pensando no seu caso desde o primeiro relato. E a princípio só posso te dizer que você é muito guerreira e tem sido muito forte. Só quem perde um pai sabe o quão difícil é a situação. Quanto a boy, ele não parece tão magia assim. Acho que você deveria ignorar, e estar preparada para uma possível aparição… Do mesmo jeito que sumiu e ele vai aparecer!!
    No mais, força e fé, no final dá tudo certo!!

    Manuela: Pelo que seu depoimento demonstra você está totalmente insatisfeita. Acho que deveria tentar uma conversa franca e aberta, expondo suas necessidades e o que tem sentido falta. Apesar de achar que pessoas muito diferentes não conseguem manter uma relação saudável por muito tempo. Sempre um tem que ceder e alguém sempre vai ficar insatisfeito. Se tudo não der certo, busque novos horizontes e vai ser feliz, isso depende 100% você e mais ninguém. Temos que buscar pessoas para partilhar da nossa alegria, tristezas e dúvidas, mas antes precisamos estar em paz, estar bem em nosso interior!!

    Milena: Acho que da mesma maneira que você foi errada, ele também foi. Ninguém tem o direito de meter o bedelho onde não deve. Mas pelo jeito você já estava bem insegura, insatisfeita cm esse relacionamento… E talvez foi melhor ter acontecido agora que mais pra frente!!

  54. #83
    juliana Sampaio
    29.10.2014 - 15:13

    Rafaela,

    Eu tb já sofri demais viu? E hoje me encontro com o coração partido e morrendo de medo de me relacionar de novo!!! Mas, uma coisa eu aprendi…. Não se culpe por nada!!! Tudo é do jeitinho que tem que ser… e se esse cara sumiu!!! Pense!!! Foi um livramento para vc, antes agora que depois com mais envolvimento. Agora quanto a vc procurá lo para falar tudo o que sente, eu acho válido sim!!!! Se isso vai aliviar o seu coração… Então, faça!!!! Eu sou assim… me seguro ao máximo, mas se tiver a fim de falar eu falo mesmo….. Até para vc colocar a pedra final!!!!
    Querida, um beijo e boa sorte para vc!!! Que Deus esteja com vc neste momento tão difícil. Tudo vai ficar bem!! Confie

  55. #84
    Nívia
    29.10.2014 - 15:15

    Cony/Rafaela
    Esse livro ” Ele não está afim de você” salvou a minha vida. Minha amiga me deu e disse para eu ler sem preconceitos. Li e me livrei de um sofrido relacionamento de 6 anos, pois tomei consciência de que “meu homem” não era diferente dos outros, simplesmente não estava tão afim de mim.
    Hoje sou feliz com meu noivo que me respeita, é meu companheiro e apesar das dificuldades que enfrentamos juntos, me apoia e me respeita, assim como eu faço por ele.
    RELACIONAMENTO É COMPANHEIRISMO. SE ACABA O RESPEITO, ACABA TUDO.
    Rafaela espero que você consiga sustentar esse seu pensamento, mesmo que ele te dê mil justificativa. E te aconselho a não responder a mensagem, mas “esperar” que ele te procure e ai você diz toda mágoa que sentiu nesse período e FECHA O SEU LUTO.
    Independentemente de sua religião, procure ler o “Evangelho Segundo o Espiritismo”, reze para seu anjo da guarda antes de abrir o livro aleatoriamente. As mensagens que eu leio sempre me aliviam principalmente nos momentos de angustia. Melhor que aquele floral ‘Rescue’, que é ótimo também diga-se de passagem.
    Lembre-se que todo esse sofrimento, tanto um quanto outro, serve para sua evolução e aprimoramento como ser humano e como espírito.
    Beijão e fique bem

  56. #85
    Alice
    29.10.2014 - 15:20

    Nos três casos vejo a dificuldade que nós mulheres temos de desapegar de relacionamentos.Rafaela, qual a diferença de responder ou não a mensagem? Continua em frente c tua vida que já é uma boa resposta. Manuela, a forma contarditória com que vc descreve seu marido, primeiro dizendo que ele “é trabalhador, sincero, super família…” depois “não é carinhoso, romântico, é insensível e muito orgulhoso”, mais as suas dúvidas sobre viver outras experiências e terminar o relacionamento já apontam em que grau está a sua insatisfação com esse relacionamento. Milene, vc errou em fazer DR do seu atual namoro c um ex e não com o atual. Mas daí a continuar no namoro, em que os dois estão claramente fora de sintonia, por culpa não é justo com vc mesma. Sei que desapegar é difícil e dói, pois envolve sentimentos e expectativas, mas as vezes é o único caminho para a libertação e felicidade. Principalmente a felicidade própria, que deve ser nossa prioridade.

    • #86
      Angela
      30.10.2014 - 00:04

      Perfeito!!!

  57. #87
    Mah
    29.10.2014 - 15:22

    Rafaela:
    Abandona esse homem, segura na mão DAZAMIGA e vaaaai!
    E apague o número dele para não cair em tentação (apague antes de decorar tá? rsrsrs)

    Manuela:
    Não quero muito comentar, pq a responsabilidade nesse caso é grande.
    Como essas coisas não se resolvem do dia para a noite, e você já vem pensando sobre, sugiro que procure uma terapia, com uma boa terapeuta – e mulher de preferência. Porque tem coisa que só mulher entende, como o seu caso.
    O bom da terapia é que ninguém te fala o que fazer. Você mesmo fala, mas antes de fazer terapia, não se ouve.
    Depois da terapia, você viverá um contante “pergunta x resposta” de si consigo mesma.
    Eu faço e AMO. Me ajuda demais. Embora às vezes incomode… Porque te revira a cabeça!
    (PLANO DE SAÚDE COBRE TERAPIA VIU?! exija seus direitos e vá atrás. geralmente precisa da indicação clínica de um médico, com motivos e tal)

    Milene:
    De boa? Você só está com essa dúvida porque ainda não entrou na faculdade hahaha.
    Faculdade é um tempo ÚNICO. Os amigos, as festas, a liberdade de pensamento.
    Vai por mim: Você ainda vai conhecer muito cara legal. Uns com prazo de validade, outros não… No meio de um desses você encontra um que seja vitalício, ou quase.
    Na faculdade, ou não.
    20 anos, tá muito nova. Vá viver a vida.
    Esse Neil Armstrong não tá “batendo” com seu jeito 😛
    E concordo com quem disse que ele não deveria olhar seu celular. Acho errado, acho feio.
    Meu marido tem uns dois grupos de whats, que eu até sei que rola umas bobagens. Nunca me preocupei em olhar, pegar escondido…
    Justamente porque quero que ele aja da mesma forma comigo.
    Respeite para ser respeitado.

    🙂

  58. #88
    Paula
    29.10.2014 - 15:26

    Meu pitaco para a Manu…

    Manu , deixa eu te contar a minha historia. Eu tenho 23 anos e já tive 2 relacionamentos longos na minha vida. rsrsrsrsr

    Um no qual eu namorei 4 anos e era uma pessoa que da mesma forma que você não conseguia estar comigo devido ao trabalho.
    Ele cantava em uma dupla de sertanejo e estava sempre viajando , e eu era a boneca de porcelana dentro de uma caixa.
    P.S ( não namorem cantores kkkkkkkkkk )

    Os compromissos que eu tinha com a família , com os amigos eram sempre cheio de perguntas : Uai cadê fulano , nossa tá sumido.

    E pela minha pouca idade , isso começou a me incomodar de mais , eu queria ver o mundo, as pessoas, sair mais com as amigas , conhecer o desconhecido como disse a Cony.

    Não se sinta culpada por se sentir assim , isso é totalmente normal….

    Eu terminei esse relacionamento , porque já não me fazia feliz.
    Foi fácil ? Não , não foi … machucou ? sim mesmo eu não querendo ficar com ele mais.
    Ele ainda era uma pessoa bacana e que me fez feliz até certo ponto.
    Mas chega uma hora que precisamos decidir que para sermos felizes e deixar o outro também ser feliz e seguir a vida, precisamos tomar uma atitude.

    Fiquei um ano solteira e hoje estou em outro relacionamento que vai completar 5 anos , com um amigo quase que de infância.
    Temos problemas com a rotina? Temos sim , ele tem um ritmo de trabalho muito puxado , mas ao contrario do meu ex, ele faz questão de ter tempo para mim.
    Se ele trabalha um final de semana todo , ele separa o próximo pra gente fazer alguma coisa juntos.
    Sempre buscamos uma forma de compensar essa distancia. Fazemos viagens, pelo menos 2x por ano ( mesmo que seja curta de 2 a 3 dias ) mas que dão um UP no relacionamento.

    E ainda penso as vezes como seria minha vida se fosse solteira, mas não é um pensamento tão forte que me faça querer terminar.

    Então Manu minha flor, pense, pense de novo e seja corajosa. Seja egoísta sim pense em você e na sua felicidade , no que você quer. Esqueça os outros ( amigos, família principalmente , medos e insegurança ).
    Posso te falar uma coisa de experiencia própria ? A dor de terminar não é para sempre, e você não vai ficar sozinha.
    Espero ter ajudado um pouquinho….

  59. #89
    29.10.2014 - 15:31

    Manuela,

    Talvez o sentimento que mantem vocês a esse casamento seja o de comodidade, não o de amor, tanto da parte dele quanto da sua também. Pondere, coloque numa balança os prós e os contras de estar nesse relacionamento. O rompimento, as vezes, pode trazer um sentimento de insegurança e fragilidade, mas passa logo porque a vida e muito mais que um par de alianças ou um pedaço de papel. Viva sua felicidade a ponto de perder o ar, garota!… experimente, tente! Concordo com a Cony! Penso que você deveria mergulhar de cabeça no desconhecido tenho certeza de que terá surpresas agradáveis (algumas desagradáveis também eu sei, mas, quem nunca?!). Faça isso independente do que qualquer um da sua família ou da dele pense. tenho certeza que a vida se encarregará de lhe mostrar as muitas maravilhas na amizade, na família e no amor!

    Espero te-la ajudado.

    Um beijo querida!

  60. #90
    MICHELLE
    29.10.2014 - 15:34

    Rafaela, faça como ele: dê um gelo total! Nem resposta, nem mensagem, nem e-mail nada… Esqueça suas coisas por ora. Cicatrize melhor essa ferida, daqui um tempo vc volta a pensar nisso. Na hora certa, vc saberá.

    Manuela, claro que dar opinião de longe é fácil, mas como quem vai decidir afinal é vc, dou minha visão: se estes pensamento passam na sua cabeça, é porque ele não é a pessoa certa. Até pode vir a ser futuramente, de novo, nada impede, mas agora não. Muitas mulheres casam com seu primeiro homem, são muito felizes e nem lhes passa pela cabeça a separação. Mas se passa na sua é porque os outros fatores que vc citou contribuem para a conclusão lógica: vc não está feliz. Não deixe a vida passar, se as coisas não melhorarem imediatamente é porque só vão piorar com o tempo. Os filhos que podem vir tornarão seus planos ainda mais complicados. E o tempo, a idade, torna a chance de recomeço também mais difícil.

    Milene, liberte-se da culpa, acho que é isso que está lhe atormentando. E a culpa é a principal causa da depressão sabia? Não é estresse, nem luto, nem tristeza… É a culpa. Claro que foi chato ele ver essas mensagens, mas sinceramente não é o fim do mundo! Muitas de nós fariam esse tipo de desabafo, eu faria! E quem garante que ele também não??? Esqueça essa culpa, se perdoe, de verdade vc não cometeu crime algum. E como disse a Cony, há males que vêm para o bem. Para vc… e para ele! Que pode parar para pensar que aos 30 anos já deveria pensar mais no futuro, né?

  61. #91
    Vitória Maciel
    29.10.2014 - 15:38

    Cony! Trabalho em um jornal e já é a segunda vez que todas as mulheres daqui se juntam na frente do computador pra ler essa coluna na hora do almoço, inclusive eu! Não pare com isso nunca, é muito bom!! Qualquer dia mando minha história também hahaha beijocas

  62. #92
    29.10.2014 - 15:38

    Adorei as histórias de hoje! Força pra vocês, meninas!! Beijos

    http://www.estiloadois.com.br

  63. #93
    Jane A
    29.10.2014 - 15:42

    A Manuela descreveu meu casamento! Acompanhando todos os comentarios

  64. #94
    Renata
    29.10.2014 - 15:43

    RAFAELA, leia também: Quando Termina é Porque Acabou, também do Greg Behrendt. Vc vai dar boas risadas e se identificar em várias partes. Se não achar, eu te empresto! Bjos

  65. #95
    Io
    29.10.2014 - 15:44

    Rafaela, claro que você deve responde-lo, não é porque ele te machuca com o silêncio que você tem de fazer o mesmo. Ele está passando pelo luto dele, seja lá qual for. Cada pessoa é um universo, com seu próprio sistema, as vezes o cara tem uma vida perfeita, mas sofre de depressão, ninguém entende, vai saber né?. Responda-o como você gostaria de ser respondida, com o carinho que você gostaria de receber e deixe o tempo passar e, quando ele lhe procurar novamente, você tem de saber se vai por um ponto final ou vai esperar ele melhorar. (meu conselho, corra de caras problemáticos, o mais rápido que suas pernas aguentarem).

    MILENE, tenho 22 anos, e estou terminando a faculdade de direito e, por experiência própria, chore até a faculdade começar, mas não volte com ele. Na faculdade as experiências serão tantas, eu quase não vivi, pois estava namorando a maior parte dela, o que é tristíssimo (kkkkkk), mas você vai matar aula pra beber, fazer novas amizades, conhecer pessoas com o mesmo objetivo que você, conhecer pessoas de outros cursos (dizem as festas de engenharia são as melhores), então, peça desculpas pelo que você fez, mas não peça pra voltar. Talvez vocês até voltem, mas, ou ele vai desconfiar mais ainda de você, ou ele vai viver jogando na sua cara o que aconteceu.

    bjssss

  66. #96
    Maria Cruz
    29.10.2014 - 15:45

    Rafaela, meu ex-namorado era um amor comigo. Atencioso, carinhoso, ficávamos algumas horas sem nos ver e ele já dizia que estava com saudades. Pois bem, o dito cujo viajou de férias com o pai, foi visitar uns parentes e ficou 1 mês viajando. No começo dizia que tava com saudades, me mandava mensagem sempre, não gostava de estar lá. O sinal no lugar que ele tava era péssimo e às vezes ele ficava um dia sem dar as caras. Tudo bem. Mas depois ele ficou 21 dias sem se comunicar comigo! Nada! Postava no instagram e não me mandava nenhum comentário por lá pra eu saber se ele estava bem. Resumindo: ele voltou de viagem, não disse que estava com saudades, não falou nada, não deu explicações. Só fiquei sabendo que ele estava sem sinal durante 21 dias(o que eu duvido muito, porque ele ficava online toda hora)por meio de uma amiga em comum que me falou. Terminei com ele. Não tenho paciência para essas coisas.

    Rafaela, acho ruim dar conselhos sendo que não conhecemos nenhum relacionamento a fundo além do nosso. Mas me identifiquei com você e digo: quando o cara (ou a mulher) quer, ele corre atrás sim! Não tem desculpa para ele não te dar notícias, ficar tanto tempo sem se falarem e depois ele mandar mensagens enigmáticas. Não fique paranóica com isso, não prejudique sua paz de espírito e sua felicidade por causa dessa incerteza. Não queira “curar” as pessoas. Se ele tá estranho com você, o problema é com ele! Se afaste dele, pelo menos por enquanto. Espero que as coisas melhorem pra você 🙂

    • #97
      Maria Cruz
      29.10.2014 - 15:50

      Quanto à mensagem do ex, eu responderia deixando a entender (ou explícito mesmo) que quer se afastar e tudo mais. Mas dizendo de maneira educada. Depois disso, se ele respondesse de novo, eu não mandaria mais mensagens.

  67. #98
    N
    29.10.2014 - 15:47

    Estou amando essa coluna gente!
    Acho que essas histórias demonstaram que nem tudo da vida é um mar de rosas, tira aquela ideia de filme de que tudo é lindo e perfeito, etc… que a vida é difícil para todos e que o amor tem seus obstáculos, mas nunca será desistido… Obrigada por nos ajudar!
    Mulheres unidas jamais serão vencidas!

    • #99
      Marília
      30.10.2014 - 13:20

      Perfeito!!! Penso o mesmo! Essa união fortalece quem tá fraca, e faz as fortes se sentirem melhores.
      Exercitando a caridade olhando para a tela do computador, quem diria?
      Deus opera de maneiras maravilhosas, né? 😉

      :*

  68. #100
    Gabriela
    29.10.2014 - 15:56

    Gente….alguém viu que a Manuela também passou O ANIVERSÁRIO DELA sozinha além do CASAMENTO DA IRMÃ?????
    Isso é grave….
    Amiga Manu, vou te dizer uma coisa que até agora ninguém disse/perguntou: como está o sexo? E vou explicar o porque da pergunta-> para ele te abandonar TANTO assim só o trabalho não justifica…. pode ser outra mulher.
    Tanta falta de companheirismo, e de esforço para estar junto de ti tá me cheirando à traição.
    Ja peço desculpas antecipadas se alguém discordar ou se sentir ofendida com meu comentário, mas é o que pensei relndo teu desabafo pela 3ª vez.

  69. #101
    Germana
    29.10.2014 - 16:02

    Rafaela. Eu sou daquelas que preciso colocar um ponto final, viver o luto e depois me recuperar e voltar pra vida. Se esse for o seu caso, acho super importante que você responda a mensagem dele, grite, chore, grite mais e chore ainda mais. Isso nos faz bem. Ajuda muito.
    Muita força pra você, tudo vai passar… espero muito que você volte aqui no blog da Cony e nos diga que está ótima, que o pior já passou, que ta de namorado novo e ele não passa um dia se quer sem mandar mensagem! 😉

    Manuela! Concordo com Cony, não é justo com você essa falta de atenção, esse descaso em faltar aos compromissos de família e tudo mais. Acho que nós mulheres temos a mania absurda de nos contentar com menos do que merecemos. A gente tem medo de ficar sozinha, de não arranjar mais ninguém e termina ficando com um cara que não nos valoriza, que nos deixa na mão, que nos faz sofrer muito… não acho justo, nem com você, nem com nenhuma mulher. Você é jovem, inteligente, companheira… merece mais que isso! 🙂

    Milene… sinceramente, muita imaturidade sua esse desabafo com o ex. Não tem como perdoar não. Mas acho que você deve aproveitar esse “empurrãozinho da vida” e focar em outras coisas. Você é nova demais… vá curtir sua vida, fazer amigos, estudar muito, meter a cara no trabalho… No inicio você vai sofrer sim, mas passa…. e depois você vai dar risada de tudo isso, pode acreditar. 😉

    Muito amor num post só, Cony. Ótimos conselhos, muito carinho sendo distribuído… to adorando isso aqui.

  70. #102
    Marina
    29.10.2014 - 16:03

    ​Rafaela, li sua história semana passada. E sinceramente, fiquei com pena de te dizer no duro o que eu achei. E você teve o click através de outras mais corajosas que disseram o que você precisava saber. Homem que presta para a gente não some NUNCA. Você merece coisa melhor. Uma vez um menino fez isso comigo, estávamos começando a namorar e ele S-U-M-I-U por duas semanas, liguei todos os dias na 1ª semana, na segunda me dei conta de que ele não tinha motivo para fazer isso comigo, que somos adultos e se um não pode estar com o outro a boca serve para dizer isso. Depois de quase um mês ele me ligou, e várias outras vezes por meses e eu nunca mais atendi. Sabe pq? Pq nada que ele me diga vai ser bom o suficiente para explicar a atitude sem consideração dele. Não quero saber as desculpas dele, não mereço mais falar disso. Não preciso de ponto final, pensei que ele era uma pessoa, mas ele era outra. Me sinto grata que saiu logo da minha vida e me economizou tempo. Esquece isso, você está no caminho da iluminação, se procurando, se tratando, não deixe essa pessoa te afastar disso.

  71. #103
    Livia
    29.10.2014 - 16:07

    Manuela, pelo seu relato ficou claro como o relacionamento de vocês esfriou.

    Eu conheci o meu ex marido bem novinha. Eu estava na faculdade e ele, 7 anos mais velho, já tinha um emprego bacana, era responsável e não era como todos os “moleques” que eu conhecia.

    Acontece é que ficamos juntos por 6 anos e nesse tempo eu dei um grande salto, terminei a faculdade, comecei a trabalhar, conheci pessoas bacanas, desenvolvi novos interesses, comecei a fazer uma pós… O meu ex ficou na mesma, ele tinha um emprego bacana e uma esposa legal, creio que na visão dele, a vida já estava “ganha”. Ele não se interessava por coisas novas, amizades novas e até viagens (minha grande paixão) não lhe causavam grande entusiasmo.

    Estou dividindo isso pois você comentou que o conheceu muito nova e talvez você esteja vivendo algo parecido com que eu vivi: você evoluiu e ele ficou na mesma.

    Quando comentava com minhas amigas sobre possível separação elas queriam me matar pois ele era o “ideal” de um homem perfeito: carinhoso, respeitador, trabalhador… O problema é que eu ainda estava jovem, cheia de energia e sonhos e ele continuava na mesma. Lembro que um dia, pensando bem sobre o assunto, me vi vivendo uma vida “morna” para o resto da vida e me vi em pânico.

    A separação não foi fácil, sofri bastante e ele também. Qdo nos separamos eu ainda o amava demais, mas não tinha mais aquela paixão. No meu caso, percebi que é essencial sentir admiração pela outra pessoa e com o meu ex, apesar de acha-lo legal, bonzinho etc, eu não o admirava mais. Achava que ele era acomodado demais.

    Resumindo a história: separei, sofri, fiquei arrasada, algumas pessoas me julgaram, foi punk! Também passei por aquela fase “nunca mais eu caso”, acho que por um tempo me revoltei com o mundo! Depois de um tempo passei a sair, me arrumar mais, fazia sucesso na balada (pode parecer besteira, mas faz muito bem pra auto estima!), viajei bastante e conheci o meu atual marido. Qdo eu o conheci eu ainda estava em uma fase de não querer nada certo, mas as coisas foram se encaixando tão bem, sem muito esforço, sabe? Quando vi já estava noiva e logo depois casada!

    Não estou lhe incentivando a separar, mas quero te dar apoio e dizer que você é nova e se não vê futuro no seu relacionamento, não precisa passar por isso para o resto de sua vida! Sei que todo relacionamento precisa de cuidado, mas qdo li o seu caso, parece que você faz um esforço enorme! Pense nisso!!

    Fique bem!!

  72. #104
    Eduarda
    29.10.2014 - 16:13

    Milene, minha cara… vc viu o tanto de sinais que vc deu no sentido de que queria terminar com ele???? Vc simplesmente nao tinha coragem… e foi fazendo um monte de ‘merda’ ate que uma deu certo. E agora, vc se sente culpada… Nao faca isso com vc… Realmente na vida fazemos coisas certas de maneiras erradas… paciencia… mas nao somos perfeitos e nao podemos nos punir para sempre…
    Vc errou, entao agora, aprenda com seu erro e bola pra frente… nao fique presa na dor ou no erro… ele realmente nao é para vc… cure a sua carencia para que vc consiga ter alguem do seu lado que te complete.. vc vera o tanto que sera maravilhoso.
    Bjos

  73. #105
    Juliana Santos
    29.10.2014 - 16:16

    Cony, leio seu blog diariamente há uns 5 anos e achei muito legal esse tema principalmente por ajudar o próximo. Parabéns!

    Acho interessante essa troca de conselho por pessoas que não estão envolvidas com a história… as vezes os amigos próximos tomam seu partido na hora de dar conselhos, sabe? Pela amizade, te defendem mesmo que inconscientemente e acabam só vendo o seu lado. Quem ta de fora, olha toda a trama de modo mais apartidário e pode ter uma visão mais “fora da caixa” na hora de dar conselhos.

    Agora olha que engraçado: estou aqui fazendo minha leitura diária e lendo a terceira linha do desabafo da “Milena”, pensei: “ih, igual ao caso da minha irmã.. vou mandar o link pra ela.” Na quarta linha eu me toquei que era ela haha Milena = minha irmã. Logo ela que nunca gostou mt de blogs, não é ligada em moda, maquiagem… lendo e participando do fufu!
    Em nome dela eu agradeço o seu conselho e de todas as leitoras, passei 1 semana falando as mesmas coisas pra ela e mandando ela parar de chorar rs!

    bjs,

  74. #106
    Júlia
    29.10.2014 - 16:21

    RAFAELA: Parabéns pela mulher forte que você é. Você irá superar essa fase, que te trará um crescimento pessoal enorme. Minha dica sobre a mensagem é: por agora, deixei de lado. Acho que você está sensível, machucada, abalada emocionalmente e talvez não seja bom ficar cutucando a ferida. Mas quando se sentir preparada, converse com ele sim. A gente precisa “desentalar” algumas coisas para que elas não fiquem em nossas cabeças. Terminei um namoro há três anos que não falei o que queria no final, e até hoje (já namoro com outra pessoa, estou super bem!) acho que ele merecia ouvir algumas coisas… Se ele não te poupou, acho que você também não deve poupá-lo. Mas faça no momento certo para você. 🙂

    MILENE: depois de muitos namorados errados na vida, percebi que todos meus relacionamentos anteriores acabaram pelo mesmo motivo: caminhos opostos. A gente não precisa querer uma pessoa IGUAL à gente, mas que no mínimo tenha convicções parecidas e um perfil semelhante. Você corre atrás, tem objetivos, quer crescer e ele não. Hoje dá pra levar, mas e amanhã? Será que seus caminhos continuarão os mesmos? Talvez seja melhor terminar agora, que você tem tanto o que trilhar ainda, do que esperar chegar na encruzilhada. Vai ser muito mais doloroso. E isso sem falar no que já comentaram aqui em cima, sobre a falta de respeito que é fuçar no celular do outro. Um cara de 30 anos ainda ter esse tipo de insegurança? De verdade, acho que você merece mais que isso.

    O da Manuela acho difícil opinar, nunca vivenciei algo parecido! Mas minha dica seria: converse com ele! Exponha suas angústias, talvez vocês encontrem juntos a melhor solução.

  75. #107
    Camila P
    29.10.2014 - 16:35

    Gostaria de dar o meu “pitaco” no caso MANUELA:

    Trabalho com aconselhamento de casais (voluntario), meu trabalho oficial não é esse, mas baseada na minha própria história gostaria de citar alguns pontos muito importantes.
    Primeiro lugar, qualquer tomada de decisão que você tiver não deve ser considerada apenas o agora, mas tudo refletirá para o resto da sua vida, possíveis sequelas e tb grandes experiências, afinal o ser humano só aprende mesmo com situações difíceis, os bom momentos acabam não ensinando muita coisa, infelizmente.
    Tenho 35 anos, uma filha de 7 e um filho de 6, sou casada há 9 anos, os 3 primeiros anos de casada foram terríveis pois só namorei 1 ano antes de me casar e pra ajudar tive um casamento relâmpago de 1 ano e meio que foi um fracasso. Com quem sou casada hoje fizemos 3 anos de aconselhamento e isso me tornou hoje uma aconselhadora (rsrs), nisso aprendi algumas coisas essesciais: o amor não brota do nada, o amor é uma escolha, você decide amar essa pessoa, com seus defeitos e qualidades. Não estou dizendo que vc deve aceitar essa situação calada e sofrer o resto da vida, mas deve buscar ajuda e tentar até o fim, vale a pena.
    Qualquer outro que você conhecer, tambem vai ter defeitos e uma coisa que eu sempre falo para as minhas amigas solteiras: escolha aquele que tenha o defeito mais suportável, mais fácil de lidar, pois dependendo do defeito, nenhuma qualidade vai superar. TODOS tem defeitos e alguns insuportáveis para um casamento.
    Outra coisa, você namorou 4 anos, é tempo suficiente para saber um pouco do que te esperava na vida de casada, e mesmo assim escolheu ama-lo e respeita]lo na alegria e na tristeza, na saude e na doença até que a morte os separasse jurando tudo isso diante de Deus. Não sei que importância tem isso pra você e nem sei no que você acredita, mas no mundo espiritual isso tem um peso muito grande, você fez uma aliança com ele e com Deus e isso não se quebra so no natural, entenda.
    Eu namorei e curti muuuuito antes de me casar e te digo, faria tudo diferente, não me serviu pra nada ter conhecido a maioria deles.
    Sugiro que vc tenha uma conversa franca e adulta, sem gritos e alterações bruscas, sem aparentar descontrole, homem odeia isso e deixa de ouvir quando a mulher se exalta. sugira a ele que precisam de ajuda e se ele aceitar, procurem uma ajuda específica para casais e lembre-se sempre de que o que o aconselhador ensina tem que ser o que ele vive. Se quiser pedir meu email pra Cony, estou autorizando ok! Bjs a todas.

  76. #108
    Bia
    29.10.2014 - 16:42

    Rafa: Temos duas situações diferentes e igualmente delicadas. Vejo que está tentando de todas as formas não se deixar abater e está certíssima, mas não tome remédios. A dor da perda é insuportável e parece não ter fim, mas ela se transformará em saudades e boas lembranças. Você tem que se manter forte e lúcida para enfrentar, afinal vemos que está cheia de responsabilidades agora. Força menina! Com relação ao bofe, também o considero um louco, ele é quem deveria procurar ajuda psiquiátrica, sério! Pessoas assim oferecem riscos aos que estão a sua volta, pode ser que ele apareça do nada e você realmente deve estar preparada para esse dia. Se não aparecer, sorte sua! Mas acho que seria interessante escrever o que te aflige e enviar para ele, assim você encerra sua parte. E sinceramente, esqueça-o. Não acho que a longo prazo esse relacionamento seria bom.

    Manu: Complicado! Sinceramente, acho que algo de errado acontece com ele. Tenho 3 anos de casada e não entendo porque um marido agiria desta forma. Percebo que vocês já não possuem sintonia e isso não é bom. Não adianta se forçar a viver num relacionamento infeliz e incompatível. Você mesma já não quer mais e acho natural pensar em conhecer coisas e pessoas novas, por conta deste desgaste. Acredito que a melhor maneira seria vocês conversarem seriamente sobre o assunto. Exponha suas opiniões e dúvidas para ele, pergunte o que ele pensa e quer do futuro, se ele quer mesmo estar casado com você. Tente identificar se ele esconde algo de você e por que. Pior do que terminar um relacionamento é viver num mundo de mentiras e omissões.

    Mi: Desencana, é a palavra que define. O fato de ele ter lido suas conversas foi chato, mas pense que se ele fez isso é porque pode ser que tenha transparecido algo que o deixou desconfiado. E olha, isso não é motivo para término, afinal o assunto não foi tão íntimo assim, né? Você é muito nova e quando entrar pra faculdade vai conhecer muita gente legal e mais parecida com você, com planos e ideias semelhantes. Só acho que você deve conversar com ele para esclarecer tudo e não se sair como a traidora, que não é o caso. Você se sentirá mais leve e tranquila.

  77. #109
    Marcele
    29.10.2014 - 16:51

    Milene, aconteceu algo parecido comigo há uns dois meses. Eu não estava 100% satisfeita com meu relacionamento pelos mesmos motivos que você, porém não tinha coragem de terminar. Me apegava aos nossos momentos bons, às qualidades dele, e fechava os olhos para o resto, inclusive pra crise que estávamos passando naquele momento. Até que um belo dia ele acabou comigo do nada, o que me fez crer que ele estava na mesma situação: insatisfeito, empurrando com a barriga. A diferença é que ele teve coragem de colocar um ponto final e buscar a felicidade em outro lugar. No começo eu sofri e chorei muito. Jamais pensei que ia ficar tão arrasada por causa de um término. Doía tanto. Dor física mesmo, uma angústia que parecia não ter fim. Mas teve. Quer dizer, ainda estou no processo, mas agora quase não dói mais. Juro que consigo até sentir um certo alívio. Agora eu vejo que não precisava me conformar com o que nós tínhamos. Pra quê ficar num relacionamento sem futuro? É a maior furada, te faz perder tempo. Você errou, mas não fique se culpando por isso. Acho que esse erro foi, na verdade, a sua libertação.

  78. #110
    Marília
    29.10.2014 - 16:54

    Manuela, querida!
    Converse com seu marido. Nada é melhor do que o diálogo!
    Exponha pra ele a sua insatisfação, esclareça o que você quer e acha que pode ser melhorado e peça pra ele colocar o lado dele tambem, as proprias insatisfações ou problemas. CONVERSEM!
    Os dois podem perceber que precisam se dedicar mais ao relacionamento, estar junto com qualidade de tempo e não com quantidade sempre… Ou as vezes até chegarem a conclusão de que não querem mais essa relação. Tudo vai depender da vontade de cada um, porque não adianta só uma parte querer esse relacionamento.
    Amor é dedicação! Pense nisso 😉
    Um beijo

  79. #111
    silvia hahne
    29.10.2014 - 16:59

    Rafaela meu bem, chore, mas continue lutando como você está fazendo, cuidando do corpo e da alma, pois isso vai passar…pode demorar um pouco, mas nada que seja impossível. Quanto a ele, basta ler a frase mais egoísta possível:”Preciso estar só” e “Prefiro falar com você a semana que vem”. Dessa maneira ele mostra o quanto se sente o centro do mundo e que seu sofrimento é um mero detalhe. Não responda e continue com tudo o que for contribuir para sua cura. Vire a página e pode ter certeza, a vida lhe reserva muita alegria!!!
    Manuela, sua relação já começou difícil e mesmo que você não tenha percebido, sua demonstração de amor clara, pura e aceitando coisas que lhe magoavam, reforçaram nele as atitudes egoístas, ou seja, ele se acha insubstituível. Penso mesmo que se você chegar a propor uma separação ele levará um tremendo susto e não vai entender o motivo que a levou a tanto. Ele está muito seguro nesta relação, cabe a você se abrir com calma e dizer o que realmente está lhe aborrecendo, pois pelo que você escreve, ele não vê problema nenhum.
    Milena, indivíduos como o Bruno com síndrome de “Peter Pan”, não levaram você à lugar nenhum; desculpe ser tão direta, mas você já tão madura aos 20 anos o que pode esperar de alguém que aos 30 vive debaixo da proteção dos pais? Talvez todas as qualidades que você encontrou nele, devem fazer parte do mundinho super protegido que ele desfruta junto aos pais. A vida só está começando para você, esqueça e com certeza se não fosse agora seria mais para a frente.
    Beijos para todas.

  80. #112
    Ca
    29.10.2014 - 17:00

    Cony,
    Leio seu blog há mto tempo e sempre foi meu preferido pela honestidade em todos os posts, vc fala qdo gosta mas tb qdo não gosta de algo.
    Entrei hoje pra me divertir e ler as novidades quando me deparo com este post e não tinha como não te parabenizar por isso. Parabéns, muitas vezes quando se trata de relacionamentos não queremos pedir opnião de amigos que acabam tomando o nosso lado. Achei essa iniciativa sensacional! Parabéns!

    Rafaela,
    Ignore ele, acho que ele já deixou bem claro que não quer mais nada com vc e infelizmente não foi correto o suficiente pra sentar e conversar com vc. Se vc precisa de um fechamento pra esse relacionamento responda a msg dele, fale que vc não quer mais nada e siga em frente com a sua vida. Com o tempo isso vai ser só uma lembrança ruim. E tudo que a gente passa na vida serve pra aprender algo, pode ser que vc não perceba isso agora, mas como tempo vai perceber.

    Manuela (segundo caso), uma coisa que me chamou muita atenção foi a sua insatisfação no texto. Pense no que vai te fazer feliz, seja um pouco egoísta q pense somente em você. O que a Cony disse sobre o desconhecido me fez pensar, acho q ela tem razão.

    Milena,
    Pelo seu texto ficou mto claro que vc acha que não tinha um futuro com ele, e pra que continuar com alguém que não tem furturo? Talvez tenha sido melhor terminar agora do que mais pra frente qdo vc estaria mais envolvida. Chore tudo que vc precisa e depois curta mto, vc é mto nova pra se prender em uma pessoa que não tem os mesmos ideais que vc.

    Parabéns Cony! Fiquei surpresa com o post e achei a idéia genial!

  81. #113
    Amanda
    29.10.2014 - 17:05

    Oi meninas, estou gostando demais da conta desse Chora que Eu te Escuto!

    Rafaela: Você já deve ter lido e relido essa mensagem do rapaz, mas vejo um tanto de egoísmo nele, tipo (eu) preciso estar só, (eu) prefiro falar com vc semana que vem. Ele só pensa nele – como a maioria esmagadora dos moçoilos! Então, gata, fico muito feliz com seu feedback, em saber que você está sim dando a volta por cima. Se ele é tudo isso que você falou e se encantou com você – como no início, isso prova que você pode encantar outros mais. E alguém que realmente esteja merecendo seu amor, sua atenção e seu tempo!
    Se cuida e logo logo você estará de amor novo e ó, conta aqui no Fufu!
    Beijos!

  82. #114
    Manuela (do caso do post)
    29.10.2014 - 17:05

    Obrigada meninas pela ajuda! Estou adorando ler todos os comentários! Obrigada pelo tempinho que vcs separaram do dia de vcs para ajudar alguém que nem conhecem. Infelizmente é complicado explicar uma situação tão complexa em poucas palavras.
    Na verdade eu já conversei milhões de vezes as mesmas coisas com ele, confesso que ocorreram muitas mudanças, mas a essência da pessoa não pode ser mudada. Ele tem uma maneira de amar e demonstrar isso bem diferente.
    Quanto ao trabalho dele, não há como pedir folgas, ele ganha por cada trabalho que participa e negar um pode significar não conseguir outro mais a frente, por isso ele não deixou de trabalhar no casamento da minha irma. Mas mesmo assim não consegui deixar de ficar chateada.
    Sei que ele me ama, ele demonstra isso do jeito dele, e apesar das ausências pelo trabalho dele, é um grande companheiro, me ajuda demais, isso pesa muito.
    Enfim meninas, são tantos detalhes, talvez na verdade o problema seja comigo mesma. Eu não sei lidar com o jeito dele e nem com o trabalho dele, e se eu não aprender realmente é difícil ficar bem.
    Mas muito obrigada meninas, de coração, muito bom ler tantas histórias, a gente sempre aprende muito.

    • #115
      Liza
      29.10.2014 - 20:39

      Manuela,
      eu ia falar: Li é vc? pq seu caso é 100% igual a da minha ex chefe.
      Só que no caso dela, numa das viagens dele a trabalho ela ligou pra ele no hotel e atendeu uma mulher… e ela continuou com ele, nós amigas não aceitamos bem isso viu, ela era tão melhor que ele rs, e um dia eu perguntei pra ela como ela aceitou, e pq ficou com ele que é o retrato do seu marido com o parêntese de não ajudá-la em nada e ela disse que o sonho da avó dela era ter uma neta casada na igreja e nas piores horas ela pensava na decepção da avó se o casamento acabasse. E eu, alérgica a casamento, perguntei: Vc não acha que a sua avó fica bem fica bem decepcionada com você vivendo num casamento infeliz, ao que ele me disse que nunca contou nada do que ele fazia para a família dela, pq se as coisas de acertassem ela não queria que a família o rejeitasse. Hj eles estão super bem, tiveram 02 filhos e vivem felizes para sempre.
      Aí eu penso, essa é a determinação que uma pessoa tem que ter pra fazer um casamento dar certo? Vc tem essa determinação e essa vontade? Ela tinha o sonho de viver pra sempre com o único homem da vida dela, ter filhos com ele, essa era a recompensa que ela queria… Qual a sua recompensa? Foco e vai.

    • #116
      Bruna Costa
      30.10.2014 - 09:22

      Para de se culpar menina!!
      Vc não é obrigada a aceitar isso não! É uma escolha sua ver qual é sua prioridade oras!
      A prioridade dele já está bem clara: é o trabalho.
      “aaa mas ele tem que trabalhar, ele ganha por dia e blablabla”
      Para de dar desculpa.
      A pioridade dele é o trabalho. Caso contrário, procuraria outra coisa ou, pelo menos, manifestaria a vontade de tentar achar outra coisa pra poder dar mais atenção pra vc.

      Não se ache a pior pessoa do mundo pq não está aceitando isso! Eu não aceitaria, por exemplo. Eu não conseguiria viver com uma pessoa ausente assim.
      É uma escolha sua não aceitar isso, mas vc tb deve respeitar a escolha dele.

      PENSE EM VC!! Pra não chegar mais pra frente, mais velha e com filhos e se arrepender. Ai vai ser mais dificil.

  83. #117
    29.10.2014 - 17:05

    Oi, Rafaela! desculpe se este “conselho” é repetitivo porque não li todos os comentários acima. Mas costumo falar para minhas amigas que fim é fim. Mandar a “última mensagem”, fazer o telefonema derradeiro ou (pior) o encontro final é coisa de quem não quer desfazer o laço. E o outro sente isso. E sente que, na verdade, ainda está mandando na situação, que tem a pessoa na mão. Eu acho que ele deu provas suficientes de “inconstância”, nem sei se é egoísmo o termo correto. Mas mostrou uma personalidade frágil, muito sujeita a ventos e tempestades. Conviver com gente assim é problema na certa. É viver pisando em ovos. Agora você está fragilizada e tende a achar que é isso que quer da vida, porque é sua última referência de momentos felizes (logo depois veio o cenário triste da morte de seu pai e as consequências inevitáveis. Mas pode apostar que quando o trem voltar aos trilhos e você estiver mais tranquila, irá notar que AINDA não era seu príncipe. Mas confia que ele vem.

  84. #118
    Gisele
    29.10.2014 - 17:06

    Cony, parabéns pelo “Chora que eu te escuto”, embora não tenha sido meu voto!
    Hoje, me sinto feliz, sem problemas familiares, amorosos, tampouco no trabalho. Mas estou lendo, inclusive os comentários… vai que né? hehe Bjão!

  85. #119
    Bel
    29.10.2014 - 17:13

    Nossa Manuela… é incrível como meu caso é parecido com o seu, inclusive com relação a total falta de planejamento (ou vontade) para ir em um casamento de uma pessoa da minha familia.
    Meu relacionamento ainda tem alguns agravantes como: a falta de tempo não é por trabalho e sim por conta de alguns hobbies (que não são os mesmos que os meus). Outro ponto é que já não existe desejo sexual de nenhuma das partes, e isso me incomoda muito. Não me sinto amada, desejada, e até mesmo mulher…Parecemos mais amigos dividindo um apto do q qq outra coisa.
    É claro que existem bons momentos juntos, mas bem raros. Outras coisas me atraem nele, como honestidade, inteligência, ele é uma pessoa muito divertida, bem sucedido profissionalmente, etc… mas acho que a equação (custo x benefício) não tem mais fechado.
    Desde o início do ano tenho trabalhado pra mudar minhas atitudes e não mais viver minha vida em função dele, fazendo somente o que ele gosta.. e isso nos afastou ainda mais, pq alguns finais de semana eu até viajo pra visitar minha família em outra cidade (e claro, ele nunca pode)… Isso começou a incomodá-lo também, conversamos algumas vezes, mas não senti nenhuma mudança.
    Enfim… resolvi que tenho que colocar um ponto final nessa relação e não tem sido fácil (mesmo sem filhos). É difícil falar disso quando a coisa não está boa, e quando está boa também não é legal porque quero momentos de paz… De qq forma, já toquei no tema da separação umas 3 vezes, e encontrei um pouco de resistência, mas não tanta qto eu imaginava…
    Tenho muitos medos… muitos… rsrs, mas estou disposta a enfrentá-los. Sei que preciso estar bem pra conseguir manter minha decisão, imagino que muitas pessoas vão tentar reverter a situação (amigos, família, etc) e por isso estou passando por essa fase de preparação.
    Também tenho grande preocupação com relação às nossas amizades (quase todas em comum depois de 12 anos de relacionamento), mas fé que outras amizades vão surgir e tudo vai terminar bem!
    Será um recomeço… e com final feliz (espero!!).
    Como é bom desabafar e ver que tem outras pessoas passando (ou já passaram) pelo mesmo perrengue!
    Boa sorte pra nós! bjos

    • #120
      Manuela (do caso do post)
      29.10.2014 - 18:15

      Nossa Bel, na verdade pelas suas palavras seu caso está até um pouco mais complicado que o meu, mas pelo que pude perceber vc está conseguindo compreender seus sentimentos melhor do que eu, pois não consigo saber o que quero, o que realmente desejo, além do medo, da insegurança em fazer uma mudança tão radical na vida. Eu sempre fui muito a favor de mudanças, nunca tive muito medo deles, mas no meu caso o q mais faz com que eu me trave é o fato de não ter certeza do que eu quero.
      Te entendo perfeitamente, minha família e muitos amigos tb iriam torcer para ficarmos juntos, ele é um cara muito gente boa e de grande coração. Não adianta, depois de tantos anos juntos é claro que pesa o fato de ouvirmos as pessoas comentarem o quanto é difícil encontrar alguém legal, de confiança, de família boa e que goste da gente.
      Meu maior medo é de me arrepender.
      Mas olha, se vc realmente se decidiu pelo fim, vá em frente, coragem, acredito que a vida guarda muitas surpresas.

      • #121
        Adriana (FL)
        29.10.2014 - 21:52

        Manu, posso falar? Ó, antes de fazer qualquer coisa que possa trazer arrependimento depois, faça o seguinte: eu percebi que vc está meio “perdida”com relação ao que está sentindo e parece que vc está em crise consigo mesma. Conselho: Procure um PSICÓLOGO ONTEM! Vc precisa se conhecer melhor, saber quem é vc e o que vc quer. Precisa saber identificar seu tipo de personalidade e o tipo dele. Precisa entender os seus pontos fortes e pontos fracos e aprender a lidar com eles. Lá vc vai conseguir colocar as emoções de lado e analisar a sua vida mais racionalmente. E o melhor, quem vai fazer isso será vc! Eu estou falando isso, porque eu estava numa crise de identidade, confusa e indecisa sobre tudo na vida. Segui um conselho de amigos para procurar o psicólogo, e foi a coisa mais legal que eu pude fazer por mim mesma. Pensa com carinho viu. Bjs e que Deus te abençoe com sabedoria para que faças a coisa certa.

        • #122
          Eduarda
          30.10.2014 - 11:28

          Super concordo!!!!

  86. #123
    Nadja
    29.10.2014 - 17:13

    Rafa, vc tem que perguntar a si mesma se precisa finalizar essa relação conversando com ele. Meu terapeuta diz que é importante findar um ciclo para iniciar outro. Mas, ao meu entender, é importante somente para nós mesmas. Então, uma carta endereçada a ele dizendo tudo que gostaria de dizer e queimada, funciona do mesmo jeito. Eu gosto de falar olhando no olho do outro, mas isso, tenho consciencia, é meu ego que não aceita ser rejeitado. Para vc, pode funcionar de outra maneira. Pense em vc em primeiro lugar. Avalie o que sente e decida. Funciona para mim tb, quando imagino uma amiga no meu lugar e me pergunto: “O que eu aconselharia nessa situação?”. Bjssss, querida. Muita luz para vc!

    Manu, relacionamento é dividir a vida, compartilhar, andar junto. E se vcs mal se veem, o que estão dividindo? Somente as contas? Casamento é importante, sim. Mas, tem que fazer bem aos dois. Converse com ele e mostre como se sente. Se quiser salvar a relação, ele muda. Bjsss

  87. #124
    Sabrina
    29.10.2014 - 17:37

    Gente, eu não vou fazer nenhum comentário sobre os casos de hj em si, pois acho que o que eu falaria já foi bem detalhado por outras meninas… Só queria registrar aqui como esta nova tag está incrível! Culpa da Cony, das meninas que estão dividindo suas questões conosco e de todas que comentam! Tem tanto comentário lindo aqui (e nem consegui ler todos ainda) que me fazem ficar feliz em visitar o Fufu (meu fôlego diário na rotina caótica) e renovam minha fé no amor ao próximo! Sério mesmo… Mta energia boa e positiva rolando aqui, apesar das situações complexas relatadas… Mta gente boa e disposta a fornecer uma palavra amiga! Lindo demais! Bravo!!! Parabéns a todas!

    E pra fechar, vou aproveitar pra deixar um abraço mtooo apertado pra Rafaela! Se pudesse daria pessoalmente! Continue sua busca por equilíbrio, querida. A dor que vc está sentindo pela ausência do seu pai se transformará em saudades e boas lembranças… E esse camarada não merece nem um milésimo de segundo da atenção de uma mulher tão guerreira como vc. Fique bem com vc mesma, cuide do seu corpo e da sua mente que todo o resto se ajeitará! E nós estaremos aqui! Bjo enorme!!

  88. #125
    Anônimo
    29.10.2014 - 17:47

    Manuela, vou dividir minha história com vc, espero q te ilumine.Casei com meu segundo namorado, primeiro e unico homem da minha vida. Qd agente completou 5 anos de namoro passamos por essa querer vover a vida, inconscientemente comecei a me afastar dele e m belo dia ele teminou comigo por causa de outra…morri internamente mas deixei ele ir sem olhar para trás. 1 mês depois esse menino me manda uma msg desejando sorte no tcc e pefindo p voltar…nem acreditei…voltamos pq eu percebi q realmente o amava…nunca mais me deu motivo p eu me arrepender…6 anos depois nos casamos e ai cadamento eh bronca … adaptação do primeiro ano eh dificil mesmo …me diziam e eu n acreditava… ai começaram as diferenças e eu n esyava satisfeita muito menos feliz e um belo dia chamei ele p conversar e disse o q me incomodava e deixei bem claro q se ele n mudasse eu iria pedir a separação. Bem, no meu caso funcionou, hj, um ano depois da conversa, ele me faz a mulher mais feliz do mundo e n passa pela minha cabeça nenhum arrependimento e sim agradeço a Deus tê-lo como companheiro. Converse com seu marido de forma sincera…é difícil mas vale a pena. Ele tbm trabalha muito ai decidimos malhar no mesmo horario, tentamos jantar sempre juntos, e pelo menos a cada 2 meses 1 fim de semana soh nosso… mas veja bem, só vale a pena se vc ver q ele está se esforçando de verdade p nao te perder. Coragem!!!

  89. #126
    Beta
    29.10.2014 - 17:51

    Manuela,
    minha filha… vou te falar uma coisa. Vc parece bem infeliz no seu casamento :´(
    Sou casada há 6 anos e entendo que sair de um casamento não é tão fácil como de um namoro. Mas acho que está na hora de você tentar todas as “cartas” para começar a trilhar um novo caminho: conversa com ele, francamente sobre seus sentimentos sobre a sua relação. O que te faz feliz e infeliz dentro do seu casamento. Já pensaram em terapia de casal? Tenho muitos amigos que fizeram e conseguiram se encontrar – ou juntos ou separados.
    E evite – vc não falou mas me adianto – pensar que ter filhos poderá salvar seu casamento, com os problemas que você está vivendo, pode ficar ainda mais difícil para vcs e para a relação.
    Boa sorte!

  90. #127
    Maria
    29.10.2014 - 18:00

    Rafaela! Parabéns!! Dá pra ver uma enorme mudança no seu posicionamento de uma semana pra cá! É como se vc tivesse dado um imenso salto!! Parabéns pelas suas decisões!! Se eu fosse vc não responderia (eu sou suuuuper impulsiva e já respondi, soltei os cachorros, vejo que na hora foi bom, mas eu acho q poderia ter “torturado” o boy com o silêncio), pode me chamar de malvada, vingativa… Mas vc estará fazendo com que ele prove do que fez com vc, além disso eu gosto dessa sensação de ter controle sobre os meus impulsos e, de certa forma, sobre a situação também. Só espero que vc não tenha deixado nada muito especial na casa dele hahahaha!!

    Manu:
    Primeiro eu acho q vc precisa de refletir se vc realmente ama este homem ou se prefere partir pra outra. Um bom ponto de partida é tentar imaginar como vc se sentiria sem ele e ao vê-lo (ou saber que ele está) com outra. Isso não é tudo, claro, esse exercício de reflexão é super difícil e imagino que vc já está fazendo isso.
    Depois é super importante conversar com ele sobre o que está te incomodando no relacionamento, ser franca e estar preparada (na medida do possível) para o que ele tem pra dizer. A gente precisa entender que não somos perfeitas e pode ser que ele surja com algo em vc que o incomoda e vc nem imaginava. Passei por uma situação de dúvida sobre o meu relacionamento e nós conversamos sobre o assunto e nossa.. Como foi bom!!! Foi bem difícil mas deu certo! Mas no nosso caso os dois queriam continuar e fomos ajustando nossos ponteiros pras coisas se acertarem, os dois estavam dispostos a se empenhar mais pelo relacionamento!! Mas também se não está dando certo e o outro não quer se empenhar a gente não pode ter medo de partir pra outra não! Muitas vezes temos medo de ficarmos sozinhas mas a realidade é bem diferente! O primeiro relacionamento é sempre muito importante (mesmo que não seja aquele que vai durar a vida toda nem que ele vai ser o cara que vc vai amar mais na sua vida) eles acabam influenciando muito na nossa forma de ver os relacionamentos futuros, mas uma coisa eu te digo: não tenha medo!! Terminar um relacionamento é muito difícil e envolve muito sofrimento mas uma hora ele vai embora! Existe luz no fim do túnel!!

    Milene:
    Olha eu acho que ele ter lido essa mensagem só acelerou que algo inevitável acontecesse… Os dois foram desrespeitosos, vc por ficar falando com outras pessoas sobre o que te incomoda nele ao invés de dizer isso pra ele (que é a única pessoa que pode mudar essa situação) e ele por ter invadido o seu espaço lendo suas mensagens (não suporto esse tipo de coisa, parece coisa de gente insegura ou que está desconfiando do outro. Acho inaceitável)
    Vocês claramente t~em objetivos diferentes na vida e é complicado pensar em um projeto de vida a dois quando há uma distância tão grande. No fim das contas vc deve estar se sentindo mal também pelo fato de ter sempre tido “dedo podre” pra escolher namorados e ter achado que esse não se incluia nisso por… Sei lá… de repente ele te tratava de forma mais respeitosa que seus antigos namorados… Mas veja bem, o cara tem 30 anos, não tem emprego fixo, mora com os pais e invade a sua privacidade (que é uma grande falta de respeito). Por quanto tempo vc acha que ainda aguentaria esse relacionamento????

  91. #128
    paula maria
    29.10.2014 - 18:10

    Casos difíceis.. relacionamentos são tão pessoais, é bem complicado opinar. Mas…. me identifiquei muito com a história da Manuela. Tenho 35 anos, conheci meu marido aos 15, nos casamos quando tinha 21 e temos uma filha linda de 10 anos. Ou seja, 20 anos de relacionamento. Quanto maior o tempo de relacionamento, mais complicado é desfazer os laços. Tive um eṕoca em que estive assim como você Manuela. A idéia do divórcio me rondando todo o tempo. No meu caso, por razões diferentes, mas é ruim essa sensação constante de insatisfação. Não acredito que seja falta de amor. Amor não se falta, amor se modifica. O fato de ele ser distante no que diz respeito à romantisto, à questão do trabalho, dificulta as coisas, mas como vc mesma disse, existem também as compesações. Em função dessa crise que passei (passei, porque para o marido não existia crise alguma), fui parar na terapia, que vinha adiando desde sempre. Foi a melhor coisa que fiz por mim. Me ajuda a organizar as idéias, os sentimentos, as sensações. Se puder fazer, faça. Se não puder, compartilho o que venho aprender: descomplique. Assim mesmo, simples, descomplique. Vá descomplicando aos poucos. O que puder. Algo a incomoda? Converse, diga, faça-se ouvir. Dê à ele a oportunidade também de ser ouvido e de entender o que se passa aí dentro da sua cabeça e do seu coração. Estabeleça algumas metas, como pequenos projetos. Ir a tal lugar, fazer tal coisa, conversar sobre isso ou aquele assunto. Dê-se um tempo pra ir organizando os sentimentos, aprenda a reconhecer cada um deles. Ore. Peça ajuda à Deus. Coloque diante Dele. Peça ajuda mesmo. Deus ouve e nos ouve com tanta atenção. Fique atenta aos sinais, Ele dará com certeza. Espero que tenha ajudado um pouco. E ah, continuo casada. Estou em processo de reconstrução de minha relação. Às vezes é necessário desconstruir para construir novamente. Se tiver de ser será. Se não for para ter sido, você sairá do processo muito mais fortalecida. Beijos grandes.

  92. #129
    Marô
    29.10.2014 - 18:13

    Olá!
    Tenho que dizer MAS BAH,

  93. #130
    Ana
    29.10.2014 - 18:18

    Só para constar: mesmo já tendo comentado, volto para ler os outros conselhos. To achando o máximo este “quadro”. És demais Conyzita!!! hahaha

  94. #131
    Amanda
    29.10.2014 - 18:25

    RAFAELA
    Mulher guerreira iluminada, Deus está te mostrando o quão forte você pode ser e está sendo! Tá certo, não precisava ser tudo de uma vez… mas você vai dar conta, certeza!
    Psiquiatras não irão te receitar antidepressivos ao menos que você cogite em atentar contra a própria vida, pois assim seria negligência médica, mas não sinta vergonha caso precise tomar alguma coisa para ajudar a levantar e ter forças para orquestrar tudo o que tem pela frente… Lembre-se sempre daquele provérbio (aplicável para momentos ruins, e também para os bons) “isso também vai passar”.
    Quanto a como responder ao seu (ex)namorado, por mais educada, sensível e consciente que você seja, EU lhe responderia com o mesmo trato com que ele lhe “notificou” do possível fim de relacionamento: brevidade, indiferença e objetividade. Simplesmente o responderia por mensagem que “Tem razão, quando as partes não estão em sintonia, não há como um relacionamento dar certo. Portanto, nem precisamos nos falar na próxima semana, vamos parar por aqui… Obrigada por tudo e boa sorte na vida!”.
    Por que o encontraria pessoalmente se ele não a trata com importância para tal?? Aqui vai outro ditado (rs): “Não trate como noite de sábado, quem te trata como manhã de segunda”.

    MANUELA
    Se você está questionando seus gostos em comum, como poderá ser feliz com essa pessoa se “não se combinam”?
    Imagina se ele muda de emprego e então vocês começam a passar mais tempo juntos, como isso seria? Seria gostoso? Dariam risadas juntos? Conversariam e trocariam ideias sobre assuntos? Acho que vale essa reflexo!
    Pois se é possível que ele venha a trocar de emprego um dia, não acho que este fator seja determinante para tomar sua decisão… Entendo que a questão maior aqui seja a sintonia entre vocês.
    EU diria que, já que o considera uma pessoa egoísta, insensível e que não é compatível com você (pensamentos, gostos e atitudes), aproveitaria que vocês não possuem filhos (pois aí sim vejo que a situação seria muito mais complicada!), e lhe daria outra chance de viver aquilo que não viveu.. Pois SEM DUVIDA você encontrará alguém pela frente!

    MILENE
    Se desculpe com o Bruno. Realmente isso foi como uma traição para ele, muito triste. Mas não misture seu sentimento de culpa ou arrependimento pelo o que fez, com seu sentimento por ele. Não, você não o quer de volta! Sim, ou meu ver, você estava certíssima nas suas indagações e reflexões sobre o futuro dele e o de vocês, somente “errou” na forma e com quem compartilhou suas aflições…
    Então se desculpe com ele, e bolo pra frente!!

    Aii, adooro essa tag!! Amo dar conselhos! ♥

  95. #132
    Marô
    29.10.2014 - 18:33

    Opa, dei “enter” errado antes, perdão!
    De novo.
    Oi!
    RAFA, mas bah que dez que leu o livrinho que eu recomendei – me quebrou o maior galho quando precisei, viu! Adorei tb o “Quando termina é porque acabou”… total auto ajuda. Mas, foi bom e ajudei três amigas com ele e agora vc, que bom, é isso aí e bola pra frente! Te sugiro não procurar mais esse sujeito e dar uma patada violenta verbal ou escrita nele (sim, eu sou uma cavala quando braba, desculpe). Aqui amiga, eu tive sete namoros de merda antes de achar meu amor… vc vai achar o seu tb! Relaxa e aproveita q tb é bem legal ser solteira. Td na vida tem dois lados e sempre é tempo de amor, não importa a idade. Que o divino te ilumine os dias e te conforte e, meus sinceros sentimentos pelo seu pai que fez a passagem pro outro plano. Tenho certeza que é um momento dificílimo. Ah, tb já fiz uso da psiquiatria, viu… amei, amei os resultados que isso promoveu na minha vida pessoal e profissional. Caro, porém foi a melhor coisa que já “comprei” na minha vida. Vai firme moça bonita!:)

    MANUELA: eu jamais, mas jamais casaria com alguém que não tratasse maravilhosamente bem meu pai e minha mãe. Pai e mãe pra mim vem antes de tudo e todos, inclusive de marido. Pense nisso com profundidade no sentido de achar se é esse realmente o “cara” pra constituir a tua família. O cara não é companhia certa, não é carinhoso, é insensível e orgulho… qual mesmo a sua dúvida?? Acho que vc já botou mtos anos fora, e não vais poder reaver eles no Procom… então, torço pra que vc ache alguém melhor e seja mais feliz – quando vc pensar tipo “A Cony tem uma coluna nota mil, mas, felizmente eu não tenho nada pra escrever pro “chora que eu te escuto”, aí será sinal que vc tá feliz e na paz, que é o que importa. Não tente “salvar”, “ajeitar” etc, ou o relacionamento é fluído ou não é. Não perca mais tempo e descubra como pode ser bom estar sem esse cara, só antes esteja ciente que nã vai ser fácil, mas, vai sempre ser possível.

    MILENE: se o Bruno não tem trabalho fixo aos 30… difícil a perspectiva, né? Ainda mais no ano do pleno emprego segundo dados estatísticos. Bruno pegou seu celular… nem meu marido “pega” e levaria um “chega pra lá” se o fizesse, pois, respeito pra começar e manter uma relação. Ok, vc não fez bem, mas, ele poderia perdoar e optou por seguir sozinho. Tá afim de deitar e chorar nos pés dele pra dar chance de levar outro não? Não, né. Então, chore sem limites e quando a vontade passar se arrume bem bela e vá passear com as amigas. SE o Bruno quiser, ele volta sozinho, não precisa vc ficar insistindo, afinal, vc é poderosa e poderosas não insistem em homens que as desprezaram, ok! 🙂
    Bjx!

  96. #133
    Júlia
    29.10.2014 - 18:54

    Meu conselho é para a Manuela… Namorei 10 anos e me casei há 5 anos. Claro que qualquer relacionamento passa por dificuldades e ninguém consegue se sentir ALEGRE o tempo todo, mas posso assegurar que me sinto, sim, muito FELIZ… A ponto de não me imaginar com ninguém mais e de não me questionar sobre o que deixei de viver. Ao contrário, acredito que vivi esses anos da melhor maneira possível, por ter tido a sorte de encontrar o amor da minha vida antes da maioria das pessoas. Então, o que eu acho é: se você se pega pensando tanto assim nessas questões, no que poderia ter sido… E se, ao pensar em se separar, você se apega mais ao medo de ficar sozinha, ao medo de se arrepender… Então, você não está feliz. E até que se prove o contrário, a vida é uma só! Corra atrás da sua felicidade! Deixe de lado o apego ao passado, à opinião alheia, às inseguranças… E se arrisque! Uma dica: procure uma pessoa com gostos parecidos com os seus, acredito que isso é “meio caminho andado”. Beijos e boa sorte! SE JOGA!

  97. #134
    Sabrina
    29.10.2014 - 19:01

    Milene,
    Bola pra frente. Foi chato a forma como tudo aconteceu, mas um cara de 30 anos, sem emprego fixo, morando com os pais, acomodado… não vale a pena. Ah e tem mais, mexer no celular dos outros é uma tremenda falta de respeito. Espero que tenha mais sorte da próxima vez. Bj

  98. #135
    Gabriela
    29.10.2014 - 19:17

    Gente é cada história né? Então, vamos por partes.
    RAFAELA, passei por algo similar com essa ignorada de alguns dias, tínhamos dado um tempo e eu liguei para avisar que ia viajar e que as coisas deles estavam na portaria do meu prédio, primeiro ele não atendeu, depois me retornou e disse que não tinha condições de me ver, mimi medo sei lá o que.. e nessa conversa eu percebi que ele deu um tempo pq não tinha coragem de terminar, então como sou orgulhosa master, falei pra ele que se ele achava que eu estava ligando para pedir para voltar ele estava muito enganado, namorou comigo 4 anos e não me conhecia, que eu estava apenas comunicando que ia viajar e os troços dele estavam na portaria, que por sinal ele não buscou e eu queimei =D maturidade define. Hoje vejo que se eu tivesse nem dado moral para ele teria sido menos stress, a situação é totalmente diferente da sua, mas o que eu quero dizer é que, com o tempo a sua perspectiva muda sobre o assunto, acho que vc devia ficar na sua e partir para outra, 10 dias sem mandar: estou bem não se preocupe é difícil né? Boa sorte!!! O melhor conselho a Cony já deu: ocupe-se!!
    Milene mulher, supera esse bebê grande, só vai te puxar para trás, vc parece ser tão ambiciosa, merece alguém que te estimule e não te faça pensar essas coisas com 20 anos apenas. E no seu próximo relacionamento quando algo te incomodar fale com o cara, é melhor, mais sincero e mais simples.
    Beijos em todas!!!

  99. #136
    Rose
    29.10.2014 - 19:21

    Manuela,
    Passei por uma situação bem parecida com a sua. Tenho 33 anos, casei aos 23 e permaneci casada até os 28 anos, quando me divorciei. Sofri muito. Enquanto ainda estava muito fragilizada, conheci meu atual marido, engatamos um namoro, fomos morar juntos em 2010 e estamos juntos até hoje.
    Temos uma vida tranquila em todos os sentidos. Decidimos até que já era hora de termos um bebê. Mas, esse ano, entrei em crise: ele é 10 anos mais velho que eu, tem gostos diferentes, não é nenhum ícone de beleza, já nos desentendemos algumas vezes. Ele também é muito orgulhoso e raramente me pede desculpas, mesmo que o erro seja dele. Sem contar que nossa vida sexual não andava lá essas coisas!
    Pensei seriamente em desistir de tudo. Sentia que estava perdendo a melhor fase da minha vida. Afinal, estou “casada” desde os 23 anos e ainda sou muito nova para desistir de ser plenamente feliz. Foi bem difícil.
    Faço terapia, graças à Deus!!! Foi o que me salvou de ter um colapso nervoso.
    Cheguei a conclusão de que passei muito tempo tentando agradar os outros. E eu??? Quem se preocupa com a minha felicidade, senão eu mesma?
    Disse pra ele, com todo o carinho e sinceridade, o que estava me incomoda no nosso relacionamento, reconhecendo, claro, que eu também sou responsável. Coloquei alguns limites no que se refere a algumas atitudes que considero inaceitáveis, falei sobre algumas dúvidas, demoli algumas expectativas que ele nutria ao meu respeito e ouvi suas queixas também. Era tudo ou nada! Só não queria continuar insatisfeita e viver de aparências.
    Só tinha uma certeza: eu o amava.
    Conclusão: nosso relacionamento está melhor a cada dia, estou bem feliz, ele está bem menos orgulhoso e pensa 2 vezes antes de me magoar. Percebi que o amo e que não gostaria que minha vida fosse muito diferente do que é agora.
    Manuela, se faça a seguinte pergunta: O QUE EU QUERO?
    Tenho a certeza de que você encontrará a melhor resposta possível.
    Beijo!

  100. #137
    Telma
    29.10.2014 - 19:37

    Não me sinto apta para dar um conselho, mas queria dividir a minha história porque vi algumas meninas com problemas semelhantes ao da Manuela, e eu vivi isso há 2 anos.
    Comecei a namorar meu ex-marido com 18 anos, 2 anos de namoro e mais 14 de casamento. Depois de 10 anos casados começamos a nos afastar, nossos gostos mudaram, ele quase não fazia programas comigo, reclamava dos meus amigos, ou eu ia aos programas e viagens que ele queria ou nada feito. A insatisfação foi crescendo cada vez mais, ao mesmo tempo era difícil pensar em separação, ele era parte de toda a minha vida adulta! Tentei conversar várias vezes, ele mudava umas semanas e tudo voltava ao normal, quis fazer terapia de casal, mas ele achava bobagem.
    Minhas amigas diziam que a vida de solteira não é fácil, mas E viver mal casada é? Eu tinha medo de ficar só, de não conseguir mais me relacionar com ninguém, me achava velha, bem, levei 2 anos até tomar a decisão de me separar.
    Foi difícil? Não, foi dificílimo, mas o tempo passa e a gente vê que é mais forte que tudo isso. Voltei a sair, a me divertir, viajar, descobri muitas coisas novas e pessoas, vi que posso amar e ser amada.
    Isso não é conselho para ninguém se separar, mas acho que muitas vezes ficamos com medo da solidão e de estar fazendo a escolha errada e nos matamos aos poucos em um relacionamento falido. Estar só a dois é a pior coisa que existe.

  101. #138
    Lu
    29.10.2014 - 19:49

    Rafaela, já passei por uma “relação” (não chegou nem a ser namoro, era ficação) em que o cara começou a querer sumir também com as mil desculpas (quem nunca?). Eu entendi o que ele tava querendo fazer e simplesmente bloqueei ele do msn (era msn na época) e não atendi mais telefone. Ele chegou a vir no meu prédio e eu falei que não ia descer. Cortei o indivíduo da minha vida sem dar satisfação, quando percebi o que ele tava fazendo (isso de deixar a gente no vácuo, sumir, enfim). Anos depois quando esbarrava com ele (amigos em comum) ele ainda ficava me olhando, kkkkk. Se eu fosse vc faria o mesmo com esse cidadão. Sumia para ele também. Não responda nem atenda telefone.

    • #139
      pat
      31.10.2014 - 19:24

      Lu, vc acabou de ganhar uma fã! Amei tua postura com esse mané, hauhauahua.

  102. #140
    Liza
    29.10.2014 - 20:27

    Rafaela,
    vc me fez chorar, não pelo namorado que não tem merece (se fosse eu colocaria no número dele nos indesejados pra não receber nem um sms da criatura, tipo, morri), mas chorei pelo seu luto, não se recupera da perda de um pai em um ou dois meses mesmos, mas parabéns pela sua escolha de psicóloga, 100% certa, infelizmente essa dor vc vai ter que viver. Muita força pra vc!

    O caso da Manuela não tem nem o que falar, vc o ama? isso só vc vai saber, essa é a resposta pra toadas as dúvidas.

    Pra quem está de fora é tão fácil opinar rs eu lendo o caso da Milena e rolando os olhos várias vezes, 30 anos, mora com os pais, relaxadão? Milena dê graças a Deus q ele leu as mensagens e terminou assim vc não se ao trabalho. Eu acho que se gostasse dele de verdade não estaria falando dele pro ex… e vai cuidar desse dedo pq ele continua podre rs A Cony tá certa, vc se parece tão preocupada com seu futuro, merece alguém pra te ajudar a construí-lo e não mais uma despesa fixa.

  103. #141
    silvia hahne
    29.10.2014 - 20:32

    RAFAELA – eu já dei minha opinião na #77, mas acabei de encontrar este texto, que julgo ser apropriado para seu momento.
    O homem-Bagunça texto de Carol Burgo do Blog smallfashiondiary
    Penso mesmo, que este texto é extremamente apropriado e que todas lessem mas lamento muito que os homens em quase toda a sua totalidade, estejam nesta categoria. Beijos e força querida, estamos juntas.

  104. #142
    Sandra
    29.10.2014 - 20:32

    Manuela, eu casei com 18 anos com meu primeiro namorado sério, e fiquei casada por 3 anos, e acho que durou muito…hahah

    Ele não era má pessoa, mas era egoísta também, não sabia o que era pedir perdão, e nós não combinávamos, eu queria estudar e ter um bom futuro e ele nem ai, queria mesmo jogar bola e tomar cerveja com os amigos…
    Eu gostava claro, de sair me divertir, eu tinha 18 anos, mas eu queria mais que isso…
    Ai ele começou a me deixar de lado, só inventava compromisso de “homem”e eu ficava em casa, quer dizer ia pra casa das amigas, da irmã…sempre sozinha…

    E eu não sou do tipo dependente de homem, que precisa de carinho constante, não sou carente!! maaaas precisamos de atenção né???
    pois é, separei no dia do natal!! sim, no natal…hahah
    e foi a melhor coisa que fiz, morava numa cidade pequena e claaaro que fiquei “falada” hahhah mas nada abalava minha satisfação de estar livre!!!
    Parecia que tinha tirado um peso enorme das costas, ninguém acreditava que eu manteria a separação e foi o que fiz!

    Hoje estou casada com outra pessoa faz 8 (6 namoro e 2 morando juntos), e ele sim é meu companheiro, gostamos das mesmas coisas, temos o mesmo pensamento e opinião e quando um não concorda com o outro, aceita (mentira, tenta convencer…hahah), somos formados na mesma área (direito) e isso nos aproxima mais ainda…

    Então, é chato dar conselho pra alguém separar, mas só pra te dizer que tem uma vida maravilhosa lá fora, e se vc ficar insistindo numa relação que não te faz bem ela vai passar e vc vai ficar ai sofrendo…nós acostumamos com coisa boa, mas também com coisa ruim, é claaaro que vc tem que pensar bastante e pesar tudo, mas tudo mesmo…sem dar desculpas pras desculpas deles (nós mulheres adoramos fazer isso), inventamos desculpas por eles…eu fiz isso, me decidi e nunca, nunca me arrependi!!!

    e Milene…acho que ele te fez um favor!! assim você nem precisa terminar com ele!!! sendo muito prática, ele facilitou pra vc, acho que vc está sofrendo mais pelo jeito que foi, foi chato, mas agora voltar acredito que seria pior…

    bjo meninas

  105. #143
    Rafaelle
    29.10.2014 - 20:33

    Manuela, eu também completei cinco anos de casada neste ano. No total juntos, são oito anos já… casei aos 20 anos, mas ao contrário do seu caso, consegui curtir muuuuuito antes de casar.
    Ocorre que, mesmo tendo curtido bastante antes, neste ano tive os mesmos pensamentos que você ou ainda piores, sei lá… deve ser algum tipo de crise dos cinco anos de casamento! Ninguém me avisou que teria… heheheehehehe
    Só com isso você já pode ver que não é culpa da sua falta de experiência… sua falta de experiência poderiam ser somente arrependimentos ou tempo perdido hoje.
    Como tenho histórico de divórcio por todo lado na minha família, decidi honrar meu casamento e não permitir que pensamentos e desejos fora dele entrem novamente na minha vida. Eu amo meu marido, amo ser casada e penso que se não der certo com ele, com outra pessoa também não vai dar, poderão ser problemas diferentes, mas sempre vão ter. É aquilo que sempre soubemos e aprendemos logo no início da vida: NINGUÉM É PERFEITO! Lógico que existe alguém perfeito para você e essa pessoa pode (deve) ser seu marido.
    Se aceitamos isso (divórcio), estamos suscetíveis a um círculo vicioso por nunca nos acomodarmos e nunca lutarmos por alguém de verdade.
    Portanto, meu conselho é não se divorcie, não engravide (eu cheguei a pensar nisso, KKKK)e mantenha diálogo com seu marido. Ele pode estar em crise também!
    Não sei qual é sua crença religiosa, mas sugiro a leitura do livro “O Poder da Esposa Que Ora”, o qual se resume em: ore pelas coisas que você quer que mudem em seu relacionamento conjugal e verá as mudanças como eu tenho visto no meu.
    Tentem lembrar da época em que se conheceram e namoravam juntos.
    Abraços!

  106. #144
    Lethicia
    29.10.2014 - 21:09

    Bom, pra Rafaela eu diria que ela já deu uma chance pra ele da primeira vez, dar uma terceira não é uma boa, tendo em vista que ele fez de novo e nada impede que ele fique repetido isso diversas vezes e virar um ciclo vicioso, mas acho importante vcs terem uma conversa pra por um ponto final na relação e tbm pra vc pegar as suas coisas q eventualmente estejam com ele como disse no email, acho bom haver essa conversa pra não ficar aquele sentimento de ter deixado algo inacabado e pra vc desabafar tbm, é importante, voltar não é uma opção, pois na situação complicada que vc se encontra vc precisa de alguém ao seu lado que te de apoio e não alguém que a vista de qualquer problema foge…
    Quanto a Manuela, acredito que vc deve pesar muito antes de tomar qualquer atitude, afinal são mts anos de relacionamento e desmanchar uma relação assim é complicado, acho que vc deve conversar com seu esposo e expor seus sentimentos, tds as suas frustrações, ser sincera, e acredito que talvez seja o caso de vc pedir um tempo pra ele, pra ver se é isso msm, vc se redescobrir e ter um tempo só seu, é importante, e dps se ver que não tem mais jeito, pedir a separação, como vc disse vc é jovem e nunca e tarde para começar de novo, nunca fique com alguém por comodismo ou medo de ficar só, pois vc ta se impedindo de ser feliz e a outra pessoa tbm. (Seu caso me lembra o ep. 11×05 de Grey Anatomy, trata um pouco do seu caso, sei que é ficção, mas ajuda a ter umas reflexões bem legais, se gostar assista, haha)
    No caso da Milena acho que não tem jeito, acredito que uma relação não se sustenta só de amor, é claro que é um elemento mto importante em um relacionamento, mas outras coisas tbm contam e no seu caso o que está pegando é que vcs estão em paginas totalmente diferentes na vida e querem coisas totalmente diferentes e que não vai sumir com o tempo, isso me faz lembrar aquela frase “encontrei a pessoa certa, no momento errado” (acho que é assim, rsrs), vc pode sofrer um tempo, mas logo passa, como mtas disseram “há males que vem para o bem”.

  107. #145
    Tatiana
    29.10.2014 - 21:15

    Ei, Cony. Tudo bem?
    Sou de BH e moro há 4 anos em Ouro Preto (acho que posso contribuir com a TAG viagem rs). Sou leitora assídua do seu blog. Adoro seu jeito de escrever. Às vezes me pego dando conselhos para as minhas amigas “reais” usando seu jeito de falar rsrsrs.
    Bom, voltando ao assunto do coração, queria falar com a Milene…
    Milene querida, me vi no seu desabafo….
    Há uns 7 anos atrás, eu tinha um namorado LINDO e carinhoso que tinha um problema, era ator. Infelizmente, sabemos que essa profissão aki no Brasil (ainda mais em Minas Gerais) é pouco valorizada e os trabalhos são beeem escassos. Essa criatura passava o dia em casa, até fazia alguns comerciais, mas a maior parte do tempo era em casa e não se incomodava com isso. Dizia q estava a espera do seu GRANDE papel….
    Eu estava com 26 anos, formada, estudando pra concurso e trabalhando na minha área, ou seja ralando pra cara#$%@ e quando chegava na casa dele, morta do dia, o que eu encontrava??? Hein?Hein?? Ele, lindo, e encontrava também a marca da bunda dele no sofá….
    Desabafava com minhas amigas e todas diziam: Mas ele é tãããão lindo.
    E eu, com medo de perder o homem, levei isso por 2 anos.
    Um dia, numa briga boba, soltei a serpente adormecida e aí, meu bem, falei tuuuuudo. Pegar celular com conversa do ex foi coisa de criança perto das coisas que eu falei naquele dia….
    Resultado, ele terminou comigo e eu fiquei arrasada. Passei por todas as fazes: achei q tinha perdido o homem da minha vida, achei q nunca mais ia ser feliz, achei q ia morrer…. e sabe o que aconteceu….tchan tchan tchan….
    NADA, minha querida. A fase passou, o luto acabou e eu encontrei o homem da minha vida uns meses depois.
    Amiga, busque alguém que tenha os mesmos objetivos que vc. Pode ser duro e feio o que eu vou falar, mas falta de dinheiro é uma merda. Trabalho em um grande banco e vejo casamento acabando todo dia por falta de dinheiro.
    Trabalhando a vida já tá difícil, imagina sem trabalhar minha filha rsrs.
    No dia que vc estiver muito triste pense no q eu te digo: é muito triste querer e poder passar férias na Europa e saber que seu boy só pode te acompanhar até Contagem… É muito triste pensar que no futuro, quando vc quiser diminuir seu ritmo de trabalho, essa opção não estará disponível, pois será o único arrimo de uma família.
    Pense no longo prazo. Seu namoro é um investimento ruim no longo prazo…

    Cony, sorry, acho que escrevi demais, né?!?!? Mas espero ter ajudado.

    Beijos Queridas

  108. #146
    Larissa
    29.10.2014 - 21:40

    Rafa, o “ideal” seria ignorá-lo, sair por cima e continuar tocando sua vida (mesmo que aos trancos e barrancos e não se sinta pressionada a estar bem o tempo todo, o momento é delicado, portanto, permita-se sofrer se o momento pedir). Mas este “ideal” é muito relativo e subjetivo, para algumas, agir desta maneira é a melhor forma de tocar a vida, já para outras (o meu caso, por exemplo), é necessário “vomitar” tudo o que aflige, desabafar, chorar, gritar (se for o caso), mas não ficar com isso entalado. Já banquei a maluca, confesso, e liguei para um ex que me decepcionou muito e somente depois de falar tudo o que estava entalado que conseguir ir adiante. Portanto, pondere o que é melhor para você e se achar que tem que falar: fale, grite, berre, mande o carinha se lascar e não tema o que ele vai achar de ti, apenas se livre do que está preso aí. Mas se achar que o seu silêncio vai lhe trazer conforto, que assim o faça.

    Torcendo para que tudo na sua vida fique bem! E que você supere toda esta dor de forma sensata. Lembre-se: isso vai passar (clichê, mas verdadeiro!).

    Grande beijo, Lari

  109. #147
    Lary
    29.10.2014 - 21:45

    Vou começar com a frase mais clichê de todas: leio esse blog desde sempre, adoro muito, mas nunca comentei, rs.
    Conyzita, vc arrasa! Essa coluna criou um clima de irmandade difícil de encontrar na blogsfera atual.
    Li todos os comentários e, como alguém disse aí em cima, esse tipo de coluna pode até ser brega mesmo, maaaas, o que há de mais brega que o amor? E desabafos? São “breguices” que assumo e quero ;), e fico super feliz por vc ter aberto esse espaço.
    Tem uma frase do escritor Fabrício Carpinejar que diz: “Amor mesmo é devasso, cafona, cadeira de metal amarela, dobrável e enferrujada. Deve-se tomar cuidado pra não sentar na ponta.”
    Não dá pra ser a fashion e clássica a todo momento, sejamos cafonas e falemos de amor, hehe.
    Enfim, empolguei! Só queria parabenizar você e suas leitoras!

  110. #148
    Cindy
    29.10.2014 - 22:21

    Rafaelam eh dificil falar pelos outros ainda mais nao te conhecendo! Mas eu sou do tipo de pessoa q se algum relacionamento termina “mal acabado” me fez mal entao eu sempre prefiro colocar os pingos nos “is”
    Mas isso tambem pode te fazer mal visto q esse cara eh muito egoista e insensivel e talvez vc fosse esperar uma outra postura dele nessa conversa e ficasse frustrada no final pq esperou um “sinto muito” ou um “me desculpa” e ele nao vai fazer nada disso!

    Mas eu ainda acho q mesmo q seja pra terminar e acabar, q seja com uma conversa decente no final!
    Soh nao tenha uma recaida se chegar perto dele pq na boa, esse cara nao merece te ter ao lado dele…

    Beijos!

  111. #149
    Andressa
    29.10.2014 - 23:05

    Rafaela, mulheeeeeer, esse homem ou não te quer ou tem outra, maaaaaas, como eu me rotulo “coração idiota”, acabo dando novaS chanceS, eu, sinceramente, conversaria mais uma vez com ele, mas cara a cara, como já disseram. Lóooooogico, que eu responderia essa mensagem. Me imaginei respondendo, acredita? Tenho até dica para você. Bjs, amore, vai dar tudo certo. Não sei se você acredita no mesmo Deus que eu, mas Ele não nos dá algo que não possamos resolver NUNCA!

    “Querido, que bom que não está doente. Melhor ainda que não foi demitido. Está me punindo sim. Deixe de conversa esfarrapada. Quando uma das partes não está em sintonia, precisa sentar com a outra parte e conversar ou pelo menos segurar na mão e não dizer nada. Se você precisa estar só, isso não é um relacionamento. Se você não parar de se isolar, eu vou entender outra coisa.”

    Manu (bancando a íntima com a mona – rssss), eu não separaria. Pronto, falei! Quando a gente está chateada com uma situação, prevê o futuro num calabouço. Sabe o que eu de fato faria? Eu tentaria ficar “indisponível” para ele algumas vezes para ver se ele se toca. Se ainda assim ele não falar nada, aí sim, amiga, arruma sua mala com as melhores roupas e makes e zarpa, porque não rola mais.

    Milene, garota, eu não sou tão evoluída assim, então de vez em nunca (acho que já olhei umas 2 vezes desde que casamos) dou uma checada no celular do bofe. Quando eu era mais nova (ainda sou nova, só para deixar claro – rsssss), eu era mais insegura e se whatsapp existisse, meu bem, eu olharia de vez em sempre. Não recomendo a prática, pois pode dar merda, como vc bem constatou, então, já que ele fez isso com vc e tudo não terminou feliz, siga meu conselho: vista seu terninho rosa, visualize aquela cena de Legalmente Loira e siga a sua vida. Delete o bofe da sua vida!

    Cony, que tag maravilhosa! Sou emotiva, então chorei até com as histórias das meninas dos comentários!

    Bjs

  112. #150
    Carolina
    29.10.2014 - 23:11

    Rafaela,

    precisei comentar. Perdi meu pai há 5 meses. Acaba com a gente, muda tudo o que somos. Mas fique firme, a gente vai descobrindo um jeito de viver com essa situação e redescobre a vida e cada coisinha nela.

    Mil beijos e um abraço cheio de carinho! <3

  113. #151
    Andressa
    29.10.2014 - 23:12

    Ah, Milene, homem sem perspectiva é um atraso na vida. Mais um motivo para você deletar essa criatura da sua vida. 30 anos e nem ideia do futuro? Me perdoe, mas tenha dó!

  114. #152
    Luciane
    29.10.2014 - 23:54

    Rafaela, meu conselho é mantenha o foco em você. Continue se cuidando e não procure esse cara. Ele se mostrou muito egoísta e você está muito fragilizada pelo luto, qualquer contato com ele irá aprofundar as feridas que você está trabalhando para cicatrizar. Amor, carinho e atenção precisam ser recíprocos. No momento que é necessário justificar a falta deles, acabou o relacionamento e é preciso virar a página (ou trocar o livro rs). Você é forte e não esqueça: “isso tbm vai passar”. Fique bem!
    PS: Falando “Entre Amigas”… sem choro 😉 rsrs

  115. #153
    Claudia
    30.10.2014 - 08:02

    Querida Rafaela, primeiramente, parabéns por toda a sua coragem e força nesse momento da sua vida. Segundo, se puder, diga à ele TUDO o que tiver a dizer. Não deixe nada pra trás. Terminei um relacionamento há quase dez anos (ou melhor, ele me abandonou quando eu estava doente) e não tive essa oportunidade. Não sou uma pessoa de guardar mágoas, falo tudo que tenho pra falar e esqueço, sigo em frente, mas, infelizmente, essa ficou e me persegue até hoje. Não desejo isso a ninguém. Especialmente não a você

    beijo, linda!

  116. #154
    Vanessa
    30.10.2014 - 08:51

    Gostei dessa coluna viu. E gostei também porque li comentários ponderados, maduros! Muito bom mesmo!!!!! Bom, meus comentarios:

    Caso Rafaela.
    Não responda, nao. Parta para outra porque ele claramente está tão focado nele (e não vou julgar se é certo ou errado, já que não sei a perspectiva dele, o que está rolando com ele, etc etc) que não há espaço para você, nem mesmo na situação difícil que você se encontra. Companheirismo é um dos pilares mais importantes de qq relacionamento….Agora ele não pode te dar isso, melhor partir para outra mesmo.
    Eu acho assim, voce já está em uma situação emocional tão sensível, tão complicada.. Pq mais problema? Sou do lema “antes só do que mal acompanhada”.

    Caso da Manuela.
    Acho que casar jovem não é o problema (bom, sou suspeita pq casei cedo, com 23, e estou há 9 casada), acho que a questão é a personalidade de cada um. Pra mim parece que você sempre foi “disponível demais” emocionalmente, ou seja, aceitou e entendeu as desculpas, a falta de esforço da parte dele, a insensibilidade…Ai ele se acomodou. E vc tb. Só que isso agora cobra o preço para você, porque no fundo deve ter te incomodado desde sempre mas ficava em meio a justificativas (veja que vc começa o email justificando que hoje ele te ama, etc etc) só que apenas amar não adianta. Do seu relato, vejo que falta o companheirismo, a amizade, se colocar no lugar do outro… e isso ele só vai “aprender” se ele quiser.
    Acho também que vc traz coisas diversas…o tempo juntos, a vontade de viver coisas novas… quando eu acho que a grande questão continua sendo conviver com a postura dele, ja que você pode sim viver coisas inéditas com a pessoa que está ao seu lado (obvio que se vc quer sair com outro cara é mais complicado ne, a nao ser que role alguma fantasia ou um acordo muito, mas muito bem definido, o que requer uma maturidade emocional que nao sei se vocês tem agora). Acho que antes de tudo você precisa dizer o que sente, abrir o coração mesmo e ver o que ele tem a oferecer, se ele te entende, como ele se sente também, porque ai você terá a visão completa do que está acontecendo. Dependendo do que for, ai você tem algumas opções: tentarem resolver juntos (alinhando expectativas MUITO bem), procurar uma terapia de casal ou cada qual sua terapia individual, se separar mesmo…

    Caso da Milene.
    Mesmo se ele nao tivesse terminado com você, o melhor seria terminar mesmo! Porque pelo que vc diz ha um conflito, além da postura dele perante a vida ser diferente da sua, você nem mesmo conseguiu se abrir com ele sobre o que achava. Conseguir expor o que pensa, de forma racional, estruturada, sem machucar (ou machucando o mínimo possível, porque as vezes não tem jeito) é a base para um relacionamento.
    Agora claro que vc errou falando tudo pro ex… imagina se fosse o contrário ne? Mesmo se ele não tivesse visto o seu celular estaria errado (na minha opiniao), porque é expor o cara para um “rival”, ok é ex e tal mas não deixa de ser um rival. Imagina se fosse o contrario?? Mas acho que no fim a melhor coisa para você é terminar mesmo e seguir em frente.

    • #155
      Alessandra
      30.10.2014 - 11:57

      Chu, é vc???? Sua cara esse comentário! Concordo demais!

      • #156
        Vanessa
        04.11.2014 - 09:16

        A própria!!! hahahaha

  117. #157
    Letícia
    30.10.2014 - 08:58

    Rafaela:
    Sobre a perda do seu pai, sinto muito. Perdi o meu de repente e posso imaginar a tristeza que você está sentindo, ainda mais tendo tão pouco tempo. Realmente só quem já passou por isso sabe como é difícil e, mesmo assim, cada pessoa encara de uma forma diferente… Parece bobo e inútil o que eu vou dizer, mas, acredite: por mais sem saída que pareça, prometo que vai melhorar! Sei bem o que você está dizendo sobre ter virado o “macho alfa”… Minha dica é: Continue forte, ajudando sua mãe e sua família, resolvendo os problemas que aparecerem, mas permita-se vivenciar esse luto, sofrer o necessário, ser “fraca” quando você precisar… Sua psiquiatra tem toda razão ao dizer que você precisa viver isso. Conte com o apoio de pessoas que estão ao seu lado, faz toda a diferença!
    Quanto ao boy, sugiro que você faça o que for te fazer sentir melhor. De verdade. Você já tem muita coisa difícil e triste pra lidar, aproveita que essa é uma que você pode escolher o que fazer… Quer responder a mensagem? Responda. Quer deletar e sumir? Delete. Quer ligar, xingar e dizer que não poderia ter te tratado assim? Ligue. Você se conhece e sabe qual dessas opções vai te trazer um alívio e conforto maior para seguir em frente. E como alguém disse nos comentários, prepare-se psicologicamente para a possibilidade dele aparecer de novo como se não tivesse feito nada demais!

    Beijos! Se precisar, estamos aí 😉

  118. #158
    Ale
    30.10.2014 - 09:09

    Rafa!
    Passei por uma situação de falecimento do meu pai que eu não via a 15 anos. Quando recebi a notícia do falecimento o meu mundo desabou e o meu remorço foi como se eu tivesse levado um tiro de canhão. Acabou comigo e desestruturou muito a convivência entre eu, mãe e irmão.
    E eu estava em outra situação fazia pouco tempo que estava casada e vi que tinha feito a maior burrada da minha vida, sabe dormindo com o inimigo. Nossa, tudo que vc descreveu de sentimentos que vc ta passando eu passei.
    Tudo que vc esta fazendo vai lhe ajudar muito, pruncipalmente a ajuda com a psiquiatra.
    Depois que tudo isso passar vc vai ver que temos uma força que não sabemos de onde vem, mas que conseguimos passar por qualquer turbulência na vida.Tudo vai passar.Fica com Deus.

  119. #159
    Amanda Souto
    30.10.2014 - 09:22

    No caso da Rafaela, eu não daria a chance a ele nem de olhar nos meus olhos e nem de ouvir a minha voz, já fiz isso uma vezx e me sinto orgulhosa! Ele não merece mais nada que venha de você. O que vai te adiantar olhar para ela e falar tudo o que ele já sabe? Além de você parecer chata, não vai mudar o que ele fez, porque ele só pensa nele mesmo. Eu não daria mais nada a ele, nem tchau!

  120. #160
    Bárbara
    30.10.2014 - 09:22

    Rafaela, bom dia flor!
    Acho que devia esquecer por um tempo essa mensagem dele, pelo menos ate vc estar forte!Sei que é dificil!
    Quando estiver bem, procure-o, converse e coleque um ponto final,nós mulheres precisamos disso,a sensaçao de algo mal acado é pessima e ai pegue suas coisas que estão na casa dele! Espero que fique bem logo!
    Bj

  121. #161
    Alessandra
    30.10.2014 - 09:42

    MANUELA:

    Se vc já conversou mil vezes, tentou e nada adiantou, acho que vale a pena terminar o casamento. Por experiência própria te digo que o melhor é que salvemos primeiramente a nós mesmas, e depois os outros. Egoísmo? Não acho. Comigo foi assim. Digo que meu divórcio foi “matar ou morrer”. Vcs não passam tempo juntos, tem pouco em comum. O que salva? Parece muito pouco.

  122. #162
    Clara
    30.10.2014 - 10:17

    RAFAELA: Que guerreira você é! Analise o que você sente para decidir se vale a pena responder ou conversar com o traste. Se fosse comigo, deixaria do jeito como está. Acho que falar só adiantaria se ele se importasse com os seus sentimentos, o que aparenta não ser o caso (se ele desse a mínima, não ia sumir por todo esse tempo quando você está passando por uma barra).

    MANUELA: Vish, imagino a confusão na sua cabeça. Aconteceu a mesma coisa comigo no ano passado. Conheci meu marido, que é 9 anos mais velho, foi meu primeiro homem, e casei aos 18 anos. Quando cheguei aos 24, foi aquela crise. Eu tinha mudado muito: consegui um bom emprego, emagreci, estava mais vaidosa, era quase outra pessoa. Aí começou o problema: me batia aquele desespero,eu sentia como se tivesse pulado falei
    etapas da vida, e com razão, né… aos 18 a gente nem sabe direito o que quer. O grande diferencial entre nossas histórias foi a atitude dele. Desde o começo eu brutalmente franca com ele, nunca tive meias palavras, falei tudo o que sentia MESMO, e deixei bem claro que estava disposta a jogar tudo para o alto. Aí é que está: ele disse que não ia abrir mão de mim, que ia fazer tudo o que fosse necessário para eu ficar, e que, como nós éramos casados, o mínimo que eu podia fazer era honrar minha promessa e ficar enquanto ele estivesse tentando. Bom, eu fiz a minha parte, e foi muito sofrido. O processo todo levou quase um ano. Pense: um ano com aquele climão em casa. Não sei nem te dizer quando foi que tudo se resolveu. Quando dei por mim, as coisas estavam se acertando de novo, e eu hoje eu vejo que talvez não teria sido a decisão mais acertada jogar tudo para o alto, maaaaaaas, porque ele vale a pena. Se eu terminasse meu casamento para viver minha vida, quando eu resolvesse ter alguém, eu iria procurar um cara como ele. Então, né, faz as contas. Recomendo muito a você que fale tudo, tudo mesmo, e não tenha dó de dizer, não fique com medo de machucar os sentimentos dele, se você não deixa o cara ciente da proporção da sua insatisfação, ele não vai poder fazer nada. Não tem tesão mais? Fala. Quando ele toma certas atitudes os únicos sentimentos que você tem é vergonha e vontade de sair correndo? Fala. Você se sentiu uma idiota no casamento da sua irmã porque ele foi um babaca? Fala. Fale tudo. Deixa ele rebolar para te manter. Isso é o que vai demonstrar se ele realmente vale a pena. Se depois disso, você ver que tudo continua igual, aí, filha, joga tudo para o alto e vai ser feliz, porque, claramente, com ele você não vai ser.

    MILENE: Foi mancada você falar do seu relacionamento com o ex, mas, veja bem: se você não se sentiu a vontade para falar com seu namorado, alguma problema tinha, o relacionamento não estava a mil maravilhas. Não deixe a culpa te consumir, bola pra frente. Como diz uma amiga minha: se o cara chega aos 30 e não tem nem uma bicicleta, pode esquecer. Não é ser interesseira, preocupada com bens materiais, nada disso. O cara pode andar de ônibus, não ter um centavo no bolso, e morar nos quintos dos infernos, não é isso o que importa; o que importa é ele ter uma ocupação, não ter frescura para trabalhar, ser guerreiro, ter objetivos, administrar a vida. Você merece um cara que tenha os mesmos objetivos e princípios que você, que também está lutando para ser alguém. Se você fosse minha amiga, e mesmo que não tivesse rolado a história do celular, eu diria para você terminar com ele. Desencana! Boa sorte.

  123. #163
    simone
    30.10.2014 - 10:19

    Gente que delícia de post!! Não quero aconselhar nenhuma das duas (no auge dos meus 4.2 sou a traumatizada das tarumatizadas kkkk e solteira/sozinha), só quero dizer que estou AMANDO ler tudo isso! Porque se tem uma coisa que ajuda é sentir/saber que existem outras pessoas, outras situações… E todos os comentários são válidos, até os que não concordo, pq ajudam a descobrir o que queremos/somos… Bjssssss pra todas!

  124. #164
    Lais
    30.10.2014 - 10:20

    Sinto vontade de abracar a Manuela e Rafaela.Ja sofri muito por causa de relacionamento que nunca derao certo,e tao complicado a gente esperar das pessoas uma atitude e nao acontecer o que esperamos.
    So desejo muita força e determinação nessa fase da sua vida e muito dificil superar mas um vida passa.

  125. #165
    Juliana
    30.10.2014 - 10:27

    Manuela, vou te contar minha história rapidinho pra depois vc entender o que vivo hj, td bem?
    Com 15 anos comecei a namorar e fiquei com ele por 10 anos, sendo que fui noiva nos últimos 4 anos de relacionamento. Ele foi meu primeiro namorado, meu primeiro homem, meu primeiro tudo. O sonho da minha vida era casar e, por isso, depois que noivamos, virei a louca que só pensava na festa, lua-de-mel, montar casa… Por questões financeiras, desisti do casamento e focamos na casa. Compramos apto, reformamos, fiz chá de panela e, faltando 1 mês para nos mudar, eu terminei com ele. E vc, assim como todas as pessoas, deve pensar: quem vc conheceu? E eu te digo: a mim mesma!
    Com toda a correria da reforma do apto, a agitação para o chá, lista de presente e blablabla, começamos a ter os desentendimentos que todo casal tem, e foi qnd eu cheguei na etapa que vc está agora, a dos questionamentos. Ele tb foi meu primeiro namorado, eu quase não aproveitei a adolescência mas não foram essas que pesaram… O que pesou realmente foi o fato de ter percebido que ele não estava tão envolvido nos preparativos qnt isso, e isso deu margem para analisar outras ações dele, assim como vc tem feito. E, com isso, eu vi que éramos namorados mas não éramos companheiros, não éramos parceiros, não estávamos andando juntos… Eu tb fazia mt coisa sozinha, ele não era presente em alguns pontos e o esforço que eu estava fazendo para melhorar nosso relacionamento era mt maior do que o dele.
    Depois de colocar td na balança, decidi que eu ia ficar melhor sozinha, que era hora de cuidar de mim e terminei. Há 1 ano e meio estou solteira e ainda não consigo mensurar o tamanho da minha mudança, do meu crescimento e, principalmente, da minha felicidade. Não vou dizer que foi fácil, que não deu ou que tive medo. Tive sim, mt. Principalmente de ficar sozinha, afinal, sou canceriana convicta, acredito no amor e ainda quero casar, mas aprendi a gostar de mim de uma forma que nunca pensei que fosse gostar e vi que a vida é mt bonita para me prender a alguem que não está comigo por inteiro. Hj faço o que quero, qnd quero, como quero, me permito conhecer pessoas, lugares, sabores e o que mais me der na telha! Sou dona de mim e isso me faz mt bem!
    Não estou dizendo para vc terminar, só estou dizendo que é normal esse sentimento e que, se vc decidir faze-lo, não será o fim do mundo. Alias, arrisco dizer que vc irá descobrir uma Manu bem diferente, maior e vai acabar se perguntando porque não tomou essa decisão antes.
    Ufa! Disse que ia ser rapido mas não deu mt certo. rsrs Sempre me empolgo qnd falo disso, pq acho que todo mundo tem direito a olhar a própria vida cm um olhar mais leve.
    Espero que dê td certo!!! E, se quiser saber mais sobre como foi minha reviravolta, tô aqui! 😉

    Bjos, Manu. Bjos, Cony (amo o blog e sou leitora assídua!)

  126. #166
    Gi
    30.10.2014 - 10:27

    Milene, menina, qnd eu li sua história parecia q eu estava lendo a minha!!! hahahaah. Tb tenho 20 anos e meu namorado tb tem 30. A única diferença é que eu me formo em Direito ano q vem! Mas vc vai alcançar seu sonho em breve! Assim como o seu ex, o meu namorado tb ainda mora com a família e não tem emprego fixo. Já discutimos muitas vezes por causa disso. Ele não demonstrava vontade de nada sabe.. Eu perguntava o que ele queria fazer da vida e ele dizia q ainda não sabia (apesar de já ser graduado). Nossa eu ficava loooooooouca qnd ele dizia isso! O que funcionou com a gente foi uma conversa bem dura que eu tive com ele. Expliquei pra ele mais ou menos o seguinte: você diz que quer ficar comigo, construir uma vida juntos e etc, mas não se mexe.. eu não vou aceitar vc ficar nessa enrolação cmg pq eu não mereço, vc precisa fazer alguma coisa da vida pq senão nunca vamos construir a nossa vida. Eu fui bem 8 ou 80, dei um ultimato mesmo.. Parece q funcionou! Ele disse que não quer me perder e voltou a estudar (emoji das mãozinhas rezando). Eu diria que ele está em período probatório pq claro que ele pode voltar a se acomodar, mas eu tô dando um grande apoio pra ele através de incentivos e elogios!
    Um beijão Cony e Milene e obrigada por me deixarem compartilhar a minha história!!!!!!!

  127. #167
    Bia
    30.10.2014 - 10:27

    Isso aqui está digno de uma sessão gratuita de terapia ein? Adorei!
    Rafa, eu acredito muito que TUDO acontece por algum motivo e que TUDO tem um lado bom. Ele se mostrou imaturo e egoísta justamente no momento que você mais precisava dele? Ótimo! Melhor agora do que mais tarde, quando o apego, o amor e os planos para um futuro fossem maiores. E não era pra ser ele. Pelo menos não agora. Lembre-se sempre: nada que ficou para trás é melhor do que está por vir.
    Milene, nunca/jamais/never desabafe com seu ex, principalmente por celular e deixando as mensagens “dando sopa” por ali. Maaaaas, um dos principais sentimentos que levam um relacionamento pra frente é a admiração. Você não admirava ele. Você não tinha orgulho da vida que ele estava construindo, dos planos dele. Você nem conseguia se encaixar neles (quem sabe porque, simplesmente, não haviam planos). Leve como lição desse relacionamento o término trágico, mas bola pra frente. Você merece alguém melhor.
    Manuela, prefiro não opinar. Sou solteira, então é muito fácil pra eu falar “tira um tempo você, vai experimentar coisas novas,…”. Mas posso sugerir? Faça uma viagem, sozinha ou com uma amiga. Ver a situação de longe nos faz ter perspectivas novas.
    Beijinhos!

  128. #168
    Sara
    30.10.2014 - 11:18

    Rafaela: Parabéns pela sua atitude! Você está enfrentando esse momento difícil da melhor maneira possível e só você sabe, ou vai saber, se é melhor para você terminar com uma conversa ou deixar quieto.

    Milene: Eu vou repetir tudo o que foi dito. E seja feliz daqui pra frente!

    Manuela: Casamento é tão sério, não tome nenhuma decisão precipitada.

    Cony: Obrigada por construir um pequeno oásis de amor e boa-vontade na blogosfera.

  129. #169
    Lucy
    30.10.2014 - 11:19

    Rafaela,
    Que vontade de te dar colo!!!
    Tem um livro super bem humorado, nao é soooo sobre relacionamento, mas é OTIMO pra ajudar a superar… E vc consegue rir um pouquinho, logo distrair… Talvez vc ja ate tnha lido prq le é antigo, MELANCIA da Marian Keys…
    Li exatamente numa fase difícil. Nao tanto qnto a sua…
    Se puder, tente tbm um Centro Espírita, um tratamento espiritual iria te fazer bem tbm e nos ajuda a entender/aceitar uma serie de coisas. Nas reuniões publicas vc consegue se informar sobre os tratamentos.
    Ah, n liga p ele nao, consiga vc mesma da um basta e sem falar com ele. Entenda vc mesma que acabou, que vc q nao quer mais, ele n precisa nem saber disso prq vc NAO QUER MAIS viver isso. Se um dia ele te procurar, nao responda, VC E MUITO FORTE… não precisa dele nem p informar que acabou a relação!!!
    Beijos

    • #170
      Isa
      31.10.2014 - 11:30

      Odeio esse livro. Personagem principal insuportável. Não recomendo pra ninguém rsrs

  130. #171
    Jeane
    30.10.2014 - 12:45

    Rafaela, que ódio me deu desse cara, hein.. caraca!!
    Ignora completamente, se preferir enviar uma mensagem pra deixar registrado o término e ficar alividada, faça! Caso contrário ignore sem ao menos respondê-lo!

    Manuela, no seu caso tente uma conversa… coloque as cartas na mesa, ao saber da situação em que você está talvez ele procure mudar, dar um “jeitinho” pra assim te satisfaze. Isso se ele realmente te amar.Mas, não finalize seu casamento sem antes uma conversa.

    Milene,
    decida o que você quer… você está nova e acredito que este seja o SEU MOMENTO de planejar seu futuro, contruir sua profissão. Te falo com propriedade que se você relaxar, já sabendo o que quer ser – advogada, mais tarde irá se arrepender de não ter se dedicado tanto porque estava ocupada com o Boy-que vive no mundo da lua. E não se preocupe com o amor… Ah! Na hora o amor vem! Quanto menos esperar, “o Amor pode estar do seu lado” .

    À todas boa sorte, batom e blush!

  131. #172
    Raphaella
    30.10.2014 - 12:59

    Rafaela, fiquei com vontade de te dar um abraço!
    Ter que lidar com um cara babaca desses em um momento tão difícil…
    Vou trabalhar com duas hipóteses:
    1- Ele gosta de você, mas é, com toda certeza, um egocêntrico problemático. (acho que é esse o caso, pelo que você contou)
    2- Ele não gosta de você.
    Para ambos os casos, a minha opinião é: NÃO retorne a mensagem, sério. Provavelmente ele não vá te responder e você não precisa passar por isso de novo.
    Olha com quantos problemas você está tendo que lidar. Você não precisa de mais um. Ele que se resolva sozinho, como ele quer. Vá viver sua vida, ficar próxima às pessoas que te amam, trabalhar para superar seu luto. Você vai conhecer pessoas que gostem de você, que te respeitem, que gostem de estar perto de você… sem desculpas, sem condições.
    Esquece esse cara, vai ser sempre assim e você merece muito mais.
    Um beijão, estou torcendo muito por você!

  132. #173
    Nat Oliveira
    30.10.2014 - 13:00

    Manuela, minha história com meu marido tem alguns pontos em comum com a sua: sou casada há 13 anos, nos conhecemos e fomos morar junto, tinha tido relacionamentos breves até então.Ele é um cara que tem uma visão de vida e objetivos semelhantes, é muito companheiro, se importa com os meus sentimentos e me apoia imensamente nos meus projetos.Mas também não é lá muito carinhoso,quer sempre impor as suas opiniões em tudo e como o seu maridex também não pede desculpas qdo me magoa ou está errado…enfim, até aí tudo bem, acho que esse é o jeito dele; nas coisas mais importantes ele manda bem, é uma pessoa presente na minha vida e da minha família.
    O problema é que nesses anos de relacionamento temos vivido muitos perrengues, principalmente financeiros; depois que o nosso filhinho nasceu meu trabalho dobrou e ele não se esforça em ajudar nos cuidados com ele e na casa…enfim, nosso relacionamento deu uma esfriada e estamos tentando nos entender melhor novamente, mas tá difícil, viu?
    Meu conselho pra você:pondere bastante.Hoje em dia os relacionamentos estão tão voláteis que basta uma pequena crise que neguinho tá falando em separação, vemos casamentos de celebridades que se desfazem rapidinho, não existe mais tolerância com momentos difíceis, afinal é tão fácil se separar hoje em dia, né?O mais importante no meu ponto de vista são projetos em comum e o que vocês dois valorizam mais: a família?conforto material?viajar, aproveitar a vida?Faça essa reflexão para não se frustar no futuro.Outra coisa que eu acho que pega bastante é esse lance do trabalho dele no fim de semana…será que vai ser assim pra sempre?Ele tem planos para o futuro de mudar essa rotina?
    Não se iluda: depois de ter filhos a vida muda muito…e se o casamento não era bom fica pior ainda.Li uma vez que se o casamento consegue resistir ao primeiro ano de vida do bebê é porque ele é mais sólido e consegue resistir mais ás crises.
    Questionar se vale a pena continuar o relacionamento eu acho que é algo que acontece com todo mundo, não significa que o amor acabou não…sugiro também uma terapia, conversar com alguém não envolvido na relação ajuda muito.
    Um beijo , reflita bastante e boa sorte qualquer que seja a sua decisão!

  133. #174
    Michele
    30.10.2014 - 13:02

    Cony, hoje vou falar com a Manu…
    Manu,
    De mulher casada para mulher casada: você pode até se separar, encontrar outra pessoa igual a você em gostos e pensamentos mas a pergunta que te faço é ” Você seria feliz assim?”
    Meu marido e eu somos completamente diferentes, eu sou rueira e ele caseiro, sou falante e ele ninguém nem ouve a voz, mas não me vejo longe dele.
    Não coloque o trabalho como se fosse a prioridade da vida dele, e se ele mudar de emprego, você ficaria feliz? Trabalho é só trabalho, imagina ter que passar o fim de semana trabalhando, não é fácil pra ninguém.
    Opiniões diferentes são benéficas quando no relacionamento tem respeito, você respeita a opinião dele mas não compartilha e vice-versa.
    Eu já vi relacionamentos em que houve a separação e a mulher entrou em depressão, pois foi por causa do trabalho que a mulher vivia reclamando. O homem se mudou de cidade por causa do trabalho e ela não acompanhou pois tinha seu trabalho, sua família etc.
    Agora o que me surpreende é você dizer que queria viver outras coisas…que coisas? Outros relacionamentos? Tem gente que acerta com o primeiro relacionamento, tem gente que tem uns que acabam com algumas coisas como a autoestima etc. Se for viagens, estudo e tal, você pode fazer casa também, por que não? Não entre nessa neura de ser casadinha e não poder estudar, viajar sozinha, ver as amigas, falar besteira…isso homem nenhum pode tirar.
    Eu vejo muito os videos do Claudio Duarte, um pastor que fala de relacionamentos e me ajuda a descontrair a questão.https://www.youtube.com/watch?v=w6-Wa1q9vOk

  134. #175
    Letícia
    30.10.2014 - 13:13

    Só queria deixar um exemplo para a Manuela. Minha mãe vive com o meu padastro há uns 15 anos e, quando você descrevia seu marido, parecia que você estava descrevendo meu padrasto… Não é carinhoso, só pensa nele, orgulhoso, etc… Ele trabalha embarcado e fica 15 dias em casa e 15 dias no mar. Minha mãe passa vários eventos sozinha, inclusive natal e ano novo.E quando ele está em casa, é briga toda a hora, por coisas bobas, que poderiam ser resolvidas de outra maneira sem os gritos, a ignorância, o orgulho e outras atitudes péssimas dele. Resumindo: é triste reconhecer isso mas posso te dizer: minha mãe é infeliz. Ela merece tanto mais mas pelo medo dela de ficar sozinha por conta da idade (ela tem 50 anos), não termina e aguenta isso todos os dias. Quando eu ia lendo a sua história, só lembrava dela e da infelicidade dela. Com todo o carinho, muda isso antes que você fique como ela.

  135. #176
    Isa
    30.10.2014 - 13:38

    Vou ser bem direta:

    –> Rafa: dá um gelo nesse idiota, não responda e vá viver sua vida!
    –> Manu: Óbvio que vc não está feliz! Casamento de aparências pra que? Saia dessa enquanto é nova e tem a vida pela frente.
    –> Milene: Não achei nada demais vc conversar com seu ex… Se o meu namorado pegar meu celular pra bisbilhotar, quem termina sou eu! Achei ridículo isso.

    Resumo: meninas, a gente tem que gostar de quem gosta da gente! Se não for assim, não percam tempo. A vida é curta e ninguém morre de amor.

  136. #177
    Maysa
    30.10.2014 - 13:43

    Minha gente, eu ia escrever algo muito parecido da Manuela, já tava pensando em mandar email! Meu caso é muito parecido: namoro há 04 anos, tenho 22 anos e ele 26. O ínicio de tudo: havia terminado um relacionamento (meu primeiro namoro sério) e sinceramente, consegui sobreviver bem por causa dos amigos e também um carinha do meu prédio. A gente começou a ficar, sem nenhum compromisso e foi muito bem, daí eu percebi que não tinha coisa melhor na vida que isso, ir ficando, sem compromisso, e estava decidida a não namorar mais. Mas aí, por algum motivo eu parei de ficar com esse rapaz, e conheci esse meu namorado. Eu não gostava dele, nem queria ficar com ele, tentamos duas vezes e não dava certo, o beijo não encaixava, nada encaixava… mas enfim. Ele foi insistindo e me conquistando, me fazendo sentir falta da presença dele e tal. Mesmo assim, eu não queria namorar, queria continuar ficando sem compromisso, estava tão bom daquele jeito. Ele não. Ele queria namorar a todo custo e eu com medo de perdê-lo, acabei cedendo. Bem, nesses 04 anos passamos por várias fases, a primeira fase em que eu namorava sem saber o porque, já que não gostava dele como sentia que tinha que gostar, e torcia pra que esse sentimento surgisse em mim. Todo mundo percebia e dizia que eu não o amava, e tava na cara. Já ele, sempre pegajoso, amando acima de tudo, acabava sofrendo com minha insensibilidade. A fase em que eu tive medo de perdê-lo e já sentia que o amava, e dava graças a Deus por finalmente aquele sentimento ter aparecido. E agora, 04 anos depois, ele querendo noivar, da um passo adiante no relacionamento, me vejo na dúvida do que quero realmente. Invento todas as desculpas do mundo, que nem eu mesma sei se são verdade ou apenas estou arrumando justificativas pra a minha verdadeira vontade. Digo que sou nova pra noivar e que não quero casar cedo (e realmente acho isso). Digo que noivar não quer dizer nada, não quer dizer que as pessoas realmente se amem. Enfim, muitas desculpas pra ele tirar essa ideia da cabeça. Mas sinceramente, fico mal com isso. Ele vê todo mundo dando um passo adiante e ele quer isso, e eu recuando. De tanto pensar, já tive a cara de pau de falar pra ele que às vezes fico pensando, casar com o segundo namorado, não vivi nada da vida (não aproveitei nada a minha fase de adolescente até hoje), sem experiência, sem viver coisas diferentes, conhecer pessoas diferentes. Ele ficou arrasado. Parece que acendeu em mim a vontade de desbravar o mundo, de viver e aproveitar tudo o que deixei passar. Sou tão nova, muitos pretendentes, sou fiel mas dá muita vontade de curtir as oportunidades, os momentos. Pra piorar, nosso relacionamento é o mais parado do mundo, e reclamo a ele mas ele nada faz, tb fica inventando desculpas. Nós somos muito diferentes. 04 anos saindo pra comer nos fds e às vezes cinema. Adoro ir a praia, ele detesta, e por isso, apesar de vivermos numa cidade paradisíaca, inacreditavelmente, em 04 anos só fomos à praia juntos uma vez. Nunca viajamos sozinhos, não por falta de sugestão minha. Tá complicado, muito complicado. Ele é um pessoa maravilhosa, coração mais puro que eu já vi, fiel até dizer basta, a minha família adora ele, é de uma boa família, é carinhoso, amoroso, está comigo em todos os momentos da minha vida, e já contei com ele muito mais que com minha própria família. Muita coisa que consegui, muito da minha estabilidade emocional, diante de todos os momentos difíceis que passei, eu sei que devo a ele. Ele faz as vezes da minha família, já que não moro com ela. Tenho medo, muito medo de me arrepender de acabar o namoro e só depois enxergar a burrada que fiz, perder alguém que me ama acima de tudo, me quer bem, já provou de todas as formas, que chora junto, que perde o dele pra eu ganhar, sabe? De uma coisa eu não tenho dúvida, ele me ama infinitamente mais do que eu o amo. Isso é claro. Ele percebe minha frieza, minha insensibilidade, e fala em acabar mas não toma a decisão. Me sinto muito mal por não conseguir ser nem sentir o que deveria, por alguém que é merece. Fico pensando se isso sao coisas da minha cabeça, que a gente sempre arruma defeito no que tem e nunca está satisfeita. Mas acho que não, porque durante todo esse tempo de namoro, eu nunca consegui agir como alguém loucamente apaixonada. Enfim, são tantas coisas que passam na minha cabeça que estou ficando louca kkk. O tempo vai passando, eu negando qualquer coisa que vise ao futuro nesse relacionamento. Tenho medo de o tempo ir passando e lá na frente finalmente acabar. Sinto-me culpada por tudo, afinal, o relacionamento não é perfeito porque eu não sinto, nem penso, nem ajo como deveria: como uma pessoa apaixonada. Tenho medo de deixar um príncipe e uma garantia de vida tranquila por coisas que, na visão de todo mundo, não valem à pena. Até porque, nunca fui mesmo de sair, de amizades, de festas, baladas, shows… nada disso. Penso que, se reclamo do namoro agora, será pior se ficar solteira, isolada em casa. Ao mesmo tempo, quando tenho oportunidade, tenho vontade de estar livre, aproveitar o momento profundamente, sem nenhum preocupação. Sinceramente, não sei o que fazer. Ou talvez, o meu íntimo queira uma coisa, e a razão diga pra fazer outra. Por favor, meninas, me ajudem!!! Beijos!

    • #178
      Manu
      30.10.2014 - 15:02

      Maysa, me identifiquei muito com a Manuela e com você.
      Hoje, aos 27 sim, embora ainda me ache muito imatura num relacionamento. Hoje, sei mais o que quero ou o que não quero. E hoje acho que não me identifico tanto com ele.
      Ele sempre espera que eu faça as coisas por ele. Ou que me ofereça para fazer as coisas para ele. Acabo me sentindo a mãe dele, e ele fica frustrado pois não correspondo a essas expectativas. Como ele mesmo já falou: “você não cuida de mim como minha mãe cuida”.
      Ele me ajuda nas tarefas domesticas, mas espera um agradecimento, ou elogio. Nós dividimos por tarefas, algumas são dele, outra são minhas. As dele, ele espera que eu elogie quando são feitas, mesmo que mal feitas. Ok, não seria uma tarefa árdua pra mim elogiar. Mas sabe? Trabalho exatamente a mesma quantidade de horas que ele, dou duro dentro de casa. Não vejo porque eu tenho que elogia-lo, só porque ele sempre espera isso de mim. Quando ele faz algo a mais, faz uma tarefa que não foi definida que seria dele, aí sim elogio. Acho que as pessoas limpam suas casas para viverem em uma casa limpa, não pra alguém elogiar que ela limpou a casa.
      Depois de dois anos de casados, sem perceber, comecei a me desinteressar completamente pelo nosso relacionamento. Essas coisinhas de ele querer que o tratasse como se eu fosse sua mãe. Algumas coisas de falta de cuidado comigo. Como me deixar na rua esperando pra ele me pegar (só temos um carro), sendo que eu poderia aguarda-lo num local seguro, simplesmente porque ele quer que seja assim. Ou viajar e deixar o carro num estacionamento ao lado do aeroporto e eu ficar sem carro, simplesmente porque assim sairia mais barato.
      Desde o inicio do ano estou sempre cansada. Sempre sem ânimo, acordo rezando para que o dia termine logo. Eu nunca tinha parado pra pensar o motivo de eu estar assim. Ao me ver assim, sempre chateada, sempre infeliz e cansada, ele resolveu que iria se divertir. Saiu no carnaval sozinho, mesmo eu dizendo que não queria que ele fizesse isso. Assim fiquei ainda mais chateada. E assim ele começou a sair mais e mais. Toda semana saia ao menos um dia com os amigos, as vezes 3 dias na semana. Tinha dia que eu não sabia nem onde ele estava.
      Minha frustração foi aumentando, até que dei um ultimato: ou vamos pra terapia ou terminamos, porque eu não suportava mais. E, a contragosto, ele aceitou fazer terapia.
      Logo nas primeiras sessões, percebi o quanto NÃO conversávamos sobre nós nesses quase 10 anos. Nossas tentativas de conversa sempre acabavam comigo falando sozinha, e ele dando as costas depois de falar tudo que ele tinha pra falar. Fizemos 6 sessões até agora, mas não paramos de brigar. Por tudo. Por qualquer coisa. As vezes tento ficar na minha, quietinha, querendo ser invisível. Mas ele vem e procura algum motivo pra brigar, pra falar que alguma coisa não está certa.
      Percebi que já não tenho vontade de beija-lo, não tenho vontade de cuidar dele. E assim me sinto machucando ele e sendo machucada. Não me reconheço, hoje sou uma pessoa muito mais chata que o normal, mais triste, cri cri, sem ânimo, sem vontade de viver.
      Ele não consegue desenvolver uma conversa, um pensamento. Tirar suas conclusões e ter uma opinião própria. Isso, já há algum tempo me incomoda e hoje vejo que estou ficando assim também. Vejo os pais dele e percebo que estamos ficando iguais. Sem diálogo, sem conversas sobre pequenas coisas do dia a dia, opiniões. As conversas são sobre coisas que precisam ser providenciadas, ou são discussões, ou desabafos sobre o trabalho.
      Agora vejo que não dá pra continuar assim. Não quero de forma alguma me tornar mãe assim. Mas fico em duvida se temos como recuperar nossa relação, tão desgastada. Tenho duvida se eu realmente quero tentar.

    • #179
      Manu
      30.10.2014 - 15:04

      Maysa, me identifiquei muito com a Manuela e com você.

      Estamos juntos há quase 10 anos sendo que casados há quase 3 anos.
      Comecei a namora-lo com 17 anos. Não tinha experiência nenhuma e, nesta idade, não tinha “filtro” também. Aos 17 eu não analisava o que eu queria ou não em uma pessoa. Não pensava se ele era assim, ou assado. Simplesmente me jogava e ficava lá pra ver no que dava. Nunca fui louca, apaixonada por ele. Ele era uma pessoa legal, bom moço, estudioso, que sempre me tratou bem.
      Hoje, aos 27 sim, embora ainda me ache muito imatura num relacionamento. Hoje, sei mais o que quero ou o que não quero. E hoje acho que não me identifico tanto com ele.
      Ele sempre espera que eu faça as coisas por ele. Ou que me ofereça para fazer as coisas para ele. Acabo me sentindo a mãe dele, e ele fica frustrado pois não correspondo a essas expectativas. Como ele mesmo já falou: “você não cuida de mim como minha mãe cuida”.
      Ele me ajuda nas tarefas domesticas, mas espera um agradecimento, ou elogio. Nós dividimos por tarefas, algumas são dele, outra são minhas. As dele, ele espera que eu elogie quando são feitas, mesmo que mal feitas. Ok, não seria uma tarefa árdua pra mim elogiar. Mas sabe? Trabalho exatamente a mesma quantidade de horas que ele, dou duro dentro de casa. Não vejo porque eu tenho que elogia-lo, só porque ele sempre espera isso de mim. Quando ele faz algo a mais, faz uma tarefa que não foi definida que seria dele, aí sim elogio. Acho que as pessoas limpam suas casas para viverem em uma casa limpa, não pra alguém elogiar que ela limpou a casa.
      Depois de dois anos de casados, sem perceber, comecei a me desinteressar completamente pelo nosso relacionamento. Essas coisinhas de ele querer que o tratasse como se eu fosse sua mãe. Algumas coisas de falta de cuidado comigo. Como me deixar na rua esperando pra ele me pegar (só temos um carro), sendo que eu poderia aguarda-lo num local seguro, simplesmente porque ele quer que seja assim. Ou viajar e deixar o carro num estacionamento ao lado do aeroporto e eu ficar sem carro, simplesmente porque assim sairia mais barato.
      Desde o inicio do ano estou sempre cansada. Sempre sem ânimo, acordo rezando para que o dia termine logo. Eu nunca tinha parado pra pensar o motivo de eu estar assim. Ao me ver assim, sempre chateada, sempre infeliz e cansada, ele resolveu que iria se divertir. Saiu no carnaval sozinho, mesmo eu dizendo que não queria que ele fizesse isso. Assim fiquei ainda mais chateada. E assim ele começou a sair mais e mais. Toda semana saia ao menos um dia com os amigos, as vezes 3 dias na semana. Tinha dia que eu não sabia nem onde ele estava.
      Minha frustração foi aumentando, até que dei um ultimato: ou vamos pra terapia ou terminamos, porque eu não suportava mais. E, a contragosto, ele aceitou fazer terapia.
      Logo nas primeiras sessões, percebi o quanto NÃO conversávamos sobre nós nesses quase 10 anos. Nossas tentativas de conversa sempre acabavam comigo falando sozinha, e ele dando as costas depois de falar tudo que ele tinha pra falar. Fizemos 6 sessões até agora, mas não paramos de brigar. Por tudo. Por qualquer coisa. As vezes tento ficar na minha, quietinha, querendo ser invisível. Mas ele vem e procura algum motivo pra brigar, pra falar que alguma coisa não está certa.
      Percebi que já não tenho vontade de beija-lo, não tenho vontade de cuidar dele. E assim me sinto machucando ele e sendo machucada. Não me reconheço, hoje sou uma pessoa muito mais chata que o normal, mais triste, cri cri, sem ânimo, sem vontade de viver.
      Ele não consegue desenvolver uma conversa, um pensamento. Tirar suas conclusões e ter uma opinião própria. Isso, já há algum tempo me incomoda e hoje vejo que estou ficando assim também. Vejo os pais dele e percebo que estamos ficando iguais. Sem diálogo, sem conversas sobre pequenas coisas do dia a dia, opiniões. As conversas são sobre coisas que precisam ser providenciadas, ou são discussões, ou desabafos sobre o trabalho.
      Agora vejo que não dá pra continuar assim. Não quero de forma alguma me tornar mãe assim. Mas fico em duvida se temos como recuperar nossa relação, tão desgastada. Tenho duvida se eu realmente quero tentar. Mas tenho muito medo de me separar e arrepender depois.

      • #180
        Constanza
        30.10.2014 - 17:47

        Meu Deus, vc esta MUITO infeliz! Meninaaaaaaa, abre os olhos! Olha a vida passando! Que Deus te ilumine viu? Fiquei angustiada com seu relato!

      • #181
        30.10.2014 - 19:35

        Manu, também fiquei angustiada. Voce é jovem e tem uma vida pela frente. tenh amigas que se separaram nessa idade e nessa situação e hj são tão mais completas… Mas o que posso te dizer é que vc fez mto bem de ir para a terapia. Boa sorte linda e receba meu abraço. Beijos

      • #182
        Mariana
        30.10.2014 - 21:47

        Meu Deus, Manu. Que barra!
        Olha, fica bem. Faça tudo o que puder pra salvar seu casamento, se você ainda acreditar que isso é possível. Mas se coloque sempre em primeiro lugar. Tire um tempo pra você, viaje, saia um pouco da rotina (sozinha). Você precisa desse tempo só pra você!
        Se chegar à conclusão de que não dá mais, termine! E o faça de cabeça erguida! Sua felicidade, auto estima e bem-estar devem estar em primeiro lugar sempre!

        Beijos!

      • #183
        Cris
        30.10.2014 - 23:47

        Oi Manu, que barra! Mas se ele tem te machucado tanto, do que você se arrependeria ou sentiria falta? Sei que é duro desapegar, a gente se acostuma com a pessoa, tem medo, mas não podemos nos acostumar com o sofrimento, não faz bem não, para a mente e para a saúde do nosso corpo também. Os percalços fazem parte, mas acredito que temos que ser felizes a maior parte dos nossos dias, e não o contrário. Bjs.

      • #184
        Luciana
        31.10.2014 - 09:45

        Manu, é extremamente difícil opinar baseada apenas em um relato, mas posso afirmar que me identifiquei absurdamente com vc, com sua relação com seu marido, com o seu sentimento de tristeza e desânimo, e te digo, com certa propriedade: não tenha medo de ser feliz! não tenha medo de mudar! não tenha medo de sair da sua zona de conforto! a gente vive uma só vez! o medo nos mobiliza. eu sei na pele como é acordar todos os dias e se sentir infeliz. é horrível. ninguém merece isso! então, vá atrás da sua felicidade, mesmo que ela não esteja ao lado do seu marido. boa sorte! beijo no coração

        • #185
          Manu
          31.10.2014 - 12:52

          Meninas,
          Obrigada pelas mensagens.
          Sou quase xará, mas não sou a mesma Manu do post.
          Na verdade não foi ele ou eu que “cagou” a relação. Foram os dois. Cada um, de sua forma deixou de cuidar do outro e começamos os dois a machucar um ao outro.

          E, Luciana, tenho percebido exatamente isso.. como somos imaturos! Paro pensar em algumas atitudes tanto minhas como dele e vejo como somos imaturos. E isso faz com que a gente machuque muito o outro.

          E sem percebermos, tudo foi virando uma bola de neve. Muito por falta diálogo. Muitas vezes também por eu sequer ter consciência do que me desagradava.

          Em TODAS as sessões a terapeuta sempre deixa claro o quanto precisamos conversar. Nos entender.
          Como a Raquel disse a cima, parece clichê, mas o dialogo é importante DEMAIS em qualquer relação.
          Digo dialogo, mas dialogo mesmo. Um fala e outro não só ouve, mas reflete sobre aquilo.

          Isso que até hoje não conseguimos.

          • #186
            31.10.2014 - 16:13

            Menina, fiquei triste com o seu desabafo. Ninguém merece ser infeliz!! Penso que vc precisa se libertar dessa relação que não te faz bem. Vc é nova e tem tudo pela frente. A gente nasceu pra ser feliz!!!

  137. #187
    Bruna
    30.10.2014 - 14:29

    O primeiro caso acho mto complicado e prefiro nao comentar, já no segundo vejo grandes erros: falar mal do namorado pro ex e nao conversar francamente com ele e, q abuso ele pegar o celular dela e ler as conversas. Vejo q nessa relaçao não existe respeito, mas foi um mal q veio pra bem, sai fora desse cara q nao quer saber de nada e aprenda a nao falar mal do seu parceiro pros outros: se existe algo te incomomdando resolva com seu parceiro! E ele se incomodou tanto pq sabe no fundo q ela falou a verdade, um grande motivo pra ele refletir e correr atras das suas coisas!! Acho q foi bom pros dois!! bjs.

  138. #188
    Raquel
    30.10.2014 - 14:52

    Manu, eu acho que você deveria procurar com urgência uma terapeuta para se entender. É muito complicado ouvir conselhos de pessoas que não sabem nada sobre detalhes da sua vida e da sua história com seu marido.
    É claro que é normal você sentir tantas dúvidas e curiosidade sobre esse mundo desconhecido. Convenhamos a rotina é uma meeeeeerda, e pensar q existe um mundo novo para recomeçar é tentador.
    Por outro lado, por alguma razão você escolheu esse cara para compartilhar sua vida. Em algum momento vocês foram apaixonados e felizes. O que mudou?
    Eu acredito que onde um dia existiu o amor, ele sempre existirá. Claro que isso não é regra, mas gosto de acreditar nisso.
    Estou casada há 6 anos, e também estou dentro de uma “crise existencial”. Faço terapia há quase 1 ano. Infelizmente não tenho todas as respostas às minhas perguntas, mas cheguei a 2 conclusões importantes (para mim). Primeiro é que estar e ser e se manter casada dá muito trabalho, não basta amor, tem q ter muita dedicação de ambas as partes, e nisso incluo não deixar cair na rotina, porque a rotina é uma meeeeeeerda. E segundo é a falta de diálogo… cacete, como é importante isso. Eu achava super clichê esse tipo de comentário. Tipo, é óbvio q comunicação é importante. Mas cacete!!! É importante mesmo!!!! Eu não tinha ideia até eu explodir. E to falando tanto de coisas bobas, como complexas. Faaaaaala!!!! Meu, por que nós mulheres, achamos que eles têm bola de cristal? Fazemos bico, cara feia e ficamos quietas! Esse “ficar emburrada” é um câncer dos relacionamentos, não temos que ficar emburradas, não temos que fazer mimimi. Temos é que falar, pontuar o que não gostamos e ouvir o que eles têm a dizer.
    Ai querida, é mesmo muito complicado. Eu desejo antes de qualquer coisa q você fique bem, que se sinta feliz por si só e que sinta paz no seu coração, com ou sem seu marido.
    Mas sabe, se vc ainda gosta um pouquinho dele, acho que vale a pena tentar, isso se ele também estiver a fim. Exponha para ele como se sente e tentem fazer alguma diferente por vocês. Se não houver novas atitudes, tudo continuará a mesma coisa. Porque por outro lado se você tentar um novo relacionamento, claro que você sentirá toda a emoção de um começo de relacionamento, mas se não tiver a dedicação que falei lá trás, vai acabar igual, ou seja, trocar seis por meia dúzia. Atitude é tudo!! Beijos e boa sorte!

  139. #189
    Marcela
    30.10.2014 - 15:46

    Manuela, vou falar só do seu caso que acho o mais delicado, pois você é casada. Sou casada há 13 anos e posso te falar que o casamento é um aprendizado diário. Temos que relevar muitas coisas, sermos generosos com o companheiro, mas isso uma via de duas mãos. Uma pessoa sozinha não segura o casamento. O casamento com amor vale o esforço de muitas vezes colocar o outro em primeiro lugar, mas isso tem que ser das duas partes. Eu em várias situações faço coisas pensando na felicidade do meu marido, mas ele também faz isso por mim. Assim, colocar o outro em primeiro lugar se torna uma alegria e não um problema.
    Eu também casei com meu primeiro namorado e em nenhum momento pensei em curtir a vida, pois sou muito feliz, agora claro que o casamento passa por diversas fases, umas melhores do que outras. Tem fases bem difíceis, mas o que faz a gente conseguir passar por essas fases é a certeza do amor pela outra pessoa. A certeza de querer compartilhar a vida com o outro.
    Pelo o seu relato, acho que antes de tomar a decisão de se separar, você deveria conversar com seu marido. Ele sabe das suas insatisfações? Vc reclamou quando ele não pode ir ao casamento da sua irmã? Vc explicou para ele que a ausência dele é muito sentida por vc em todas as ocasiões?
    Sem querer arranjar desculpas para ele, homens são muito diferentes da gente, eles dão importância para um jogo de futebol, mas podem ignorar a importância do batizado do seu sobrinho, então quanto mais explicadas as coisas forem, melhor. Se você está guardando tudo para você, compartilhe com ele, quem sabe ele não tenta mudar?
    Se você já tiver feito isso, ou se depois de fazer ele não quiser colaborar para manter o casamento, então você toma a sua decisão com a consciência tranquila, com a certeza que fez o que estava ao seu alcance.
    Importante: quando eu falo manter o casamento, não estou preocupada com a instituição, mas sim com a convivência diária com a pessoa que você ama e escolheu para passar por essa jornada, a vida.
    Boa sorte!

  140. #190
    Anninha
    30.10.2014 - 15:47

    Gente, é HOJE que mta gente vai terminar o namoro! hahahaha

    • #191
      Constanza
      30.10.2014 - 17:42

      Tomara que esses namorados nao leiam o blog rs

    • #192
      Vanessa
      04.11.2014 - 09:31

      Ou muitas vão pensar… “ah meu namorado/marido nem é tão ruim assim” … hahahah

  141. #193
    mari
    30.10.2014 - 18:11

    Para Rafaela: de certa forma, com esses tantos outros problemas e pendencias mais importantes para vc resolver, o lado bom é que ocupa o seu dia e a sua mente, e sobra menos tempo para pensar nele né! E sobre a msg, acho q nem tem com o q se preocupar. Se esta decidida a encerrar esse namoro (ate pq pode ser q ele só nao tenha tido coragem de ir embora antes por conta desses ultimos acontecimentos com vc) foda-se se ele vai te procurar, arrepender, whatever. Foda-se se daqui 1 semana ele quer conversar. Ele acha o q? q vc tá a disposiçao pra hora q ele quiser? nao concordo!

  142. #194
    MEL
    30.10.2014 - 18:56

    P/ MANUELA:

    ACHO QUE VOCE SABE MUITO BEM O QUE QUER, VOCE QUER UMA VIDA DIFERENTE DA SUA, UM RELACIONAMENTO DIFERENTE DO SEU, ALGO COM MAIS PARCERIA, RESPEITO, COMPROMETIMENTO (COM VOCÊ E COM A RELAÇÃO- E NOTE,COMPROMETIMENTO É DIFERENTE DE COMPROMISSO. MUITAS PESSOAS TEM APENAS UM COMPROMISSO COM ALGUEM, MAS COMPROMISSO É UMA OBRIGADAÇÃO, É ALGO CHATO, NAO TEM GRAÇA. COMPROMETIMENTO NAO, COMPROMETIMENTO REVELA NOSSO GRAU DE RESPONSABILIDADE, VONTADE E EMPENHO COM AQUILO QUE NOS COMPROMETEMOS).
    ACHO QUE VOCE SABE MUITO BEM O QUE QUER, SO TEM MEDO.
    O QUE É NATURAL, MAS NAO PARALISE POR ISSO.

    APROVEITE A VIDA.
    VOCE NAO VAI SE ARREPENDER DE FAZER AQUILO QUE QUER, SIMPLESMENTE PORQUE É O QUE VOCE QUER.

    SE DESCOBRIR QUE NAO ERA ISSO (ACHO DIFICIL), NAO É O FIM DA LINHA. OUTRO RELACIONAMENTO VIRÁ, E SERÁ AINDA MELHOR!

  143. #195
    Thallita
    30.10.2014 - 19:26

    Rafaela, não o procure, nem mesmo pra falar o que está engasgado! O tempo vai curar e vc vai ver que não perder a classe faz muito melhor para o ego do que falar um monte. Além disso, se vc falar com ele, corre o risco de falar algo e depois se arrepender.

    Manuela, não sou casada e por isso pensei em não opinar, já que não sei exatamente sua situação. Só posso te dizer que uma amiga arrependeu mtttto do divórcio e me disse que não fez tudo que deveria ter feito para salvar o casamento.
    Então, faça tudo que estiver ao seu alcance e só aí siga em frente, com a consciência tranquila, sem olhar pra trás e pensar ‘podia ter feito isso ou aquilo”.

    Milene, vc não quer esse homem! kkkk Vc pensa que quer! Como ele fala que não quer mais nada vc interessou novamente, pq o ser humano quer o que ele não pode ter. Siga em frente! Ache alguém com os mesmos objetivos de vida que vc.

  144. #196
    Maria Clara
    30.10.2014 - 19:31

    Milene:
    Eu já passei por isso, um ex tbm pegou msgs que eu desabafava do meu desanimo no namoro com outra pessoa e tbm terminou cmg.. serio, eu lembro que fiquei ARRASADA! só chorava tbm… mas dps de um tempo passou! sabe pq? eu vi que a minha tristeza era mais por peso na consciencia de ter deixado o outro mal, do que tristeza pelo termino..
    rapidinho vc fica tranquila!

  145. #197
    Jessica
    30.10.2014 - 20:58

    RAFELA: Nós criamos muitas expectativas com os relacionamentos, sempre achamos que somos as princesas dos contos de fadas. Voce sabe se ele ja nao queria acabar o relacionamento antes e com o falecimento do seu pai ele tentou lhe poupar o quanto pode? Imagine vc ter que fingir, ser desonesto com uma pessoa tao fragilizada e que vc respeita.
    Infelizmente muitas pessoas não tem capacidade emocional de suportar situações familiares e de doença. Muitos homens também não suportam a idéia de ser um HOMEM e ajudar a sustentar (emocionalmente) sua mulher e uma família, só querem diversão e farra. Infelizmente ele nao teve sabedoria nem maturidade para acabar o relacionamento no mkmento correto e acabou lhe ferindo mais. A dor que vc sente passará, voce verá tudo com outros olhos e verá que se tornou uma pessoa melhor.

    MANUELA: Vc já avaliou sua auto estima? O quanto voce gosta de si? Jamais eu ficaria em rua sozinha esperando o macho alfa chegar.Seu marido não sabe o que é ser marido. Vc precisa abrir o jogo. HOMEM é bicho burro, não nota nada, vc tem que dizer o que sente se está insatisfeita. Acho que vc se faz de durona demais, assuma seu papel de mulher, “de donzela carente frágil que precisa de carinho” e que tambem é um mulher maravilhosa e que nao vai se prender para tentar amarra-lo. LEMBRE-SE que não é vc quem puxa o outro para perto de si, ambos caminham para encontrarem-se. Queatione pq ele nao faz a parte dele, das duas uma: ou ele não quer está proximo de vc ou ele nunca notou que vc está mal com isso. VCS precisam conversar francamente sem agredir e sem acusar. Se nada der certo, sacode a poeira e segue em frente em busca da felicidade e nao vivendo na tristeza.

    Milene: Para vc apenas a velha frase: chuta que é macumba. Se vc quiser ser mais digna com ele converse sinceramente e nao espere que vc vai aliviar o sofrimento dele, isso só vai acalmar seu coração.

  146. #198
    Julianna
    31.10.2014 - 03:30

    Adorando a coluna, já li vários comentários, não sei se alguém já escreveu isso ou algo parecido, mas aí vai duas frases preciosas para as Rafaelas, Manuelas e Milenes que estão passando por momentos difíceis… “Nem tudo são perdas, algumas coisas são LIVRAMENTO!” e “Alguns dos maiores presentes de Deus são preces não atendidas.”

    Li em algum lugar e fizeram todo o sentido do mundo pra mim quando enfrentei um término de namoro. Bjs!

    • #199
      Luciana
      31.10.2014 - 09:37

      minha mãe também me disse essa frase na época em que fui traída e meu relacionamento acabou: “nem tudo é perda, às vezes é livramento”. E hoje entendo perfeitamente o sentido disso.

  147. #200
    Susana
    31.10.2014 - 08:56

    Oi Manuela,

    Eu me identifiquei muito com a sua situacao, porque ja passei por isso diversas vezes com o meu atual namorado, estamos juntos ha 2 anos. Quando comecamos a ficar estava tudo lindo, perfeito, mas ele comecou a sumir, um dia falava em namorar e no outro sumia, muitas vezes achei que ele estivesse com outra, pensei varias coisas, e nesses 2 anos ele continuou tendo as entao “crises” dele, ultimamente parou, nao sei ate quando, mas segundo ele foi um processo dificil dele aceitar que estava gostando de outra pessoa e que estava se relacionando com alguem.
    Ate hoje nao entendo porque aguento essa situacao, acho que gosto muito mais dele do que de mim, porque isso só mostra o quanto a pessoa é egoista. Enfim, é isso.
    Bjao

  148. #201
    31.10.2014 - 10:02

    Rafa. Perder um pai deve ser uma dor monstruosa. Desse luto, não sei como te aconselhar pois graças a Deus nunca passei por isso. Mas sobre o boy posso falar. Muito legal vc ter procurado ajuda profissional e estar se ocupando. Há 3 anos terminei um relacionamento que me deixou arrasada. Mas, assim como vc, nunca me vitimizei. Procurei uma psicóloga, e fui ocupar minha cabeça. Fiz cursos, aulas de dança, saí com as amigas. E assim foi. De repente, notei que não doía mais tanto. A dor foi diminuindo cada vez mais até que acabou. Hoje vejo que, apesar de tudo, foi bom ter passado por isso, pois vejo como uma experiência necessária pra vida. Dói pra caramba, mas como vc mesmo já disse: ninguém morre de amor. Vai vivendo sua vida, pq qd vc menos perceber, vai estar em outra. Infelizmente não tem segredo pra isso ser rápido, não é de um dia pro outro que tudo vai estar bem. Mas vai passar, eu garanto pra vc 🙂

  149. #202
    Denise
    31.10.2014 - 10:21

    Para a Manuela:
    Guia, sorte a sua que aconteceu isso com você. O rapaz tem cara e jeito de ser encostado. Ia sobrar para você depois a responsabilidade de arrastar o rapaz na sua onda. E isso é frustrante.
    De toda forma, que negócio é esse de o cara de 30 anos fuçar no seu celular! poxa, ele não tem 20 anos. E isso não se faz, de forma alguma.
    No fim das contas, vc vai ver que vai tudo certo. ACho que vc se livrou de uma boa. As coisas não iam voltar a ser a mesma coisa, ainda mais pq o ego masculino é uma merda. Esse assunto sempre ia pairar sobre vcs.

    Bola para frente e continue fazendo muita m***** – pq afinal, assim adubamos a vida, kkk!

  150. #203
    Denise
    31.10.2014 - 10:24

    Para a Milene: (opa, corrigindo!)
    Guia, sorte a sua que aconteceu isso com você. O rapaz tem cara e jeito de ser encostado. Ia sobrar para você depois a responsabilidade de arrastar o rapaz na sua onda. E isso é frustrante.
    De toda forma, que negócio é esse de o cara de 30 anos fuçar no seu celular! poxa, ele não tem 20 anos. E isso não se faz, de forma alguma.
    No fim das contas, vc vai ver que vai tudo certo. ACho que vc se livrou de uma boa. As coisas não iam voltar a ser a mesma coisa, ainda mais pq o ego masculino é uma merda. Esse assunto sempre ia pairar sobre vcs.

    Bola para frente e continue fazendo muita m***** – pq afinal, assim adubamos a vida, kkk!

  151. #204
    Priscila
    31.10.2014 - 12:52

    Milene, querida, volta pra o ex, se é com ele que você curte conversar e desabafar é com ele que você deveria estar.

  152. #205
    Priscila
    31.10.2014 - 12:56

    Manuela, me desculpe, mas você não é casada, só mora junto, convive. Isso acontece muito. Se tiver coragem e disposição, muda a sua história, o importante é ser feliz.

  153. #206
    Ane Caroline
    31.10.2014 - 13:09

    Aiai, eu leio essas coisas e fico pensando, o que acontece com esses caras meu Deus… Não posso aconselhar nenhuma das 3, pq meu caso é de longe bem pior que o de todas vcs, meu marido me abandonou com uma filhinha com 1 ano por influencia de amigos e uma vadia chegou na parada bem nessa hora e tirou meu marido de mim. Sofri, sofro, choro todos os dias há 1 ano e meio, pq não admito que todos os meus sonhos foram esvaidos assim de mim… eu nunca fiz mal a ninguem, não mereço sofrer assim e amo ele tanto quanto no dia que nos casamos e jurei amor eterno a ele. É muito facil alguem dizer, esqueça, pare de chorar, siga em frente quando tudo o que vc quer é morrer. Então eu acho que se dentro de vcs ainda existe uma força (em mim não existe mais) e se vcs ainda acreditam no amor (eu não acredito mais) vcs mesmas terão as respostas que tanto procuram… na verdade o que a gente quer é ouvir dos outros o que a gente quer ouvir, não um conselho, pq no fundo não vamos seguir… a resposta esta dentro de vcs… é o que eu acho, e o que eu sinto. espero que possam ficar bem independente do que decidirem fazer… Deus as abençoe.

    • #207
      Luciana
      31.10.2014 - 15:38

      Ane, sei bem como se sente, e me permita dar um conselho: não se vitimize! Essa é a pior armadilha que podemos cair. Sei disso pq já me vitimizei demais com tudo que passei, mas isso não nos leva a lugar algum. Aceite a realidade e lute todos os dias para redescobrir a felicidade. Boa sorte! 😉

  154. #208
    Paulo
    31.10.2014 - 15:05

    Cara Manuela,

    Primeiramente, sou homem, e minha namorada mostrou-me a sua história, pois ela é parecida com a de uma amiga nossa. Não acredito que a sua situação seja a do “viver o desconhecido”, isto é apenas uma somatória da sua realidade. O problema na verdade é o desgaste a sua relação e o abandono do seu marido, qualquer um no seu lugar pensaria em pular fora, agora, soma-se a isso a curiosidade de viver o desconhecido.

    Já sai com algumas mulheres que pularam a cerca dos seus relacionamentos por conta da curiosidade de uma experiência com um homem diferente, mas elas mesmo diziam que o relacionamento era bom e que só estavam fazendo isso por causa da curiosidade mesmo. Acho que esse não é o seu caso.

    Na verdade a sua questão é: continuar no relacionamento dessa maneira ou não. Um bom modo de ajudar na escolha é a seguinte: Imagine vc beeeem velhinha, olhando para trás, como você gostaria que tivesse sido a sua vida?

    Abraços,

  155. #209
    Nayara Pinto
    31.10.2014 - 15:28

    Tenho um sentimento ruim as vezes com os casos dessa coluna… Pois só temos acesso a uma versão da história, um lado da moeda. E, inconscientemente acabamos por nos colocar no lugar da “vítima” (não que não sejamos a vítima).

    Acho que independente da situação atual de qualquer relacionamento a avaliação precisa ser bilateral… É imprescindível olhar o outro, mas também olhar para si mesmo. Reconhecer as próprias debilidades.

    Eu sou casada, já namorei e também sou jovem.

    Aprendi que ao longo da nossa vida criamos um projeto de homem, de marido, de filho, de emprego, de família, de amigos… enfim, um projeto para cada coisa. Projetos que são bons, nos ajudam, nos impulsionam, nos motivam, nos encorajam, nos fortalecem, nos fazem melhores… Mas, também nos fazem exigentes demais, intolerantes demais, insatisfeitas demais, perfeccionistas demais, cegas demais.

    Entrar num relacionamento esperando que outro seja nosso “projeto” é um engano. É bom acreditar que outro possa ser alguém melhor do que é hoje, alguém diferente… Mas, também é fato que o outro pode se tornar alguém pior. E, em 99% das vezes não estamos preparadas para lidar com o lado ruim, com a descoberta desagradável… ninguém está.

    Pra mim, antes de dizer “sim” ou “não” para alguém é preciso refletir muito… avaliar se EU estou pronta/disposta para o melhor e/ou para o pior dessa pessoa. E também questionar se ELE/A está pronto/disposto ao meu melhor e/ou o meu pior.

    Caso contrário entramos no ciclo do descartável: não tá bom, não prestou, não deu certo – eu troco. Um relacionamento é feito de entregas e renúncias mútuas. Não sou só eu ou só ele quem importa… somos EU, ELE e NÓS (uma tríade).

    Por que nos ofendemos tanto quando ouvimos “mas vc me conheceu assim”? Simples, porque isso mostra nossa impotência diante do outro e diante de nós mesmas. Não somos donas da vida de ninguém, nem devemos ser os deuses do nosso companheiro(a).

    Acho que um relacionamento saudável é aquele firmado na verdade, na honestidade, na transparência, no amor… É saber onde se encontra a fraqueza e a fortaleza do outro e mostrar onde se é fraco e onde se é forte. Não se ama somente nos dias bons, ensolarados, coloridos… Também devemos amar nos dias nublados, chuvosos, frios.

    Nem sempre a “grama do vizinho é mais verde” que a sua grama.

    As vezes vemos uma roupa de editorial e achamos linda, maravilhosa… tudo que faltava para nossa existência ficar completa.
    Vamos na loja e, não importando o preço ou as parcelas, compramos.
    Saímos realizadas, desfilando como Gisele B., confiantes como rainhas, verdadeiras dyvas.
    No momento oportuno, usamos aquela roupa. Arrumamos cabelo, maquiagem, sapato, bolsa… Até o carro lavamos para não fazer feio.
    Mas, alguém tira uma foto. Faz um registro “seco”, “sem filtro”, “amador”. Quando olhamos pra foto percebemos que a roupa não caiu tão bem…
    Deixamos de ser Gisele, rainhas, dyvas… Ai questionamos a foto. “Pq se fosse o fulano fotografando… Pq se usasse photoshop… O problema está no ângulo!”

    Temos duas alternativas, encarar a realidade ou continuar justificando/racionalizando em cima do fato.

    Qual a opção da felicidade?! Dependerá da vida que queremos levar, da pessoa que queremos ser, da verdade que iremos adotar.

    Enfim, um pensamento.

  156. #210
    Paulo
    31.10.2014 - 15:43

    Milene,

    Sou homem, e o Bruno está certo mesmo!! Se fosse eu, não voltava neeem f******!! Homem tem orgulho (e muito), e falar esse tipo de coisa para qualquer um já é ferir o orgulho do cara, e falar para o ex, é multiplicar isso por 1.000!! Mostra inclusive que vc confia mais no ex do que no Bruno.. não sei se o cara consegue engolir uma dessas e voltar com vc, mas mesmo assim, repensaria essas atitudes para não fazer bobagem de novo, com o Bruno ou com outro..

  157. #211
    priscila
    01.11.2014 - 00:28

    Caramba espero muito que a manu leia meu comentário…quer saber o que sente realmente????observa ele enquanto dorme,pode paraçer louco mais isso é revelador,alí vc vai ver realmente qual seu sentimento,se é pena,se desgosto se o amor já deu,tenta espero que dê certo pra mim funcionou tanto que no outro dua dei um basta definitivo e pra milena PFV não volta para com isso de se sentir culpada pq vc relatou a verdade pensa comigo:Se fosse VC ele teria um comportamento pareçido com o qual vc ta querendo tomar agora???Seja forte e dá uma olhada no you tube em Fernando fluhr tenho certeza que vai te ajudar.

  158. #212
    Gabriela
    01.11.2014 - 10:21

    RAFAELA

    Até parece que namoramos o mesmo cara! Menina, incrível isso. Namorei 3 anos um cara assim, e confesso que nunca tive paz. Até psoriase eu desenvolvi tamanho era o stress. Quando estavamos juntos, era coisa de cinema! Um tesão absurdo, uma sintonia incrivel, só sorrisos. Mas era só ele ter meio problema, que sumia. 2, 3 dias. Até que num dia, na cidade dele, olhávamos igrejas para nosso casamento e no outro dia, quando chego na minha cidade, e fui ligar para dizer que cheguei bem, ele sumiu. Não atendeu telefone. Não mandou e-mail. Eu surtei. Depois de um tempo, uma mensagem dizendo que precisava ficar só e depois me procurava.

    E sabe o pior? Ele veio me pedir desculpas chorando de joelhos e jurou que jamais faria aquilo. Eu perdoei e voltamos.

    E sabe o “mais pior ainda?” Ele fez de novo a mesma coisa. Do mesmo jeito.

    Passamos férias em NY, Miami, depois praia em Floripa. E quando volto para minha cidade. De novo. Sumiu. Sumiu e 7 dias depois mais uma mensagem que precisava ficar só um tempo.

    Ai eu fiquei muito p! da vida e terminei.

    Mas sabe a minha vingança? Fiquei bem! Fiquei feliz. Conheci um cara mais jovem que ele, mais tranquilo que ele e hoje tenho um casamento “propaganda de margarina”.

    O ex? Hoje é ele que tenta falar e me encontrar de todas as formas. Até fiz uma maldadezinha. Quando soube q eu ia casar, ele começou a me escrever, me escreveu tanto, tão desesperado, que um dia, fazendo nada em casa, respondi. E ele queria por tudo me explicar o pq que ele fez o que fez comigo e que PRECISAVA conversar. E então eu disse: Beleza, venha aqui em Curitiba que a gente toma um café e você me explica. Ele mora em Passo Fundo-RS e pegou um avião no outro dia e foi no café q marquei. Obvio que eu não apareci. Obvio que eu também desliguei o celular. Obvio que eu marquei num café de uma amiga para que ela visse bem a cara dele de pamonha, com um buquê de flores e uma cara de bunda.

    O resultado disso? Ele continou a me procurar, dizendo que me perdoava (ah ta).

    Mas ainda bem que agora é tarde para isso.

    Pula fora desse cara. Se ele fez isso dessa vez, pode ser que faça outras vezes.

    • #213
      Constanza
      01.11.2014 - 17:18

      HAHAHAHAHAHAHA AMEEEEEEI! Idolaaaaaaaa!!!!!!

  159. #214
    Rafaela
    01.11.2014 - 21:01

    SOU TUA FÃ!!! MEU SONHO QUE ACONTEÇA ISSO!!!

  160. #215
    Rebecca
    01.11.2014 - 23:39

    Sei que cheguei atrasada no post, e nunca comento, mas vi uma frase a pouco tempo e acho que se encaixa perfeitamente as 3 meninas, e a qualquer outra mulher, então achei que pudesse ajudar de alguma forma. É mais ou menos o seguinte: Se respeite o suficiente para dizer “eu mereço paz” e se afaste de pessoas ou coisas que o impedem de alcançar isso”.
    Respeito próprio vem sempre em primeiro lugar, e se respeitar é entender que a sua felicidade é importante. E nada nesse mundo compra uma mente em paz. Façam o que for necessário para estar em paz com si mesmas, se afastem de quem faz mal, de quem te atrasa ou não te dá o devido valor, pois só quem ganha com isso é você mesma.

  161. #216
    Emanuelly
    03.11.2014 - 09:27

    Manuela, como já falei em outro post, comecei a namorar com meu atual marido com 16 anos (hoje tenho quase 31). MAAAAS, durante a adolescência tivemos várias idas e vindas, o que me permitiu aproveitar a vida, ficar com outros caras e me divertir (muito!). Eu acho que se tivéssemos namorado direto, sem as “pausas-diversão”, não estaríamos juntos hoje. É preciso viver, experimentar. Talvez seja isso que te incomoda. Acima de tudo, pense direitinho, com calma, avaliando os prós e contras da relação.

    Milene, acho que só vale um pedido de desculpas por não ter conversado com ele sobre isso e bola pra frente. Acredite, essa questão de pensar no futuro é MUITO importante, não dá pra deixar de lado. Os dois têm que estar em sintonia quanto a isso, senão, a relação é que não tem futuro, é perda de tempo.

  162. #217
    Dafne
    04.11.2014 - 14:58

    Rafa, fiquei muito feliz de saber que você leu os comentários de todo mundo, que a gente ajudou de algum jeito…
    Sobre a mensagem… Olha, eu cada vez mais acho que esse cara, mesmo que goste de você, é uma pessoa egoísta e nociva, e que mesmo que vocês fiquem juntos de novo ele vai acabar te magoando novamente.
    Você tá passando por um momento tão, mas tão foda, que é difícil até de imaginar…
    Quando eu estive mal, e de novo quando sinto que estou ficando, essa música me ajuda. É meio boba, de um musical da Broadway chamado Annie, mas me ajuda…
    https://www.youtube.com/watch?v=S71Fb-nJF8g

    “When im stuck with the day, thats grey, and lonely,
    i just stick out my chin and grin and say,

    The sun will come out, tomorrow
    So you gotta hang on til tomorrow,
    Come what may”

  163. #218
    Aline
    05.11.2014 - 17:22

    Estou atrasada, mas se as meninas ainda estiverem lendo os comentários deste post, vou dar minha opinião.

    Manuela, to vendo que vc faz de tudo pra seu casamento dar certo, aceita a condição de trabalho do seu namorado e vai levando a vida sem muito tempo pra vcs dois. Mas to vendo tbm que ele não faz o mesmo por vc. É preciso reciprocidade em todos os aspectos. Se vc não se sente correspondida, mesmo que com 9 anos de relacionamento, está na hora de haver alguma mudança. Não to falando em separação, pode até ser, mas uma mudança advinda da parte dele. Ele precisa mudar essa rotina, converse com ele sobre o emprego dele, sobre a falta de tempo, sobre o relacionamento ter esfriado. Deixa claro que o ama (pq nessas horas o homem vai logo pensando q vc tá afim de outro, o que não é verdade). Então deixe claro que vc quer continuar casada, mas que é preciso mais sintonia pra continuar esse casamento, do contrário vc dará um fim a essa situação. Não entenda isso como chantagem, mas como uma condição de que, talvez, uma simples mudança nos horários de trabalhos de vcs, tudo poderia voltar a se encaixar. Se mesmo com essa mudança, vc continuar insatisfeita, parta pra separação, pq a insatisfação não é com o relacionamento, é com vc mesma, por saber que pode conseguir mais, mas um casamento te limitou!

    Milene, vou repetir o que muitas meninas disseram pra vc: há males que vem para o bem! As vezes qdo acontece algo a gente fica triste, mas com o tempo, a gente entende que aquilo foi a melhor coisa que lhe aconteceu. Portanto, Milene, eu te digo uma coisa, vc se deu bem e se livrou geral de alguém sem futuro. Vc “pulou uma fogueira”! hahaha Certeza que vc vai conhecer alguém com mais futuro e vc vai comparar com o Bruno e dizer: foi bom não ter voltado. Boa sorte!

Comente